aboutsummaryrefslogtreecommitdiff
diff options
context:
space:
mode:
authorGabor Kovesdan <gabor@FreeBSD.org>2012-09-14 09:57:47 +0000
committerGabor Kovesdan <gabor@FreeBSD.org>2012-09-14 09:57:47 +0000
commit617a3c9b1358b19d356fc58a3161bc79b5157e34 (patch)
treedf90ce6276e7839f96aefdb7c7718e22e8c9c008
parentbfb29d953f1cb62e4def535830e42f96d5e36342 (diff)
downloaddoc-617a3c9b1358b19d356fc58a3161bc79b5157e34.tar.gz
doc-617a3c9b1358b19d356fc58a3161bc79b5157e34.zip
- Convert character entities to normal characters
Approved by: doceng (implicit)
Notes
Notes: svn path=/projects/sgml2xml/; revision=39530
-rw-r--r--de_DE.ISO8859-1/share/sgml/news.xml6
-rw-r--r--fr_FR.ISO8859-1/articles/building-products/article.sgml736
-rw-r--r--fr_FR.ISO8859-1/articles/linux-users/article.sgml474
-rw-r--r--fr_FR.ISO8859-1/htdocs/community/mailinglists.sgml6
-rw-r--r--fr_FR.ISO8859-1/htdocs/projects/projects.sgml204
-rw-r--r--pt_BR.ISO8859-1/articles/contributing-ports/article.sgml988
-rw-r--r--pt_BR.ISO8859-1/articles/contributing/article.sgml92
-rw-r--r--pt_BR.ISO8859-1/articles/explaining-bsd/article.sgml710
-rw-r--r--pt_BR.ISO8859-1/articles/freebsd-questions/article.sgml668
-rw-r--r--pt_BR.ISO8859-1/articles/linux-users/article.sgml522
-rw-r--r--pt_BR.ISO8859-1/articles/new-users/article.sgml818
-rw-r--r--pt_BR.ISO8859-1/articles/problem-reports/article.sgml1514
-rw-r--r--pt_BR.ISO8859-1/books/fdp-primer/book.sgml128
-rw-r--r--pt_BR.ISO8859-1/books/fdp-primer/doc-build/chapter.sgml438
-rw-r--r--pt_BR.ISO8859-1/books/fdp-primer/examples/appendix.sgml218
-rw-r--r--pt_BR.ISO8859-1/books/fdp-primer/overview/chapter.sgml218
-rw-r--r--pt_BR.ISO8859-1/books/fdp-primer/psgml-mode/chapter.sgml96
-rw-r--r--pt_BR.ISO8859-1/books/fdp-primer/see-also/chapter.sgml44
-rw-r--r--pt_BR.ISO8859-1/books/fdp-primer/sgml-markup/chapter.sgml1962
-rw-r--r--pt_BR.ISO8859-1/books/fdp-primer/sgml-primer/chapter.sgml1380
-rw-r--r--pt_BR.ISO8859-1/books/fdp-primer/structure/chapter.sgml286
-rw-r--r--pt_BR.ISO8859-1/books/fdp-primer/stylesheets/chapter.sgml52
-rwxr-xr-xpt_BR.ISO8859-1/books/fdp-primer/the-website/chapter.sgml164
-rw-r--r--pt_BR.ISO8859-1/books/fdp-primer/tools/chapter.sgml178
-rw-r--r--pt_BR.ISO8859-1/books/fdp-primer/translations/chapter.sgml420
-rwxr-xr-xpt_BR.ISO8859-1/books/fdp-primer/writing-style/chapter.sgml250
-rw-r--r--pt_BR.ISO8859-1/share/sgml/mailing-lists.ent6
27 files changed, 6289 insertions, 6289 deletions
diff --git a/de_DE.ISO8859-1/share/sgml/news.xml b/de_DE.ISO8859-1/share/sgml/news.xml
index 9841766f71..72855ed05e 100644
--- a/de_DE.ISO8859-1/share/sgml/news.xml
+++ b/de_DE.ISO8859-1/share/sgml/news.xml
@@ -45,12 +45,12 @@
<name>23</name>
<event>
- <title>&os;&nbsp;9.1-RC1 verf&#252;gbar</title>
+ <title>&os;&nbsp;9.1-RC1 verfügbar</title>
<p>Der erste Release Candidate aus dem &os;-9.1-Releasezyklus
ist <a
- href="&lists.stable;/2012-August/069233.html">verf&#252;gbar</a>.
- ISO-Images f&#252;r die Architekturen amd64, i386, powerpc64 sowie
+ href="&lists.stable;/2012-August/069233.html">verfügbar</a>.
+ ISO-Images für die Architekturen amd64, i386, powerpc64 sowie
sparc64 sind inzwischen auf den meisten <a
href="&enbase;/doc/de_DE.ISO8859-1/books/handbook/mirrors-ftp.html">&os;
Spiegelservern</a> vorhanden.</p>
diff --git a/fr_FR.ISO8859-1/articles/building-products/article.sgml b/fr_FR.ISO8859-1/articles/building-products/article.sgml
index ecc665176a..30dc7c06c3 100644
--- a/fr_FR.ISO8859-1/articles/building-products/article.sgml
+++ b/fr_FR.ISO8859-1/articles/building-products/article.sgml
@@ -35,25 +35,25 @@
</legalnotice>
<abstract>
- <title>R&eacute;sum&eacute;</title>
+ <title>Résumé</title>
<para>Le projet &os; est un projet international, collaboratif
- et bas&eacute; sur le volontariat, qui d&eacute;veloppe un
- syst&egrave;me d'exploitation portable et de grande
- qualit&eacute;. Le projet &os; distribue le code source de
- ses produits avec une licence lib&eacute;rale dans l'intention
+ et basé sur le volontariat, qui développe un
+ système d'exploitation portable et de grande
+ qualité. Le projet &os; distribue le code source de
+ ses produits avec une licence libérale dans l'intention
d'encourager l'utilisation de son code. Collaborer avec le
project &os; peut aider les organisations &agrave;
- r&eacute;duire leur d&eacute;lai de mise sur le march&eacute;,
- leurs co&ucirc;ts de d&eacute;veloppement, et am&eacute;liorer
- la qualit&eacute; de leurs produits.</para>
+ réduire leur délai de mise sur le marché,
+ leurs coûts de développement, et améliorer
+ la qualité de leurs produits.</para>
<para>Cet article se penche sur les questions relatives &agrave;
l'utilisation du code de &os; dans les appareils informatiques
- et les logiciels. Il met en &eacute;vidence les
- caract&eacute;ristiques de &os; qui en font un excellent
- support pour le d&eacute;veloppement de produits. Cet article
- conclut en sugg&eacute;rant quelques <quote>bonnes
+ et les logiciels. Il met en évidence les
+ caractéristiques de &os; qui en font un excellent
+ support pour le développement de produits. Cet article
+ conclut en suggérant quelques <quote>bonnes
pratiques</quote> pour les organisations qui collaborent avec
le projet &os;.</para>
&trans.a.culot;
@@ -63,63 +63,63 @@
<sect1 id="introduction">
<title>Introduction</title>
- <para>&os; est reconnu aujourd'hui comme un syst&egrave;me
+ <para>&os; est reconnu aujourd'hui comme un système
d'exploitation hautes performances pour serveurs. Il est
- d&eacute;ploy&eacute; sur des millions de serveurs web et de
- machines connect&eacute;es &agrave; internet de part le monde.
- Le code de &os; fait aussi partie int&eacute;grante de beaucoup
+ déployé sur des millions de serveurs web et de
+ machines connectées &agrave; internet de part le monde.
+ Le code de &os; fait aussi partie intégrante de beaucoup
de produits depuis des appareils comme les routeurs
- r&eacute;seau, pare-feux, et dispositifs de stockage, jusqu'aux
+ réseau, pare-feux, et dispositifs de stockage, jusqu'aux
ordinateurs personnels. Des parties de &os; ont
- &eacute;galement &eacute;t&eacute; utilis&eacute;es dans des
+ également été utilisées dans des
produits commerciaux (voir <xref
linkend="freebsd-intro"/>).</para>
- <para>Dans cet article nous nous int&eacute;ressons au <ulink
+ <para>Dans cet article nous nous intéressons au <ulink
url="&url.base;/">projet &os;</ulink> en tant que ressource pour
la conception logicielle&mdash;une collection de briques de base
et de processus que vous pouvez utiliser pour construire
d'autres produits.</para>
- <para>Bien que les sources de &os; soient distribu&eacute;es
+ <para>Bien que les sources de &os; soient distribuées
librement au public, les organisations ont besoin de
<emphasis>collaborer</emphasis> avec le projet pour pouvoir
- pleinement appr&eacute;cier les b&eacute;n&eacute;fices de ce
+ pleinement apprécier les bénéfices de ce
travail. Dans les sections suivantes de cet article nous
- pr&eacute;sentons les moyens efficaces qui existent afin de
- collaborer avec le projet, ainsi que les pi&egrave;ges &agrave;
- &eacute;viter.</para>
+ présentons les moyens efficaces qui existent afin de
+ collaborer avec le projet, ainsi que les pièges &agrave;
+ éviter.</para>
<formalpara>
<title>Avertissement au lecteur</title>
- <para>L'auteur pense que les caract&eacute;ristiques du Projet
- &os; telles que d&eacute;crites dans cet article sont en
- grande partie vraies au moment o&ugrave; cet article a
- &eacute;t&eacute; con&ccedil;u et r&eacute;dig&eacute; (2005).
- Cependant, le lecteur doit garder en t&ecirc;te que les
- pratiques et processus utilis&eacute;s par les
- communaut&eacute;s open-source peuvent changer au cours du
+ <para>L'auteur pense que les caractéristiques du Projet
+ &os; telles que décrites dans cet article sont en
+ grande partie vraies au moment où cet article a
+ été conçu et rédigé (2005).
+ Cependant, le lecteur doit garder en tête que les
+ pratiques et processus utilisés par les
+ communautés open-source peuvent changer au cours du
temps, et que les informations contenues dans cet article
- devraient donc &ecirc;tre consid&eacute;r&eacute;es comme
- &eacute;tant indicatives plut&ocirc;t que
+ devraient donc être considérées comme
+ étant indicatives plutôt que
prescriptives.</para>
</formalpara>
<sect2>
- <title>Public vis&eacute;</title>
+ <title>Public visé</title>
- <para>Ce document pourrait pr&eacute;senter un
- int&eacute;r&ecirc;t pour les groupes de personnes
+ <para>Ce document pourrait présenter un
+ intérêt pour les groupes de personnes
suivants:</para>
<itemizedlist>
<listitem>
- <simpara>Les preneurs de d&eacute;cisions dans les
- entreprises qui recherchent &agrave; am&eacute;liorer la
- qualit&eacute; de leurs produits, &agrave; r&eacute;duire
- leur d&eacute;lai de mise sur le march&eacute;, et
- r&eacute;duire leurs co&ucirc;ts de d&eacute;veloppement sur
+ <simpara>Les preneurs de décisions dans les
+ entreprises qui recherchent &agrave; améliorer la
+ qualité de leurs produits, &agrave; réduire
+ leur délai de mise sur le marché, et
+ réduire leurs coûts de développement sur
le long terme.</simpara>
</listitem>
@@ -130,14 +130,14 @@
</listitem>
<listitem>
- <simpara>Les sp&eacute;cialistes de l'industrie
- int&eacute;ress&eacute;s par la compr&eacute;hension de la
+ <simpara>Les spécialistes de l'industrie
+ intéressés par la compréhension de la
dynamique des projets open-source.</simpara>
</listitem>
<listitem>
- <simpara>Les d&eacute;veloppeurs logiciels cherchant
- &agrave; utiliser &os; et d&eacute;sirant contribuer au
+ <simpara>Les développeurs logiciels cherchant
+ &agrave; utiliser &os; et désirant contribuer au
projet en retour.</simpara>
</listitem>
</itemizedlist>
@@ -150,43 +150,43 @@
<itemizedlist>
<listitem>
- <simpara>Une compr&eacute;hension des buts du Projet &os;
+ <simpara>Une compréhension des buts du Projet &os;
ainsi que de la structure de son organisation.</simpara>
</listitem>
<listitem>
- <simpara>Un aper&ccedil;u des technologies disponibles dans
+ <simpara>Un aperçu des technologies disponibles dans
le projet.</simpara>
</listitem>
<listitem>
- <simpara>Une compr&eacute;hension de son mod&egrave;le de
- d&eacute;veloppement et de ses processus
- d'ing&eacute;nierie.</simpara>
+ <simpara>Une compréhension de son modèle de
+ développement et de ses processus
+ d'ingénierie.</simpara>
</listitem>
<listitem>
- <simpara>Une compr&eacute;hension des diff&eacute;rences
- entre les processus de d&eacute;veloppement conventionnels
- que l'on retrouve chez les &eacute;diteurs de logiciels et
- ceux utilis&eacute;s par le projet &os;.</simpara>
+ <simpara>Une compréhension des différences
+ entre les processus de développement conventionnels
+ que l'on retrouve chez les éditeurs de logiciels et
+ ceux utilisés par le projet &os;.</simpara>
</listitem>
<listitem>
<simpara>Une sensibilisation aux canaux de communication
- utilis&eacute;s par le projet et le niveau de transparence
+ utilisés par le projet et le niveau de transparence
auquel vous pouvez vous attendre.</simpara>
</listitem>
<listitem>
<simpara>Une connaissance des moyens optimaux qui existent
pour travailler avec le projet&mdash;comment
- r&eacute;duire au maximum les co&ucirc;ts de
- d&eacute;veloppement, am&eacute;liorer le d&eacute;lai de
- mise sur le march&eacute;, g&eacute;rer les failles de
- s&eacute;curit&eacute;, et pr&eacute;server la
- compatibilit&eacute; future de votre produit avec les
- &eacute;volutions du projet &os;.</simpara>
+ réduire au maximum les coûts de
+ développement, améliorer le délai de
+ mise sur le marché, gérer les failles de
+ sécurité, et préserver la
+ compatibilité future de votre produit avec les
+ évolutions du projet &os;.</simpara>
</listitem>
</itemizedlist>
</sect2>
@@ -194,24 +194,24 @@
<sect2>
<title>Structure de l'article</title>
- <para>La suite de l'article est structur&eacute;e de la
- fa&ccedil;on suivante:</para>
+ <para>La suite de l'article est structurée de la
+ façon suivante:</para>
<itemizedlist>
<listitem>
<simpara><xref linkend="freebsd-intro"/> introduit le projet
- &os;, pr&eacute;sente sa structure organisationnelle, ses
- technologies cl&eacute;s et ses processus de
- d&eacute;veloppement.</simpara>
+ &os;, présente sa structure organisationnelle, ses
+ technologies clés et ses processus de
+ développement.</simpara>
</listitem>
<listitem>
- <simpara><xref linkend="freebsd-collaboration"/> d&eacute;crit
+ <simpara><xref linkend="freebsd-collaboration"/> décrit
les moyens de collaborer avec le projet &os;. Les
- pi&egrave;ges les plus courants rencontr&eacute;s par les
- soci&eacute;t&eacute;s travaillant avec les projets
- bas&eacute;s sur le volontariat comme &os; sont
- &eacute;galement pr&eacute;sent&eacute;s.</simpara>
+ pièges les plus courants rencontrés par les
+ sociétés travaillant avec les projets
+ basés sur le volontariat comme &os; sont
+ également présentés.</simpara>
</listitem>
<listitem>
@@ -224,152 +224,152 @@
<sect1 id="freebsd-intro">
<title>&os; en tant que brique constitutive</title>
- <para>&os; repr&eacute;sente une excellente base sur laquelle
+ <para>&os; représente une excellente base sur laquelle
construire des produits:</para>
<itemizedlist>
<listitem>
- <simpara>Le source code de &os; est distribu&eacute; avec une
- licence BSD lib&eacute;rale qui facilite grandement son
+ <simpara>Le source code de &os; est distribué avec une
+ licence BSD libérale qui facilite grandement son
utilisation dans les produits commerciaux
<citation>Mon2005</citation>.</simpara>
</listitem>
<listitem>
<simpara>Le projet &os; a d'excellentes pratiques de
- d&eacute;veloppement qui peuvent &ecirc;tre mises &agrave;
+ développement qui peuvent être mises &agrave;
profit.</simpara>
</listitem>
<listitem>
<simpara>Le projet offre une transparence exceptionnelle eu
- &eacute;gard &agrave; son fonctionnement, permettant aux
+ égard &agrave; son fonctionnement, permettant aux
companies utilisant son code de planifier efficacement
l'avenir.</simpara>
</listitem>
<listitem>
- <simpara>La culture du projet &os;, h&eacute;rit&eacute;e du
+ <simpara>La culture du projet &os;, héritée du
Groupe de Recherche sur la Science Informatique de
- l'Universit&eacute; de Berkeley en Californie
+ l'Université de Berkeley en Californie
<citation>McKu1999-1</citation>, encourage le travail de
- grande qualit&eacute;. Certaines fonctionnalit&eacute;s de
- &os; sont consid&eacute;r&eacute;s comme des
- r&eacute;f&eacute;rences.</simpara>
+ grande qualité. Certaines fonctionnalités de
+ &os; sont considérés comme des
+ références.</simpara>
</listitem>
</itemizedlist>
<simpara><citation>GoldGab2005</citation> examine avec plus de
- d&eacute;tails les raisons commerciales qui justifient
- l'utilisation de l'open-source. Les b&eacute;n&eacute;fices que
- les soci&eacute;t&eacute;s peuvent tirer de l'utilisation de
- composants &os; dans leurs produits comprennent un d&eacute;lai
- r&eacute;duit de mise sur le march&eacute;, ainsi qu'une
- r&eacute;duction des co&ucirc;ts et des risques li&eacute;s au
- d&eacute;veloppement.</simpara>
+ détails les raisons commerciales qui justifient
+ l'utilisation de l'open-source. Les bénéfices que
+ les sociétés peuvent tirer de l'utilisation de
+ composants &os; dans leurs produits comprennent un délai
+ réduit de mise sur le marché, ainsi qu'une
+ réduction des coûts et des risques liés au
+ développement.</simpara>
<sect2>
<title>Construire avec &os;</title>
<simpara>Voici quelques utilisations que des
- soci&eacute;t&eacute;s ont faites de &os;:</simpara>
+ sociétés ont faites de &os;:</simpara>
<itemizedlist>
<listitem>
- <simpara>Comme source de code test&eacute; pour des
- biblioth&egrave;ques ou utilitaires.</simpara>
+ <simpara>Comme source de code testé pour des
+ bibliothèques ou utilitaires.</simpara>
- <simpara>En &eacute;tant <quote>en aval</quote> du projet,
+ <simpara>En étant <quote>en aval</quote> du projet,
les organisations tirent profit des nouvelles
- fonctionnalit&eacute;s, corrections de bogues et tests
- dont le code en amont b&eacute;n&eacute;ficie.</simpara>
+ fonctionnalités, corrections de bogues et tests
+ dont le code en amont bénéficie.</simpara>
</listitem>
<listitem>
- <simpara>En tant que syst&egrave;me d'exploitation
- embarqu&eacute; (par exemple, pour un routeur OEM ou un
- appareil servant de pare-feu). Dans ce mod&egrave;le, les
- organisations utilisent un noyau &os; adapt&eacute; ainsi
- qu'un ensemble de logiciels appropri&eacute;s
- conjointement avec une couche propri&eacute;taire de
+ <simpara>En tant que système d'exploitation
+ embarqué (par exemple, pour un routeur OEM ou un
+ appareil servant de pare-feu). Dans ce modèle, les
+ organisations utilisent un noyau &os; adapté ainsi
+ qu'un ensemble de logiciels appropriés
+ conjointement avec une couche propriétaire de
gestion de leur appareil. Les OEMs
- b&eacute;n&eacute;ficient des nouveaux supports
- mat&eacute;riels ajout&eacute;s par le projet &os; en
- amont, ainsi que des tests effectu&eacute;s sur le
- syst&egrave;me de base.</simpara>
-
- <simpara>&os; est diffus&eacute; avec un environnement de
- d&eacute;veloppement auto-h&eacute;berg&eacute; qui permet
- de cr&eacute;er facilement de telles
+ bénéficient des nouveaux supports
+ matériels ajoutés par le projet &os; en
+ amont, ainsi que des tests effectués sur le
+ système de base.</simpara>
+
+ <simpara>&os; est diffusé avec un environnement de
+ développement auto-hébergé qui permet
+ de créer facilement de telles
configurations.</simpara>
</listitem>
<listitem>
<simpara>En tant qu'environnement compatible &unix; pour les
fonctions de gestion des environnements de stockage et les
- appareils r&eacute;seau, fonctionnant sur un
+ appareils réseau, fonctionnant sur un
<quote>serveur lame</quote>
- s&eacute;par&eacute;.</simpara>
-
- <simpara>&os; fournit les outils n&eacute;cessaires pour
- cr&eacute;er des syst&egrave;mes d'exploitation
- d&eacute;di&eacute;s et des images d'applications. Son
- impl&eacute;mentation bas&eacute;e sur une API BSD &unix;
- est mature et test&eacute;e. &os; peut aussi fournir un
- environnement de d&eacute;veloppement crois&eacute; stable
+ séparé.</simpara>
+
+ <simpara>&os; fournit les outils nécessaires pour
+ créer des systèmes d'exploitation
+ dédiés et des images d'applications. Son
+ implémentation basée sur une API BSD &unix;
+ est mature et testée. &os; peut aussi fournir un
+ environnement de développement croisé stable
pour les autres composants de l'appareil final.</simpara>
</listitem>
<listitem>
<simpara>En tant que moyen d'obtenir une large base de tests
- et du support de la part d'une &eacute;quipe de
- d&eacute;veloppeurs internationale pour tout ce qui a
- trait &agrave; la <quote>propri&eacute;t&eacute;
+ et du support de la part d'une équipe de
+ développeurs internationale pour tout ce qui a
+ trait &agrave; la <quote>propriété
intellectuelle</quote> non critique.</simpara>
- <simpara>Dans ce mod&egrave;le, les organisations apportent
+ <simpara>Dans ce modèle, les organisations apportent
un ensemble d'infrastructures utiles au projet &os; (voir
par exemple &man.netgraph.3;). L'importante exposition
que le code acquiert aide pour l'identification rapide de
- probl&egrave;mes de performance et de bogues.
- L'implication d'excellents d&eacute;veloppeurs apporte
+ problèmes de performance et de bogues.
+ L'implication d'excellents développeurs apporte
aussi des ajouts utiles &agrave; la base existante, ce
- dont l'organisation contributrice b&eacute;n&eacute;ficie
- &eacute;galement.</simpara>
+ dont l'organisation contributrice bénéficie
+ également.</simpara>
</listitem>
<listitem>
- <simpara>En tant qu'environnement de d&eacute;veloppement
- autorisant le d&eacute;veloppement crois&eacute; pour des
- syst&egrave;mes embarqu&eacute;s tels que <ulink
+ <simpara>En tant qu'environnement de développement
+ autorisant le développement croisé pour des
+ systèmes embarqués tels que <ulink
url="http://www.rtems.com/">RTEMS</ulink> et <ulink
url="http://ecos.sourceware.org/">eCOS</ulink>.</simpara>
- <simpara>Il existe une pl&eacute;thore d'environnements de
- d&eacute;veloppement tr&egrave;s complets dans le
- catalogue des &os.numports; applications port&eacute;es et
- empaquet&eacute;es pour &os;.</simpara>
+ <simpara>Il existe une pléthore d'environnements de
+ développement très complets dans le
+ catalogue des &os.numports; applications portées et
+ empaquetées pour &os;.</simpara>
</listitem>
<listitem>
<simpara>Comme moyen de fournir une API Unix dans un
- syst&egrave;me propri&eacute;taire par ailleurs,
- augmentant ainsi son attractivit&eacute; pour les
- d&eacute;veloppeurs d'applications.</simpara>
+ système propriétaire par ailleurs,
+ augmentant ainsi son attractivité pour les
+ développeurs d'applications.</simpara>
<simpara>Dans ce cas des parties du noyau &os; et des
- applications sont <quote>port&eacute;es</quote> pour
- tourner conjointement avec d'autres t&acirc;ches du
- syst&egrave;me d'exploitation propri&eacute;taire. La
- disponibilit&eacute; de l'impl&eacute;mentation d'une API
- <trademark>Unix</trademark> stable et bien test&eacute;e
- peut r&eacute;duire l'effort n&eacute;cessaire pour porter
- des applications populaires sur le syst&egrave;me
- propri&eacute;taire. Comme &os; est fournit avec une
- documentation de grande qualit&eacute; concernant ses
- m&eacute;canismes internes et assure une gestion efficace
- des vuln&eacute;rabilit&eacute;s et des cycles de
- d&eacute;veloppement, les co&ucirc;ts pour se maintenir
+ applications sont <quote>portées</quote> pour
+ tourner conjointement avec d'autres tâches du
+ système d'exploitation propriétaire. La
+ disponibilité de l'implémentation d'une API
+ <trademark>Unix</trademark> stable et bien testée
+ peut réduire l'effort nécessaire pour porter
+ des applications populaires sur le système
+ propriétaire. Comme &os; est fournit avec une
+ documentation de grande qualité concernant ses
+ mécanismes internes et assure une gestion efficace
+ des vulnérabilités et des cycles de
+ développement, les coûts pour se maintenir
&agrave; jour sont bas.</simpara>
</listitem>
</itemizedlist>
@@ -379,13 +379,13 @@
<title>Technologies</title>
<para>Le projet &os; supporte un grand nombre de technologies
- dont une s&eacute;lection est pr&eacute;sent&eacute;e
+ dont une sélection est présentée
ci-dessous:</para>
<itemizedlist>
<listitem>
- <simpara>Un syst&egrave;me complet qui peut faire de
- l'auto-h&eacute;bergement crois&eacute; pour les
+ <simpara>Un système complet qui peut faire de
+ l'auto-hébergement croisé pour les
architectures suivantes: alpha (jusqu'&agrave; &os;
version 6.X), amd64, ia64, i386, sparc64, powerpc (voir
&man.build.7;).</simpara>
@@ -418,75 +418,75 @@
<listitem>
<simpara>Un noyau modulaire permettant le traitement
- sym&eacute;trique multiprocesseurs, avec chargement
- possible de modules noyau et un syst&egrave;me de
+ symétrique multiprocesseurs, avec chargement
+ possible de modules noyau et un système de
configuration facile &agrave; utiliser.</simpara>
</listitem>
<listitem>
- <simpara>Le support pour l'&eacute;mulation de
+ <simpara>Le support pour l'émulation de
<trademark>Linux</trademark> et des binaires SVR4 &agrave;
vitesse quasi-native et le support pour les pilotes
- r&eacute;seau <trademark>Windows</trademark>
+ réseau <trademark>Windows</trademark>
(<acronym>NDIS</acronym>).</simpara>
</listitem>
<listitem>
- <simpara>Des librairies pour de nombreuses t&acirc;ches
- li&eacute;es &agrave; la programmation: archivage, support
- FTP et HTTP, support des processus l&eacute;gers en plus
+ <simpara>Des librairies pour de nombreuses tâches
+ liées &agrave; la programmation: archivage, support
+ FTP et HTTP, support des processus légers en plus
d'un environnement de programmation
<trademark>POSIX</trademark>.</simpara>
</listitem>
<listitem>
- <simpara>Des dispositifs de s&eacute;curit&eacute;
- avanc&eacute;s : Mandatory Access Control (&man.mac.9;),
+ <simpara>Des dispositifs de sécurité
+ avancés : Mandatory Access Control (&man.mac.9;),
jails (&man.jail.2;), <acronym>ACL</acronym>s, ainsi que
le support d'un dispositif cryptographique au niveau
noyau.</simpara>
</listitem>
<listitem>
- <simpara>Des caract&eacute;ristiques r&eacute;seau
- avanc&eacute;es : dispositifs pares-feu, gestion de Qos,
+ <simpara>Des caractéristiques réseau
+ avancées : dispositifs pares-feu, gestion de Qos,
communications TCP/IP hautes performances avec support de
- nombreuses caract&eacute;ristiques
- avanc&eacute;es.</simpara>
+ nombreuses caractéristiques
+ avancées.</simpara>
- <simpara>Le syst&egrave;me Netgraph (&man.netgraph.4;)
- pr&eacute;sent dans le noyau &os; permet &agrave; des
- modules noyau de gestion des communications r&eacute;seau
- d'&ecirc;tre interconnect&eacute;s de mani&egrave;re
+ <simpara>Le système Netgraph (&man.netgraph.4;)
+ présent dans le noyau &os; permet &agrave; des
+ modules noyau de gestion des communications réseau
+ d'être interconnectés de manière
flexible.</simpara>
</listitem>
<listitem>
<simpara>Le support pour des technologies de stockage
- avanc&eacute;es: fibre, <acronym>SCSI</acronym>, RAID
- logiciel et mat&eacute;riel, <acronym>ATA</acronym> et
+ avancées: fibre, <acronym>SCSI</acronym>, RAID
+ logiciel et matériel, <acronym>ATA</acronym> et
<acronym>SATA</acronym>.</simpara>
- <simpara>&os; est capable de g&eacute;rer plusieurs
- syst&egrave;mes de fichiers diff&eacute;rents, et son
- support natif du syst&egrave;me de fichiers UFS2 autorise
+ <simpara>&os; est capable de gérer plusieurs
+ systèmes de fichiers différents, et son
+ support natif du système de fichiers UFS2 autorise
les <foreignphrase>soft updates</foreignphrase>, les
- sauvegardes instantan&eacute;es, ainsi que les
- syst&egrave;mes de fichiers tr&egrave;s volumineux (16TB
- par syst&egrave;me)
+ sauvegardes instantanées, ainsi que les
+ systèmes de fichiers très volumineux (16TB
+ par système)
<citation>McKu1999</citation>.</simpara>
- <simpara>Le syst&egrave;me <acronym>GEOM</acronym>
- (&man.geom.4;) pr&eacute;sent dans le noyau &os; permet de
- composer de mani&egrave;re flexible des modules noyau
- d&eacute;di&eacute;s &agrave; la gestion du
+ <simpara>Le système <acronym>GEOM</acronym>
+ (&man.geom.4;) présent dans le noyau &os; permet de
+ composer de manière flexible des modules noyau
+ dédiés &agrave; la gestion du
stockage.</simpara>
</listitem>
<listitem>
- <simpara>L'acc&egrave;s &agrave; plus de &os.numports;
- applications port&eacute;es, qu'elles soient commerciales
- ou open-source, g&eacute;r&eacute;es gr&acirc;ce &agrave;
+ <simpara>L'accès &agrave; plus de &os.numports;
+ applications portées, qu'elles soient commerciales
+ ou open-source, gérées grâce &agrave;
la collection des portages de &os;.</simpara>
</listitem>
</itemizedlist>
@@ -496,22 +496,22 @@
<title>Structure organisationnelle</title>
<para>La structure organisationnelle de &os; n'est pas
- hi&eacute;rarchique.</para>
+ hiérarchique.</para>
<para>Il existe essentiellement deux types de contributeurs
&agrave; &os;, les utilisateurs de &os;, et les
- d&eacute;veloppeurs qui ont les droits en &eacute;criture
+ développeurs qui ont les droits en écriture
(connus sous le terme <firstterm>committers</firstterm> dans
notre jargon) et peuvent modifier les sources.</para>
<para>Il existe plusieurs milliers de contributeurs dans le
- premier groupe, la vaste majorit&eacute; des contributions
+ premier groupe, la vaste majorité des contributions
&agrave; &os; proviennent de personnes faisant partie de ce
groupe. Les droits de <foreignphrase>commit</foreignphrase>
- (droits d'acc&egrave;s en &eacute;criture) sont
- accord&eacute;s aux personnes qui contribuent au projet de
- mani&egrave;re r&eacute;currente. Ces droits viennent avec
- des responsabilit&eacute;s suppl&eacute;mentaires, et les
+ (droits d'accès en écriture) sont
+ accordés aux personnes qui contribuent au projet de
+ manière récurrente. Ces droits viennent avec
+ des responsabilités supplémentaires, et les
nouveaux <foreignphrase>committers</foreignphrase> se voient
attribuer des mentors pour les aider &agrave; apprendre les
bases.</para>
@@ -525,61 +525,61 @@
</mediaobject>
</figure>
- <para>La r&eacute;solution des conflits est assur&eacute;e
- par une &eacute;quipe (<quote>Core Team</quote>) de neuf
- membres qui est &eacute;lue par le groupe des
+ <para>La résolution des conflits est assurée
+ par une équipe (<quote>Core Team</quote>) de neuf
+ membres qui est élue par le groupe des
<foreignphrase>committers</foreignphrase>.</para>
<para>Les <foreignphrase>committers</foreignphrase> ne sont pas
- employ&eacute;s par &os;. Il est exig&eacute; de la part des
+ employés par &os;. Il est exigé de la part des
<foreignphrase>committers</foreignphrase> qu'ils prennent la
- responsabilit&eacute; des changements qu'ils introduisent dans
+ responsabilité des changements qu'ils introduisent dans
le code. Le <ulink
url="&url.articles.committers-guide;">Guide du Committer
&os;</ulink> <citation>ComGuide</citation> documente les
- r&egrave;gles et responsabilit&eacute;s des
+ règles et responsabilités des
<foreignphrase>committers</foreignphrase>.</para>
- <para>Le mod&egrave;le de projet de &os; est examin&eacute; en
- d&eacute;tails dans <citation>Nik2005</citation>.</para>
+ <para>Le modèle de projet de &os; est examiné en
+ détails dans <citation>Nik2005</citation>.</para>
</sect2>
<sect2>
- <title>Les processus de d&eacute;veloppement des versions
+ <title>Les processus de développement des versions
de &os;</title>
- <para>Les processus de d&eacute;veloppement des versions de
- &os; jouent un r&ocirc;le majeur en assurant que les versions
- qui sont d&eacute;livr&eacute;es sont de grande
- qualit&eacute;. &Agrave; n'importe quel moment que l'on
- consid&egrave;re, les volontaires de &os; assurent le
- d&eacute;veloppement de plusieurs branches de code (<xref
+ <para>Les processus de développement des versions de
+ &os; jouent un rôle majeur en assurant que les versions
+ qui sont délivrées sont de grande
+ qualité. À n'importe quel moment que l'on
+ considère, les volontaires de &os; assurent le
+ développement de plusieurs branches de code (<xref
linkend="fig-freebsd-branches"/>):</para>
<itemizedlist>
<listitem>
- <simpara>Les nouvelles fonctionnalit&eacute;s et le code
- exp&eacute;rimental sont incorpor&eacute;s sur la branche
- de d&eacute;veloppement, aussi connue sous le nom de
+ <simpara>Les nouvelles fonctionnalités et le code
+ expérimental sont incorporés sur la branche
+ de développement, aussi connue sous le nom de
branche <firstterm>-CURRENT</firstterm>.</simpara>
</listitem>
<listitem>
<simpara>Les branches <firstterm>-STABLE</firstterm>
- repr&eacute;sentent les lignes de code qui sont reprises
+ représentent les lignes de code qui sont reprises
de la HEAD &agrave; des intervalles de temps
- r&eacute;guliers. Seul le code test&eacute; est
- autoris&eacute; sur une branche -STABLE. Les nouvelles
- fonctionnalit&eacute;s sont autoris&eacute;es une fois
- qu'elles ont &eacute;t&eacute; test&eacute;es et
- stabilis&eacute;es sur la branche -CURRENT.</simpara>
+ réguliers. Seul le code testé est
+ autorisé sur une branche -STABLE. Les nouvelles
+ fonctionnalités sont autorisées une fois
+ qu'elles ont été testées et
+ stabilisées sur la branche -CURRENT.</simpara>
</listitem>
<listitem>
<simpara>Les branches <firstterm>-RELEASE</firstterm>
- sont maintenues par l'&eacute;quipe s&eacute;curit&eacute;
+ sont maintenues par l'équipe sécurité
de &os;. Seuls les correctifs de bogues pour les
- probl&egrave;mes critiques sont autoris&eacute;s sur les
+ problèmes critiques sont autorisés sur les
branches -RELEASE.</simpara>
</listitem>
</itemizedlist>
@@ -594,32 +594,32 @@
</figure>
<para>Les lignes de code sont maintenues aussi longtemps qu'il
- existe des utilisateurs et des d&eacute;veloppeurs qui s'y
- int&eacute;ressent.</para>
+ existe des utilisateurs et des développeurs qui s'y
+ intéressent.</para>
- <para>Les architectures machine sont group&eacute;es en
+ <para>Les architectures machine sont groupées en
<quote>niveaux</quote>. Les architectures de premier niveau
- (<firstterm>Tier 1</firstterm>) sont enti&egrave;rement
- support&eacute;es par l'&eacute;quipe en charge des versions
- et l'&eacute;quipe s&eacute;curit&eacute;. Les architectures
+ (<firstterm>Tier 1</firstterm>) sont entièrement
+ supportées par l'équipe en charge des versions
+ et l'équipe sécurité. Les architectures
de second niveau (<firstterm>Tier 2</firstterm>) sont
- support&eacute;es dans la mesure du possible, et les
- architectures exp&eacute;rimentales repr&eacute;sentent le
+ supportées dans la mesure du possible, et les
+ architectures expérimentales représentent le
<firstterm>Tier 3</firstterm>. La liste des <ulink
url="&url.articles.committers-guide;/archs.html">
- architectures support&eacute;es</ulink> est incluse dans la
+ architectures supportées</ulink> est incluse dans la
documentation &os;.</para>
- <para>L'&eacute;quipe en charge des versions publie une <ulink
+ <para>L'équipe en charge des versions publie une <ulink
url="&url.base;/releng/">feuille de route</ulink> pour les
futures versions de &os; sur la page web du projet. Les dates
- qui sont mentionn&eacute;es sur la feuille de route ne sont
+ qui sont mentionnées sur la feuille de route ne sont
pas des dates butoirs: les versions de &os; sont
- d&eacute;livr&eacute;es lorsque son code et sa documentation
- sont pr&ecirc;ts.</para>
+ délivrées lorsque son code et sa documentation
+ sont prêts.</para>
- <para>Les processus de d&eacute;veloppement des versions de &os;
- sont d&eacute;crits dans
+ <para>Les processus de développement des versions de &os;
+ sont décrits dans
<citation>RelEngDoc</citation>.</para>
</sect2>
</sect1>
@@ -628,35 +628,35 @@
<title>Collaborer avec &os;</title>
<para>Les projets Open-source tels que &os; offrent un code de
- tr&egrave;s grande qualit&eacute; <citation>Cov2005</citation>.
- Des &eacute;tudes ont examin&eacute; les effets de la
- disponibilit&eacute; du code source sur le d&eacute;veloppement
+ très grande qualité <citation>Cov2005</citation>.
+ Des études ont examiné les effets de la
+ disponibilité du code source sur le développement
logiciel <citation>Com2004</citation>.</para>
- <para>Alors que l'acc&egrave;s &agrave; du code source de
- qualit&eacute; peut r&eacute;duire les co&ucirc;ts initiaux de
- d&eacute;veloppement, les co&ucirc;ts li&eacute;s &agrave; la
- gestion des changements deviennent pr&eacute;dominants par la
+ <para>Alors que l'accès &agrave; du code source de
+ qualité peut réduire les coûts initiaux de
+ développement, les coûts liés &agrave; la
+ gestion des changements deviennent prédominants par la
suite. Comme les environnements informatiques changent au fil
- du temps et que de nouvelles failles de s&eacute;curit&eacute;
- sont d&eacute;couvertes, votre produit lui aussi a besoin de
+ du temps et que de nouvelles failles de sécurité
+ sont découvertes, votre produit lui aussi a besoin de
changements et d'adaptations. Utiliser du code open-source se
- con&ccedil;oit plus comme un processus <emphasis>continu dans le
+ conçoit plus comme un processus <emphasis>continu dans le
temps</emphasis> que comme quelque chose de ponctuel. Les
meilleurs projets avec lesquels collaborer sont ceux qui sont
<emphasis>actifs</emphasis>, c'est-&agrave;-dire ceux qui ont
- une communaut&eacute; active, des objectifs clairs et des
- m&eacute;thodes de travail transparentes.</para>
+ une communauté active, des objectifs clairs et des
+ méthodes de travail transparentes.</para>
<itemizedlist>
<listitem>
- <simpara>&os; poss&egrave;de une communaut&eacute;
- active de d&eacute;veloppeurs gravitant autour du projet.
- Au moment de l'&eacute;criture de cet article, il existe
+ <simpara>&os; possède une communauté
+ active de développeurs gravitant autour du projet.
+ Au moment de l'écriture de cet article, il existe
plusieurs milliers de contributeurs vivant sur tous les
- continents peupl&eacute;s de la plan&egrave;te et plus de
- 300 personnes poss&eacute;dant les droits d'acc&egrave;s aux
- d&eacute;p&ocirc;ts des sources du projet.</simpara>
+ continents peuplés de la planète et plus de
+ 300 personnes possédant les droits d'accès aux
+ dépôts des sources du projet.</simpara>
</listitem>
<listitem>
@@ -665,27 +665,27 @@
<itemizedlist spacing="compact">
<listitem>
- <simpara>De d&eacute;velopper un syst&egrave;me
- d'exploitation de grande qualit&eacute; pour les
+ <simpara>De développer un système
+ d'exploitation de grande qualité pour les
architectures informatiques populaires, et</simpara>
</listitem>
<listitem>
<simpara>Mettre notre travail &agrave; la disposition de
- tous sous couvert d'une licence lib&eacute;rale.</simpara>
+ tous sous couvert d'une licence libérale.</simpara>
</listitem>
</itemizedlist>
</listitem>
<listitem>
- <simpara>&os; b&eacute;n&eacute;ficie d'une culture ouverte et
+ <simpara>&os; bénéficie d'une culture ouverte et
transparente. Quasiment toutes les discussions au sein du
- projet se font par courrier &eacute;lectronique, sur les
+ projet se font par courrier électronique, sur les
<ulink url="&a.mailman.listinfo;">listes publiques</ulink>
- qui sont aussi archiv&eacute;es pour la
- post&eacute;rit&eacute;. Les r&egrave;gles et pratiques du
+ qui sont aussi archivées pour la
+ postérité. Les règles et pratiques du
projet sont <ulink url="&url.base;/internal/policies.html">
- document&eacute;es</ulink> et maintenues en utilisant un
- syst&egrave;me de gestion de versions. Participer au projet
+ documentées</ulink> et maintenues en utilisant un
+ système de gestion de versions. Participer au projet
est ouvert &agrave; tous.</simpara>
</listitem>
</itemizedlist>
@@ -693,16 +693,16 @@
<sect2 id="freebsd-org">
<title>Comprendre la culture &os;</title>
- <para>Afin de pouvoir travailler de mani&egrave;re efficace avec
+ <para>Afin de pouvoir travailler de manière efficace avec
le projet &os;, vous devez comprendre la culture qui
- r&egrave;gne au sein du projet.</para>
+ règne au sein du projet.</para>
- <para>Les projets men&eacute;s par des volontaires fonctionnent
- avec des r&egrave;gles diff&eacute;rentes de celles
- utilis&eacute;es par des organisations commerciales. Une des
- erreurs r&eacute;currentes faite par les entreprises
+ <para>Les projets menés par des volontaires fonctionnent
+ avec des règles différentes de celles
+ utilisées par des organisations commerciales. Une des
+ erreurs récurrentes faite par les entreprises
lorsqu'elles s'aventurent dans le monde de l'open-source est
- de sous-estimer ces diff&eacute;rences.</para>
+ de sous-estimer ces différences.</para>
<!-- XXX using <formalpara> constructs is clunky, but I like using
<variablelist> even less -->
@@ -710,13 +710,13 @@
<title>Motivation</title>
<para>La plupart des contributions &agrave; &os; sont faites
- de mani&egrave;re volontaire et aucune r&eacute;tribution
- financi&egrave;re n'entre en jeu. Les facteurs qui motivent
+ de manière volontaire et aucune rétribution
+ financière n'entre en jeu. Les facteurs qui motivent
les contributeurs sont complexes, et parmi ceux-ci on peut
- citer l'altruisme ou un int&eacute;r&ecirc;t pour
- r&eacute;soudre les genres de probl&egrave;mes que &os;
- tente de r&eacute;soudre. Dans cette environnement,
- <quote>l'&eacute;l&eacute;gance n'est jamais
+ citer l'altruisme ou un intérêt pour
+ résoudre les genres de problèmes que &os;
+ tente de résoudre. Dans cette environnement,
+ <quote>l'élégance n'est jamais
optionnelle</quote> <citation>Nor1993</citation>.</para>
</formalpara>
@@ -724,47 +724,47 @@
<title>La Vision &agrave; Long Terme</title>
<para>Les origines de &os; remontent &agrave; presque vingt
- ans dans le pass&eacute; avec le travail effectu&eacute; au
+ ans dans le passé avec le travail effectué au
Groupe de Recherche en Science Informatique (CSRG) de
- l'Universit&eacute; de Berkeley en Californie.<footnote>
+ l'Université de Berkeley en Californie.<footnote>
<simpara>Le <ulink
- url="http://cvsweb.freebsd.org/"> d&eacute;p&ocirc;t
+ url="http://cvsweb.freebsd.org/"> dépôt
des sources</ulink> de &os; contient l'historique du
- projet depuis sa cr&eacute;ation, et il existe des
+ projet depuis sa création, et il existe des
<ulink
url="http://www.mckusick.com/csrg/">CDROMs</ulink> qui
contiennent du code plus ancien en provenance du
CSRG.</simpara>
- </footnote>Certains des d&eacute;veloppeurs originaux
- du CSRG sont toujours associ&eacute;s au projet.</para>
+ </footnote>Certains des développeurs originaux
+ du CSRG sont toujours associés au projet.</para>
</formalpara>
<para>Le projet met l'accent sur les perspectives &agrave; long
terme <citation>Nor2001</citation>. Un acronyme
- fr&eacute;quemment rencontr&eacute; au sein du projet est
+ fréquemment rencontré au sein du projet est
<acronym>DTRT</acronym> qui signifie <quote>Do The Right
Thing</quote> (Faites les Choses Correctement).</para>
<formalpara>
- <title>Les Processus de D&eacute;veloppement</title>
+ <title>Les Processus de Développement</title>
<para>Les programmes informatiques sont des outils de
communication: &agrave; un certain niveau les programmeurs
communiquent leurs intentions, en utilisant une notation
- pr&eacute;cise, &agrave; un outil (un compilateur) qui
- traduit ces instructions en code ex&eacute;cutable.
- &Agrave; un autre niveau, la m&ecirc;me notation est
- utilis&eacute;e entre deux programmeurs pour communiquer
+ précise, &agrave; un outil (un compilateur) qui
+ traduit ces instructions en code exécutable.
+ À un autre niveau, la même notation est
+ utilisée entre deux programmeurs pour communiquer
leurs intentions.</para>
</formalpara>
- <para>Les sp&eacute;cifications formelles et les documents
- d'architecture sont rarement utilis&eacute;s dans le projet.
- Du code clair et bien &eacute;crit ainsi que des rapports de
+ <para>Les spécifications formelles et les documents
+ d'architecture sont rarement utilisés dans le projet.
+ Du code clair et bien écrit ainsi que des rapports de
changements (<xref linkend="fig-change-log"/>) eux aussi bien
- &eacute;crits sont utilis&eacute;s &agrave; la place. Le
- d&eacute;veloppement de &os; commence par <quote>une
- &eacute;bauche de consensus et en faisant tourner du
+ écrits sont utilisés &agrave; la place. Le
+ développement de &os; commence par <quote>une
+ ébauche de consensus et en faisant tourner du
code</quote> <citation>Carp1996</citation>.</para>
<figure id="fig-change-log">
@@ -797,16 +797,16 @@ bde 2005-10-29 16:34:50 UTC
</figure>
<simpara>La communication entre programmeurs est
- facilit&eacute;e par l'utilisation d'un standard commun
+ facilitée par l'utilisation d'un standard commun
concernant le code &man.style.9;.</simpara>
<formalpara>
<title>Les canaux de communication</title>
- <para>Les contributeurs &os; sont r&eacute;partis dans le
- monde entier. Le courrier &eacute;lectronique (et dans une
+ <para>Les contributeurs &os; sont répartis dans le
+ monde entier. Le courrier électronique (et dans une
moindre mesure, l'IRC) est le moyen de communication
- pr&eacute;pond&eacute;rant au sein du projet.</para>
+ prépondérant au sein du projet.</para>
</formalpara>
</sect2>
@@ -814,9 +814,9 @@ bde 2005-10-29 16:34:50 UTC
<title>Les meilleures pratiques pour collaborer avec le projet
&os;</title>
- <para>Nous nous int&eacute;ressons maintenant &agrave; quelques
+ <para>Nous nous intéressons maintenant &agrave; quelques
bonnes pratiques utiles pour tirer profit au maximum de
- l'utilisation de &os; pour le d&eacute;veloppement de
+ l'utilisation de &os; pour le développement de
produits.</para>
<variablelist>
@@ -825,40 +825,40 @@ bde 2005-10-29 16:34:50 UTC
<listitem>
<para>Mettre en place des processus qui simplifient le
- suivi du d&eacute;veloppement de &os;. Par
+ suivi du développement de &os;. Par
example:</para>
<formalpara>
<title>Suivre les changements dans le code source de
&os;</title>
- <para>Le projet rend la copie de son d&eacute;p&ocirc;t
- CVS ais&eacute;e gr&acirc;ce &agrave; l'utilisation de
+ <para>Le projet rend la copie de son dépôt
+ CVS aisée grâce &agrave; l'utilisation de
<ulink url="&url.articles.cvsup-advanced;"><!--
--><application>CVSup</application></ulink>. Avoir
l'historique complet des sources est utile lors du
- d&eacute;boguage de probl&egrave;mes complexes et
+ déboguage de problèmes complexes et
offre des indications utiles sur les intentions des
- d&eacute;veloppeurs. Utilisez un syst&egrave;me de
- contr&ocirc;le de sources efficace qui vous permette
+ développeurs. Utilisez un système de
+ contrôle de sources efficace qui vous permette
de facilement fusionner les changements entre le code
&os; et votre propre code.</para>
</formalpara>
<para>La <xref linkend="fig-cvs-annotate"/> montre une
- partie d'un listing annot&eacute; du fichier dont le
+ partie d'un listing annoté du fichier dont le
rapport de changement de la <xref
- linkend="fig-change-log"/> fait r&eacute;f&eacute;rence.
+ linkend="fig-change-log"/> fait référence.
L'origine de chacune des lignes du code source est
- clairement affich&eacute;e. Les listings annot&eacute;s
+ clairement affichée. Les listings annotés
montrant l'historique de chacun des fichiers faisant
partie de &os; sont <ulink
url="http://cvsweb.freebsd.org/">disponibles sur
Internet</ulink>.</para>
<figure id="fig-cvs-annotate">
- <title>Un listing annot&eacute;
- g&eacute;n&eacute;r&eacute; par <command>cvs
+ <title>Un listing annoté
+ généré par <command>cvs
annotate</command></title>
<programlisting>
@@ -895,55 +895,55 @@ bde 2005-10-29 16:34:50 UTC
<title>Utilisez un observateur</title>
<para>Nommez un <firstterm>observateur</firstterm> pour
- surveiller les d&eacute;veloppements de &os;, pour
- d&eacute;celer les changements qui pourraient
+ surveiller les développements de &os;, pour
+ déceler les changements qui pourraient
potentiellement impacter vos produits.</para>
</formalpara>
<formalpara>
<title>Remontez les bogues en amont</title>
- <para>Si vous d&eacute;tectez un bogue dans le code
+ <para>Si vous détectez un bogue dans le code
&os; que vous utilisez, remplissez un <ulink
url="&url.base;/send-pr.html">rapport de
- bogue</ulink>. Cette &eacute;tape permet de faire en
+ bogue</ulink>. Cette étape permet de faire en
sorte que vous n'ayez pas &agrave; corriger le
- m&ecirc;me bogue la prochaine fois que vous
- r&eacute;cup&eacute;rerez les sources en amont.</para>
+ même bogue la prochaine fois que vous
+ récupérerez les sources en amont.</para>
</formalpara>
</listitem>
</varlistentry>
<varlistentry>
- <term>Tirez profit des efforts port&eacute;s sur la gestion
+ <term>Tirez profit des efforts portés sur la gestion
des versions</term>
<listitem>
<simpara>Utilisez du code d'une branche de
- d&eacute;veloppement -STABLE de &os;. Ces branches de
- d&eacute;veloppement sont officiellement
- support&eacute;es par les &eacute;quipes en charge des
- versions et les &eacute;quipes s&eacute;curit&eacute; de
- &os; et sont constitu&eacute;es de code test&eacute;.
+ développement -STABLE de &os;. Ces branches de
+ développement sont officiellement
+ supportées par les équipes en charge des
+ versions et les équipes sécurité de
+ &os; et sont constituées de code testé.
</simpara>
</listitem>
</varlistentry>
<varlistentry>
- <term>Donnez du code pour r&eacute;duire les
- co&ucirc;ts</term>
+ <term>Donnez du code pour réduire les
+ coûts</term>
<listitem>
- <simpara>La majeure partie des co&ucirc;ts associ&eacute;s
- au d&eacute;veloppement est li&eacute;e &agrave; la
+ <simpara>La majeure partie des coûts associés
+ au développement est liée &agrave; la
maintenance. En donnant du code non critique au projet,
- vous b&eacute;n&eacute;ficiez du fait que votre code
+ vous bénéficiez du fait que votre code
aura une diffusion bien plus importante que celle qu'il
- aurait eu sans &ccedil;a. Ceci am&egrave;ne &agrave; ce
+ aurait eu sans ça. Ceci amène &agrave; ce
que plus de bogues et de failles de
- s&eacute;curit&eacute; soient &eacute;limin&eacute;s et
- que les probl&egrave;mes de performance soient
- identifi&eacute;s et r&eacute;solus.
+ sécurité soient éliminés et
+ que les problèmes de performance soient
+ identifiés et résolus.
</simpara>
</listitem>
</varlistentry>
@@ -953,19 +953,19 @@ bde 2005-10-29 16:34:50 UTC
<listitem>
<simpara>Pour les produits avec des dates butoirs
- rapproch&eacute;es, il est recommand&eacute; d'embaucher
- ou de s'attacher les services d'un d&eacute;veloppeur ou
- d'une firme qui a de l'exp&eacute;rience avec &os;. La
+ rapprochées, il est recommandé d'embaucher
+ ou de s'attacher les services d'un développeur ou
+ d'une firme qui a de l'expérience avec &os;. La
&a.jobs est un canal de communication utile si vous
- &ecirc;tes &agrave; la recherche de talents dans le
+ êtes &agrave; la recherche de talents dans le
domaine. Le projet &os; maintient une <ulink
url="&url.base;/commercial/consult_bycat.html"> liste
des consultants et des firmes de consulting</ulink>
- assurant des travaux li&eacute;s &agrave; &os;. Le
+ assurant des travaux liés &agrave; &os;. Le
<ulink url="http://www.bsdcertification.org/">Groupe de
Certification &os;</ulink> propose des certifications
- pour la majorit&eacute; des syst&egrave;mes
- d'exploitation d&eacute;riv&eacute;s de BSD.</simpara>
+ pour la majorité des systèmes
+ d'exploitation dérivés de BSD.</simpara>
<simpara>Pour les besoins moins critiques, vous pouvez
demander de l'aide sur les <ulink
@@ -978,45 +978,45 @@ bde 2005-10-29 16:34:50 UTC
</varlistentry>
<varlistentry>
- <term>Faites de la publicit&eacute; sur votre
+ <term>Faites de la publicité sur votre
engagement</term>
<listitem>
- <simpara>Vous n'&ecirc;tes pas oblig&eacute; de faire de
- la publicit&eacute; sur votre utilisation de &os;, mais
+ <simpara>Vous n'êtes pas obligé de faire de
+ la publicité sur votre utilisation de &os;, mais
le faire permet &agrave; la fois de vous aider vous mais
aussi le projet.</simpara>
- <simpara>Faire valoir aupr&egrave;s de la
- communaut&eacute; &os; que votre soci&eacute;t&eacute;
- utilise &os; am&eacute;liore vos chances de pouvoir
+ <simpara>Faire valoir auprès de la
+ communauté &os; que votre société
+ utilise &os; améliore vos chances de pouvoir
attirer des personnes talentueuses. Une longue liste de
- personnes habilit&eacute;es &agrave; faire du support
- sur &os; signifie aussi plus d'&eacute;changes
- d'id&eacute;es entre les d&eacute;veloppeurs. Ceci
+ personnes habilitées &agrave; faire du support
+ sur &os; signifie aussi plus d'échanges
+ d'idées entre les développeurs. Ceci
permet de construire des fondations plus seines pour
votre futur.</simpara>
</listitem>
</varlistentry>
<varlistentry>
- <term>Soutenez les d&eacute;veloppeurs de &os;</term>
+ <term>Soutenez les développeurs de &os;</term>
<listitem>
- <simpara>Parfois la mani&egrave;re la plus directe pour
- qu'une fonctionnalit&eacute; dont on a besoin soit
- incluse dans &os; est d'aider un d&eacute;veloppeur qui
- travaille d&eacute;j&agrave; sur un probl&egrave;me
- ayant un rapport avec cette fonctionnalit&eacute;. Ces
+ <simpara>Parfois la manière la plus directe pour
+ qu'une fonctionnalité dont on a besoin soit
+ incluse dans &os; est d'aider un développeur qui
+ travaille déj&agrave; sur un problème
+ ayant un rapport avec cette fonctionnalité. Ces
aides peuvent prendre plusieurs formes, depuis le don de
- mat&eacute;riel jusqu'&agrave; des donations
- financi&egrave;res. Dans certains pays, les donations
- au projet &os; peuvent b&eacute;n&eacute;ficier
- d'avantages au niveau des imp&ocirc;ts. Le projet a un
+ matériel jusqu'&agrave; des donations
+ financières. Dans certains pays, les donations
+ au projet &os; peuvent bénéficier
+ d'avantages au niveau des impôts. Le projet a un
<ulink url="&url.base;/donations/">interlocuteur
- d&eacute;di&eacute;</ulink> pour assister les donateurs.
- Le projet maintien &eacute;galement une page web sur
- laquelle les d&eacute;veloppeurs <ulink
+ dédié</ulink> pour assister les donateurs.
+ Le projet maintien également une page web sur
+ laquelle les développeurs <ulink
url="&url.base;/donations/wantlist.html">recensent leurs
besoins</ulink>.</simpara>
@@ -1033,22 +1033,22 @@ bde 2005-10-29 16:34:50 UTC
<sect1 id="conclusion">
<title>Conclusion</title>
- <para>Les objectifs du projet &os; sont de cr&eacute;er et
- proposer gratuitement le code source d'un syst&egrave;me
- d'exploitation de grande qualit&eacute;. En travaillant avec le
- projet &os; vous pouvez r&eacute;duire vos co&ucirc;ts de
- d&eacute;veloppement et am&eacute;liorer vos d&eacute;lais de
- mise sur le march&eacute; dans un certain nombre de
- sc&eacute;narios de d&eacute;veloppement de produits.</para>
+ <para>Les objectifs du projet &os; sont de créer et
+ proposer gratuitement le code source d'un système
+ d'exploitation de grande qualité. En travaillant avec le
+ projet &os; vous pouvez réduire vos coûts de
+ développement et améliorer vos délais de
+ mise sur le marché dans un certain nombre de
+ scénarios de développement de produits.</para>
- <para>Nous avons pass&eacute; en revue les caract&eacute;ristiques
+ <para>Nous avons passé en revue les caractéristiques
du projet &os; qui en font un excellent choix pour faire partie
- d'une strat&eacute;gie produit d'une entreprise. Nous avons
- ensuite pr&eacute;sent&eacute; la culture du projet et
- examin&eacute; les diff&eacute;rents moyens &agrave; disposition
- pour interagir avec ses d&eacute;veloppeurs. Cet article
+ d'une stratégie produit d'une entreprise. Nous avons
+ ensuite présenté la culture du projet et
+ examiné les différents moyens &agrave; disposition
+ pour interagir avec ses développeurs. Cet article
conclut avec une liste des bonnes pratiques qui peuvent
- &ecirc;tre mises en place par les organisations pour collaborer
+ être mises en place par les organisations pour collaborer
avec le projet.</para>
</sect1>
diff --git a/fr_FR.ISO8859-1/articles/linux-users/article.sgml b/fr_FR.ISO8859-1/articles/linux-users/article.sgml
index aef6a0da31..d14f6a735a 100644
--- a/fr_FR.ISO8859-1/articles/linux-users/article.sgml
+++ b/fr_FR.ISO8859-1/articles/linux-users/article.sgml
@@ -12,7 +12,7 @@
<article lang="fr">
<articleinfo>
- <title>Guide rapide pour d&eacute;buter avec &os; &agrave;
+ <title>Guide rapide pour débuter avec &os; &agrave;
l'attention des utilisateurs de &linux;</title>
<authorgroup>
@@ -40,8 +40,8 @@
<abstract>
<para>Ce document a pour but de familiariser rapidement les
- utilisateurs de &linux; de niveau interm&eacute;diaire &agrave;
- avanc&eacute; avec les fondamentaux de &os;.</para>
+ utilisateurs de &linux; de niveau intermédiaire &agrave;
+ avancé avec les fondamentaux de &os;.</para>
&trans.a.culot;
</abstract>
</articleinfo>
@@ -49,78 +49,78 @@
<sect1 id="intro">
<title>Introduction</title>
- <para>Ce document met en &eacute;vidence les diff&eacute;rences
+ <para>Ce document met en évidence les différences
entre &os; et &linux; de telle sorte que les utilisateurs de
- &linux; d'un niveau interm&eacute;diaire jusqu'&agrave;
- avanc&eacute; puissent se familiariser rapidement avec les
+ &linux; d'un niveau intermédiaire jusqu'&agrave;
+ avancé puissent se familiariser rapidement avec les
fondamentaux de &os;. Il s'agit ici simplement d'une courte
introduction technique qui n'a pas pour objectif d'expliciter
- les diff&eacute;rences <quote>philosophiques</quote> entre les
- deux syst&egrave;mes d'exploitation.</para>
+ les différences <quote>philosophiques</quote> entre les
+ deux systèmes d'exploitation.</para>
- <para>Ce document part du principe que vous avez d&eacute;j&agrave;
- install&eacute; &os;. Si vous n'avez pas install&eacute; &os;
+ <para>Ce document part du principe que vous avez déj&agrave;
+ installé &os;. Si vous n'avez pas installé &os;
ou que vous avez besoin d'aide pour mener &agrave; terme le
- processus d'installation, vous pouvez vous r&eacute;f&eacute;rer
+ processus d'installation, vous pouvez vous référer
au chapitre <ulink
url="&url.base;/doc/en_US.ISO8859-1/books/handbook/install.html">
- Installer &os;</ulink> du Manuel de R&eacute;f&eacute;rence
+ Installer &os;</ulink> du Manuel de Référence
&os;.</para>
</sect1>
<sect1 id="shells">
- <title>Interpr&eacute;teurs de commandes: Pas de Bash?</title>
+ <title>Interpréteurs de commandes: Pas de Bash?</title>
<para>Ceux qui ont l'habitude de &linux; sont souvent surpris de
voir que <application>Bash</application> n'est pas
- l'interpr&eacute;teur de commandes par d&eacute;faut de &os;. En
- fait, <application>Bash</application> n'est m&ecirc;me pas
- pr&eacute;sent dans l'installation par d&eacute;faut. &Agrave;
- la place, &os; utilise &man.tcsh.1; comme interpr&eacute;teur
- par d&eacute;faut. Cependant, <application>Bash</application>
- ainsi que vos autres interpr&eacute;teurs de commandes favoris
+ l'interpréteur de commandes par défaut de &os;. En
+ fait, <application>Bash</application> n'est même pas
+ présent dans l'installation par défaut. À
+ la place, &os; utilise &man.tcsh.1; comme interpréteur
+ par défaut. Cependant, <application>Bash</application>
+ ainsi que vos autres interpréteurs de commandes favoris
sont disponibles dans les <ulink
url="article.html#SOFTWARE">Paquetages et logiciels
- port&eacute;s</ulink> de &os;.</para>
+ portés</ulink> de &os;.</para>
- <para>Si vous installez d'autres interpr&eacute;teurs de
- commandes vous pouvez utiliser &man.chsh.1; pour d&eacute;finir
- un interpr&eacute;teur par d&eacute;faut pour un utilisateur.
- Il est cependant recommand&eacute; de ne pas modifier
- l'interpr&eacute;teur de commandes par d&eacute;faut de
+ <para>Si vous installez d'autres interpréteurs de
+ commandes vous pouvez utiliser &man.chsh.1; pour définir
+ un interpréteur par défaut pour un utilisateur.
+ Il est cependant recommandé de ne pas modifier
+ l'interpréteur de commandes par défaut de
<username>root</username>. La raison en est que les
- interpr&eacute;teurs de commandes qui ne sont pas inclus dans la
- distribution de base sont normalement install&eacute;s dans
+ interpréteurs de commandes qui ne sont pas inclus dans la
+ distribution de base sont normalement installés dans
<filename class="directory">/usr/local/bin</filename> ou
<filename class="directory">/usr/bin</filename>. Dans le cas
- d'un probl&egrave;me les syst&egrave;mes de fichiers contenant
+ d'un problème les systèmes de fichiers contenant
<filename class="directory">/usr/local/bin</filename> et
<filename class="directory">/usr/bin</filename> peuvent ne pas
- &ecirc;tre mont&eacute;s. Dans ce cas <username>root</username>
- n'aurait pas acc&egrave;s &agrave; son interpr&eacute;teur de
- commandes par d&eacute;faut, ce qui emp&ecirc;cherait
+ être montés. Dans ce cas <username>root</username>
+ n'aurait pas accès &agrave; son interpréteur de
+ commandes par défaut, ce qui empêcherait
<username>root</username> de pouvoir se connecter. Pour cette
raison un second compte <username>root</username>, le compte
- <username>toor</username>, a &eacute;t&eacute;
- cr&eacute;&eacute; pour l'utilisation avec des
- interpr&eacute;teurs de commandes qui ne sont pas ceux par
- d&eacute;faut. Vous pouvez consulter les questions
- fr&eacute;quemment pos&eacute;es sur la s&eacute;curit&eacute;
+ <username>toor</username>, a été
+ créé pour l'utilisation avec des
+ interpréteurs de commandes qui ne sont pas ceux par
+ défaut. Vous pouvez consulter les questions
+ fréquemment posées sur la sécurité
concernant le <ulink
url="&url.base;/doc/en_US.ISO8859-1/books/faq/security.html#TOOR-ACCOUNT">
compte toor</ulink> pour plus d'information.</para>
</sect1>
<sect1 id="software">
- <title>Paquetages et logiciels port&eacute;s: ajouter des logiciels sous
+ <title>Paquetages et logiciels portés: ajouter des logiciels sous
&os;</title>
- <para>En plus de la traditionnelle m&eacute;thode &unix;
- d'installation de logiciels (t&eacute;l&eacute;charger les
- sources, extraire, &eacute;diter le code source, et compiler),
- &os; offre deux autres m&eacute;thodes pour installer des
- applications: les paquetages et les logiciels port&eacute;s.
- Une liste compl&egrave;te de tous les logiciels port&eacute;s et
+ <para>En plus de la traditionnelle méthode &unix;
+ d'installation de logiciels (télécharger les
+ sources, extraire, éditer le code source, et compiler),
+ &os; offre deux autres méthodes pour installer des
+ applications: les paquetages et les logiciels portés.
+ Une liste complète de tous les logiciels portés et
paquetages disponibles se trouve <ulink
url="http://www.freebsd.org/ports/master-index.html">ici</ulink>.</para>
@@ -128,20 +128,20 @@
<title>Paquetages</title>
<para>Les paquetages sont des applications
- pr&eacute;-compil&eacute;es, les &eacute;quivalents &os; des
- fichiers <filename>.deb</filename> pour les syst&egrave;mes
- bas&eacute;s sur Debian/Ubuntu et des fichiers
- <filename>.rpm</filename> pour les syst&egrave;mes
- bas&eacute;s sur Red&nbsp;Hat/Fedora. Par exemple, la
+ pré-compilées, les équivalents &os; des
+ fichiers <filename>.deb</filename> pour les systèmes
+ basés sur Debian/Ubuntu et des fichiers
+ <filename>.rpm</filename> pour les systèmes
+ basés sur Red&nbsp;Hat/Fedora. Par exemple, la
commande suivante installe <application>Apache
2.2</application>:</para>
<screen>&prompt.root; <userinput>pkg_add <replaceable>/tmp/apache-2.2.6_2.tbz</replaceable></userinput></screen>
<para>Utiliser l'option <option>-r</option> indique &agrave;
- &man.pkg.add.1; de t&eacute;l&eacute;charger automatiquement
+ &man.pkg.add.1; de télécharger automatiquement
le paquetage et de l'installer, ainsi que toutes ses
- d&eacute;pendances:</para>
+ dépendances:</para>
<screen>&prompt.root; <userinput>pkg_add -r <replaceable>apache22</replaceable></userinput>
Fetching ftp://ftp.freebsd.org/pub/FreeBSD/ports/i386/packages-6.2-release/Latest/apache22.tbz... Done.
@@ -155,19 +155,19 @@ in your /etc/rc.conf. Extra options can be found in startup script.</screen>
<note>
<para>Si vous utilisez une version
<foreignphrase>RELEASE</foreignphrase> de &os; (6.2, 6.3,
- 7.0, etc., g&eacute;n&eacute;ralement install&eacute;e
+ 7.0, etc., généralement installée
depuis un CD-ROM) <command>pkg_add -r</command>
- t&eacute;l&eacute;chargera les paquetages compil&eacute;s
- sp&eacute;cifiquement pour cette version. Ces paquetages
- peuvent <emphasis>ne pas</emphasis> &ecirc;tre la version la
- plus r&eacute;cente de l'application. Vous pouvez utiliser
+ téléchargera les paquetages compilés
+ spécifiquement pour cette version. Ces paquetages
+ peuvent <emphasis>ne pas</emphasis> être la version la
+ plus récente de l'application. Vous pouvez utiliser
la variable <envar>PACKAGESITE</envar> pour surcharger ce
- comportement par d&eacute;faut. Par exemple, assignez
+ comportement par défaut. Par exemple, assignez
<ulink
url="ftp://ftp.freebsd.org/pub/FreeBSD/ports/i386/packages-6-stable/Latest/"></ulink>
&agrave; <envar>PACKAGESITE</envar> pour
- t&eacute;l&eacute;charger les paquetages les plus
- r&eacute;cents construits pour les versions 6.X.</para>
+ télécharger les paquetages les plus
+ récents construits pour les versions 6.X.</para>
<para>Vous pouvez en savoir plus sur les versions de &os; dans
l'article <ulink
@@ -177,87 +177,87 @@ in your /etc/rc.conf. Extra options can be found in startup script.</screen>
</note>
<para>Pour plus d'information concernant les paquetages vous
- pouvez vous r&eacute;f&eacute;rer &agrave; la section 4.4 du
+ pouvez vous référer &agrave; la section 4.4 du
Manuel &os;:<ulink
url="&url.base;/doc/fr_FR.ISO8859-1/books/handbook/packages-using.html">Utiliser
- le syst&egrave;me des logiciels
- pr&eacute;-compil&eacute;s</ulink>.</para>
+ le système des logiciels
+ pré-compilés</ulink>.</para>
</sect2>
<sect2 id="ports">
- <title>Les logiciels port&eacute;s</title>
+ <title>Les logiciels portés</title>
- <para>Le catalogue des logiciels port&eacute;s est la seconde
- m&eacute;thode propos&eacute;e par &os; pour installer des
- applications. Le catalogue des logiciels port&eacute;s a pour
+ <para>Le catalogue des logiciels portés est la seconde
+ méthode proposée par &os; pour installer des
+ applications. Le catalogue des logiciels portés a pour
architecture un ensemble de <filename>Makefiles</filename> et
- de fichiers correctifs sp&eacute;cifiquement adapt&eacute;s
+ de fichiers correctifs spécifiquement adaptés
pour pouvoir installer depuis les sources des applications
diverses sur &os;. Lors de l'installation d'un logiciel
- port&eacute; le syst&egrave;me t&eacute;l&eacute;chargera le
+ porté le système téléchargera le
code source, appliquera tous les correctifs
- n&eacute;cessaires, compilera le code, et installera
- l'application (et fera de m&ecirc;me pour toutes ses
- d&eacute;pendances).</para>
-
- <para>Le catalogue des logiciels port&eacute;s, parfois
- appel&eacute;e l'arbre des ports (<foreignphrase>ports
- tree</foreignphrase> en anglais), peut &ecirc;tre
- trouv&eacute; dans <filename
+ nécessaires, compilera le code, et installera
+ l'application (et fera de même pour toutes ses
+ dépendances).</para>
+
+ <para>Le catalogue des logiciels portés, parfois
+ appelée l'arbre des ports (<foreignphrase>ports
+ tree</foreignphrase> en anglais), peut être
+ trouvé dans <filename
class="directory">/usr/ports</filename>. Nous partons ici du
- principe que le catalogue des logiciels port&eacute;s a
- &eacute;t&eacute; install&eacute; pendant le processus
+ principe que le catalogue des logiciels portés a
+ été installé pendant le processus
d'installation de &os;. Si le catalogue des logiciels
- port&eacute;s n'a pas &eacute;t&eacute; install&eacute;, il
- peut &ecirc;tre ajout&eacute;e &agrave; partir des disques
+ portés n'a pas été installé, il
+ peut être ajoutée &agrave; partir des disques
d'installation en utilisant &man.sysinstall.8;, ou bien
- r&eacute;cup&eacute;r&eacute; depuis les serveurs &os; en
+ récupéré depuis les serveurs &os; en
utilisant &man.csup.1; ou &man.portsnap.8;. Des instructions
- d&eacute;taill&eacute;es concernant l'installation du
- catalogue des logiciels port&eacute;s peuvent &ecirc;tre
- consult&eacute;es dans la <ulink
+ détaillées concernant l'installation du
+ catalogue des logiciels portés peuvent être
+ consultées dans la <ulink
url="&url.base;/doc/fr_FR.ISO8859-1/books/handbook/ports-using.html">section
4.5.1</ulink> du Manuel.</para>
- <para>Installer un logiciel port&eacute; est aussi simple (en
- g&eacute;n&eacute;ral) que de se d&eacute;placer dans le
- r&eacute;pertoire du logiciel port&eacute; et de lancer le
+ <para>Installer un logiciel porté est aussi simple (en
+ général) que de se déplacer dans le
+ répertoire du logiciel porté et de lancer le
processus de compilation. L'exemple suivant installe
<application>Apache 2.2</application> depuis le catalogue des
- logiciels port&eacute;s:</para>
+ logiciels portés:</para>
<screen>&prompt.root; <userinput>cd /usr/ports/www/apache22</userinput>
&prompt.root; <userinput>make install clean</userinput></screen>
<para>Un des avantages majeurs d'utiliser les logiciels
- port&eacute;s pour installer des logiciels est de pouvoir
+ portés pour installer des logiciels est de pouvoir
adapter les options d'installation. Par exemple, lors de
l'installation d' <application>Apache 2.2</application> depuis
- une version port&eacute;e, il vous est possible d'activer
+ une version portée, il vous est possible d'activer
<application>mod_ldap</application> en fixant la variable
<makevar>WITH_LDAP</makevar> de &man.make.1;:</para>
<screen>&prompt.root; <userinput>cd /usr/ports/www/apache22</userinput>
&prompt.root; <userinput>make WITH_LDAP="YES" install clean</userinput></screen>
- <para>Vous pouvez vous r&eacute;f&eacute;rer &agrave; la section
+ <para>Vous pouvez vous référer &agrave; la section
4.5 du Manuel &os;, <ulink
url="&url.base;/doc/fr_FR.ISO8859-1/books/handbook/ports-using.html">
- Utiliser le catalogue des logiciels port&eacute;s</ulink>,
+ Utiliser le catalogue des logiciels portés</ulink>,
pour obtenir plus d'information concernant le catalogue des
- logiciels port&eacute;s.</para>
+ logiciels portés.</para>
</sect2>
<sect2 id="which">
- <title>Logiciel port&eacute; ou paquetage, lequel devrais-je
+ <title>Logiciel porté ou paquetage, lequel devrais-je
utiliser?</title>
- <para>Les paquetages sont simplement des logiciels port&eacute;s
- pr&eacute;-compil&eacute;s, donc il s'agit vraiment de choisir
+ <para>Les paquetages sont simplement des logiciels portés
+ pré-compilés, donc il s'agit vraiment de choisir
entre une installation depuis les sources (logiciels
- port&eacute;s) ou une installation utilisant des binaires
- pr&eacute;-compil&eacute;s. Chaque m&eacute;thode
- pr&eacute;sente ses avantages:</para>
+ portés) ou une installation utilisant des binaires
+ pré-compilés. Chaque méthode
+ présente ses avantages:</para>
<itemizedlist>
<title>Les paquetages (binaires)</title>
@@ -270,123 +270,123 @@ in your /etc/rc.conf. Extra options can be found in startup script.</screen>
logiciel.</simpara></listitem>
<listitem><simpara>Inutile d'installer des compilateurs sur
- votre syst&egrave;me.</simpara></listitem>
+ votre système.</simpara></listitem>
</itemizedlist>
<itemizedlist>
- <title>Les logiciels port&eacute;s (sources)</title>
+ <title>Les logiciels portés (sources)</title>
- <listitem><simpara>Possibilit&eacute; d'adapter les options
+ <listitem><simpara>Possibilité d'adapter les options
d'installation (les paquetages sont normalement
- compil&eacute;s avec les options standards alors qu'avec
- les logiciels port&eacute;s vous pouvez adapter diverses
+ compilés avec les options standards alors qu'avec
+ les logiciels portés vous pouvez adapter diverses
options comme la compilation de modules additionnels ou le
changement de l'emplacement par
- d&eacute;faut).</simpara></listitem>
+ défaut).</simpara></listitem>
<listitem><simpara>Vous pouvez appliquer vos propres fichiers
correctifs si vous le souhaitez.</simpara></listitem>
</itemizedlist>
<para>Si vous n'avez pas de besoins particuliers, les paquetages
- seront probablement tout &agrave; fait adapt&eacute;s &agrave;
+ seront probablement tout &agrave; fait adaptés &agrave;
votre situation. S'il vous arrivait d'avoir des besoins
- sp&eacute;cifiques, les logiciels port&eacute;s seraient plus
- appropri&eacute;s (et n'oubliez pas que si vous devez
- effectuer des adaptations mais que vous pr&eacute;f&eacute;rez
+ spécifiques, les logiciels portés seraient plus
+ appropriés (et n'oubliez pas que si vous devez
+ effectuer des adaptations mais que vous préférez
les paquetages, vous pouvez toujours compiler un paquetage
- personnalis&eacute; en utilisant <command>make</command>
+ personnalisé en utilisant <command>make</command>
<maketarget>package</maketarget> et en copiant le paquetage
sur d'autres serveurs).</para>
</sect2>
</sect1>
<sect1 id="startup">
- <title>D&eacute;marrage Syst&egrave;me: o&ugrave; sont les niveaux
- d'ex&eacute;cution
+ <title>Démarrage Système: où sont les niveaux
+ d'exécution
(<foreignphrase>run-levels</foreignphrase>)?</title>
- <para>&linux; utilise le syst&egrave;me d'initialisation SysV
+ <para>&linux; utilise le système d'initialisation SysV
alors que &os; utilise le style traditionnel BSD avec
&man.init.8;. Avec &man.init.8; il n'existe pas de niveaux
- d'ex&eacute;cution et pas de <filename>/etc/inittab</filename>,
- mais &agrave; la place le d&eacute;marrage est
- contr&ocirc;l&eacute; par l'utilitaire &man.rc.8;. Le script
+ d'exécution et pas de <filename>/etc/inittab</filename>,
+ mais &agrave; la place le démarrage est
+ contrôlé par l'utilitaire &man.rc.8;. Le script
<filename>/etc/rc</filename> lit
<filename>/etc/defaults/rc.conf</filename> et
- <filename>/etc/rc.conf</filename> pour d&eacute;terminer quels
- services doivent &ecirc;tre d&eacute;marr&eacute;s. Les
- services d&eacute;clar&eacute;s sont alors
- d&eacute;marr&eacute;s en lan&ccedil;ant les scripts
- d'initialisation du service consid&eacute;r&eacute; que l'on
+ <filename>/etc/rc.conf</filename> pour déterminer quels
+ services doivent être démarrés. Les
+ services déclarés sont alors
+ démarrés en lançant les scripts
+ d'initialisation du service considéré que l'on
trouve dans <filename class="directory">/etc/rc.d/</filename> et
<filename class="directory">/usr/local/etc/rc.d/</filename>.
Ces scripts sont similaires aux scripts que l'on trouve dans
<filename class="directory">/etc/init.d/</filename> sur les
- syst&egrave;mes &linux;.</para>
+ systèmes &linux;.</para>
<sidebar>
<para><emphasis>Pourquoi existe-t-il deux emplacements distincts
pour les scripts d'initialisation de services ?</emphasis> Les
scripts que l'on trouve dans <filename
class="directory">/etc/rc.d/</filename> sont pour les
- applications qui font partie du syst&egrave;me de base
+ applications qui font partie du système de base
(&man.cron.8;, &man.sshd.8;, &man.syslog.3;, et d'autres).
Les scripts dans <filename
class="directory">/usr/local/etc/rc.d/</filename> sont pour
- les applications install&eacute;es par les utilisateurs telles
+ les applications installées par les utilisateurs telles
que <application>Apache</application>,
<application>Squid</application>, etc.</para>
- <para>Quelle est la diff&eacute;rence entre le syst&egrave;me de
- <quote>base</quote> et les applications install&eacute;es par
- l'utilisateur? &os; est d&eacute;velopp&eacute; comme un
- syst&egrave;me d'exploitation complet. En d'autres termes, le
- noyau, les biblioth&egrave;ques syst&egrave;me, et les
- utilitaires pr&eacute;sents dans l'espace utilisateur (tels
+ <para>Quelle est la différence entre le système de
+ <quote>base</quote> et les applications installées par
+ l'utilisateur? &os; est développé comme un
+ système d'exploitation complet. En d'autres termes, le
+ noyau, les bibliothèques système, et les
+ utilitaires présents dans l'espace utilisateur (tels
que &man.ls.1;, &man.cat.1;, &man.cp.1;, etc.) sont
- d&eacute;velopp&eacute;s et distribu&eacute;s conjointement.
- C'est &agrave; cela que l'on fait r&eacute;f&eacute;rence en
- parlant de syst&egrave;me de <quote>base</quote>. Les
- applications install&eacute;es par l'utilisateur sont des
- applications qui ne font pas partie du syst&egrave;me de
+ développés et distribués conjointement.
+ C'est &agrave; cela que l'on fait référence en
+ parlant de système de <quote>base</quote>. Les
+ applications installées par l'utilisateur sont des
+ applications qui ne font pas partie du système de
<quote>base</quote>, telles que
<application>Apache</application>,
<application>X11</application>,
<application>Mozilla&nbsp;Firefox</application>, etc. Ces
- applications sont g&eacute;n&eacute;ralement install&eacute;es
+ applications sont généralement installées
en utilisant le <ulink url="article.html#SOFTWARE">Catalogue
- des logiciels port&eacute;s et les paquetages</ulink> de &os;.
- Afin de les conserver &agrave; l'&eacute;cart du
- syst&egrave;me de <quote>base</quote>, les applications
- install&eacute;es par l'utilisateur sont normalement
- plac&eacute;es dans <filename
+ des logiciels portés et les paquetages</ulink> de &os;.
+ Afin de les conserver &agrave; l'écart du
+ système de <quote>base</quote>, les applications
+ installées par l'utilisateur sont normalement
+ placées dans <filename
class="directory">/usr/local/</filename>. Ainsi les binaires
- install&eacute;s par l'utilisateur se trouvent dans <filename
+ installés par l'utilisateur se trouvent dans <filename
class="directory">/usr/local/bin/</filename>, les fichiers de
configuration dans <filename
class="directory">/usr/local/etc/</filename>, et ainsi de
suite.</para>
</sidebar>
- <para>Les services sont activ&eacute;s en sp&eacute;cifiant
+ <para>Les services sont activés en spécifiant
<literal><replaceable>NomDuService</replaceable>_enable="YES"</literal>
dans <filename>/etc/rc.conf</filename> (&man.rc.conf.5;). Pour
- vous faire une id&eacute;e, vous pouvez consulter les valeurs
- par d&eacute;faut du syst&egrave;me dans
+ vous faire une idée, vous pouvez consulter les valeurs
+ par défaut du système dans
<filename>/etc/defaults/rc.conf</filename>, ces valeurs par
- d&eacute;faut sont surcharg&eacute;es par celles trouv&eacute;es
+ défaut sont surchargées par celles trouvées
dans <filename>/etc/rc.conf</filename>. De plus, lors de
l'installation de logiciels additionnels, veillez &agrave;
- consulter leur documentation pour d&eacute;terminer de quelle
- mani&egrave;re sont activ&eacute;s les services associ&eacute;s,
- le cas &eacute;ch&eacute;ant.</para>
+ consulter leur documentation pour déterminer de quelle
+ manière sont activés les services associés,
+ le cas échéant.</para>
<para>Le bout de code suivant extrait de
<filename>/etc/rc.conf</filename> active &man.sshd.8; et
- <application>Apache 2.2</application>. Il sp&eacute;cifie
- &eacute;galement que <application>Apache</application> devrait
- &ecirc;tre lanc&eacute; avec SSL.</para>
+ <application>Apache 2.2</application>. Il spécifie
+ également que <application>Apache</application> devrait
+ être lancé avec SSL.</para>
<programlisting># enable SSHD
sshd_enable="YES"
@@ -394,32 +394,32 @@ sshd_enable="YES"
apache22_enable="YES"
apache22_flags="-DSSL"</programlisting>
- <para>D&egrave;s lors qu'un service a &eacute;t&eacute;
- activ&eacute; dans <filename>/etc/rc.conf</filename>, ce service
- peut &ecirc;tre d&eacute;marr&eacute; depuis la ligne de
- commande (sans avoir &agrave; red&eacute;marrer le
- syst&egrave;me):</para>
+ <para>Dès lors qu'un service a été
+ activé dans <filename>/etc/rc.conf</filename>, ce service
+ peut être démarré depuis la ligne de
+ commande (sans avoir &agrave; redémarrer le
+ système):</para>
<screen>&prompt.root; <userinput><replaceable>/etc/rc.d/sshd</replaceable> start</userinput></screen>
- <para>Si un service n'a pas &eacute;t&eacute; activ&eacute; il
- peut &ecirc;tre d&eacute;marr&eacute; depuis la ligne de
+ <para>Si un service n'a pas été activé il
+ peut être démarré depuis la ligne de
commande en utilisant <option>forcestart</option>:</para>
<screen>&prompt.root; <userinput><replaceable>/etc/rc.d/sshd</replaceable> forcestart</userinput></screen>
</sect1>
<sect1 id="network">
- <title>Configuration R&eacute;seau</title>
+ <title>Configuration Réseau</title>
<sect2 id="interfaces">
- <title>Interfaces R&eacute;seau</title>
+ <title>Interfaces Réseau</title>
- <para>&Agrave; la place d'un identifiant g&eacute;n&eacute;rique
+ <para>À la place d'un identifiant générique
<emphasis>ethX</emphasis> que &linux; utilise pour identifier
- une interface r&eacute;seau, &os; utilise le nom du pilote
+ une interface réseau, &os; utilise le nom du pilote
suivi d'un nombre en tant qu'identifiant. La sortie suivante
- de &man.ifconfig.8; montre deux interfaces r&eacute;seau
+ de &man.ifconfig.8; montre deux interfaces réseau
&intel&nbsp;Pro&nbsp;1000 (<devicename>em0</devicename> et
<devicename>em1</devicename>):</para>
@@ -441,14 +441,14 @@ em1: flags=8843&lt;UP,BROADCAST,RUNNING,SIMPLEX,MULTICAST&gt; mtu 1500
<sect2 id="ipaddress">
<title>Configuration IP</title>
- <para>Une adresse IP peut &ecirc;tre assign&eacute;e &agrave;
+ <para>Une adresse IP peut être assignée &agrave;
une interface en utilisant &man.ifconfig.8;. Cependant, pour
- assurer la persistence m&ecirc;me apr&egrave;s un
- red&eacute;marrage, la configuration IP doit &ecirc;tre
- enregistr&eacute;e dans <filename>/etc/rc.conf</filename>.
- Dans l'exemple suivant sont sp&eacute;cifi&eacute;s le nom de
+ assurer la persistence même après un
+ redémarrage, la configuration IP doit être
+ enregistrée dans <filename>/etc/rc.conf</filename>.
+ Dans l'exemple suivant sont spécifiés le nom de
la machine, l'adresse IP, et la passerelle par
- d&eacute;faut:</para>
+ défaut:</para>
<programlisting>hostname="server1.example.com"
ifconfig_em0="inet 10.10.10.100 netmask 255.255.255.0"
@@ -467,7 +467,7 @@ ifconfig_em0="DHCP"</programlisting>
<title>Pare-feu</title>
<para>Tout comme <application>IPTABLES</application> pour &linux;,
- &os; offre &eacute;galement un pare-feu au niveau du noyau; en
+ &os; offre également un pare-feu au niveau du noyau; en
fait &os; offre trois pare-feux distincts:</para>
<itemizedlist>
@@ -477,47 +477,47 @@ ifconfig_em0="DHCP"</programlisting>
</itemizedlist>
<para><application>IPFIREWALL</application> ou
- <application>IPFW</application> (la commande pour g&eacute;rer
- un jeu de r&egrave;gles <application>IPFW</application> est
- &man.ipfw.8;) est le pare-feu d&eacute;velopp&eacute; et
- maintenu par les d&eacute;veloppeurs &os;.
- <application>IPFW</application> peut &ecirc;tre coupl&eacute;
- avec &man.dummynet.4; pour fournir des possibilit&eacute;s de
- r&eacute;gulation du trafic et simuler diff&eacute;rents types
- de connections r&eacute;seau.</para>
-
- <para>Voici un exemple de r&egrave;gle
+ <application>IPFW</application> (la commande pour gérer
+ un jeu de règles <application>IPFW</application> est
+ &man.ipfw.8;) est le pare-feu développé et
+ maintenu par les développeurs &os;.
+ <application>IPFW</application> peut être couplé
+ avec &man.dummynet.4; pour fournir des possibilités de
+ régulation du trafic et simuler différents types
+ de connections réseau.</para>
+
+ <para>Voici un exemple de règle
<application>IPFW</application> pour autoriser
- <application>SSH</application> en entr&eacute;e:</para>
+ <application>SSH</application> en entrée:</para>
<programlisting>ipfw add allow tcp from any to me 22 in via $ext_if</programlisting>
<para><application>IPFILTER</application> est le pare-feu
- applicatif d&eacute;velopp&eacute; par Darren&nbsp;Reed.
- Celui-ci n'est pas sp&eacute;cifique &agrave; &os; et a
- &eacute;t&eacute; port&eacute; sur de nombreux syst&egrave;mes
+ applicatif développé par Darren&nbsp;Reed.
+ Celui-ci n'est pas spécifique &agrave; &os; et a
+ été porté sur de nombreux systèmes
d'exploitation tels que NetBSD, OpenBSD, SunOS, HP/UX, et
Solaris.</para>
- <para>Voici un exemple de r&egrave;gle
+ <para>Voici un exemple de règle
<application>IPFILTER</application> pour autoriser
- <application>SSH</application> en entr&eacute;e:</para>
+ <application>SSH</application> en entrée:</para>
<programlisting>pass in on $ext_if proto tcp from any to any port = 22</programlisting>
<para>Le dernier pare-feu, <application>PF</application>, est
- d&eacute;velopp&eacute; par le projet OpenBSD.
- <application>PF</application> a &eacute;t&eacute;
- cr&eacute;&eacute; pour remplacer
+ développé par le projet OpenBSD.
+ <application>PF</application> a été
+ créé pour remplacer
<application>IPFILTER</application>, ce qui fait que la syntaxe
- de <application>PF</application> est tr&egrave;s similaire
+ de <application>PF</application> est très similaire
&agrave; celle de <application>IPFILTER</application>.
- <application>PF</application> peut &ecirc;tre coupl&eacute; avec
- &man.altq.4; pour fournir des possibilit&eacute;s de QoS.</para>
+ <application>PF</application> peut être couplé avec
+ &man.altq.4; pour fournir des possibilités de QoS.</para>
- <para>Voici un exemple de r&egrave;gle
+ <para>Voici un exemple de règle
<application>PF</application> pour autoriser
- <application>SSH</application> en entr&eacute;e:</para>
+ <application>SSH</application> en entrée:</para>
<programlisting>pass in on $ext_if inet proto tcp from any to ($ext_if) port 22</programlisting>
</sect1>
@@ -525,20 +525,20 @@ ifconfig_em0="DHCP"</programlisting>
<sect1 id="updates">
<title>Mettre &agrave; jour &os;</title>
- <para>Il existe trois m&eacute;thodes diff&eacute;rentes pour
- mettre &agrave; jour un syst&egrave;me &os;: &agrave; partir des
+ <para>Il existe trois méthodes différentes pour
+ mettre &agrave; jour un système &os;: &agrave; partir des
sources, les mises &agrave; jour binaires, et les disques
d'installation.</para>
<para>Mettre &agrave; jour depuis les sources est la
- m&eacute;thode la plus compliqu&eacute;e mais elle offre la plus
- grande flexibilit&eacute;. Le processus implique de
+ méthode la plus compliquée mais elle offre la plus
+ grande flexibilité. Le processus implique de
synchroniser une copie locale du code source de &os; avec les
serveurs <application>CVS</application>
(<foreignphrase>Concurrent Versioning System</foreignphrase> -
- Syst&egrave;me de gestion de Versions Concurrentes) de &os;.
+ Système de gestion de Versions Concurrentes) de &os;.
Une fois que le code source local est &agrave; jour vous pouvez
- compiler les nouvelles versions du noyau et du syst&egrave;me de
+ compiler les nouvelles versions du noyau et du système de
base. Pour plus d'informations concernant les mises &agrave;
jour depuis les sources vous pouvez consulter <ulink
url="&url.base;/doc/fr_FR.ISO8859-1/books/handbook/updating-upgrading.html">
@@ -547,52 +547,52 @@ ifconfig_em0="DHCP"</programlisting>
<para>Les mises &agrave; jour binaires ressemblent aux commandes
<command>yum</command> ou <command>apt-get</command>
- utilis&eacute;es pour mettre &agrave; jour un syst&egrave;me
+ utilisées pour mettre &agrave; jour un système
&linux;. La commande &man.freebsd-update.8;
- t&eacute;l&eacute;chargera les nouvelles mises &agrave; jour et
- les installera. Les mises &agrave; jour peuvent &ecirc;tre
- programm&eacute;es par l'interm&eacute;diaire de
+ téléchargera les nouvelles mises &agrave; jour et
+ les installera. Les mises &agrave; jour peuvent être
+ programmées par l'intermédiaire de
&man.cron.8;.</para>
<note>
<para>Si vous utilisez &man.cron.8; pour programmer vos mises
&agrave; jour, assurez-vous d'utiliser la commande
<command>freebsd-update cron</command> dans votre
- &man.crontab.1; pour r&eacute;duire le nombre de machines
- r&eacute;cup&eacute;rant les mises &agrave; jour au m&ecirc;me
+ &man.crontab.1; pour réduire le nombre de machines
+ récupérant les mises &agrave; jour au même
moment.</para>
<programlisting>0 3 * * * root /usr/sbin/freebsd-update cron</programlisting>
</note>
- <para>La derni&egrave;re m&eacute;thode, qui permet de mettre
+ <para>La dernière méthode, qui permet de mettre
&agrave; jour en utilisant les disques d'installation, est
- simple: d&eacute;marrez depuis les disques d'installation et
- s&eacute;lectionnez l'option de mise &agrave; jour.</para>
+ simple: démarrez depuis les disques d'installation et
+ sélectionnez l'option de mise &agrave; jour.</para>
</sect1>
<sect1 id="procfs">
- <title>procfs: disparu mais pas oubli&eacute;</title>
+ <title>procfs: disparu mais pas oublié</title>
- <para>Avec &linux;, il vous est peut-&ecirc;tre arriv&eacute; de
+ <para>Avec &linux;, il vous est peut-être arrivé de
consulter <filename>/proc/sys/net/ipv4/ip_forward</filename>
- pour d&eacute;terminer si le routage IP &eacute;tait
- activ&eacute;. Avec &os; vous devriez utiliser &man.sysctl.8;
- pour voir ce r&eacute;glage ainsi que d'autres r&eacute;glages
- syst&egrave;me parce que &man.procfs.5; a &eacute;t&eacute;
- abandonn&eacute; dans les versions actuelles de &os; (notez que
+ pour déterminer si le routage IP était
+ activé. Avec &os; vous devriez utiliser &man.sysctl.8;
+ pour voir ce réglage ainsi que d'autres réglages
+ système parce que &man.procfs.5; a été
+ abandonné dans les versions actuelles de &os; (notez que
<command>sysctl</command> est disponible aussi sous
&linux;).</para>
<para>Dans l'exemple du routage IP voici ce que vous utiliseriez
- pour d&eacute;terminer si le routage IP est activ&eacute; sur
- votre syst&egrave;me &os;:</para>
+ pour déterminer si le routage IP est activé sur
+ votre système &os;:</para>
<screen>&prompt.user; <userinput>sysctl net.inet.ip.forwarding</userinput>
net.inet.ip.forwarding: 0</screen>
- <para>L'option <option>-a</option> est utilis&eacute;e pour lister
- tous les r&eacute;glages du syst&egrave;me:</para>
+ <para>L'option <option>-a</option> est utilisée pour lister
+ tous les réglages du système:</para>
<screen>&prompt.user; <userinput>sysctl -a</userinput>
kern.ostype: FreeBSD
@@ -616,11 +616,11 @@ kern.posix1version: 200112
<para>Certaines de ces valeurs <command>sysctl</command> sont
uniquement accessibles en lecture.</para></note>
- <para>procfs est parfois n&eacute;cessaire comme pour faire
+ <para>procfs est parfois nécessaire comme pour faire
fonctionner de vieux logiciels, pour examiner des appels
- syst&egrave;me en utilisant &man.truss.1;, et pour la <ulink
+ système en utilisant &man.truss.1;, et pour la <ulink
url="&url.base;/doc/fr_FR.ISO8859-1/books/handbook/linuxemu.html">
- Compatibilit&eacute; Binaire avec &linux;</ulink> (celle-ci
+ Compatibilité Binaire avec &linux;</ulink> (celle-ci
utilise cependant son propre procfs, &man.linprocfs.5;). Si
vous avez besoin de monter procfs vous pouvez ajouter la ligne
suivante dans <filename>/etc/fstab</filename>:</para>
@@ -629,8 +629,8 @@ kern.posix1version: 200112
<note>
<para><option>noauto</option> fera en sorte que
- <filename>/proc</filename> ne soit pas mont&eacute;
- automatiquement lors du d&eacute;marrage.</para></note>
+ <filename>/proc</filename> ne soit pas monté
+ automatiquement lors du démarrage.</para></note>
<para>Et ensuite montez procfs avec:</para>
@@ -650,7 +650,7 @@ kern.posix1version: 200112
<row>
<entry>Commande &linux; (Red&nbsp;Hat/Debian)</entry>
<entry>Equivalent &os;</entry>
- <entry>R&ocirc;le</entry>
+ <entry>Rôle</entry>
</row>
</thead>
@@ -660,7 +660,7 @@ kern.posix1version: 200112
<entry><command>pkg_add -r <replaceable>paquetage</replaceable></command></entry>
<entry>Installation de
<replaceable>paquetage</replaceable> depuis un
- d&eacute;p&ocirc;t distant</entry>
+ dépôt distant</entry>
</row>
<row>
@@ -672,7 +672,7 @@ kern.posix1version: 200112
<row>
<entry><command>rpm -qa</command> / <command>dpkg -l</command></entry>
<entry><command>pkg_info</command></entry>
- <entry>Lister les paquetages install&eacute;s</entry>
+ <entry>Lister les paquetages installés</entry>
</row>
</tbody>
</tgroup>
@@ -681,7 +681,7 @@ kern.posix1version: 200112
</sect2>
<sect2 id="systemCommands">
- <title>Gestion Syst&egrave;me</title>
+ <title>Gestion Système</title>
<para>
<informaltable frame="none" pgwide="1">
@@ -690,7 +690,7 @@ kern.posix1version: 200112
<row>
<entry>Commande &linux;</entry>
<entry>Equivalent &os;</entry>
- <entry>R&ocirc;le</entry>
+ <entry>Rôle</entry>
</row>
</thead>
@@ -698,25 +698,25 @@ kern.posix1version: 200112
<row>
<entry><command>lspci</command></entry>
<entry><command>pciconf</command></entry>
- <entry>Lister les p&eacute;riph&eacute;riques PCI</entry>
+ <entry>Lister les périphériques PCI</entry>
</row>
<row>
<entry><command>lsmod</command></entry>
<entry><command>kldstat</command></entry>
- <entry>Lister les modules noyau charg&eacute;s</entry>
+ <entry>Lister les modules noyau chargés</entry>
</row>
<row>
<entry><command>modprobe</command></entry>
<entry><command>kldload</command> / <command>kldunload</command></entry>
- <entry>Charger/D&eacute;charger les modules noyau</entry>
+ <entry>Charger/Décharger les modules noyau</entry>
</row>
<row>
<entry><command>strace</command></entry>
<entry><command>truss</command></entry>
- <entry>Examiner les appels syst&egrave;me</entry>
+ <entry>Examiner les appels système</entry>
</row>
</tbody>
</tgroup>
@@ -732,8 +732,8 @@ kern.posix1version: 200112
suffisamment d'informations pour que vous puissiez faire vos
premiers pas avec &os;. Vous pouvez consulter <ulink
url="&url.base;/doc/fr_FR.ISO8859-1/books/handbook/index.html">
- le Manuel &os;</ulink> pour une couverture plus compl&egrave;te
- des sujets abord&eacute;s ici ainsi que de tous les autres
- sujets non abord&eacute;s dans ce document.</para>
+ le Manuel &os;</ulink> pour une couverture plus complète
+ des sujets abordés ici ainsi que de tous les autres
+ sujets non abordés dans ce document.</para>
</sect1>
</article>
diff --git a/fr_FR.ISO8859-1/htdocs/community/mailinglists.sgml b/fr_FR.ISO8859-1/htdocs/community/mailinglists.sgml
index 11f14c89d9..5e495cf373 100644
--- a/fr_FR.ISO8859-1/htdocs/community/mailinglists.sgml
+++ b/fr_FR.ISO8859-1/htdocs/community/mailinglists.sgml
@@ -89,7 +89,7 @@
<li><strong>Néerlandais</strong> -- <a
href="mailto:majordomo@nl.FreeBSD.org">majordomo@nl.FreeBSD.org</a>.</li>
- <li><strong>Norv&eacute;gien</strong> -- <a
+ <li><strong>Norvégien</strong> -- <a
href="mailto:bsd@nobug.no">bsd@nobug.no</a> ou <a
href="http://www.nobug.no/">WWW</a>.</li>
@@ -114,11 +114,11 @@
<li><strong>Slovaque</strong> -- <a
href="mailto:majordomo@sk.FreeBSD.org">majordomo@sk.FreeBSD.org</a></li>
- <li><strong>Su&eacute;dois</strong> -- <a
+ <li><strong>Suédois</strong> -- <a
href="mailto:bus@stacken.kth.se">bus@stacken.kth.se</a> ou <a
href="https://lists.stacken.kth.se/mailman/listinfo/bus">WWW</a>.</li>
- <li><strong>Tch&egrave;que</strong> -- <a
+ <li><strong>Tchèque</strong> -- <a
href="mailto:users-l-request@FreeBSD.cz">users-l-request@FreeBSD.cz</a>
ou <a
href="http://www.cz.FreeBSD.org/listserv/listinfo/users-l/">WWW</a>.</li>
diff --git a/fr_FR.ISO8859-1/htdocs/projects/projects.sgml b/fr_FR.ISO8859-1/htdocs/projects/projects.sgml
index fe8da91382..5f3ed0cd0d 100644
--- a/fr_FR.ISO8859-1/htdocs/projects/projects.sgml
+++ b/fr_FR.ISO8859-1/htdocs/projects/projects.sgml
@@ -40,10 +40,10 @@ page des compte-rendus</a>.</p>
<li><a href="#documentation">Documentations</a></li>
<li><a href="../advocacy/index.html">Promouvoir FreeBSD</a></li>
<li><a href="#applications">Applications</a></li>
- <li><a href="#networking">R&eacute;seaux</a></li>
+ <li><a href="#networking">Réseaux</a></li>
<li><a href="#storage">Stockage</a></li>
- <li><a href="#kernelandsecurity">Noyau et S&eacute;curit&eacute;</a></li>
- <li><a href="#devicedrivers">Pilotes de p&eacute;riph&eacute;riques</a></li>
+ <li><a href="#kernelandsecurity">Noyau et Sécurité</a></li>
+ <li><a href="#devicedrivers">Pilotes de périphériques</a></li>
<li><a href="#architecture">Architectures</a></li>
<li><a href="#misc">Divers</a></li>
<li><a href="summerofcode.html">Google Summer of Code</a></li>
@@ -59,9 +59,9 @@ page des compte-rendus</a>.</p>
inscrivez-vous &agrave; la liste de diffusion freebsd-doc@FreeBSD.ORG
et participez.</li>
- <li><a name="newbies" href="newbies.html">Ressources FreeBSD pour les D&eacute;butants</a>
- est une liste de ressources pour aider ceux qui d&eacute;butent sur FreeBSD et sur UNIX en
- g&eacute;n&eacute;ral.</li>
+ <li><a name="newbies" href="newbies.html">Ressources FreeBSD pour les Débutants</a>
+ est une liste de ressources pour aider ceux qui débutent sur FreeBSD et sur UNIX en
+ général.</li>
<li><a name="BSDsites" href="http://mirrorlist.FreeBSD.org/">
Moteur de recherche de RELEASE/SNAP pour les serveurs FTP</a>.
@@ -76,10 +76,10 @@ page des compte-rendus</a>.</p>
l'installation et la configuration de divers ports.</li>
<li><a href="&enbase;/doc/&url.doc.langcode;/books/developers-handbook/index.html">
-Le guide de r&eacute;f&eacute;rence du D&eacute;veloppeur FreeBSD</a></li>
+Le guide de référence du Développeur FreeBSD</a></li>
<li><a href="&url.articles;/contributing-ports/index.html">
-Contribuer au catalogue des logiciels port&eacute;s de FreeBSD</a></li>
+Contribuer au catalogue des logiciels portés de FreeBSD</a></li>
</ul>
@@ -89,32 +89,32 @@ Contribuer au catalogue des logiciels port&eacute;s de FreeBSD</a></li>
<li><a name="java" href="../java/index.html">Java sur FreeBSD</a>
Contient des informations pour obtenir le dernier &jdk; pour
FreeBSD, savoir comment l'installer et le faire fonctionner ainsi qu'une liste de
- logiciels &java; qui pourrait vous int&eacute;resser.</li>
+ logiciels &java; qui pourrait vous intéresser.</li>
<li><a name="gnome" href="../gnome/index.html">GNOME sur FreeBSD</a>
- Contient des informations sur comment obtenir la derni&egrave;re version de GNOME
+ Contient des informations sur comment obtenir la dernière version de GNOME
pour FreeBSD, comment l'installer et la faire fonctionner,
- les derni&egrave;res informations concernant le projet et ses
- mises &agrave; jour, la Foire Aux Questions couvrant les probl&eacute;matiques
- sp&eacute;cifiques &agrave; GNOME sur FreeBSD, les recommandations
+ les dernières informations concernant le projet et ses
+ mises &agrave; jour, la Foire Aux Questions couvrant les problématiques
+ spécifiques &agrave; GNOME sur FreeBSD, les recommandations
pour porter des applications, et bien plus encore.</li>
<li><a name="kde" href="http://freebsd.kde.org">KDE sur FreeBSD</a>
- Contient des liens vers les derni&egrave;re versions de KDE disponibles
+ Contient des liens vers les dernière versions de KDE disponibles
sur FreeBSD, ainsi que de la documentation et des guides relatifs
&agrave; l'installation et &agrave; l'utilisation de KDE sur FreeBSD.
- Les actualit&eacute;s concernant le projet ainsi qu'une Foire Aux
- Questions sp&eacute;cifique &agrave; FreeBSD sont &eacute;galement
+ Les actualités concernant le projet ainsi qu'une Foire Aux
+ Questions spécifique &agrave; FreeBSD sont également
disponibles.</li>
<li><a name="mono" href="http://www.mono-project.com/Mono:FreeBSD">
Mono sur FreeBSD</a>
- Contient des informations d&eacute;crivant la situation de Mono et de C#
+ Contient des informations décrivant la situation de Mono et de C#
sur FreeBSD.</li>
<li><a name="openoffice" href="http://porting.openoffice.org/freebsd/">
OpenOffice.org sur FreeBSD</a>
- Contient des informations relatives aux diff&eacute;rents portages
+ Contient des informations relatives aux différents portages
d'OpenOffice.org.</li>
<li><a href="../ports/index.html">Collection de Ports FreeBSD</a>
@@ -128,14 +128,14 @@ Contribuer au catalogue des logiciels port&eacute;s de FreeBSD</a></li>
et fournit un résumé pour chaque port.</li>
<li><a href="http://FreshPorts.org/">FreshPorts</a> fournit la liste la plus
- r&eacute;cente possible des logiciels portés ainsi que l'historique des modifications
- qui leurs ont &eacute;t&eacute; appliqu&eacute;es.
+ récente possible des logiciels portés ainsi que l'historique des modifications
+ qui leurs ont été appliquées.
Ajoutez vos logiciels portés favoris &agrave; votre liste personnelle et recevez
- un courrier &eacute;lectronique vous pr&eacute;venant d&egrave;s qu'un
+ un courrier électronique vous prévenant dès qu'un
changement survient sur ceux-ci.</li>
<li><a href="http://pointyhat.FreeBSD.org/">Pointyhat</a>
- est un serveur qui v&eacute;rifie l'&eacute;tat du catalogue des logiciels portés
+ est un serveur qui vérifie l'état du catalogue des logiciels portés
et conserve les historiques de compilation des paquetages ainsi que
les rapports d'erreurs pour chacun des logiciels portés.</li>
</ul>
@@ -144,20 +144,20 @@ Contribuer au catalogue des logiciels port&eacute;s de FreeBSD</a></li>
<h3>Réseaux</h3>
<ul>
<li><a name="netperf" href="&base;/projects/netperf/index.html">Netperf</a>,
- une optimisation de la pile r&eacute;seau pour les noyaux de FreeBSD 5.X et 6.X,
- dans la continuit&eacute; du travail effectu&eacute; sur le v&eacute;rouillage
- SMPng de la pile r&eacute;seau pour FreeBSD 5.3. Ce projet explore et
- impl&eacute;mente des strat&eacute;gies d'optimisation pour une pile
- r&eacute;seau multi-thread&eacute;e.</li>
+ une optimisation de la pile réseau pour les noyaux de FreeBSD 5.X et 6.X,
+ dans la continuité du travail effectué sur le vérouillage
+ SMPng de la pile réseau pour FreeBSD 5.3. Ce projet explore et
+ implémente des stratégies d'optimisation pour une pile
+ réseau multi-threadée.</li>
<li><a name="kame" href="http://www.kame.net/">Projet KAME</a>, une pile IPv6/IPsec pour BSD disponible librement.</li>
<li><a name="SYSLOG-SECURE" href="http://www.faqs.org/rfcs/rfc3164.html">SYSLOG-SECURE</a>:
- En Ao&ucirc;t 2001, un standard pour syslog a &eacute;t&eacute; &eacute;tabli sous la
- d&eacute;nomination RFC3164. Ce document RFC d&eacute;crit certaines extensions pour
- am&eacute;liorer la s&eacute;curit&eacute; de syslog. Le projet a d&eacute;but&eacute;
+ En Août 2001, un standard pour syslog a été établi sous la
+ dénomination RFC3164. Ce document RFC décrit certaines extensions pour
+ améliorer la sécurité de syslog. Le projet a débuté
en 2002 pour adapter le RFC3164 &agrave; la version FreeBSD de syslog, et pour lui ajouter
- des extensions de s&eacute;curit&eacute; (au minimum syslog-sign). La libc et syslogd
- seront tous les deux modifi&eacute;s, et d'autres outils utilis&eacute;s pour v&eacute;rifier
- ou administrer la s&eacute;curit&eacute; seront potentiellement d&eacute;velopp&eacute;s.
+ des extensions de sécurité (au minimum syslog-sign). La libc et syslogd
+ seront tous les deux modifiés, et d'autres outils utilisés pour vérifier
+ ou administrer la sécurité seront potentiellement développés.
Toute aide est la bienvenue. Vous pouvez envoyer un message &agrave; albert@ons-huis.net
pour obtenir plus d'information.</li>
</ul>
@@ -173,7 +173,7 @@ Contribuer au catalogue des logiciels port&eacute;s de FreeBSD</a></li>
<li><a name="bigdisk" href="&base;/projects/bigdisk/index.html">Big Disk</a>
dont le but est de permettre &agrave; FreeBSD de supporter les disques, volumes
- et syst&egrave;mes de fichiers de plusieurs teraoctets de capacit&eacute;.</li>
+ et systèmes de fichiers de plusieurs teraoctets de capacité.</li>
<li><a name="coda" href="http://www.coda.cs.cmu.edu/">Coda</a> est
un système de fichiers distribués. Au nombre de ses caractéristiques : opérations
@@ -222,9 +222,9 @@ Journalisation contre Soft Updates : Protection asynchrone des méta-données dans
<a name="kernelandsecurity"></a>
<h3>Noyau et sécurité</h3>
<ul>
-<li><a name="kse" href="../kse/index.html">Entit&eacute;s d'Ordonnancement Noyau</a>
-est un projet visant &agrave; am&eacute;liorer le support des processus l&eacute;gers sur FreeBSD
-en utilisant un syst&egrave;me &agrave; l'architecture similaire &agrave; celui propos&eacute; par
+<li><a name="kse" href="../kse/index.html">Entités d'Ordonnancement Noyau</a>
+est un projet visant &agrave; améliorer le support des processus légers sur FreeBSD
+en utilisant un système &agrave; l'architecture similaire &agrave; celui proposé par
"Scheduler Activations".</li>
<li><a name="lotteryscheduling"
@@ -237,32 +237,32 @@ d'exécution de leurs processus et que les utilisateurs sont isolés les uns des
autres ce qui empêche un utilisateur de monopoliser le CPU.</li>
<li><a name="openbsm" href="http://www.OpenBSM.org/">OpenBSM</a>:
-est une impl&eacute;mentation open source de l'API d'Audit du Module de S&eacute;curit&eacute; Fondamentale
+est une implémentation open source de l'API d'Audit du Module de Sécurité Fondamentale
de Sun ("BSM - Basic Security Module") ainsi que de son format de fichier. OpenBSM fournit
les librairies accessibles depuis l'espace utilisateur, les outils, ainsi que la documentation
-pour l'impl&eacute;mentation de l'audit de TrustedBSD qui sera int&eacute;gr&eacute; &agrave;
+pour l'implémentation de l'audit de TrustedBSD qui sera intégré &agrave;
FreeBSD.</li>
-<li><a name="SMP" href="&base;/smp/index.html">Support Multi-Processeurs Sym&eacute;trique</a>
- Documentations et autres informations pour tirer avantage des syst&egrave;mes
+<li><a name="SMP" href="&base;/smp/index.html">Support Multi-Processeurs Symétrique</a>
+ Documentations et autres informations pour tirer avantage des systèmes
multi-processeurs sous FreeBSD.</li>
<li><a name="trustedbsd" href="http://www.TrustedBSD.org/">TrustedBSD</a>
-fournit un ensemble d'extensions &eacute;prouv&eacute;es au syst&egrave;me d'exploitation FreeBSD.
-Cela inclu notamment des fonctions comme les privil&egrave;ges que l'on peut d&eacute;finir
-tr&egrave;s pr&eacute;cis&eacute;ment ("capabilities"), les listes de contr&ocirc;les d'acc&egrave;s (ACL) et les
-contr&ocirc;les d'acc&egrave;s obligatoires (MAC). Ces fonctionnalit&eacute;s sont
-r&eacute;int&eacute;gr&eacute;es au syst&egrave;me FreeBSD de base, et sont
-&eacute;galement port&eacute;es sur d'autres syst&egrave;mes d&eacute;riv&eacute;s de FreeBSD.</li>
+fournit un ensemble d'extensions éprouvées au système d'exploitation FreeBSD.
+Cela inclu notamment des fonctions comme les privilèges que l'on peut définir
+très précisément ("capabilities"), les listes de contrôles d'accès (ACL) et les
+contrôles d'accès obligatoires (MAC). Ces fonctionnalités sont
+réintégrées au système FreeBSD de base, et sont
+également portées sur d'autres systèmes dérivés de FreeBSD.</li>
<li><a name="kernelstresstest"
href="http://www.holm.cc/stress/">Suite de Tests de Charge du Noyau</a>:
-l'objectif de ces tests de charge est de provoquer une d&eacute;faillance du syst&egrave;me.
-Le test de charge est compos&eacute; de petits programmes et scripts de test. Chacun de
-ces tests s'attaque &agrave; une partie sp&eacute;cifique du noyau. Le concept cl&eacute;
+l'objectif de ces tests de charge est de provoquer une défaillance du système.
+Le test de charge est composé de petits programmes et scripts de test. Chacun de
+ces tests s'attaque &agrave; une partie spécifique du noyau. Le concept clé
de cette suite de tests est de provoquer le chaos. Chaque test est mis en veille pendant
-un nombre al&eacute;atoire de secondes avant de se mettre en action en &eacute;tant
-invoqu&eacute; un nombre al&eacute;atoire de fois.</li>
+un nombre aléatoire de secondes avant de se mettre en action en étant
+invoqué un nombre aléatoire de fois.</li>
</ul>
@@ -272,32 +272,32 @@ invoqu&eacute; un nombre al&eacute;atoire de fois.</li>
<li><a name="busdma" href="&base;/projects/busdma/index.html">busdma
et conversion de pilote SMPng</a>:
- busdma fournit une abstraction portable aux primitives mat&eacute;rielles de la
- m&eacute;moire &agrave; acc&egrave;s direct (DMA) utilis&eacute;es par
- beaucoup de pilotes de p&eacute;riph&eacute;riques &agrave; haute
+ busdma fournit une abstraction portable aux primitives matérielles de la
+ mémoire &agrave; accès direct (DMA) utilisées par
+ beaucoup de pilotes de périphériques &agrave; haute
performance. En utilisant cette abstraction, les auteurs de pilotes
- de p&eacute;riph&eacute;riques n'ont pas &agrave; rajouter de code
- pour g&eacute;rer les sp&eacute;cificit&eacute;s de la DMA li&eacute;es
- &agrave; la plate-forme consid&eacute;r&eacute;e, am&eacute;liorant
- par la m&ecirc;me la portabilit&eacute; des pilotes sur des architectures
- mat&eacute;rielles h&eacute;t&eacute;rog&egrave;nes. Cette page recense
- &eacute;galement les progr&egrave;s effectu&eacute;s dans le but d'&ecirc;tre
- compatible avec les syst&egrave;mes multiprocesseurs ("SMPng-safe").</li>
+ de périphériques n'ont pas &agrave; rajouter de code
+ pour gérer les spécificités de la DMA liées
+ &agrave; la plate-forme considérée, améliorant
+ par la même la portabilité des pilotes sur des architectures
+ matérielles hétérogènes. Cette page recense
+ également les progrès effectués dans le but d'être
+ compatible avec les systèmes multiprocesseurs ("SMPng-safe").</li>
<li><a name="deviceframework" href="http://people.FreeBSD.org/~dfr/devices.html">
Une Nouvelle Structure pour les Périphériques sous FreeBSD</a></li>
- <li><a name="atm" href="http://chuck.cranor.org/p/bsdatm.pdf"> ATM BSD: une impl&eacute;mentation de ATM sous 4.4BSD</a>:
- Les nouvelles applications informatique dans les domaines tel que le multim&eacute;dia, le traitement d'image
- et le calcul distribu&eacute; n&eacute;cessitent de hauts niveaux de performance de la part du
- r&eacute;seau. Les solutions de r&eacute;seaux bas&eacute;es sur l'ATM fournissent une alternative
- possible pour r&eacute;pondre &agrave; ces besoins de performances.
- Cependant, la complexit&eacute; de l'ATM par rapport aux r&eacute;seaux traditionnels tel que
- l'Ethernet est une barri&egrave;re &agrave; son utilisation. Dans ce document,
- nous pr&eacute;sentons la conception et l'impl&eacute;mentation de l'ATM BSD, une
- couche logicielle ATM l&eacute;g&egrave;re et efficace pour les syst&egrave;mes d'exploitations bas&eacute;s
- sur BSD et qui demande des changements minimals au niveau du syst&egrave;me.
- ATM BSD peut &ecirc;tre utilis&eacute; &agrave; la fois sur du r&eacute;seau IP et sur de
+ <li><a name="atm" href="http://chuck.cranor.org/p/bsdatm.pdf"> ATM BSD: une implémentation de ATM sous 4.4BSD</a>:
+ Les nouvelles applications informatique dans les domaines tel que le multimédia, le traitement d'image
+ et le calcul distribué nécessitent de hauts niveaux de performance de la part du
+ réseau. Les solutions de réseaux basées sur l'ATM fournissent une alternative
+ possible pour répondre &agrave; ces besoins de performances.
+ Cependant, la complexité de l'ATM par rapport aux réseaux traditionnels tel que
+ l'Ethernet est une barrière &agrave; son utilisation. Dans ce document,
+ nous présentons la conception et l'implémentation de l'ATM BSD, une
+ couche logicielle ATM légère et efficace pour les systèmes d'exploitations basés
+ sur BSD et qui demande des changements minimals au niveau du système.
+ ATM BSD peut être utilisé &agrave; la fois sur du réseau IP et sur de
l'ATM "natif".</li>
<li><a name="homeauto" href="http://people.FreeBSD.org/~fsmp/HomeAuto/HomeAuto.html">Domotique</a>
@@ -362,19 +362,19 @@ la liste de diffusion, etc...</li>
<h3>Divers</h3>
<ul>
<li><a name="freesbie" href="http://www.freesbie.org/">FreeSBIE</a>
- est un live CD bas&eacute; sur le syst&egrave;me d'exploitation FreeBSD.
+ est un live CD basé sur le système d'exploitation FreeBSD.
Il inclut un large choix d'applications utiles et peut tourner soit uniquement
&agrave; partir du CD, soit servir d'installeur pour installer FreeBSD
sur votre disque dur.</li>
<li><a name="nanobsd" href="&url.articles;/nanobsd/index.html">NanoBSD</a>
- est un outil con&ccedil;u pour cr&eacute;er une image syst&egrave;me
- de FreeBSD, r&eacute;duite ou non, qui peut r&eacute;sider sur une
- carte Compact Flash (ou autres syst&egrave;me de stockage de masse)
+ est un outil conçu pour créer une image système
+ de FreeBSD, réduite ou non, qui peut résider sur une
+ carte Compact Flash (ou autres système de stockage de masse)
de telle sorte qu'il convient &agrave; l'utilisation dans le cadre d'un
serveur applicatif ("appliance"). La documentation FreeBSD contient un
<a href="&url.articles;/nanobsd/index.html">article d'introduction &agrave; NanoBSD</a>,
- qui inclut des indications utiles sur la mani&egrave;re dont on peut mettre
+ qui inclut des indications utiles sur la manière dont on peut mettre
en place, lancer et utiliser NanoBSD.</li>
<li><a name="global" href="http://www.gnu.org/software/global/global.html">GLOBAL</a>
@@ -391,43 +391,43 @@ la liste de diffusion, etc...</li>
<li><a name="binup"
href="http://www.daemonology.net/freebsd-update/">Mise &agrave; jour binaire</a>:
- FreeBSD Update est un syst&egrave;me permettant, et ce de mani&egrave;re
- automatique, de construire, distribuer, r&eacute;cup&eacute;rer et appliquer
- des mises &agrave; jour de s&eacute;curit&eacute; au format binaire sous FreeBSD.
- Cela rend possible de suivre facilement les branches s&eacute;curit&eacute;
- de FreeBSD sans avoir besoin de r&eacute;cup&eacute;rer l'arbre des sources
+ FreeBSD Update est un système permettant, et ce de manière
+ automatique, de construire, distribuer, récupérer et appliquer
+ des mises &agrave; jour de sécurité au format binaire sous FreeBSD.
+ Cela rend possible de suivre facilement les branches sécurité
+ de FreeBSD sans avoir besoin de récupérer l'arbre des sources
et recompiler (&agrave; l'exception de la machine qui construit les mises
- &agrave; jour, bien &eacute;videmment). Les mises &agrave; jour ont une
- signature cryptographique et sont distribu&eacute;es sous forme de
- deltas binaires, ce qui r&eacute;duit drastiquement la bande passante
- utilis&eacute;e.</li>
+ &agrave; jour, bien évidemment). Les mises &agrave; jour ont une
+ signature cryptographique et sont distribuées sous forme de
+ deltas binaires, ce qui réduit drastiquement la bande passante
+ utilisée.</li>
<li><a name="c99" href="&base;/projects/c99/index.html">Le projet FreeBSD de
- mise en conformit&eacute; &agrave; C99 &amp; &posix;</a>
- est un projet qui vise &agrave; impl&eacute;menter toutes les sp&eacute;cifications
+ mise en conformité &agrave; C99 &amp; &posix;</a>
+ est un projet qui vise &agrave; implémenter toutes les spécifications
des standards ISO 9899:1999 (C99) et IEEE 1003.1-2001 (POSIX).</li>
<li><a name="cvsweb" href="cvsweb.html">CVSweb</a>
- est une interface web pour les d&eacute;p&ocirc;ts CVS avec laquelle vous
- pouvez parcourir une hi&eacute;rarchie de fichiers en utilisant votre navigateur
- et visualiser l'historique des modifications appliqu&eacute;es &agrave; un fichier
- de mani&egrave;re tr&egrave;s pratique.</li>
+ est une interface web pour les dépôts CVS avec laquelle vous
+ pouvez parcourir une hiérarchie de fichiers en utilisant votre navigateur
+ et visualiser l'historique des modifications appliquées &agrave; un fichier
+ de manière très pratique.</li>
<li><a name="flcl"
- href="http://laptop.bsdgroup.de/freebsd/">La Liste de Compatibilit&eacute;
+ href="http://laptop.bsdgroup.de/freebsd/">La Liste de Compatibilité
des Ordinateurs Portables avec FreeBSD</a>
- est une base de donn&eacute;es listant les mod&egrave;les d'ordinateurs
+ est une base de données listant les modèles d'ordinateurs
portables et de cartes PCMCIA fonctionnant sous FreeBSD. Ce site contient
- des informations d&eacute;taill&eacute;es sur les probl&egrave;mes
- mat&eacute;riels et logiciels connus.</li>
+ des informations détaillées sur les problèmes
+ matériels et logiciels connus.</li>
<li><a name="tetintegration" href="http://wiki.freebsd.org/TetIntegration">
- Int&eacute;gration TET</a> :
- la Bo&icirc;te &agrave; outils pour l'Ex&eacute;cution de Tests ("Test
+ Intégration TET</a> :
+ la Boîte &agrave; outils pour l'Exécution de Tests ("Test
Execution Toolkit - TET") de l' <a href="http://www.opengroup.org/">Open Group</a>
- est un syst&egrave;me l&eacute;ger et open-source permettant l'ex&eacute;cution
- de tests sur des environnements distribu&eacute;s ou non. Cet outil effectue
- ses v&eacute;rifications en utilisant TET ainsi que des suites de tests
+ est un système léger et open-source permettant l'exécution
+ de tests sur des environnements distribués ou non. Cet outil effectue
+ ses vérifications en utilisant TET ainsi que des suites de tests
open-source, respectant les standards, et existant sous FreeBSD
(VSX-PCTS, VSC-Lite, VSTH-Lite, VSW5 et autres).</li>
diff --git a/pt_BR.ISO8859-1/articles/contributing-ports/article.sgml b/pt_BR.ISO8859-1/articles/contributing-ports/article.sgml
index 28983924eb..f7f3f93100 100644
--- a/pt_BR.ISO8859-1/articles/contributing-ports/article.sgml
+++ b/pt_BR.ISO8859-1/articles/contributing-ports/article.sgml
@@ -16,16 +16,16 @@
<article>
<articleinfo>
- <title>Contribuindo para a Cole&ccedil;&atilde;o de Ports do
+ <title>Contribuindo para a Coleção de Ports do
FreeBSD</title>
<pubdate>$FreeBSD$</pubdate>
<abstract>
- <title>Sum&aacute;rio</title>
+ <title>Sumário</title>
<para>Este artigo descreve as formas pelas quais uma pessoa pode
- contribuir com a Cole&ccedil;&atilde;o de
+ contribuir com a Coleção de
<literal>Ports</literal> do FreeBSD.</para>
</abstract>
@@ -49,66 +49,66 @@
<indexterm><primary>Contribuindo com o ports</primary></indexterm>
<sect1>
- <title>Introdu&ccedil;&atilde;o</title>
+ <title>Introdução</title>
- <para>A Cole&ccedil;&atilde;o de <literal>Ports</literal>
- &eacute; um trabalho permanente, em constante
- evolu&ccedil;&atilde;o. N&oacute;s queremos oferecer
- aos nossos usu&aacute;rios um reposit&oacute;rio de
- softwares de terceiros que seja f&aacute;cil de utilizar,
+ <para>A Coleção de <literal>Ports</literal>
+ é um trabalho permanente, em constante
+ evolução. Nós queremos oferecer
+ aos nossos usuários um repositório de
+ softwares de terceiros que seja fácil de utilizar,
atualizado e de alta qualidade.</para>
<para>Qualquer um pode se envolver, e existem muitas formas
diferentes de fazer isso. Contribuir para a
- cole&ccedil;&atilde;o de <literal>ports</literal> &eacute;
+ coleção de <literal>ports</literal> é
uma excelente forma de ajudar e de <quote>devolver</quote>
- algo para o projeto. N&atilde;o importa se voc&ecirc;
- est&aacute; &agrave; procura de participa&ccedil;&atilde;o
- cont&iacute;nua, ou apenas um desafio divertido para um dia
- chuvoso, n&oacute;s vamos adorar receber a sua ajuda!</para>
+ algo para o projeto. Não importa se você
+ está à procura de participação
+ contínua, ou apenas um desafio divertido para um dia
+ chuvoso, nós vamos adorar receber a sua ajuda!</para>
<para>
- Como volunt&aacute;rio, o que voc&ecirc; faz &eacute; limitado
- apenas pelo que voc&ecirc; quer fazer. No entanto, pedimos que
- voc&ecirc; tome conhecimento do que os outros membros da
- comunidade &os; ir&atilde;o esperar de voc&ecirc;. Voc&ecirc;
+ Como voluntário, o que você faz é limitado
+ apenas pelo que você quer fazer. No entanto, pedimos que
+ você tome conhecimento do que os outros membros da
+ comunidade &os; irão esperar de você. Você
pode querer levar isso em conta antes de decidir se
voluntariar.</para>
</sect1>
<sect1 id="what-contribute">
- <title>O que voc&ecirc; pode fazer para ajudar</title>
+ <title>O que você pode fazer para ajudar</title>
- <para>Existem v&aacute;rias maneiras pelas quais voc&ecirc; pode
- contribuir para manter a &aacute;rvore de
+ <para>Existem várias maneiras pelas quais você pode
+ contribuir para manter a árvore de
<literal>Ports</literal> atualizada e em boas
- condi&ccedil;&otilde;es de funcionamento:</para>
+ condições de funcionamento:</para>
<itemizedlist>
<listitem>
- <para>Encontre algum software legal e &uacute;til e
+ <para>Encontre algum software legal e útil e
<link linkend="create-port">crie um
<literal>port</literal></link> para ele.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>Existe um grande n&uacute;mero de
- <literal>ports</literal> que n&atilde;o t&ecirc;m nenhum
+ <para>Existe um grande número de
+ <literal>ports</literal> que não têm nenhum
mantenedor (<quote>maintainer</quote>). Torne-se um
mantenedor e <link linkend="adopt-port">adote um
<literal>port</literal></link>.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>Se voc&ecirc; tiver criado ou adotado um
+ <para>Se você tiver criado ou adotado um
<literal>port</literal>, tome conhecimento <link
linkend="maintain-port">do que precisa fazer agora que
- &eacute; um mantenedor</link>.</para>
+ é um mantenedor</link>.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>Quando voc&ecirc; estiver procurando por um desafio
- r&aacute;pido voc&ecirc; pode <link
+ <para>Quando você estiver procurando por um desafio
+ rápido você pode <link
linkend="fix-broken">corrigir um bug ou um
<literal>port</literal> quebrado</link>.</para>
</listitem>
@@ -118,67 +118,67 @@
<sect1 id="create-port">
<title>Criando um novo <literal>port</literal></title>
- <para>Existe um documento separado, dispon&iacute;vel para ajudar
- e gui&aacute;-lo no processo de cria&ccedil;&atilde;o (ou de
- atualiza&ccedil;&atilde;o) de um <literal>port</literal>,
+ <para>Existe um documento separado, disponível para ajudar
+ e guiá-lo no processo de criação (ou de
+ atualização) de um <literal>port</literal>,
chamado <ulink
url="&url.books.porters-handbook;"><literal>Porter's
Handbook</literal></ulink>. O <literal>Porter's
- Handbook</literal> &eacute; a melhor fonte de refer&ecirc;ncia
+ Handbook</literal> é a melhor fonte de referência
para se trabalhar no sistema de <literal>ports</literal>. Ele
fornece detalhes de como o sistema de <literal>ports</literal>
- funciona e discute as boas pr&aacute;ticas recomendadas.</para>
+ funciona e discute as boas práticas recomendadas.</para>
</sect1>
<sect1 id="adopt-port">
<title>Adotando um <literal>port</literal> sem
- manuten&ccedil;&atilde;o</title>
+ manutenção</title>
<sect2>
<title>Escolhendo um <literal>port</literal> sem
- manuten&ccedil;&atilde;o</title>
-
- <para>Assumir a responsabilidade pela manuten&ccedil;&atilde;o
- de um <literal>port</literal> que est&aacute; abandonado
- &eacute; uma excelente forma de se envolver.
- <literal>Ports</literal> sem manuten&ccedil;&atilde;o
- s&oacute; s&atilde;o atualizados ou consertados quando
- algu&eacute;m se voluntaria &agrave; trabalhar neles.
- Existe um grande n&uacute;mero de <literal>ports</literal>
- sem manuten&ccedil;&atilde;o. &Eacute; uma boa id&eacute;ia
- iniciar com a ado&ccedil;&atilde;o de um
- <literal>port</literal> que voc&ecirc; usa
+ manutenção</title>
+
+ <para>Assumir a responsabilidade pela manutenção
+ de um <literal>port</literal> que está abandonado
+ é uma excelente forma de se envolver.
+ <literal>Ports</literal> sem manutenção
+ só são atualizados ou consertados quando
+ alguém se voluntaria à trabalhar neles.
+ Existe um grande número de <literal>ports</literal>
+ sem manutenção. É uma boa idéia
+ iniciar com a adoção de um
+ <literal>port</literal> que você usa
regularmente.</para>
- <para>Os <literal>ports</literal> sem manuten&ccedil;&atilde;o
- tem a vari&aacute;vel <makevar>MAINTAINER</makevar> setada
+ <para>Os <literal>ports</literal> sem manutenção
+ tem a variável <makevar>MAINTAINER</makevar> setada
como <literal>ports@FreeBSD.org</literal> em seu
<filename>Makefile</filename>. A lista dos
- <literal>ports</literal> sem manuten&ccedil;&atilde;o, seus
- erros atuais, e seus respectivos relat&oacute;rios de problema
+ <literal>ports</literal> sem manutenção, seus
+ erros atuais, e seus respectivos relatórios de problema
, pode ser vista no <ulink
url="http://portsmon.FreeBSD.org/portsconcordanceformaintainer.py?maintainer=ports%40FreeBSD.org">Sistema
- de Monitora&ccedil;&atilde;o de Ports do
+ de Monitoração de Ports do
FreeBSD</ulink>.</para>
<para>Alguns <literal>ports</literal> afetam um grande
- n&uacute;mero de outros devido as suas depend&ecirc;ncias e
- aos <literal>ports</literal> escravos. Voc&ecirc; deve
- esperar at&eacute; que tenha alguma experi&ecirc;ncia antes
+ número de outros devido as suas dependências e
+ aos <literal>ports</literal> escravos. Você deve
+ esperar até que tenha alguma experiência antes
de se voluntariar para manter um <literal>port</literal>
destes.</para>
- <para>Voc&ecirc; pode descobrir se um <literal>port</literal>
- tem ou n&atilde;o depend&ecirc;ncias ou
+ <para>Você pode descobrir se um <literal>port</literal>
+ tem ou não dependências ou
<literal>ports</literal>
- escravos, observando o &iacute;ndice principal de ports
+ escravos, observando o índice principal de ports
chamado <filename>INDEX</filename>. (O nome do arquivo varia
de acordo com a release do &os;; por exemplo,
<filename>INDEX-8</filename>.) Alguns
- <literal>ports</literal> t&ecirc;m depend&ecirc;ncias
- condicionais que n&atilde;o s&atilde;o inclu&iacute;das na
- compila&ccedil;&atilde;o padr&atilde;o do
- <filename>INDEX</filename>. Esperamos que voc&ecirc; seja
+ <literal>ports</literal> têm dependências
+ condicionais que não são incluídas na
+ compilação padrão do
+ <filename>INDEX</filename>. Esperamos que você seja
capaz de identificar estes <literal>ports</literal>
observando os <filename>Makefile</filename>s dos outros
<literal>ports</literal>.</para>
@@ -187,39 +187,39 @@
<sect2>
<title>Como adotar um <literal>port</literal></title>
- <para>Primeiro certifique-se de que voc&ecirc; compreende as
+ <para>Primeiro certifique-se de que você compreende as
suas <link linkend="maintain-port">responsabilidades como um
- mantenedor</link>. Tamb&eacute;m leia o <ulink
+ mantenedor</link>. Também leia o <ulink
url="&url.books.porters-handbook;">Porter's Handbook</ulink>.
- <emphasis>Por favor, n&atilde;o se comprometa com mais do
- que o que voc&ecirc; se sente capaz de
+ <emphasis>Por favor, não se comprometa com mais do
+ que o que você se sente capaz de
fazer.</emphasis></para>
- <para>Voc&ecirc; pode pedir para se tornar o respons&aacute;vel
- por um <literal>port</literal> sem manuten&ccedil;&atilde;o no
+ <para>Você pode pedir para se tornar o responsável
+ por um <literal>port</literal> sem manutenção no
momento em que desejar. Basta definir o
- <makevar>MAINTAINER</makevar> para o seu pr&oacute;prio email
- e enviar um PR (relat&oacute;rio de problema) com a
- mudan&ccedil;a. Se o <literal>port</literal> tiver erros de
- compila&ccedil;&atilde;o ou se estiver precisando de
- atualiza&ccedil;&atilde;o, voc&ecirc; pode querer enviar
- quaisquer outras altera&ccedil;&otilde;es no mesmo PR. Isto
- ir&aacute; ajudar porque muitos <literal>comitters</literal>
- est&atilde;o pouco dispostos a designar algu&eacute;m sem um
- hist&oacute;rico conhecido junto ao &os; como
- respons&aacute;vel pela manuten&ccedil;&atilde;o de um
+ <makevar>MAINTAINER</makevar> para o seu próprio email
+ e enviar um PR (relatório de problema) com a
+ mudança. Se o <literal>port</literal> tiver erros de
+ compilação ou se estiver precisando de
+ atualização, você pode querer enviar
+ quaisquer outras alterações no mesmo PR. Isto
+ irá ajudar porque muitos <literal>comitters</literal>
+ estão pouco dispostos a designar alguém sem um
+ histórico conhecido junto ao &os; como
+ responsável pela manutenção de um
<literal>port</literal>. Enviar PRs os quais corrigem erros
- de compila&ccedil;&atilde;o ou que atualizam
- <literal>ports</literal> &eacute; a melhor forma de
+ de compilação ou que atualizam
+ <literal>ports</literal> é a melhor forma de
estabelecer um.</para>
<para>Envie o seu PR com a categoria <literal>ports</literal>
e a classe <literal>change-request</literal>. Um
- <literal>comitter</literal> ir&aacute; examinar o seu PR, dar
- <literal>commit</literal> das altera&ccedil;&otilde;es e
+ <literal>comitter</literal> irá examinar o seu PR, dar
+ <literal>commit</literal> das alterações e
finalmente fechar o seu PR. Algumas vezes este processo pode
demorar um pouco (afinal os <literal>comitters</literal>
- tamb&eacute;m s&atilde;o volunt&aacute;rios).</para>
+ também são voluntários).</para>
</sect2>
</sect1>
@@ -227,47 +227,47 @@
<title>Os desafios dos mantenedores de
<literal>ports</literal></title>
- <para>Esta se&ccedil;&atilde;o lhe dar&aacute; uma id&eacute;ia de
+ <para>Esta seção lhe dará uma idéia de
porque os <literal>ports</literal> precisam ser mantidos e
- ir&aacute; apresentar as responsabilidades de um mantenedor de
+ irá apresentar as responsabilidades de um mantenedor de
<literal>ports</literal>.</para>
<sect2 id="why-maintenance">
<title>Porque os <literal>ports</literal> precisam de
- manuten&ccedil;&atilde;o</title>
-
- <para>Criar um <literal>port</literal> &eacute; uma tarefa que
- demanda esfor&ccedil;o uma &uacute;nica vez. Garantir que um
- <literal>port</literal> est&aacute; atualizado e que continua
- a compilar e a executar &eacute; um esfor&ccedil;o de
- manuten&ccedil;&atilde;o permanente. Os mantenedores
- (<quote>maintainers</quote>), s&atilde;o pessoas as quais
- dedicam uma parte do seu tempo para a realiza&ccedil;&atilde;o
+ manutenção</title>
+
+ <para>Criar um <literal>port</literal> é uma tarefa que
+ demanda esforço uma única vez. Garantir que um
+ <literal>port</literal> está atualizado e que continua
+ a compilar e a executar é um esforço de
+ manutenção permanente. Os mantenedores
+ (<quote>maintainers</quote>), são pessoas as quais
+ dedicam uma parte do seu tempo para a realização
destes objetivos.</para>
- <para>A principal raz&atilde;o pela qual o sistema de
- <literal>ports</literal> precisa de manuten&ccedil;&atilde;o
- &eacute; trazer os melhores e mais recentes softwares de
+ <para>A principal razão pela qual o sistema de
+ <literal>ports</literal> precisa de manutenção
+ é trazer os melhores e mais recentes softwares de
terceiros para a comunidade &os;. Um desafio adicional
- &eacute; manter os <literal>ports</literal> individuais
+ é manter os <literal>ports</literal> individuais
trabalhando com o <literal>framework</literal> da
- Cole&ccedil;&atilde;o de <literal>Ports</literal> a medida que
+ Coleção de <literal>Ports</literal> a medida que
ele evolui.</para>
- <para>Como mantenedor, voc&ecirc; vai precisar gerenciar os
+ <para>Como mantenedor, você vai precisar gerenciar os
seguintes desafios:</para>
<itemizedlist>
<listitem>
<formalpara>
- <title>Novas vers&otilde;es de software e
- atualiza&ccedil;&otilde;es.</title>
-
- <para>Novas vers&otilde;es e atualiza&ccedil;&otilde;es de
- softwares que j&aacute; pertencem ao
- <literal>ports</literal> tornam-se dispon&iacute;veis o
- tempo todo, e estes t&ecirc;m de ser incorporados a
- Cole&ccedil;&atilde;o de <literal>Ports</literal> a fim
+ <title>Novas versões de software e
+ atualizações.</title>
+
+ <para>Novas versões e atualizações de
+ softwares que já pertencem ao
+ <literal>ports</literal> tornam-se disponíveis o
+ tempo todo, e estes têm de ser incorporados a
+ Coleção de <literal>Ports</literal> a fim
de atualizar os softwares disponibilizados por
ela.</para>
</formalpara>
@@ -275,11 +275,11 @@
<listitem>
<formalpara>
- <title>Altera&ccedil;&otilde;es em
- depend&ecirc;ncias.</title>
+ <title>Alterações em
+ dependências.</title>
- <para>Se forem feitas mudan&ccedil;as significativas nas
- depend&ecirc;ncias de seu <literal>port</literal>, ele
+ <para>Se forem feitas mudanças significativas nas
+ dependências de seu <literal>port</literal>, ele
pode precisar ser atualizado para que continue a
funcionar corretamente.</para>
</formalpara>
@@ -287,28 +287,28 @@
<listitem>
<formalpara>
- <title>Altera&ccedil;&otilde;es que afetam
+ <title>Alterações que afetam
<literal>ports</literal> que dependem do seu.</title>
<para>Se outros <literal>ports</literal> dependem de um
- <literal>port</literal> que voc&ecirc; mant&eacute;m,
- altera&ccedil;&otilde;es em seu <literal>port</literal>
- podem demandar coordena&ccedil;&atilde;o com outros
+ <literal>port</literal> que você mantém,
+ alterações em seu <literal>port</literal>
+ podem demandar coordenação com outros
mantenedores.</para>
</formalpara>
</listitem>
<listitem>
<formalpara>
- <title>Intera&ccedil;&atilde;o com outros usu&aacute;rios,
+ <title>Interação com outros usuários,
mantenedores e desenvolvedores.</title>
- <para>Parte do trabalho de um mantenedor &eacute; atuar no
- suporte. N&atilde;o esperamos que voc&ecirc;
- ofere&ccedil;a suporte generalizado (mas ser&aacute; bem
- vindo se voc&ecirc; optar por isto). O que voc&ecirc;
- deve oferecer &eacute; um ponto de
- coordena&ccedil;&atilde;o para quest&otilde;es sobre
+ <para>Parte do trabalho de um mantenedor é atuar no
+ suporte. Não esperamos que você
+ ofereça suporte generalizado (mas será bem
+ vindo se você optar por isto). O que você
+ deve oferecer é um ponto de
+ coordenação para questões sobre
os seus <literal>ports</literal> que sejam especificos
ao &os;.</para>
</formalpara>
@@ -316,43 +316,43 @@
<listitem>
<formalpara>
- <title>Ca&ccedil;a aos bugs.</title>
+ <title>Caça aos bugs.</title>
<para>Um <literal>port</literal> pode ser afetado por
- erros que s&atilde;o espec&iacute;ficos ao &os;.
- Voc&ecirc; vai precisar investigar, encontrar e
+ erros que são específicos ao &os;.
+ Você vai precisar investigar, encontrar e
corrigir estes erros quando eles forem reportados.
Testar exaustivamente um <literal>port</literal> para
identificar problemas antes que eles cheguem na
- Cole&ccedil;&atilde;o de <literal>Ports</literal>
- &eacute; ainda melhor.</para>
+ Coleção de <literal>Ports</literal>
+ é ainda melhor.</para>
</formalpara>
</listitem>
<listitem>
<formalpara>
- <title>Altera&ccedil;&otilde;es na pol&iacute;tica e na
+ <title>Alterações na política e na
infra-estrutura de <literal>ports</literal>.</title>
- <para>Ocasionalmente, os sistemas que s&atilde;o
+ <para>Ocasionalmente, os sistemas que são
utilizados para compilar os <literal>ports</literal>
- e os pacotes s&atilde;o atualizados ou uma nova
- recomenda&ccedil;&atilde;o que afeta esta
- infra-estrutura &eacute; feita. Voc&ecirc; deve estar
- ciente destas altera&ccedil;&otilde;es para o caso dos
+ e os pacotes são atualizados ou uma nova
+ recomendação que afeta esta
+ infra-estrutura é feita. Você deve estar
+ ciente destas alterações para o caso dos
seus <literal>ports</literal> serem afetados e
- precisarem de atualiza&ccedil;&atilde;o.</para>
+ precisarem de atualização.</para>
</formalpara>
</listitem>
<listitem>
<formalpara>
- <title>Altera&ccedil;&otilde;es no sistema base.</title>
+ <title>Alterações no sistema base.</title>
- <para>O &os; est&aacute; em constante desenvolvimento.
- Altera&ccedil;&otilde;es ao software, as bibliotecas, ao
- kernel ou mesmo altera&ccedil;&otilde;es na
- pol&iacute;tica podem alterar os requisitos de um
+ <para>O &os; está em constante desenvolvimento.
+ Alterações ao software, as bibliotecas, ao
+ kernel ou mesmo alterações na
+ política podem alterar os requisitos de um
<literal>port</literal>.</para>
</formalpara>
</listitem>
@@ -366,119 +366,119 @@
<title>Mantenha seus <literal>ports</literal>
atualizados</title>
- <para>Esta se&ccedil;&atilde;o descreve o processo que
- voc&ecirc; deve seguir para manter seus
+ <para>Esta seção descreve o processo que
+ você deve seguir para manter seus
<literal>ports</literal> atualizados.</para>
- <para>Esta &eacute; uma vis&atilde;o geral. Maiores
- informa&ccedil;&otilde;es sobre o processo de
- atualiza&ccedil;&atilde;o de um <literal>port</literal>
- est&atilde;o dispon&iacute;veis no
+ <para>Esta é uma visão geral. Maiores
+ informações sobre o processo de
+ atualização de um <literal>port</literal>
+ estão disponíveis no
<ulink url="&url.books.porters-handbook;">
Porter's Handbook</ulink>.</para>
<procedure>
<step>
<title>Fique atentendo para as
- atualiza&ccedil;&otilde;es</title>
+ atualizações</title>
<para>Monitore o desenvolvedor para tomar conhecimento
- sobre a libera&ccedil;&atilde;o de novas vers&otilde;es,
- atualiza&ccedil;&otilde;es, e corre&ccedil;&otilde;es de
- seguran&ccedil;a para o software do seu
- <literal>port</literal>. Listas de discuss&atilde;o
- destinadas a avisos de lan&ccedil;amentos ou
- p&aacute;ginas web de not&iacute;cias s&atilde;o
- &uacute;teis para fazer isso.
- Algumas vezes os usu&aacute;rios
- ir&atilde;o entrar em contato com voc&ecirc; e perguntar
- quando o seu <literal>port</literal> ser&aacute;
- atualizado. Se voc&ecirc; est&aacute; ocupado com
- outras coisas ou se por qualquer outra raz&atilde;o
- n&atilde;o pode fazer a atualiza&ccedil;&atilde;o
- naquele momento, pergunte se eles ir&atilde;o
- ajud&aacute;-lo enviando um PR com a
- atualiza&ccedil;&atilde;o.</para>
+ sobre a liberação de novas versões,
+ atualizações, e correções de
+ segurança para o software do seu
+ <literal>port</literal>. Listas de discussão
+ destinadas a avisos de lançamentos ou
+ páginas web de notícias são
+ úteis para fazer isso.
+ Algumas vezes os usuários
+ irão entrar em contato com você e perguntar
+ quando o seu <literal>port</literal> será
+ atualizado. Se você está ocupado com
+ outras coisas ou se por qualquer outra razão
+ não pode fazer a atualização
+ naquele momento, pergunte se eles irão
+ ajudá-lo enviando um PR com a
+ atualização.</para>
- <para>Voc&ecirc; tamb&eacute;m pode receber um email
- autom&aacute;tico do <literal>sistema de
- verifica&ccedil;&atilde;o de ports do &os;</literal>
- informando que uma nova vers&atilde;o do seu
- <literal>port's distfile</literal> est&aacute;
- dispon&iacute;vel. Maiores informa&ccedil;&otilde;es
+ <para>Você também pode receber um email
+ automático do <literal>sistema de
+ verificação de ports do &os;</literal>
+ informando que uma nova versão do seu
+ <literal>port's distfile</literal> está
+ disponível. Maiores informações
sobre este sistema (incluindo a de como parar emails
- futuros) ser&atilde;o fornecidas na mensagem.</para>
+ futuros) serão fornecidas na mensagem.</para>
</step>
<step>
- <title>Incorpore as altera&ccedil;&otilde;es</title>
+ <title>Incorpore as alterações</title>
- <para>Quando elas se tornarem dispon&iacute;veis,
- incorpore as mudan&ccedil;as ao seu
- <literal>port</literal>. Voc&ecirc; precisa ser capaz
+ <para>Quando elas se tornarem disponíveis,
+ incorpore as mudanças ao seu
+ <literal>port</literal>. Você precisa ser capaz
de gerar um <literal>patch</literal> entre o seu
<literal>port</literal> original e o seu
<literal>port</literal> atualizado.</para>
</step>
<step>
- <title>Revis&atilde;o e teste</title>
+ <title>Revisão e teste</title>
<para>Examine cuidadosamente e teste as suas
- altera&ccedil;&otilde;es:</para>
+ alterações:</para>
<itemizedlist>
<listitem>
<para>Compile, instale e teste o seu
- <literal>port</literal> no maior n&uacute;mero
- poss&iacute;vel de plataformas e arquiteturas.
- &Eacute; comum que um <literal>port</literal>
+ <literal>port</literal> no maior número
+ possível de plataformas e arquiteturas.
+ É comum que um <literal>port</literal>
funcione em um <literal>branch</literal> ou
plataforma e falhe em outra.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>Certifique-se de que as depend&ecirc;ncias do
- seu <literal>port</literal> est&atilde;o completas.
- A melhor forma de fazer isto &eacute; instalar a sua
- pr&oacute;pria <literal>ports</literal>
+ <para>Certifique-se de que as dependências do
+ seu <literal>port</literal> estão completas.
+ A melhor forma de fazer isto é instalar a sua
+ própria <literal>ports</literal>
<application>tinderbox</application>. Consulte a
- se&ccedil;&atilde;o sobre <link
+ seção sobre <link
linkend="resources">recursos</link> para maiores
- informa&ccedil;&otilde;es.</para>
+ informações.</para>
</listitem>
<listitem>
<para>Verifique se a lista de empacotamento
- est&aacute; atualizada. Isto envolve a
- adi&ccedil;&atilde;o de novos arquivos e
- diret&oacute;rios e a remo&ccedil;&atilde;o de
- entradas n&atilde;o utilizadas.</para>
+ está atualizada. Isto envolve a
+ adição de novos arquivos e
+ diretórios e a remoção de
+ entradas não utilizadas.</para>
</listitem>
<listitem>
<para>Verifique o seu <literal>port</literal>
utilizando o &man.portlint.1; como um guia.
- Consulte a se&ccedil;&atilde;o sobre <link
+ Consulte a seção sobre <link
linkend="resources">recursos</link> para
- informa&ccedil;&otilde;es importantes sobre o uso do
+ informações importantes sobre o uso do
<application>portlint</application>.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>Avalie se as altera&ccedil;&otilde;es no seu
+ <para>Avalie se as alterações no seu
<literal>port</literal> podem levar a quebra de
outros <literal>ports</literal>. Se este for o
- caso, coordene as altera&ccedil;&otilde;es com os
+ caso, coordene as alterações com os
mantenedores destes <literal>ports</literal>. Isto
- &eacute; especialmente importante se a sua
- atualiza&ccedil;&atilde;o alterar a vers&atilde;o de
+ é especialmente importante se a sua
+ atualização alterar a versão de
uma biblioteca compartilhada; neste caso, no
- m&iacute;nimo, os <literal>ports</literal> que forem
- dependentes do seu v&atilde;o precisar atualizar seu
+ mínimo, os <literal>ports</literal> que forem
+ dependentes do seu vão precisar atualizar seu
<makevar>PORTREVISION</makevar> de modo que eles
sejam automaticamente atualizados pelas ferramentas
- de automa&ccedil;&atilde;o tais como o
+ de automação tais como o
<application>portmaster</application> ou o
&man.portupgrade.1;.</para>
</listitem>
@@ -486,30 +486,30 @@
</step>
<step>
- <title>Envie as altera&ccedil;&otilde;es</title>
+ <title>Envie as alterações</title>
- <para>Envie sua atualiza&ccedil;&atilde;o atrav&eacute;s
- da submiss&atilde;o de um PR contendo uma
- explica&ccedil;&atilde;o sobre as mudan&ccedil;as e um
- patch com as diferen&ccedil;as entre o port original e a
- vers&atilde;o atualizada. Por favor, consulte o artigo
+ <para>Envie sua atualização através
+ da submissão de um PR contendo uma
+ explicação sobre as mudanças e um
+ patch com as diferenças entre o port original e a
+ versão atualizada. Por favor, consulte o artigo
<ulink url="&url.articles.problem-reports;">Escrevendo
- Relat&oacute;rios de Problema para o FreeBSD</ulink>
- para maiores informa&ccedil;&otilde;es sobre como
+ Relatórios de Problema para o FreeBSD</ulink>
+ para maiores informações sobre como
escrever um bom PR.</para>
<note>
- <para>Por favor, n&atilde;o envie um arquivo
+ <para>Por favor, não envie um arquivo
&man.shar.1; com o <literal>port</literal> inteiro.
Em vez disso, utilize &man.diff.1;
<literal>-ruN</literal>. Desta forma, os
<literal>committers</literal> podem ver com muito mais
- facilidade e precis&atilde;o quais s&atilde;o as
- mudan&ccedil;as que est&atilde;o sendo feitas. A
- se&ccedil;&atilde;o <ulink
- url="&url.books.porters-handbook;/port-upgrading.html">Atualiza&ccedil;&otilde;es</ulink>
+ facilidade e precisão quais são as
+ mudanças que estão sendo feitas. A
+ seção <ulink
+ url="&url.books.porters-handbook;/port-upgrading.html">Atualizações</ulink>
do <literal>Porter's Handbook</literal> tem maiores
- informa&ccedil;&otilde;es.</para>
+ informações.</para>
</note>
</step>
@@ -523,25 +523,25 @@
</step>
<step>
- <title>D&ecirc; feedbacks</title>
+ <title>Dê feedbacks</title>
<para>Se um <literal>committer</literal> encontrar um
- problema nas suas altera&ccedil;&otilde;es, ele
- provavelmente ir&aacute; encaminh&aacute;-lo de volta
- para voc&ecirc;. Uma resposta r&aacute;pida ir&aacute;
- ajud&aacute;-lo a ter o seu PR resolvido mais
- rapidamente, e ser&aacute; melhor para manter o fluxo
- de conversa&ccedil;&atilde;o quando se est&aacute;
+ problema nas suas alterações, ele
+ provavelmente irá encaminhá-lo de volta
+ para você. Uma resposta rápida irá
+ ajudá-lo a ter o seu PR resolvido mais
+ rapidamente, e será melhor para manter o fluxo
+ de conversação quando se está
tentando resolver qualquer problema.</para>
</step>
<step>
<title>E finalmente...</title>
- <para>As suas altera&ccedil;&otilde;es ser&atilde;o
- aceitas e o seu <literal>port</literal> estar&aacute;
- atualizado. O PR ser&aacute; fechado pelo
- <literal>committer</literal>. E &eacute; isso!</para>
+ <para>As suas alterações serão
+ aceitas e o seu <literal>port</literal> estará
+ atualizado. O PR será fechado pelo
+ <literal>committer</literal>. E é isso!</para>
</step>
</procedure>
</sect3>
@@ -550,98 +550,98 @@
<title>Assegure que os seus <literal>ports</literal> continuem
compilando corretamente.</title>
- <para>Esta se&ccedil;&atilde;o &eacute; sobre descobrir e
- corrigir problemas que impe&ccedil;am os seus
+ <para>Esta seção é sobre descobrir e
+ corrigir problemas que impeçam os seus
<literal>ports</literal> de compilar corretamente.</para>
- <para>O funcionamendo da <literal>Cole&ccedil;&atilde;o de
- Ports</literal> &eacute; garantido pelo &os; apenas no ramo
- <literal>-STABLE</literal> do sistema. Voc&ecirc; deve
+ <para>O funcionamendo da <literal>Coleção de
+ Ports</literal> é garantido pelo &os; apenas no ramo
+ <literal>-STABLE</literal> do sistema. Você deve
estar executando o <literal>8-STABLE</literal> ou o
<literal>9-STABLE</literal>, preferencialmente o
- &uacute;ltimo. Em teoria, voc&ecirc; deve ser capaz de
- us&aacute;-lo com a &uacute;ltima <literal>release</literal>
- de cada ramo est&aacute;vel (uma vez que as
- <literal>ABIs</literal> n&atilde;o deveriam mudar) mas se
- voc&ecirc; puder executar o ramo <literal>-STABLE</literal>,
- isto ser&aacute; ainda melhor.</para>
-
- <para>Uma vez que a maioria das instala&ccedil;&otilde;es do
- FreeBSD rodam em maquinas PC compat&iacute;veis (como
- &eacute; denominada a arquitetura <literal>i386</literal>),
- n&oacute;s esperamos que voc&ecirc; mantenha os seus
+ último. Em teoria, você deve ser capaz de
+ usá-lo com a última <literal>release</literal>
+ de cada ramo estável (uma vez que as
+ <literal>ABIs</literal> não deveriam mudar) mas se
+ você puder executar o ramo <literal>-STABLE</literal>,
+ isto será ainda melhor.</para>
+
+ <para>Uma vez que a maioria das instalações do
+ FreeBSD rodam em maquinas PC compatíveis (como
+ é denominada a arquitetura <literal>i386</literal>),
+ nós esperamos que você mantenha os seus
<literal>ports</literal> funcionando nesta arquitetura.
- N&oacute;s preferimos que os <literal>ports</literal>
- tamb&eacute;m funcionem de forma nativa na arquitetura
- <literal>amd64</literal>. &Eacute; totalmente justo que
- voc&ecirc; pe&ccedil;a ajuda se voc&ecirc; n&atilde;o
- possuir uma destas m&aacute;quinas.</para>
+ Nós preferimos que os <literal>ports</literal>
+ também funcionem de forma nativa na arquitetura
+ <literal>amd64</literal>. É totalmente justo que
+ você peça ajuda se você não
+ possuir uma destas máquinas.</para>
<note>
- <para>As falhas mais usuais na compila&ccedil;&atilde;o para
- m&aacute;quinas n&atilde;o-<literal>i386</literal> ocorrem
+ <para>As falhas mais usuais na compilação para
+ máquinas não-<literal>i386</literal> ocorrem
porque o programador original assumiu, por exemplo, que os
- ponteiros s&atilde;o do tipo <literal>int</literal>, ou
- ent&atilde;o que uma vers&atilde;o antiga e relativamente
+ ponteiros são do tipo <literal>int</literal>, ou
+ então que uma versão antiga e relativamente
mais frouxa do compilador <application>gcc</application>
- est&aacute; sendo utilizada. Cada vez mais, os autores de
- aplica&ccedil;&otilde;es est&atilde;o retrabalhando seu
- c&oacute;digo para remover estes pressupostos &mdash; mas
- se o autor n&atilde;o estiver mantendo o c&oacute;digo
- de forma ativa, voc&ecirc; pode precisar fazer isto
- voc&ecirc; mesmo.</para>
+ está sendo utilizada. Cada vez mais, os autores de
+ aplicações estão retrabalhando seu
+ código para remover estes pressupostos &mdash; mas
+ se o autor não estiver mantendo o código
+ de forma ativa, você pode precisar fazer isto
+ você mesmo.</para>
</note>
- <para>Estas s&atilde;o as tarefas que precisam ser executadas
+ <para>Estas são as tarefas que precisam ser executadas
para garantir o seu <literal>port</literal> pode ser
compilado:</para>
<procedure>
<step>
<title>Esteja atento para falhas de
- compila&ccedil;&atilde;o</title>
+ compilação</title>
<para>Verifique regularmente o cluster de
- compila&ccedil;&atilde;o automatizada de
+ compilação automatizada de
<literal>ports</literal>, o <ulink
url="http://pointyhat.FreeBSD.org">pointyhat</ulink>, e
o <ulink url="http://www.portscout.org">scanner de
- arquivos de distribui&ccedil;&atilde;o</ulink> para ver
- se algum dos <literal>ports</literal> que voc&ecirc;
- mant&eacute;m est&aacute; falhando na
- compila&ccedil;&atilde;o ou no download do
- c&oacute;digo fonte (veja a se&ccedil;&atilde;o sobre
+ arquivos de distribuição</ulink> para ver
+ se algum dos <literal>ports</literal> que você
+ mantém está falhando na
+ compilação ou no download do
+ código fonte (veja a seção sobre
<link linkend="resources">recursos</link> para maiores
- informa&ccedil;&otilde;es sobre estes sistemas).
- Relat&oacute;rios de falha tamb&eacute;m podem chegar
- at&eacute; voc&ecirc; por email, vindos de outros
- usu&aacute;rios ou dos sistemas automatizados.</para>
+ informações sobre estes sistemas).
+ Relatórios de falha também podem chegar
+ até você por email, vindos de outros
+ usuários ou dos sistemas automatizados.</para>
</step>
<step>
- <title>Colete informa&ccedil;&otilde;es</title>
-
- <para>Uma vez que voc&ecirc; tome conhecimento de um
- problema, colete informa&ccedil;&otilde;es para
- ajud&aacute;-lo a corrigi-lo. Os erros de
- compila&ccedil;&atilde;o reportados pelo pointyhay
- s&atilde;o acompanhados por
- logs os quais ir&atilde;o lhe mostrar onde a
- compila&ccedil;&atilde;o falhou. Se a falha tiver sido
- reportada &agrave; voc&ecirc; por um usu&aacute;rio,
- pe&ccedil;a a ele para lhe enviar
- informa&ccedil;&otilde;es as quais possam lhe ajudar no
- diagn&oacute;stico do problema, tais como:</para>
+ <title>Colete informações</title>
+
+ <para>Uma vez que você tome conhecimento de um
+ problema, colete informações para
+ ajudá-lo a corrigi-lo. Os erros de
+ compilação reportados pelo pointyhay
+ são acompanhados por
+ logs os quais irão lhe mostrar onde a
+ compilação falhou. Se a falha tiver sido
+ reportada à você por um usuário,
+ peça a ele para lhe enviar
+ informações as quais possam lhe ajudar no
+ diagnóstico do problema, tais como:</para>
<itemizedlist>
<listitem>
- <para>Logs de compila&ccedil;&atilde;o</para>
+ <para>Logs de compilação</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>Os comandos e as op&ccedil;&otilde;es que foram
+ <para>Os comandos e as opções que foram
utilizadas para compilar o <literal>port</literal>
- (incluindo as op&ccedil;&otilde;es definidas no
+ (incluindo as opções definidas no
<filename>/etc/make.conf</filename>)</para>
</listitem>
@@ -651,62 +651,62 @@
</listitem>
<listitem>
- <para>A vers&atilde;o do &os; que eles est&atilde;o
+ <para>A versão do &os; que eles estão
utilizando, como mostrada pelo
&man.uname.1;<command> -a</command></para>
</listitem>
<listitem>
- <para>Quando a sua Cole&ccedil;&atilde;o de
+ <para>Quando a sua Coleção de
<literal>Ports</literal> foi atualizada pela
- &uacute;ltima vez</para>
+ última vez</para>
</listitem>
<listitem>
<para>Quando o seu arquivo <filename>INDEX</filename>
- foi atualizado pela &uacute;ltima vez</para>
+ foi atualizado pela última vez</para>
</listitem>
</itemizedlist>
</step>
<step>
<title>Investigue e encontre uma
- solu&ccedil;&atilde;o</title>
-
- <para>Infelizmente n&atilde;o existe um processo simples
- a ser seguido para fazer isto. Por&eacute;m
- lembre-se: Se voc&ecirc; estiver sem saber o que
- fazer, pe&ccedil;a ajuda! A &a.ports; &eacute; um bom
- lugar para come&ccedil;ar, e os desenvolvedores do
- software tamb&eacute;m est&atilde;o frequentemente
+ solução</title>
+
+ <para>Infelizmente não existe um processo simples
+ a ser seguido para fazer isto. Porém
+ lembre-se: Se você estiver sem saber o que
+ fazer, peça ajuda! A &a.ports; é um bom
+ lugar para começar, e os desenvolvedores do
+ software também estão frequentemente
dispostos a ajudar.</para>
</step>
<step>
- <title>Envie as altera&ccedil;&otilde;es</title>
+ <title>Envie as alterações</title>
- <para>Assim como na atualiza&ccedil;&atilde;o de um
- <literal>port</literal>, voc&ecirc; agora deve
- incorporar as altera&ccedil;&otilde;es,
- revis&aacute;-las, test&aacute;-las, e depois submeter
+ <para>Assim como na atualização de um
+ <literal>port</literal>, você agora deve
+ incorporar as alterações,
+ revisá-las, testá-las, e depois submeter
um PR com elas, fornecendo feedback, se
- necess&aacute;rio.</para>
+ necessário.</para>
</step>
<step>
<title>Envie <literal>patches</literal> para os
desenvolvedores do software</title>
- <para>Em alguns casos voc&ecirc; ir&aacute; precisar
+ <para>Em alguns casos você irá precisar
modificar o software do seu <literal>port</literal> para
- que ele execute no &os;. Alguns (mas n&atilde;o todos)
- desenvolvedores ir&atilde;o aceitar incorporar tais
- <literal>patches</literal> em seu c&oacute;digo para a
- pr&oacute;xima release. Se eles aceitarem, isto pode
- at&eacute; ajudar os seus usu&aacute;rios nos outros
- sistemas derivados do BSD e talvez evite esfor&ccedil;os
+ que ele execute no &os;. Alguns (mas não todos)
+ desenvolvedores irão aceitar incorporar tais
+ <literal>patches</literal> em seu código para a
+ próxima release. Se eles aceitarem, isto pode
+ até ajudar os seus usuários nos outros
+ sistemas derivados do BSD e talvez evite esforços
duplicados. Por favor, considere o envio de qualquer
- <literal>patch</literal> aplic&aacute;vel aos
+ <literal>patch</literal> aplicável aos
desenvolvedores do software como uma cortesia.</para>
</step>
</procedure>
@@ -714,87 +714,87 @@
<sect3>
- <title>Investigue os relat&oacute;rios de bugs e os PRs
+ <title>Investigue os relatórios de bugs e os PRs
relacionados ao seu <literal>port</literal></title>
- <para>Esta se&ccedil;&atilde;o &eacute; sobre a descoberta
- e corre&ccedil;&atilde;o de bugs.</para>
+ <para>Esta seção é sobre a descoberta
+ e correção de bugs.</para>
- <para>Os bugs espec&iacute;ficos ao &os; s&atilde;o geralmente
- causados por suposi&ccedil;&otilde;es feitas pelo
- desenvolvedor sobre o ambiente de compila&ccedil;&atilde;o e
- de execu&ccedil;&atilde;o que n&atilde;o se aplicam ao &os;.
- &Eacute; pouco prov&aacute;vel que voc&ecirc; encontre um
- problema deste tipo, eles s&atilde;o mais sutis e
- dif&iacute;ceis de diagnosticar.</para>
+ <para>Os bugs específicos ao &os; são geralmente
+ causados por suposições feitas pelo
+ desenvolvedor sobre o ambiente de compilação e
+ de execução que não se aplicam ao &os;.
+ É pouco provável que você encontre um
+ problema deste tipo, eles são mais sutis e
+ difíceis de diagnosticar.</para>
- <para>Estas s&atilde;o as tarefas que precisam ser executadas
+ <para>Estas são as tarefas que precisam ser executadas
para garantir que o seu <literal>port</literal> continua
funcionando como esperado:</para>
<procedure>
<step>
- <title>Responda os relat&oacute;rios de bugs</title>
+ <title>Responda os relatórios de bugs</title>
- <para>Bugs podem ser reportados para voc&ecirc; por
- meio de email atrav&eacute;s do <ulink
+ <para>Bugs podem ser reportados para você por
+ meio de email através do <ulink
url="http://www.FreeBSD.org/cgi/query-pr-summary.cgi?query">Banco
- de Dados de Relat&oacute;rios de Problema GNATS</ulink>.
- Bugs tamb&eacute;m podem ser reportados diretamente
- &agrave; voc&ecirc; pelos usu&aacute;rios.</para>
-
- <para>Voc&ecirc; deve responder os PRs e demais
- relat&oacute;rios no prazo de at&eacute; 14 dias, mas
- por favor tente n&atilde;o levar tanto tempo. Tente
- responder o mais r&aacute;pido poss&iacute;vel, mesmo
- que seja s&oacute; para dizer que voc&ecirc; precisa de
- mais algum tempo antes que voc&ecirc; possa trabalhar no
+ de Dados de Relatórios de Problema GNATS</ulink>.
+ Bugs também podem ser reportados diretamente
+ à você pelos usuários.</para>
+
+ <para>Você deve responder os PRs e demais
+ relatórios no prazo de até 14 dias, mas
+ por favor tente não levar tanto tempo. Tente
+ responder o mais rápido possível, mesmo
+ que seja só para dizer que você precisa de
+ mais algum tempo antes que você possa trabalhar no
PR.</para>
- <para>Se voc&ecirc; n&atilde;o responder neste prazo de 14
+ <para>Se você não responder neste prazo de 14
dias, qualquer <literal>committer</literal>
- poder&aacute; realizar o <literal>commit</literal> do PR
- ao qual voc&ecirc; n&atilde;o respondeu baseado na regra
+ poderá realizar o <literal>commit</literal> do PR
+ ao qual você não respondeu baseado na regra
de <literal>maintainer-timeout</literal>.</para>
</step>
<step>
- <title>Colete informa&ccedil;&otilde;es</title>
+ <title>Colete informações</title>
- <para>Se a pessoa que reportou o bug n&atilde;o tiver
- fornecido tamb&eacute;m uma corre&ccedil;&atilde;o,
- voc&ecirc; vai precisar coletar as
- informa&ccedil;&otilde;es que ir&atilde;o lhe
+ <para>Se a pessoa que reportou o bug não tiver
+ fornecido também uma correção,
+ você vai precisar coletar as
+ informações que irão lhe
permitir gerar uma.</para>
- <para>Se o bug pode ser reproduzido, voc&ecirc; pode
- coletar a maioria das informa&ccedil;&otilde;es
- necess&aacute;rias voc&ecirc; mesmo. Se n&atilde;o
- conseguir reproduzi-lo, pe&ccedil;a para a pessoa que
- reportou o bug para coletar as informa&ccedil;&otilde;es
- para voc&ecirc;, tais como:</para>
+ <para>Se o bug pode ser reproduzido, você pode
+ coletar a maioria das informações
+ necessárias você mesmo. Se não
+ conseguir reproduzi-lo, peça para a pessoa que
+ reportou o bug para coletar as informações
+ para você, tais como:</para>
<itemizedlist>
<listitem>
- <para>Uma descri&ccedil;&atilde;o detalhada das suas
- a&ccedil;&otilde;es, comportamento esperado para o
+ <para>Uma descrição detalhada das suas
+ ações, comportamento esperado para o
programa e o seu comportamento atual</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>C&oacute;pia dos dados que desencadearam o
+ <para>Cópia dos dados que desencadearam o
bug</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>Informa&ccedil;&atilde;o sobre o seu ambiente de
- compila&ccedil;&atilde;o e execu&ccedil;&atilde;o
+ <para>Informação sobre o seu ambiente de
+ compilação e execução
&mdash; como, por exemplo, a lista dos aplicativos
- instalados e a sa&iacute;da do &man.env.1;</para>
+ instalados e a saída do &man.env.1;</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>Dumps de mem&oacute;ria</para>
+ <para>Dumps de memória</para>
</listitem>
<listitem>
@@ -804,80 +804,80 @@
</step>
<step>
- <title>Elimine os relat&oacute;rios incorretos</title>
+ <title>Elimine os relatórios incorretos</title>
- <para>Alguns dos relat&oacute;rios de bugs podem estar
- incorretos. Por exemplo, o usu&aacute;rio pode ter
+ <para>Alguns dos relatórios de bugs podem estar
+ incorretos. Por exemplo, o usuário pode ter
simplesmente utilizado o programa de forma errada; ou os
aplicativos instalados podem estar desatualizados e
- precisando de atualiza&ccedil;&atilde;o. &Agrave;
- vezes, o bug reportado n&atilde;o &eacute;
- espec&iacute;fico ao &os;. Neste caso, relate o bug
+ precisando de atualização. À
+ vezes, o bug reportado não é
+ específico ao &os;. Neste caso, relate o bug
para o desenvolvedor do software. Se a
- corre&ccedil;&atilde;o do bug estiver dentro da sua
- capacidade t&eacute;cnica, voc&ecirc; tamb&eacute;m pode
+ correção do bug estiver dentro da sua
+ capacidade técnica, você também pode
aplicar um <literal>patch</literal> ao seu
<literal>port</literal>, para que a
- corre&ccedil;&atilde;o seja disponibilizada antes do
- release da nova vers&atilde;o oficial por parte do
+ correção seja disponibilizada antes do
+ release da nova versão oficial por parte do
desenvolvedor.</para>
</step>
<step>
- <title>Encontre uma solu&ccedil;&atilde;o</title>
+ <title>Encontre uma solução</title>
<para>Assim como ocorre com os erros de
- compila&ccedil;&atilde;o, voc&ecirc; vai precisar
- encontrar uma corre&ccedil;&atilde;o para o problema.
- Mais uma vez, lembre-se de pedir ajuda se voc&ecirc;
- estiver sem saber por onde come&ccedil;ar!</para>
+ compilação, você vai precisar
+ encontrar uma correção para o problema.
+ Mais uma vez, lembre-se de pedir ajuda se você
+ estiver sem saber por onde começar!</para>
</step>
<step>
- <title>Envie ou aprove as altera&ccedil;&otilde;es</title>
-
- <para>Assim como ocorre na atualiza&ccedil;&atilde;o de um
- <literal>port</literal>, agora voc&ecirc; deve
- incorporar as altera&ccedil;&otilde;es,
- revis&aacute;-las, test&aacute;-las, e enviar as suas
- mudan&ccedil;as em um PR (ou enviar um followup se
- j&aacute; existir um PR para o problema). Se outro
- usu&aacute;rio tiver submetido altera&ccedil;&otilde;es
- em um PR, voc&ecirc; tamb&eacute;m pode enviar um
- followup dizendo se aprova ou n&atilde;o estas
- mudan&ccedil;as.</para>
+ <title>Envie ou aprove as alterações</title>
+
+ <para>Assim como ocorre na atualização de um
+ <literal>port</literal>, agora você deve
+ incorporar as alterações,
+ revisá-las, testá-las, e enviar as suas
+ mudanças em um PR (ou enviar um followup se
+ já existir um PR para o problema). Se outro
+ usuário tiver submetido alterações
+ em um PR, você também pode enviar um
+ followup dizendo se aprova ou não estas
+ mudanças.</para>
</step>
</procedure>
</sect3>
<sect3>
- <title>Forne&ccedil;a suporte</title>
+ <title>Forneça suporte</title>
- <para>Faz parte da fun&ccedil;&atilde;o de mantenedor prover
- suporte &mdash; n&atilde;o para o software em geral &mdash;
+ <para>Faz parte da função de mantenedor prover
+ suporte &mdash; não para o software em geral &mdash;
mas para o <literal>port</literal> e para qualquer problema
- ou peculiaridade que seja espec&iacute;fica do &os;.
- Usu&aacute;rios podem contat&aacute;-lo com perguntas,
- sugest&otilde;es, problemas e <literal>patches</literal>.
- Na maior parte do tempo ser&atilde;o mensagens especificas
+ ou peculiaridade que seja específica do &os;.
+ Usuários podem contatá-lo com perguntas,
+ sugestões, problemas e <literal>patches</literal>.
+ Na maior parte do tempo serão mensagens especificas
ao &os;.</para>
- <para>Ocasionalmente voc&ecirc; pode precisar usar as suas
- habilidades diplom&aacute;ticas para gentilmente direcionar
- os usu&aacute;rios que buscam suporte geral aos recursos
- apropriados. Menos frequentemente voc&ecirc; ir&aacute;
+ <para>Ocasionalmente você pode precisar usar as suas
+ habilidades diplomáticas para gentilmente direcionar
+ os usuários que buscam suporte geral aos recursos
+ apropriados. Menos frequentemente você irá
encontrar pessoas perguntando por que o
- <literal>RPM</literal> n&atilde;o est&aacute; atualizado ou
+ <literal>RPM</literal> não está atualizado ou
como eles podem fazer o software executar no Linux XYZ.
Aproveite a oportunidade para informar que o seu
- <literal>port</literal> est&aacute; atualizado (se ele
- estiver, &eacute; claro) e sugira que eles testem o
+ <literal>port</literal> está atualizado (se ele
+ estiver, é claro) e sugira que eles testem o
&os;.</para>
- <para>&Agrave; vezes os usu&aacute;rios e desenvolvedores
- ir&atilde;o decidir que voc&ecirc; &eacute; um pessoa
- ocupada, cujo tempo &eacute; valioso e ir&atilde;o fazer
- parte do trabalho para voc&ecirc;. Por exemplo, eles
+ <para>À vezes os usuários e desenvolvedores
+ irão decidir que você é um pessoa
+ ocupada, cujo tempo é valioso e irão fazer
+ parte do trabalho para você. Por exemplo, eles
podem:</para>
<itemizedlist>
<listitem>
@@ -887,30 +887,30 @@
<listitem>
<para>investigar e talvez disponibilizar uma
- corre&ccedil;&atilde;o para um PT, ou</para>
+ correção para um PT, ou</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>de outra forma, submeter mudan&ccedil;as para o seu
+ <para>de outra forma, submeter mudanças para o seu
<literal>port</literal>.</para>
</listitem>
</itemizedlist>
- <para>Nestes casos a sua principal obriga&ccedil;&atilde;o
- &eacute; responder rapidamente. Mais uma vez, o tempo
- limite de espera pela resposta de um mantenedor &eacute; de
- 14 dias. Ap&oacute;s este per&iacute;odo as
- altera&ccedil;&otilde;es podem ser processadas sem a sua
- aprova&ccedil;&atilde;o. Eles se deram ao trabalho de fazer
- isto por voc&ecirc;, portanto, tente pelo menos responder
+ <para>Nestes casos a sua principal obrigação
+ é responder rapidamente. Mais uma vez, o tempo
+ limite de espera pela resposta de um mantenedor é de
+ 14 dias. Após este período as
+ alterações podem ser processadas sem a sua
+ aprovação. Eles se deram ao trabalho de fazer
+ isto por você, portanto, tente pelo menos responder
prontamente. Em seguida analise, aprove, modifique ou
- discuta as altera&ccedil;&otilde;es com eles o mais
- rapidamente poss&iacute;vel.</para>
+ discuta as alterações com eles o mais
+ rapidamente possível.</para>
- <para>Se voc&ecirc; puder faz&ecirc;-los sentir que a
- contribui&ccedil;&atilde;o deles &eacute; apreciada (e ela
- deveria ser), voc&ecirc; ter&aacute; melhores chances de
- persuadi-los a fazer mais coisas para voc&ecirc; no futuro
+ <para>Se você puder fazê-los sentir que a
+ contribuição deles é apreciada (e ela
+ deveria ser), você terá melhores chances de
+ persuadi-los a fazer mais coisas para você no futuro
<!-- smiley -->:-).</para>
</sect3>
</sect2>
@@ -920,69 +920,69 @@
<title>Localizando e corrigindo um <literal>port</literal>
quebrado.</title>
- <para>Existem dois lugares muito bons nos quais voc&ecirc; pode
+ <para>Existem dois lugares muito bons nos quais você pode
encontrar <literal>ports</literal> que precisam de alguma
- aten&ccedil;&atilde;o.</para>
+ atenção.</para>
- <para>Voc&ecirc; pode utilizar a <ulink
+ <para>Você pode utilizar a <ulink
url="http://www.FreeBSD.org/cgi/query-pr-summary.cgi?query">interface
- web</ulink> do banco de dados dos Relat&oacute;rios de Problema
- para pesquisar e visualizar os PRs n&atilde;o resolvidos. A
- maioria dos PRs da categoria <literal>ports</literal> s&atilde;o
- referentes a atualiza&ccedil;&otilde;es, mas com um pouco de
- pesquisa e leitura das sinopses voc&ecirc; dever&aacute; ser
+ web</ulink> do banco de dados dos Relatórios de Problema
+ para pesquisar e visualizar os PRs não resolvidos. A
+ maioria dos PRs da categoria <literal>ports</literal> são
+ referentes a atualizações, mas com um pouco de
+ pesquisa e leitura das sinopses você deverá ser
capaz de encontrar algo interessante para trabalhar (a classe
- <literal>sw-bug</literal> &eacute; um bom ponto de
+ <literal>sw-bug</literal> é um bom ponto de
partida).</para>
- <para>O outro lugar &eacute; o <ulink
+ <para>O outro lugar é o <ulink
url="http://portsmon.FreeBSD.org/">Sistema de
- Monitora&ccedil;&atilde;o de <literal>Ports</literal> do
+ Monitoração de <literal>Ports</literal> do
&os;</ulink>. Em especial, procure por <literal>ports</literal>
- sem manuten&ccedil;&atilde;o e com erros de
- compila&ccedil;&atilde;o e por <literal>ports</literal> que
+ sem manutenção e com erros de
+ compilação e por <literal>ports</literal> que
estejam marcados como <makevar>BROKEN</makevar> (quebrados).
- &Eacute; OK enviar altera&ccedil;&otilde;es para um
- <literal>port</literal> que est&aacute; sendo mantido, mas
+ É OK enviar alterações para um
+ <literal>port</literal> que está sendo mantido, mas
lembre-se de consultar primeiro o mantenedor para o caso dele
- j&aacute; estar trabalhando na solu&ccedil;&atilde;o do
+ já estar trabalhando na solução do
problema.</para>
- <para>Depois que voc&ecirc; tiver encontrado um bug ou problema,
- colete informa&ccedil;&otilde;es, investigue e conserte! Se
- existir j&aacute; um PR, envie um followup. Caso
- contr&aacute;rio, crie um novo PR. Suas
- altera&ccedil;&otilde;es ser&atilde;o revisadas e se tudo
- estiver OK, ser&atilde;o processadas e incorporadas.</para>
+ <para>Depois que você tiver encontrado um bug ou problema,
+ colete informações, investigue e conserte! Se
+ existir já um PR, envie um followup. Caso
+ contrário, crie um novo PR. Suas
+ alterações serão revisadas e se tudo
+ estiver OK, serão processadas e incorporadas.</para>
</sect1>
<sect1 id="mortal-coil">
<title>Saber quando parar</title>
<para>A medida que seus interesses e compromissos mudarem,
- voc&ecirc; poder&aacute; se ver sem tempo para continuar com
- algumas (ou com todas) das suas contribui&ccedil;&otilde;es
+ você poderá se ver sem tempo para continuar com
+ algumas (ou com todas) das suas contribuições
para os seus <literal>ports</literal>. Tudo bem! Por favor,
- nos avise se voc&ecirc; n&atilde;o estiver mais utilizando um
- <literal>port</literal>, ou se de outra forma voc&ecirc;
- n&atilde;o tem mais tempo ou mesmo interesse para ser um
+ nos avise se você não estiver mais utilizando um
+ <literal>port</literal>, ou se de outra forma você
+ não tem mais tempo ou mesmo interesse para ser um
mantenedor. Desta forma, poderemos seguir em frente e permitir
que outras pessoas trabalhem com os problemas existentes nestes
<literal>ports</literal> sem ter que aguardar pela sua resposta.
- Lembre-se, o &os; &eacute; um projeto volunt&aacute;rio, se
- manter um <literal>port</literal> n&atilde;o &eacute; mais
- divertido, provavelmente est&aacute; na hora de deixar alguma
- outra pessoa faz&ecirc;-lo.</para>
+ Lembre-se, o &os; é um projeto voluntário, se
+ manter um <literal>port</literal> não é mais
+ divertido, provavelmente está na hora de deixar alguma
+ outra pessoa fazê-lo.</para>
<para>De qualquer forma, a Equipe de Gerenciamento do
<literal>Ports</literal> (<literal>portmgr</literal>) se reserva
- o direito de revogar a sua condi&ccedil;&atilde;o de mantenedor
- de um <literal>port</literal> se voc&ecirc; n&atilde;o estiver
- dando manuten&ccedil;&atilde;o de forma ativa ao mesmo j&aacute;
- h&aacute; algum tempo (Atualmente, o per&iacute;odo limite
- &eacute; de 3 meses). Com isto queremos dizer que existem
- problemas n&atilde;o resolvidos ou atualiza&ccedil;&otilde;es
- pendentes as quais n&atilde;o foram trabalhadas durante esse
+ o direito de revogar a sua condição de mantenedor
+ de um <literal>port</literal> se você não estiver
+ dando manutenção de forma ativa ao mesmo já
+ há algum tempo (Atualmente, o período limite
+ é de 3 meses). Com isto queremos dizer que existem
+ problemas não resolvidos ou atualizações
+ pendentes as quais não foram trabalhadas durante esse
tempo.</para>
</sect1>
@@ -991,88 +991,88 @@
colaboradores</title>
<para>O <ulink url="&url.books.porters-handbook;">Porter's
- Handbook</ulink> &eacute; o seu guia de mochila para o sistema
+ Handbook</ulink> é o seu guia de mochila para o sistema
de <literal>ports</literal>. Mantenha ele sempre a
- m&atilde;o!</para>
+ mão!</para>
<para>O artigo <ulink url="&url.articles.problem-reports;">Escrevendo
- Relat&oacute;rios de Problemas para o FreeBSD</ulink> descreve
- as melhores pr&aacute;ticas na elabora&ccedil;&atilde;o e na
- submiss&atilde;o de um PR. Em 2005 foram submetidos mais de 11
- mil relat&oacute;rios de problema na categoria
+ Relatórios de Problemas para o FreeBSD</ulink> descreve
+ as melhores práticas na elaboração e na
+ submissão de um PR. Em 2005 foram submetidos mais de 11
+ mil relatórios de problema na categoria
<literal>ports</literal>. Ao seguir as
- recomenda&ccedil;&otilde;es deste artigo voc&ecirc; ir&aacute;
- nos ajudar a reduzir o tempo necess&aacute;rio para processar o
+ recomendações deste artigo você irá
+ nos ajudar a reduzir o tempo necessário para processar o
seu PR.</para>
<para>O <ulink
url="http://www.FreeBSD.org/cgi/query-pr-summary.cgi?query">
- Banco de Dados de Relat&oacute;rios de Problemas</ulink>.</para>
+ Banco de Dados de Relatórios de Problemas</ulink>.</para>
<para>O <ulink url="http://pointyhat.FreeBSD.org/">Pointyhat</ulink>
- &eacute o cluster de compila&ccedil;&atilde;o do sistema de
- <literal>ports</literal>. Voc&ecirc; pode utilizar o Pointyhat
- para verificar os logs de compila&ccedil;&atilde;o de um
+ &eacute o cluster de compilação do sistema de
+ <literal>ports</literal>. Você pode utilizar o Pointyhat
+ para verificar os logs de compilação de um
<literal>port</literal> em todas as arquiteturas e releases
principais.</para>
<para>O <ulink url="http://portsmon.FreeBSD.org/">Sistema de
- Monitora&ccedil;&atilde;o de Ports do &os;</ulink> pode lhe
- mostrar informa&ccedil;&otilde;es de refer&ecirc;ncia cruzada
+ Monitoração de Ports do &os;</ulink> pode lhe
+ mostrar informações de referência cruzada
sobre um <literal>port</literal> tais como erros de
- compila&ccedil;&atilde;o e relat&oacute;rios de problema. Se
- voc&ecirc; &eacute; um mantenedor voc&ecirc; pode
- utiliz&aacute;-lo para verificar o status de
- compila&ccedil;&atilde;o dos seus ports. Se voc&ecirc; &eacute;
- um colaborador voc&ecirc; pode utiliz&aacute;-lo para encontrar
+ compilação e relatórios de problema. Se
+ você é um mantenedor você pode
+ utilizá-lo para verificar o status de
+ compilação dos seus ports. Se você é
+ um colaborador você pode utilizá-lo para encontrar
<literal>ports</literal> quebrados e sem
- manuten&ccedil;&atilde;o os quais precisam ser
+ manutenção os quais precisam ser
corrigidos.</para>
<para>O <ulink url="http://www.portscout.org">Scanner de Arquivos
- de Distribui&ccedil;&atilde;o</ulink> da Cole&ccedil;&atilde;o
+ de Distribuição</ulink> da Coleção
de Ports do FreeBSD pode lhe mostrar <literal>ports</literal>
- para os quais n&atilde;o &eacute; poss&iacute;vel fazer o
- download do c&oacute;digo fonte. Voc&ecirc; pode
- utiliz&aacute;-lo nos seus pr&oacute;prios
- <literal>ports</literal> ou us&aacute;-lo
+ para os quais não é possível fazer o
+ download do código fonte. Você pode
+ utilizá-lo nos seus próprios
+ <literal>ports</literal> ou usá-lo
para encontrar <literal>ports</literal> que precisam ter o seu
<makevar>MASTER_SITES</makevar> atualizado.</para>
<para>O <literal>ports</literal>
<application>tinderbox</application>
- &eacute; a forma mais completa de testar um
- <literal>port</literal> atrav&eacute;s de todo o ciclo de
- instala&ccedil;&atilde;o, empacotamento, e
- desinstala&ccedil;&atilde;o. Ele possui uma interface de linha
- de comando, mas tamb&eacute;m pode ser controlado atrav&eacute;s
- de uma interface web. Ele est&aacute; dispon&iacute;vel em
- <filename>ports/ports-mgmt/tinderbox</filename>. Voc&ecirc;
- ir&aacute; encontrar maiores informa&ccedil;&otilde;es na <ulink
+ é a forma mais completa de testar um
+ <literal>port</literal> através de todo o ciclo de
+ instalação, empacotamento, e
+ desinstalação. Ele possui uma interface de linha
+ de comando, mas também pode ser controlado através
+ de uma interface web. Ele está disponível em
+ <filename>ports/ports-mgmt/tinderbox</filename>. Você
+ irá encontrar maiores informações na <ulink
url="http://tinderbox.marcuscom.com/">Home page do marcuscom
sobre o tinderbox</ulink>.</para>
- <para>O &man.portlint.1; &eacute; um aplicativo o qual pode ser
+ <para>O &man.portlint.1; é um aplicativo o qual pode ser
utilizado para verificar se o seu <literal>port</literal> esta
em conformidade com as muitas e importantes diretrizes
funcionais e de estilo que se aplicam a um
<literal>port</literal>. O <application>portlint</application>
- &eacute; um aplica&ccedil;&atilde;o heur&iacute;stica simples,
- de forma que voc&ecirc; deve us&aacute;-lo <emphasis>apenas como
+ é um aplicação heurística simples,
+ de forma que você deve usá-lo <emphasis>apenas como
um guia</emphasis>. Se o <application>portlint</application>
- sugerir uma altera&ccedil;&atilde;o que lhe parece ser
+ sugerir uma alteração que lhe parece ser
irracional, consulte o <ulink
url="&url.books.porters-handbook;">Porter's Handbook</ulink> ou
- pe&ccedil;a orienta&ccedil;&atilde;o usando os canais
+ peça orientação usando os canais
apropriados.</para>
- <para>A &a.ports; destina-se a discuss&atilde;o de assuntos gerais
+ <para>A &a.ports; destina-se a discussão de assuntos gerais
relacionados ao sistema de <literal>ports</literal>. Ela
- &eacute; um bom lugar para se pedir ajuda. Voc&ecirc; pode se
+ é um bom lugar para se pedir ajuda. Você pode se
<ulink
url="http://lists.freebsd.org/mailman/listinfo">inscrever, ou
- ler e consultar o hist&oacute;rico de mensagens da
- lista</ulink>. A leitura do hist&oacute;rico da &a.ports-bugs;
- e da &a.cvs-ports; tamb&eacute;m pode ser interessante.</para>
+ ler e consultar o histórico de mensagens da
+ lista</ulink>. A leitura do histórico da &a.ports-bugs;
+ e da &a.cvs-ports; também pode ser interessante.</para>
</sect1>
</article>
diff --git a/pt_BR.ISO8859-1/articles/contributing/article.sgml b/pt_BR.ISO8859-1/articles/contributing/article.sgml
index 204c10c4a9..6d8a77d3f6 100644
--- a/pt_BR.ISO8859-1/articles/contributing/article.sgml
+++ b/pt_BR.ISO8859-1/articles/contributing/article.sgml
@@ -124,8 +124,8 @@
ou verificar se as traduções existentes
estão atualizadas. Primeiro, verifique o <ulink
url="&url.books.fdp-primer;/translations.html">FAQ sobre
- tradu&ccedil;&otilde;es</ulink> no &a.ptbr.p.fdpp;.
- Voc&ecirc; n&atilde;o estar&aacute; se comprometendo a
+ traduções</ulink> no &a.ptbr.p.fdpp;.
+ Você não estará se comprometendo a
traduzir todos os documentos do FreeBSD fazendo isto
&mdash; como um voluntário, você pode
traduzir muitos ou poucos documentos, quantos desejar.
@@ -195,13 +195,13 @@
<para>Mova as contribuições de
<foreignphrase>software</foreignphrase> para
<filename class="directory">src/contrib</filename>
- na &aacute;rvore do c&oacute;digo fonte.</para>
+ na árvore do código fonte.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>Tenha certeza que o c&oacute;digo dispon&iacute;vel em
+ <para>Tenha certeza que o código disponível em
<filename class="directory">src/contrib</filename>
- est&aacute; atualizado.</para>
+ está atualizado.</para>
</listitem>
<listitem>
@@ -221,7 +221,7 @@
<listitem>
<para>Se você contribuiu com algum dos
<literal>ports</literal>, e teve que fazer alguma
- mudan&ccedil;a espec&iacute;fica para o &os;, envie suas
+ mudança específica para o &os;, envie suas
correções de volta aos autores originais
(isto tornará sua vida mais fácil quando
eles lançarem a próxima
@@ -232,9 +232,9 @@
<para>Consiga cópias de padrões formais tais
como &posix;. Você pode obter alguns
<foreignphrase>links</foreignphrase> sobre estes
- padr&otilde;es no s&iacute;tio www <ulink
+ padrões no sítio www <ulink
url="&url.base;/projects/c99/index.html">FreeBSD
- C99 e Projeto de Conformidade com Padr&otilde;es
+ C99 e Projeto de Conformidade com Padrões
Posix</ulink>. Compare o comportamento do FreeBSD
àquele requerido pelo padrão. Se o
comportamento diferir, particularmente em pontos sutis ou
@@ -258,7 +258,7 @@
(relatório de problemas)</title>
<indexterm>
- <primary>base de dados de relat&oacute;rios de
+ <primary>base de dados de relatórios de
problemas</primary>
</indexterm>
@@ -287,15 +287,15 @@
</sect2>
<sect2>
- <title>Escolha um dos itens da <quote>p&aacute;gina de
- id&eacute;ias</quote></title>
+ <title>Escolha um dos itens da <quote>página de
+ idéias</quote></title>
<para>A <ulink url="&url.base;/projects/ideas/">lista de projetos
- do &os; e de id&eacute;ias para volunt&aacute;rios</ulink>
- tamb&eacute;m est&aacute; dispon&iacute;vel para as pessoas
- dispostas a contribuir com o projeto &os;. A lista &eacute;
- atualizada regularmente e cont&eacute;m itens sobre cada projeto
- para programadores e para n&atilde;o programadores.</para>
+ do &os; e de idéias para voluntários</ulink>
+ também está disponível para as pessoas
+ dispostas a contribuir com o projeto &os;. A lista é
+ atualizada regularmente e contém itens sobre cada projeto
+ para programadores e para não programadores.</para>
</sect2>
</sect1>
@@ -316,8 +316,8 @@
<emphasis>alto</emphasis> volume de mensagens!), devem se
inscrever na &a.hackers;. Consulte o <ulink
url="&url.books.handbook;/eresources.html#ERESOURCES-MAIL">&a.ptbr.p.handbook;</ulink>
- para maiores informa&ccedil;&otilde;es sobre esta e outras
- listas de discuss&atilde;o.</para>
+ para maiores informações sobre esta e outras
+ listas de discussão.</para>
<para>Se você encontrar um erro ou estiver enviando uma
alteração específica; por favor,
@@ -326,19 +326,19 @@
url="&url.base;/send-pr.html">interface WWW
equivalente</ulink>. A não ser que ele exceda 65KB,
inclua qualquer <literal>patch</literal> diretamente no
- relat&oacute;rio. Se o <literal>patch</literal> &eacute;
- destinado a ser aplicado na &aacute;rvore de c&oacute;digo,
- coloque a palavra <literal>[PATCH]</literal> na sin&oacute;pse
- do relat&oacute;rio. Quando incluir um
- <literal>patch</literal>, <emphasis>n&atilde;o</emphasis> o
- fa&ccedil;a utilizando copiar-e-colar porque ao copiar-e-colar
- os <literal>tabs</literal> ser&atilde;o convertidos para
- espa&ccedil;os, e tornar&aacute; o <literal>patch</literal>
- inutiliz&aacute;vel. Quando os <literal>patches</literal>
+ relatório. Se o <literal>patch</literal> é
+ destinado a ser aplicado na árvore de código,
+ coloque a palavra <literal>[PATCH]</literal> na sinópse
+ do relatório. Quando incluir um
+ <literal>patch</literal>, <emphasis>não</emphasis> o
+ faça utilizando copiar-e-colar porque ao copiar-e-colar
+ os <literal>tabs</literal> serão convertidos para
+ espaços, e tornará o <literal>patch</literal>
+ inutilizável. Quando os <literal>patches</literal>
forem muito maiores que 20KB, considere a possibilidade de
comprimi-los (por ex. usando &man.gzip.1; or &man.bzip2.1;) e
- utilize o &man.uuencode.1; para incluir a vers&atilde;o
- compactada no seu relat&oacute;rio de problema.</para>
+ utilize o &man.uuencode.1; para incluir a versão
+ compactada no seu relatório de problema.</para>
<para>Depois de enviar o relatório, voce deve receber uma
confirmação junto com um número de
@@ -359,9 +359,9 @@
pode pedir que alguém o envie para você enviando
e-mail para &a.bugs;.</para>
- <para>Consulte tamb&eacute;m <ulink
+ <para>Consulte também <ulink
url="&url.articles.problem-reports;/article.html">este
- artigo</ulink> sobre como escrever um bom relat&oacute;rio
+ artigo</ulink> sobre como escrever um bom relatório
de problema.</para>
</sect2>
@@ -370,16 +370,16 @@
Documentação</title>
<indexterm>
- <primary>Envio de documenta&ccedil;&atilde;o</primary>
+ <primary>Envio de documentação</primary>
</indexterm>
<para>Alterações na documentação
são administradas pela &a.doc;. Por favor, verifique o
<ulink
url="&url.books.fdp-primer;/index.html">&a.ptbr.p.fdpp;</ulink>
- para obter instru&ccedil;&otilde;es detalhadas. Envie suas
- colabora&ccedil;&otilde;es e altera&ccedil;&otilde;es
- (inclusive as pequenas s&atilde;o bem vindas!) usando o
+ para obter instruções detalhadas. Envie suas
+ colaborações e alterações
+ (inclusive as pequenas são bem vindas!) usando o
&man.send-pr.1; como descrito no <link
linkend="contrib-general"> Relatórios de Erro e
Comentários em Geral</link>.</para>
@@ -403,7 +403,7 @@
desenvolvedores que trabalham ativamente no sistema. Consulte
o <ulink url="
&url.books.handbook;/current-stable.html">&a.ptbr.p.handbook;</ulink>
- para maiores informa&ccedil;&otilde;es sobre como obter e
+ para maiores informações sobre como obter e
utilizar o FreeBSD-CURRENT.</para>
<para>Trabalhar com versões antigas do código,
@@ -445,8 +445,8 @@
<screen>&prompt.user; <userinput>diff -c -r olddir newdir</userinput></screen>
<para>geraria o tal conjunto de <literal>diffs</literal> de
- contexto para um dado arquivo de c&oacute;digo ou para uma
- hierarquia de diret&oacute;rios.</para>
+ contexto para um dado arquivo de código ou para uma
+ hierarquia de diretórios.</para>
<para>Da mesma forma,</para>
@@ -560,7 +560,7 @@
<primary>GPL</primary><see>GNU General Public License</see>
</indexterm>
<indexterm>
- <primary>Licen&ccedil;a P&uacute;blica Geral GNU
+ <primary>Licença Pública Geral GNU
(<foreignphrase>GNU General Public
License</foreignphrase>)</primary>
</indexterm>
@@ -578,8 +578,8 @@
diferente da árvore, mais especificamente para
<filename class="directory">/sys/gnu</filename> ou
<filename class="directory">/usr/src/gnu</filename>, de
- forma que &eacute; muito f&aacute;cil
- identific&aacute;-lo para qualquer um que a GPL
+ forma que é muito fácil
+ identificá-lo para qualquer um que a GPL
representa um problema.</para>
</listitem>
</orderedlist>
@@ -657,8 +657,8 @@ THIS SOFTWARE, EVEN IF ADVISED OF THE POSSIBILITY OF SUCH DAMAGE.
entidade isenta de impostos são freq&uuml;entemente
dedutíveis dos impostos federais.</para>
- <para>As doa&ccedil;&otilde;es podem ser enviadas
- atrav&eacute;s de cheques para:
+ <para>As doações podem ser enviadas
+ através de cheques para:
<address>
The FreeBSD Foundation
<street>7321 Brockway Dr.</street>
@@ -687,7 +687,7 @@ THIS SOFTWARE, EVEN IF ADVISED OF THE POSSIBILITY OF SUCH DAMAGE.
<sect3>
<title>Doando <foreignphrase>Hardware</foreignphrase></title>
<indexterm>
- <primary>doac&otilde;es</primary>
+ <primary>doacões</primary>
</indexterm>
<para>O projeto de FreeBSD aceita alegremente
@@ -696,7 +696,7 @@ THIS SOFTWARE, EVEN IF ADVISED OF THE POSSIBILITY OF SUCH DAMAGE.
encontrar bom uso. Se voce estiver interessado em doar
componentes de <foreignphrase>hardware</foreignphrase>; por
favor, contate o
- <ulink url="&url.base;/donations/">Escrit&oacute;rio de
+ <ulink url="&url.base;/donations/">Escritório de
Relacionamento com Doadores</ulink>.</para>
</sect3>
@@ -708,7 +708,7 @@ THIS SOFTWARE, EVEN IF ADVISED OF THE POSSIBILITY OF SUCH DAMAGE.
<command>cvsup</command>. Se você desejar se tornar
um sítio espelho; por favor, consulte o artigo <ulink
url="&url.articles.hubs;/index.html">Espelhando o
- FreeBSD</ulink> para maiores informa&ccedil;&otilde;es.</para>
+ FreeBSD</ulink> para maiores informações.</para>
</sect3>
</sect2>
</sect1>
diff --git a/pt_BR.ISO8859-1/articles/explaining-bsd/article.sgml b/pt_BR.ISO8859-1/articles/explaining-bsd/article.sgml
index a7ef6010a1..c2325fd687 100644
--- a/pt_BR.ISO8859-1/articles/explaining-bsd/article.sgml
+++ b/pt_BR.ISO8859-1/articles/explaining-bsd/article.sgml
@@ -31,90 +31,90 @@
<abstract>
<para>No mundo do open source, a palavra <quote>Linux</quote>
- &eacute; quase um sin&ocirc;nimo de <quote>Sistema
- Operacional</quote>, mas esse n&atilde;o &eacute; o
- &uacute;nico sistema operacional &unix;
- de c&oacute;digo aberto. De acordo com o <ulink
+ é quase um sinônimo de <quote>Sistema
+ Operacional</quote>, mas esse não é o
+ único sistema operacional &unix;
+ de código aberto. De acordo com o <ulink
url="http://www.leb.net/hzo/ioscount/data/r.9904.txt">
Contador de Sistemas Operacionais da Internet</ulink>, em
- Abril de 1999 31.3% das m&aacute;quinas conectadas na rede
+ Abril de 1999 31.3% das máquinas conectadas na rede
rodam Linux. 14.6% rodam BSD &unix;. Alguns dos
- respons&aacute;veis pelas maiores opera&ccedil;&otilde;es da
+ responsáveis pelas maiores operações da
rede no mundo, como o <ulink
url="http://www.yahoo.com">Yahoo!</ulink>, rodam BSD. O
servidor FTP mais requisitado do mundo em 1999 (atualmente
extinto), <ulink
url="ftp://ftp.cdrom.com/">ftp.cdrom.com</ulink>, usava BSD
- para transferir 1.4 TB de dados por dia. &Eacute; claro, que
- n&atilde;o se trata de um nicho de mercado: O BSD &eacute; um
+ para transferir 1.4 TB de dados por dia. É claro, que
+ não se trata de um nicho de mercado: O BSD é um
segredo muito bem guardado.</para>
- <para>Ent&atilde;o, qual &eacute; o segredo? Por que o BSD
- n&atilde;o &eacute; melhor difundido, mais conhecido? Esse
- documento abordar&aacute; essas e outras
- quest&otilde;es.</para>
+ <para>Então, qual é o segredo? Por que o BSD
+ não é melhor difundido, mais conhecido? Esse
+ documento abordará essas e outras
+ questões.</para>
- <para>Ao longo desse documento, as diferen&ccedil;as entre o BSD
- e o Linux ser&atilde;o denotadas <emphasis>dessa
+ <para>Ao longo desse documento, as diferenças entre o BSD
+ e o Linux serão denotadas <emphasis>dessa
forma</emphasis>.</para>
</abstract>
</articleinfo>
<sect1 id="what-is-bsd">
- <title>O que &eacute; BSD?</title>
-
- <para>BSD significa <quote>Distribui&ccedil;&atilde;o do Sistema
- de Berkeley</quote>. &Eacute; o nome da
- distribui&ccedil;&atilde;o de c&oacute;digos fonte proveniente
- da Universidade da Calif&oacute;rnia, Berkeley, as quais foram
- originalmente extens&otilde;es para o sistema operacional &unix;
- do departamento de Pesquisas da AT&amp;T. V&aacute;rios
- projetos de sistemas operacionais de c&oacute;digo aberto
- s&atilde;o baseados em uma distribui&ccedil;&atilde;o desse
- c&oacute;digo fonte, conhecido como 4.4BSD-Lite. Em
- adi&ccedil;&atilde;o, tais sistemas constituem-se de
- v&aacute;rias por&ccedil;&otilde;es de outros projetos de
- C&oacute;digo Aberto, incluindo o not&aacute;vel projeto GNU. A
- constitui&ccedil;&atilde;o total do sistema operacional
+ <title>O que é BSD?</title>
+
+ <para>BSD significa <quote>Distribuição do Sistema
+ de Berkeley</quote>. É o nome da
+ distribuição de códigos fonte proveniente
+ da Universidade da Califórnia, Berkeley, as quais foram
+ originalmente extensões para o sistema operacional &unix;
+ do departamento de Pesquisas da AT&amp;T. Vários
+ projetos de sistemas operacionais de código aberto
+ são baseados em uma distribuição desse
+ código fonte, conhecido como 4.4BSD-Lite. Em
+ adição, tais sistemas constituem-se de
+ várias porções de outros projetos de
+ Código Aberto, incluindo o notável projeto GNU. A
+ constituição total do sistema operacional
inclui:</para>
<itemizedlist>
<listitem>
<para>O kernel BSD, que cuida do agendamento de processos,
- gerenciamento de mem&oacute;ria, multi-processamento
- sim&eacute;trico (SMP), dispositivos de controle,
+ gerenciamento de memória, multi-processamento
+ simétrico (SMP), dispositivos de controle,
etc.</para>
- <para><emphasis>Ao contr&aacute;rio do kernel do Linux,
- existem v&aacute;rios kernels distintos de sistemas BSD
- com diferentes caracter&iacute;sticas e
+ <para><emphasis>Ao contrário do kernel do Linux,
+ existem vários kernels distintos de sistemas BSD
+ com diferentes características e
recursos.</emphasis></para>
</listitem>
<listitem>
<para>A biblioteca C, a API base do sistema.</para>
- <para><emphasis>A biblioteca C do BSD &eacute; baseada em
- c&oacute;digo proveniente de Berkeley, e n&atilde;o do
+ <para><emphasis>A biblioteca C do BSD é baseada em
+ código proveniente de Berkeley, e não do
projeto GNU.</emphasis></para>
</listitem>
<listitem>
- <para>Programas utilit&aacute;rios como shells,
- utilit&aacute;rios de manuseio de arquivos, compiladores,
+ <para>Programas utilitários como shells,
+ utilitários de manuseio de arquivos, compiladores,
linkadores.</para>
- <para><emphasis>Alguns desses programas s&atilde;o derivados
- do projeto GNU, outros n&atilde;o.</emphasis></para>
+ <para><emphasis>Alguns desses programas são derivados
+ do projeto GNU, outros não.</emphasis></para>
</listitem>
<listitem>
- <para>O sistema X Window, que prov&ecirc; uma interface
- gr&aacute;fica.</para>
+ <para>O sistema X Window, que provê uma interface
+ gráfica.</para>
- <para>O sistema X Window usado na maioria das vers&otilde;es
- do BSD &eacute; mantido pelo <ulink url="http://www.X.org/">
- projeto X.Org</ulink>. O &os; permite ao usu&aacute;rio
+ <para>O sistema X Window usado na maioria das versões
+ do BSD é mantido pelo <ulink url="http://www.X.org/">
+ projeto X.Org</ulink>. O &os; permite ao usuário
escolher entre uma variedade de ambientes de desktop, tais
como <application>Gnome</application>,
<application>KDE</application>, ou
@@ -125,165 +125,165 @@
</listitem>
<listitem>
- <para>Muitos outros programas e utilit&aacute;rios.</para>
+ <para>Muitos outros programas e utilitários.</para>
</listitem>
</itemizedlist>
</sect1>
<sect1 id="what-a-real-unix">
- <title>O que &eacute; um UNIX de verdade?</title>
+ <title>O que é um UNIX de verdade?</title>
- <para>Os sistemas operacionais BSD n&atilde;o s&atilde;o clones,
- mas sim, c&oacute;digo livre derivado diretamente do sistema
- operacional &unix; da AT&amp;T, que tamb&eacute;m &eacute; o
+ <para>Os sistemas operacionais BSD não são clones,
+ mas sim, código livre derivado diretamente do sistema
+ operacional &unix; da AT&amp;T, que também é o
ancestral dos modernos &unix; System V. Talvez isso lhe
surpreenda. Como pode ser isso, se a AT&amp;T nunca
- disponibilizou seus fontes como c&oacute;digo aberto?</para>
-
- <para>&Eacute; verdade que o &unix; da AT&amp;T n&atilde;o &eacute;
- Open Source, e do ponto de vista da licen&ccedil;a de direitos
- legais, o BSD definitivamente <emphasis>n&atilde;o
- &eacute;</emphasis> &unix;, mas por outro lado, a AT&amp;T
- importou muito c&oacute;digo de outros projetos, especialmente
- do Grupo de Pesquisas de Ci&ecirc;ncias Computacionais (CSRG) da
- Universidade da Calif&oacute;rnia, em Berkeley, CA. Desde 1976
- o CSRG lan&ccedil;ava fitas magn&eacute;ticas com c&oacute;pias
+ disponibilizou seus fontes como código aberto?</para>
+
+ <para>É verdade que o &unix; da AT&amp;T não é
+ Open Source, e do ponto de vista da licença de direitos
+ legais, o BSD definitivamente <emphasis>não
+ é</emphasis> &unix;, mas por outro lado, a AT&amp;T
+ importou muito código de outros projetos, especialmente
+ do Grupo de Pesquisas de Ciências Computacionais (CSRG) da
+ Universidade da Califórnia, em Berkeley, CA. Desde 1976
+ o CSRG lançava fitas magnéticas com cópias
de seu software, o qual era chamado de
- <emphasis>Distribui&ccedil;&atilde;o do Software de
+ <emphasis>Distribuição do Software de
Berkeley</emphasis> ou <emphasis>BSD</emphasis>.</para>
- <para>As vers&otilde;es iniciais do BSD consistiam-se
- fundamentalmente de programas &agrave; n&iacute;vel de
- usu&aacute;rio, mas essa realidade mudou dramaticamente assim
- que o CSRG fechou um contrato com a Ag&ecirc;ncia de Pesquisas e
- Projetos de Avan&ccedil;ados de Defesa (a DARPA) para atualizar
- os protocolos de comunica&ccedil;&atilde;o que eram usados em
+ <para>As versões iniciais do BSD consistiam-se
+ fundamentalmente de programas à nível de
+ usuário, mas essa realidade mudou dramaticamente assim
+ que o CSRG fechou um contrato com a Agência de Pesquisas e
+ Projetos de Avançados de Defesa (a DARPA) para atualizar
+ os protocolos de comunicação que eram usados em
sua rede, a ARPANET. Os novos protocolos passaram a ser
conhecidos como <emphasis>Protocolos de Internet</emphasis>, e
mais tarde como <emphasis>TCP/IP</emphasis> se tornando os mais
importantes protocolos de todos os tempos. A primeira
- implementa&ccedil;&atilde;o amplamente distribu&iacute;da desses
+ implementação amplamente distribuída desses
protocolos eram parte do 4.2BSD, em 1982.</para>
- <para>Ao longo da d&eacute;cada de 80, v&aacute;rias empresas que
- produziam esta&ccedil;&otilde;es de trabalho come&ccedil;aram a
+ <para>Ao longo da década de 80, várias empresas que
+ produziam estações de trabalho começaram a
se espalhar. Muitas delas preferiam licenciar o &unix; ao
- inv&eacute;s de desenvolverem sistemas operacionais por si
+ invés de desenvolverem sistemas operacionais por si
mesmas. A Sun Microsystems em particular, licenciou o &unix; e
- implementou uma vers&atilde;o do 4.2BSD, a qual eles chamaram de
- &sunos;. Quando a AT&amp;T se deu permiss&atilde;o para vender
- o &unix; comercialmente, come&ccedil;aram a desenvolver uma
- implementa&ccedil;&atilde;o &ldquo;na unha&rdquo; chamada de
+ implementou uma versão do 4.2BSD, a qual eles chamaram de
+ &sunos;. Quando a AT&amp;T se deu permissão para vender
+ o &unix; comercialmente, começaram a desenvolver uma
+ implementação &ldquo;na unha&rdquo; chamada de
System III, que seria rapidamente sucedida pelo System V. A
- base do c&oacute;digo do System V n&atilde;o inclu&iacute;a o suporte a
- networking, ent&atilde;o todas as implementa&ccedil;&otilde;es
+ base do código do System V não incluía o suporte a
+ networking, então todas as implementações
passaram a incluir software adicional do BSD, incluindo o
- TCP/IP, e tamb&eacute;m programas utilit&aacute;rios como o
+ TCP/IP, e também programas utilitários como o
interpretador de linha de comandos <emphasis>csh</emphasis> e o
editor <emphasis>vi</emphasis>. Em sua coletividade, estes
aprimoramentos foram conhecidos como
- <emphasis>Extens&otilde;es de Berkeley</emphasis>.</para>
+ <emphasis>Extensões de Berkeley</emphasis>.</para>
- <para>As fitas magn&eacute;ticas do BSD continham c&oacute;digo
- fonte da AT&amp;T e por isso precisavam de uma licen&ccedil;a de
+ <para>As fitas magnéticas do BSD continham código
+ fonte da AT&amp;T e por isso precisavam de uma licença de
fontes do &unix;. Por volta de 1990, os fundos do CSRG estavam
- acabando. Alguns membros do grupo decidiram lan&ccedil;ar o
- c&oacute;digo BSD, que era Open Source, sem o c&oacute;digo
- propriet&aacute;rio da AT&amp;T. Finalmente isso aconteceu com
+ acabando. Alguns membros do grupo decidiram lançar o
+ código BSD, que era Open Source, sem o código
+ proprietário da AT&amp;T. Finalmente isso aconteceu com
o <emphasis>Networking Tape 2</emphasis>, normalmente conhecido
- como <emphasis>Net/2</emphasis>. O Net/2 n&atilde;o era um
+ como <emphasis>Net/2</emphasis>. O Net/2 não era um
sistema operacional completo: aproximadamente 20% do
- c&oacute;digo do kernel estava faltando. Um dos membros do
- CSRG, William F. Jolitz, escreveu o c&oacute;digo que faltava e
- o lan&ccedil;ou em 1992, como o <emphasis>386BSD</emphasis>. Ao
+ código do kernel estava faltando. Um dos membros do
+ CSRG, William F. Jolitz, escreveu o código que faltava e
+ o lançou em 1992, como o <emphasis>386BSD</emphasis>. Ao
mesmo tempo, um outro grupo de membros do extinto CSRG formou
uma empresa comercial chamada de <ulink
url="http://www.bsdi.com/">Berkeley Software Design
- Inc.</ulink> e lan&ccedil;ou uma vers&atilde;o beta de seu
+ Inc.</ulink> e lançou uma versão beta de seu
sistema operacional, chamada de <ulink
url="http://www.bsdi.com/">BSD/386</ulink>, baseado nos mesmos
fontes. Depois o nome do sistema operacional mudou para
BSD/OS.</para>
<para>O 386BSD nunca se tornou um sistema operacional
- est&aacute;vel. Ao inv&eacute;s disso, outros dois projetos
- nasceram &agrave; partir dele, em 1993: O <ulink
+ estável. Ao invés disso, outros dois projetos
+ nasceram à partir dele, em 1993: O <ulink
url="http://www.NetBSD.org/">NetBSD</ulink> e o <ulink
url="&url.base;/index.html">FreeBSD</ulink>. Originalmente
- os dois projetos divergiram devido &agrave;s diferen&ccedil;as
- quanto &agrave; paci&ecirc;ncia na espera de novas melhorias no
- 386BSD: o pessoal do NetBSD come&ccedil;ou o projeto no
- in&iacute;cio do ano, e a primeira vers&atilde;o do FreeBSD
- n&atilde;o ficou pronta at&eacute; o final do ano. No meio
- tempo, a base do c&oacute;digo se modificou o suficiente para
- tornar dif&iacute;cil uma uni&atilde;o. Em
- adi&ccedil;&atilde;o, os projetos tinham objetivos diferentes,
+ os dois projetos divergiram devido às diferenças
+ quanto à paciência na espera de novas melhorias no
+ 386BSD: o pessoal do NetBSD começou o projeto no
+ início do ano, e a primeira versão do FreeBSD
+ não ficou pronta até o final do ano. No meio
+ tempo, a base do código se modificou o suficiente para
+ tornar difícil uma união. Em
+ adição, os projetos tinham objetivos diferentes,
como veremos a seguir. Em 1996, um projeto posterior, o <ulink
url="http://www.OpenBSD.org/">OpenBSD</ulink>, originou-se
- &agrave; partir do NetBSD e em 2003, o <ulink
+ à partir do NetBSD e em 2003, o <ulink
url="http://www.dragonflybsd.org/">DragonFlyBSD</ulink>
originou-se a partir do FreeBSD.</para>
</sect1>
<sect1 id="why-is-bsd-not-better-known">
- <title>Por qu&ecirc; o BSD n&atilde;o &eacute; mais
+ <title>Por quê o BSD não é mais
conhecido?</title>
- <para>Por algumas raz&otilde;es, o BSD &eacute; relativamente
+ <para>Por algumas razões, o BSD é relativamente
desconhecido:</para>
<orderedlist>
<listitem>
- <para>Os desenvolvedores do BSD est&atilde;o frequentemente
- mais interessados em aprimorar seu c&oacute;digo do que
+ <para>Os desenvolvedores do BSD estão frequentemente
+ mais interessados em aprimorar seu código do que
fazer propaganda dele.</para>
</listitem>
<listitem>
<para>A maior parte da popularidade do Linux se deve a fatores
externos ao projeto Linux, como a imprensa, e companhias
- criadas para oferecer servi&ccedil;os em Linux. At&eacute;
- recentemente, os BSDs open source n&atilde;o contavam com
+ criadas para oferecer serviços em Linux. Até
+ recentemente, os BSDs open source não contavam com
tais proponentes.</para>
</listitem>
<listitem>
<para>Os desenvolvedores BSD tendem a ser mais experientes do
que desenvolvedores Linux, e tem menos interesse em tornar o
- sistema f&aacute;cil de utilizar. Novatos tendem a se
- sentir mais confort&aacute;veis com Linux.</para>
+ sistema fácil de utilizar. Novatos tendem a se
+ sentir mais confortáveis com Linux.</para>
</listitem>
<listitem>
<para>Em 1992, a AT&amp;T processou a <ulink
url="http://www.bsdi.com/">BSDI</ulink>, vendedora do
- BSD/386, alegando que o produto continha c&oacute;digo
- propriet&aacute;rio da AT&amp;T. O caso foi resolvido na
- corte, em 1994, mas os aspectos da litiga&ccedil;&atilde;o
- continuam perseguindo as pessoas. Em Mar&ccedil;o de 2000
+ BSD/386, alegando que o produto continha código
+ proprietário da AT&amp;T. O caso foi resolvido na
+ corte, em 1994, mas os aspectos da litigação
+ continuam perseguindo as pessoas. Em Março de 2000
um artigo publicado na rede afirmou que o caso havia sido
<quote>resolvido recentemente</quote>.
</para>
<para>Um detalhe que o processo judicial clarificou foi sobre a
- denomina&ccedil;&atilde;o: nos anos 80, os BSD eram
+ denominação: nos anos 80, os BSD eram
conhecidos como <quote>BSD &unix;</quote>. Com a
- elimina&ccedil;&atilde;o do &uacute;ltimo vest&iacute;gio de
- c&oacute;digo da AT&amp;T no BSD, ele tamb&eacute;m perdeu o
+ eliminação do último vestígio de
+ código da AT&amp;T no BSD, ele também perdeu o
direito de ser chamado de &unix; Contudo ainda podem ser
- vistas refer&ecirc;ncias em t&iacute;tulos de livros como
+ vistas referências em títulos de livros como
<quote>the 4.3BSD &unix; operating system</quote> e
<quote>the 4.4BSD operating system</quote>.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>Existe uma id&eacute;ia que os projetos BSD sejam
+ <para>Existe uma idéia que os projetos BSD sejam
fragmentados e beligerantes. O <ulink
url="http://interactive.wsj.com/bin/login?Tag=/&amp;URI=/archive/retrieve.cgi%253Fid%253DSB952470579348918651.djm&">Wall
Street Journal</ulink> falou de
- <quote>balkaniza&ccedil;&atilde;o</quote> nos projetos BSD.
- Assim como o processo judicial, essas id&eacute;ias se
- baseiam fundamentalmente em hist&oacute;ria antiga.</para>
+ <quote>balkanização</quote> nos projetos BSD.
+ Assim como o processo judicial, essas idéias se
+ baseiam fundamentalmente em história antiga.</para>
</listitem>
</orderedlist>
</sect1>
@@ -291,155 +291,155 @@
<sect1 id="comparing-bsd-and-linux">
<title>Comparando BSD e Linux</title>
- <para>Ent&atilde;o qual &eacute; realmente a diferen&ccedil;a
+ <para>Então qual é realmente a diferença
entre, digamos, o Debian Linux e o FreeBSD? Pra maioria dos
- usu&aacute;rios, as diferen&ccedil;as s&atilde;o
- surpreendentemente pequenas: Ambos s&atilde;o sistemas
- operacionais &unix; like. Ambos s&atilde;o desenvolvidos por
- projetos n&atilde;o comerciais (&eacute; claro que isso
- n&atilde;o se aplica a muitas outras distribui&ccedil;&otilde;es
- Linux). Na pr&oacute;xima se&ccedil;&atilde;o, vamos dar uma
- olhada no BSD e compar&aacute;-lo com o Linux. As
- descri&ccedil;&otilde;es se aplicam mais ao FreeBSD, que
- somatiza uma m&eacute;dia estimada de 80% das
- instala&ccedil;&otilde;es de sistemas BSD, mas as
- diferen&ccedil;as pro NetBSD, pro OpenBSD e pro DragonFlyBSD
- s&atilde;o pequenas.</para>
+ usuários, as diferenças são
+ surpreendentemente pequenas: Ambos são sistemas
+ operacionais &unix; like. Ambos são desenvolvidos por
+ projetos não comerciais (é claro que isso
+ não se aplica a muitas outras distribuições
+ Linux). Na próxima seção, vamos dar uma
+ olhada no BSD e compará-lo com o Linux. As
+ descrições se aplicam mais ao FreeBSD, que
+ somatiza uma média estimada de 80% das
+ instalações de sistemas BSD, mas as
+ diferenças pro NetBSD, pro OpenBSD e pro DragonFlyBSD
+ são pequenas.</para>
<sect2>
- <title>Quem &eacute; dono do BSD?</title>
+ <title>Quem é dono do BSD?</title>
- <para>Nenhuma pessoa ou corpora&ccedil;&atilde;o &eacute; dona
- do BSD. Ele &eacute; criado e distribu&iacute;do por uma
- comunidade de contribuidores altamente t&eacute;cnicos em todo
- o mundo. Alguns dos componentes do BSD s&atilde;o projetos
+ <para>Nenhuma pessoa ou corporação é dona
+ do BSD. Ele é criado e distribuído por uma
+ comunidade de contribuidores altamente técnicos em todo
+ o mundo. Alguns dos componentes do BSD são projetos
Open Source independentes e gerenciados por mantenedores de
projetos distintos.</para>
</sect2>
<sect2>
- <title>Como o BSD &eacute; desenvolvido e atualizado?</title>
+ <title>Como o BSD é desenvolvido e atualizado?</title>
- <para>Os kernels do BSD s&atilde;o desenvolvidos e mantidos
+ <para>Os kernels do BSD são desenvolvidos e mantidos
seguindo o modelo de desenvolvimento do Open Source. Cada
- projeto mant&eacute;m uma <quote>&aacute;rvore de
- c&oacute;digo fonte</quote> publicamente acess&iacute;vel
+ projeto mantém uma <quote>árvore de
+ código fonte</quote> publicamente acessível
sob o <ulink url="http://www.cvshome.org/">Sistema de
- Vers&otilde;es Concorrentes</ulink> (CVS), que cont&eacute;m
+ Versões Concorrentes</ulink> (CVS), que contém
todos os arquivos fontes do projeto, incluindo
- documenta&ccedil;&atilde;o e outros arquivos acidentais. O
- CVS permite que usu&aacute;rios fa&ccedil;am <quote>check
- out</quote> (em outras palavras, extrair uma c&oacute;pia)
- de qualquer vers&atilde;o desejada do sistema.</para>
+ documentação e outros arquivos acidentais. O
+ CVS permite que usuários façam <quote>check
+ out</quote> (em outras palavras, extrair uma cópia)
+ de qualquer versão desejada do sistema.</para>
- <para>Um grande n&uacute;mero de desenvolvedores ao redor do
- mundo contribui para as melhorias do BSD. Eles s&atilde;o
+ <para>Um grande número de desenvolvedores ao redor do
+ mundo contribui para as melhorias do BSD. Eles são
divididos em 3 tipos:</para>
<itemizedlist>
<listitem>
<para><firstterm>Contribuidores</firstterm> escrevem
- c&oacute;digo e documenta&ccedil;&atilde;o. Eles
- n&atilde;o t&ecirc;m permiss&atilde;o de commit (adicionar
- c&oacute;digo) diretamente na &aacute;rvore de
- c&oacute;digo fonte. Para que seu c&oacute;digo seja
- incluso no sistema, &eacute; necess&aacute;rio que seja
+ código e documentação. Eles
+ não têm permissão de commit (adicionar
+ código) diretamente na árvore de
+ código fonte. Para que seu código seja
+ incluso no sistema, é necessário que seja
revisado e aprovado por um desenvolvedor registrado, os
- quais s&atilde;o conhecidos como
+ quais são conhecidos como
<emphasis>committer</emphasis>.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para><firstterm>Committers</firstterm> s&atilde;o
- desenvolvedores com acesso de escrita na &aacute;rvore do
- c&oacute;digo fonte. Para se tornar um commiter, o
- indiv&iacute;duo deve mostrar habilidade na &aacute;rea em
- que ele &eacute; ativo.</para>
+ <para><firstterm>Committers</firstterm> são
+ desenvolvedores com acesso de escrita na árvore do
+ código fonte. Para se tornar um commiter, o
+ indivíduo deve mostrar habilidade na área em
+ que ele é ativo.</para>
<para>Faz parte da responsabilidade individual de cada
desenvolvedor considerar quando devem obter
- autoriza&ccedil;&atilde;o antes de fazer um commit na
- &aacute;rvore. No geral, desenvolvedores experientes
- podem fazer modifica&ccedil;&otilde;es que s&atilde;o
+ autorização antes de fazer um commit na
+ árvore. No geral, desenvolvedores experientes
+ podem fazer modificações que são
obviamente corretas sem precisar de consenso. Por
exemplo, um commiter do projeto de
- documenta&ccedil;&atilde;o pode corrigir erros
- tipogr&aacute;ficos ou gramaticais sem a
- necessidade de uma revis&atilde;o. Por outro lado,
+ documentação pode corrigir erros
+ tipográficos ou gramaticais sem a
+ necessidade de uma revisão. Por outro lado,
espera-se que desenvolvedores que fazem
- altera&ccedil;&otilde;es muito abrangentes ou complicadas
- enviem suas mudan&ccedil;as para revis&atilde;o antes de
- adicion&aacute;-las. Em casos extremos, um membro do
- Grupo Central (Core Team) cuja fun&ccedil;&atilde;o seja,
+ alterações muito abrangentes ou complicadas
+ enviem suas mudanças para revisão antes de
+ adicioná-las. Em casos extremos, um membro do
+ Grupo Central (Core Team) cuja função seja,
o Arquiteto Principal pode ordenar que as
- modifica&ccedil;&otilde;es sejam retiradas da
- &aacute;rvore do c&oacute;digo fonte, em um processo
+ modificações sejam retiradas da
+ árvore do código fonte, em um processo
conhecido como <firstterm>backing out</firstterm>. Todos
os desenvolvedores recebem mensagens de correio
- eletr&ocirc;nico sobre cada altera&ccedil;&atilde;o
- individual, portanto &eacute; imposs&iacute;vel fazer
- alguma modifica&ccedil;&atilde;o secretamente.</para>
+ eletrônico sobre cada alteração
+ individual, portanto é impossível fazer
+ alguma modificação secretamente.</para>
</listitem>
<listitem>
<para>O <firstterm>Grupo Central</firstterm>. O FreeBSD e o
NetBSD cada qual, tem um grupo central que gerencia o
projeto. Tais grupos centrais foram criados no decorrer
- dos projetos e seu papel n&atilde;o &eacute; sempre bem
- definido. N&atilde;o &eacute; preciso ser um
+ dos projetos e seu papel não é sempre bem
+ definido. Não é preciso ser um
desenvolvedor para se tornar membro do grupo central,
- apesar de que, normalmente esse &eacute; o caso. As
+ apesar de que, normalmente esse é o caso. As
regras para o grupo central variam de um projeto para o
- outro, mas no geral eles t&ecirc;m mais voz na hora de dizer as
- dire&ccedil;&otilde;es que o projeto deve seguir, do que
+ outro, mas no geral eles têm mais voz na hora de dizer as
+ direções que o projeto deve seguir, do que
outros membros fora do grupo.</para>
</listitem>
</itemizedlist>
- <para>Esse modelo se diferencia do Linux em in&uacute;meras
+ <para>Esse modelo se diferencia do Linux em inúmeras
maneiras:</para>
<orderedlist>
<listitem>
- <para>N&atilde;o existe uma pessoa em especial que controla
- o conte&uacute;do do sistema. Na pr&aacute;tica, essa
- diferen&ccedil;a &eacute; sobretaxada, considerando que o
- Arquiteto Principal pode solicitar que c&oacute;digos
- sejam retirados do sistema, e que at&eacute; mesmo o
- projeto Linux tem v&aacute;rias pessoas autorizadas a
- fazer modifica&ccedil;&otilde;es.</para>
+ <para>Não existe uma pessoa em especial que controla
+ o conteúdo do sistema. Na prática, essa
+ diferença é sobretaxada, considerando que o
+ Arquiteto Principal pode solicitar que códigos
+ sejam retirados do sistema, e que até mesmo o
+ projeto Linux tem várias pessoas autorizadas a
+ fazer modificações.</para>
</listitem>
<listitem>
<para>Por outro lado, <emphasis>existe</emphasis> um
- reposit&oacute;rio central, um lugar &uacute;nico onde os
+ repositório central, um lugar único onde os
fontes inteiros do sistema operacional podem ser
- encontrados, incluindo todas as vers&otilde;es
+ encontrados, incluindo todas as versões
anteriores.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>Os projetos BSD mant&eacute;m um <quote>Sistema
- Operacional</quote> completo, n&atilde;o apenas o
- kernel. Essa distin&ccedil;&atilde;o &eacute;
- marginalmente proveitosa: nem o BSD nem o Linux s&atilde;o
- &uacute;teis sem aplica&ccedil;&otilde;es. As
- aplica&ccedil;&otilde;es usadas sob BSD s&atilde;o
- frequentemente as mesmas aplica&ccedil;&otilde;es usadas
+ <para>Os projetos BSD mantém um <quote>Sistema
+ Operacional</quote> completo, não apenas o
+ kernel. Essa distinção é
+ marginalmente proveitosa: nem o BSD nem o Linux são
+ úteis sem aplicações. As
+ aplicações usadas sob BSD são
+ frequentemente as mesmas aplicações usadas
sob Linux.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>Como resultado da manuten&ccedil;&atilde;o formalizada
- de uma &uacute;nica &aacute;rvore CVS do c&oacute;digo
- fonte, o desenvolvimento do BSD &eacute; limpo, e &eacute;
- poss&iacute;vel acessar qualquer vers&atilde;o do sistema
- por seu n&uacute;mero de lan&ccedil;amento (release) ou
- por data. O CVS ainda oferece manuten&ccedil;&atilde;o
- incremental ao sistema: por exemplo, o reposit&oacute;rio
- do FreeBSD &eacute; atualizado em m&eacute;dia 100 vezes
- por dia. A maioria dessas altera&ccedil;&otilde;es
- &eacute; de pequena ordem.</para>
+ <para>Como resultado da manutenção formalizada
+ de uma única árvore CVS do código
+ fonte, o desenvolvimento do BSD é limpo, e é
+ possível acessar qualquer versão do sistema
+ por seu número de lançamento (release) ou
+ por data. O CVS ainda oferece manutenção
+ incremental ao sistema: por exemplo, o repositório
+ do FreeBSD é atualizado em média 100 vezes
+ por dia. A maioria dessas alterações
+ é de pequena ordem.</para>
</listitem>
</orderedlist>
</sect2>
@@ -448,297 +448,297 @@
<title>Releases BSD</title>
<para>O FreeBSD, o NetBSD e o OpenBSD oferecem o sistema em
- tr&ecirc;s <quote>vers&otilde;es (releases)</quote>
- diferentes. Como no Linux, os releases s&atilde;o
- identificados por um n&uacute;mero, como 1.4.1 ou 3.5. Em
- adi&ccedil;&atilde;o, o n&uacute;mero da vers&atilde;o tem
- um sufixo, indicando seu prop&oacute;sito:</para>
+ três <quote>versões (releases)</quote>
+ diferentes. Como no Linux, os releases são
+ identificados por um número, como 1.4.1 ou 3.5. Em
+ adição, o número da versão tem
+ um sufixo, indicando seu propósito:</para>
<orderedlist>
<listitem>
- <para>A vers&atilde;o de desenvolvimento do sistema &eacute;
+ <para>A versão de desenvolvimento do sistema é
chamada de <firstterm>CURRENT</firstterm>. O FreeBSD
- relaciona um n&uacute;mero ao CURRENT, por exemplo, FreeBSD
+ relaciona um número ao CURRENT, por exemplo, FreeBSD
5.0-CURRENT. O NetBSD usa um esquema de
- denomina&ccedil;&atilde;o um pouco diferente, adicionando
- um sufixo com uma letra &uacute;nica que indica
- modifica&ccedil;&otilde;es nas interfaces internas, por
- exemplo NetBSD 1.4.3G. O OpenBSD n&atilde;o adiciona
- n&uacute;meros (<quote>OpenBSD-current</quote>). Todo
+ denominação um pouco diferente, adicionando
+ um sufixo com uma letra única que indica
+ modificações nas interfaces internas, por
+ exemplo NetBSD 1.4.3G. O OpenBSD não adiciona
+ números (<quote>OpenBSD-current</quote>). Todo
novo desenvolvimento no sistema vai nesse branch.</para>
</listitem>
<listitem>
<para>Em intervalos regulares, entre duas a quatro vezes por
- ano, os projetos lan&ccedil;am uma nova vers&atilde;o de
- <firstterm>RELEASE</firstterm> do sistema, que &eacute;
- disponibilizado em CD-ROM e por download gratu&iacute;to
- em s&iacute;tios de FTP, por exemplo OpenBSD 2.6-RELEASE
- ou NetBSD 1.4-RELEASE. A vers&atilde;o do RELEASE
- &eacute; destinada a usu&aacute;rios finais e &eacute; a
- vers&atilde;o normal do sistema. O NetBSD oferece ainda
+ ano, os projetos lançam uma nova versão de
+ <firstterm>RELEASE</firstterm> do sistema, que é
+ disponibilizado em CD-ROM e por download gratuíto
+ em sítios de FTP, por exemplo OpenBSD 2.6-RELEASE
+ ou NetBSD 1.4-RELEASE. A versão do RELEASE
+ é destinada a usuários finais e é a
+ versão normal do sistema. O NetBSD oferece ainda
<emphasis>patch releases</emphasis> (releases de
- corre&ccedil;&otilde;es) com um terceiro d&iacute;gito,
+ correções) com um terceiro dígito,
por exemplo, NetBSD 1.4.2.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>Conforme os problemas s&atilde;o encontrados em uma
- vers&atilde;o RELEASE, eles s&atilde;o corrigidos, e as
- corre&ccedil;&otilde;es s&atilde;o adicionadas &agrave;
- &aacute;rvore CVS. No FreeBSD a vers&atilde;o resultante
- &eacute; chamada de <firstterm>STABLE</firstterm>,
+ <para>Conforme os problemas são encontrados em uma
+ versão RELEASE, eles são corrigidos, e as
+ correções são adicionadas à
+ árvore CVS. No FreeBSD a versão resultante
+ é chamada de <firstterm>STABLE</firstterm>,
enquanto que no NetBSD e no OpenBSD elas continuam sendo
- chamadas de vers&atilde;o RELEASE. Novas
- caracter&iacute;sticas menores tamb&eacute;m podem ser
- adicionadas nesse branch depois do per&iacute;odo de
+ chamadas de versão RELEASE. Novas
+ características menores também podem ser
+ adicionadas nesse branch depois do período de
testes no CURRENT.</para>
</listitem>
</orderedlist>
- <para><emphasis>Em contraste, o Linux mant&eacute;m duas
- &aacute;rvores de c&oacute;digo separadas: a vers&atilde;o
- est&aacute;vel e a vers&atilde;o de desenvolvimento. A
- vers&atilde;o est&aacute;vel tem ainda um n&uacute;mero
- menor de vers&atilde;o, como 2.0, 2.2 ou 2.4. Vers&otilde;es
- em desenvolvimento tem o n&uacute;mero menor &iacute;mpar,
- como 2.1, 2.4 e 2.5. Em cada caso, a vers&atilde;o &eacute;
- ainda seguida de um n&uacute;mero posterior designando o
- release exato. Em adi&ccedil;&atilde;o, cada vendedor de
- Linux coloca suas pr&oacute;prias aplica&ccedil;&otilde;es e
- utilit&aacute;rios &agrave; n&iacute;vel de usu&aacute;rio,
- portanto o nome de sua distribui&ccedil;&atilde;o
- tamb&eacute;m &eacute; importante. Cada
- distribui&ccedil;&atilde;o do vendedor ainda &eacute;
- acrescida de seu pr&oacute;prio n&uacute;mero, ent&atilde;o
- a descri&ccedil;&atilde;o completa seria algo parecido com
+ <para><emphasis>Em contraste, o Linux mantém duas
+ árvores de código separadas: a versão
+ estável e a versão de desenvolvimento. A
+ versão estável tem ainda um número
+ menor de versão, como 2.0, 2.2 ou 2.4. Versões
+ em desenvolvimento tem o número menor ímpar,
+ como 2.1, 2.4 e 2.5. Em cada caso, a versão é
+ ainda seguida de um número posterior designando o
+ release exato. Em adição, cada vendedor de
+ Linux coloca suas próprias aplicações e
+ utilitários à nível de usuário,
+ portanto o nome de sua distribuição
+ também é importante. Cada
+ distribuição do vendedor ainda é
+ acrescida de seu próprio número, então
+ a descrição completa seria algo parecido com
<quote>TurboLinux 6.0 com kernel
2.2.14</quote></emphasis></para>
</sect2>
<sect2>
- <title>Quais s&atilde;o as vers&otilde;es dispon&iacute;veis do
+ <title>Quais são as versões disponíveis do
BSD?</title>
- <para>Em contraste com as numerosas distribui&ccedil;&otilde;es
- Linux, existem apenas quatro BSDs de c&oacute;digo livre.
- Cada projeto BSD mant&eacute;m sua pr&oacute;pria
- &aacute;rvore de c&oacute;digo fonte e seu pr&oacute;prio
- kernel. Na pr&aacute;tica, as diverg&ecirc;ncias entre o
- c&oacute;digo &agrave; n&iacute;vel de usu&aacute;rio parece
+ <para>Em contraste com as numerosas distribuições
+ Linux, existem apenas quatro BSDs de código livre.
+ Cada projeto BSD mantém sua própria
+ árvore de código fonte e seu próprio
+ kernel. Na prática, as divergências entre o
+ código à nível de usuário parece
ser ainda menor entre os projetos BSD do que entre os
- v&aacute;rios Linux.</para>
+ vários Linux.</para>
- <para>&Eacute; dif&iacute;cil categorizar os objetivos de cada
- projeto: as diferen&ccedil;as s&atilde;o bastante subjetivas.
+ <para>É difícil categorizar os objetivos de cada
+ projeto: as diferenças são bastante subjetivas.
Basicamente,</para>
<itemizedlist>
<listitem>
<para>O FreeBSD clama por alta performance e facilidade de
- uso para usu&aacute;rios finais, e &eacute; o favorito de
- provedores de conte&uacute;do da rede mundial de
+ uso para usuários finais, e é o favorito de
+ provedores de conteúdo da rede mundial de
computadores. Ele pode ser usado em um grande
- n&uacute;mero de plataformas, incluindo sistemas baseados
+ número de plataformas, incluindo sistemas baseados
em &i386; (<quote>PCs</quote>), sistemas baseados em
processadores AMD 64-bit, sistemas baseados em
&ultrasparc;, sistemas baseados em processadores Compaq
Alpha e sistemas baseados em torno da
- especifica&ccedil;&atilde;o NEC PC-98. O projeto &os;
- possui significativamente mais usu&aacute;rios do que
+ especificação NEC PC-98. O projeto &os;
+ possui significativamente mais usuários do que
os outros projetos.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>O NetBSD clama pelo m&aacute;ximo de portabilidade:
- <quote>&eacute; l&oacute;gico que roda NetBSD</quote>. Ele
- roda de m&aacute;quinas palmtop &agrave; grandes
- servidores, e vem sendo usado at&eacute; em miss&otilde;es
- espaciais da NASA. &Eacute; particularmente uma boa
- escolha para rodar em equipamentos antigos que n&atilde;o
+ <para>O NetBSD clama pelo máximo de portabilidade:
+ <quote>é lógico que roda NetBSD</quote>. Ele
+ roda de máquinas palmtop à grandes
+ servidores, e vem sendo usado até em missões
+ espaciais da NASA. É particularmente uma boa
+ escolha para rodar em equipamentos antigos que não
sejam &intel;.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>O OpenBSD clama por seguran&ccedil;a e pureza de
- c&oacute;digo: ele usa uma combina&ccedil;&atilde;o dos
- conceitos de c&oacute;digo livre com rigorosas
- revis&otilde;es de seu c&oacute;digo para criar um sistema
+ <para>O OpenBSD clama por segurança e pureza de
+ código: ele usa uma combinação dos
+ conceitos de código livre com rigorosas
+ revisões de seu código para criar um sistema
demonstravelmente correto, tornando-o a escolha de
- organiza&ccedil;&otilde;es conscientes com a
- seguran&ccedil;a como bancos e departamentos do governo.
- Como o NetBSD, ele roda em v&aacute;rias
+ organizações conscientes com a
+ segurança como bancos e departamentos do governo.
+ Como o NetBSD, ele roda em várias
plataformas.</para>
</listitem>
<listitem>
<para>O DragonFlyBSD clama por alta performance e
- escalabilidade acima de tudo, n&atilde;o importa se estamos
- falando de um sistema composto por um &uacute;nico n&oacute;
+ escalabilidade acima de tudo, não importa se estamos
+ falando de um sistema composto por um único nó
ou um sistema massivamente clusterizado. O DragonFlyBSD tem
- muitos objetivos t&eacute;cnicos de longo prazo, mas o seu
+ muitos objetivos técnicos de longo prazo, mas o seu
foco concentra-se em prover uma infra estrutura de SMP
- (multiprocessamento sim&eacute;trico) que seja f&aacute;cil
+ (multiprocessamento simétrico) que seja fácil
de entender, manter e desenvolver.</para>
</listitem>
</itemizedlist>
<para>Existem ainda dois sistemas operacionais BSD &unix;
- adicionais que n&atilde;o s&atilde;o de c&oacute;digo livre,
+ adicionais que não são de código livre,
o BSD/OS e o &macos; X da Apple:</para>
<itemizedlist>
<listitem>
<para>O BSD/OS era o mais velho dos derivados do 4.4BSD.
- Ele n&atilde;o era de c&oacute;digo livre, embora as
- licen&ccedil;as de seu c&oacute;digo fonte estivessem
- dispon&iacute;veis por um pre&ccedil;o relativamente
+ Ele não era de código livre, embora as
+ licenças de seu código fonte estivessem
+ disponíveis por um preço relativamente
baixo. Ele assemelhava-se ao FreeBSD de diversas formas.
- Dois anos depois da aquisi&ccedil;&atilde;o da BSDI pela
+ Dois anos depois da aquisição da BSDI pela
Wind River Systems, o BSD/OS falhou em sobreviver como um
- produto independente. O suporte e o c&oacute;digo fonte
- podem ainda estar dispon&iacute;veis pela Wind River, mas
- os novos desenvolvimentos est&atilde;o todos focados no
+ produto independente. O suporte e o código fonte
+ podem ainda estar disponíveis pela Wind River, mas
+ os novos desenvolvimentos estão todos focados no
sistema operacional embarcado VxWorks.</para>
</listitem>
<listitem>
<para>O <ulink url="http://www.apple.com/macosx/server/">
- &macos; X</ulink> &eacute; a mais recente vers&atilde;o do
+ &macos; X</ulink> é a mais recente versão do
sistema operacional da linha &macintosh; da <ulink
url="http://www.apple.com/">Apple Computers Inc.</ulink>
O core BSD deste sistema operacional, o <ulink
url="http://developer.apple.com/darwin/">Darwin</ulink>,
- est&aacute; dispon&iacute;vel como um sistema operacional
+ está disponível como um sistema operacional
completamente funcional para computadores x86 e PPC.
- Contudo, o sistema gr&aacute;fico Aqua/Quartz e muitos
- outros aspectos propriet&aacute;rios do &macos; X
- continuam como c&oacute;digo fechado. V&aacute;rios
- desenvolvedores do Darwin tamb&eacute;m s&atilde;o
+ Contudo, o sistema gráfico Aqua/Quartz e muitos
+ outros aspectos proprietários do &macos; X
+ continuam como código fechado. Vários
+ desenvolvedores do Darwin também são
desenvolvedores do &os; e vice versa.</para>
</listitem>
</itemizedlist>
</sect2>
<sect2>
- <title>Como a licen&ccedil;a BSD se diferencia da licen&ccedil;a
- P&uacute;blica GNU?</title>
+ <title>Como a licença BSD se diferencia da licença
+ Pública GNU?</title>
- <para>O Linux est&aacute; dispon&iacute;vel sob a <ulink
- url="http://www.fsf.org/copyleft/gpl.html">Licen&ccedil;a
- P&uacute;blica Geral GPL (GPL)</ulink>, que foi planejada
- para eliminar o software propriet&aacute;rio (de fonte
+ <para>O Linux está disponível sob a <ulink
+ url="http://www.fsf.org/copyleft/gpl.html">Licença
+ Pública Geral GPL (GPL)</ulink>, que foi planejada
+ para eliminar o software proprietário (de fonte
fechada). Em particular, qualquer trabalho derivado de um
- produto lan&ccedil;ado sob a GPL tamb&eacute;m deve oferecer
- seu c&oacute;digo fonte, caso seja requerido. Em contraste, a
+ produto lançado sob a GPL também deve oferecer
+ seu código fonte, caso seja requerido. Em contraste, a
<ulink
- url="http://www.opensource.org/licenses/bsd-license.html">licen&ccedil;a
- BSD</ulink> &eacute; menos restritiva:
- distribui&ccedil;&otilde;es apenas bin&aacute;rias s&atilde;o
- permitidas. Isso &eacute; particularmente atrativo para
- aplica&ccedil;&otilde;es acopladas (embedded).</para>
+ url="http://www.opensource.org/licenses/bsd-license.html">licença
+ BSD</ulink> é menos restritiva:
+ distribuições apenas binárias são
+ permitidas. Isso é particularmente atrativo para
+ aplicações acopladas (embedded).</para>
</sect2>
<sect2>
<title>O que mais eu deveria saber?</title>
- <para>Considerando que um n&uacute;mero menor de
- aplica&ccedil;&otilde;es est&aacute; dispon&iacute;vel para
+ <para>Considerando que um número menor de
+ aplicações está disponível para
o BSD do que para o Linux, os desenvolvedores do BSD criaram
um pacote de compatibilidade Linux, que permite que programas
Linux sejam executados sob BSD. O pacote inclui
- modifica&ccedil;&otilde;es no kernel, de forma a possibilitar
+ modificações no kernel, de forma a possibilitar
as corretas chamadas de sistemas Linux, e arquivos de
- compatibilidade Linux, como a biblioteca C. N&atilde;o existe
- diferen&ccedil;a not&aacute;vel na velocidade de
- execu&ccedil;&atilde;o entre aplica&ccedil;&otilde;es Linux
- rodando em uma m&aacute;quina Linux e aplica&ccedil;&otilde;es
- Linux rodando em uma m&aacute;quina BSD de mesma
+ compatibilidade Linux, como a biblioteca C. Não existe
+ diferença notável na velocidade de
+ execução entre aplicações Linux
+ rodando em uma máquina Linux e aplicações
+ Linux rodando em uma máquina BSD de mesma
velocidade.</para>
<para>A natureza <quote>tudo do mesmo fornecedor</quote> dos
sistemas BSD implica na maior facilidade de
- atualiza&ccedil;&atilde;o do que frequentemente acontece no
- caso do Linux. Os BSD oferecem atualiza&ccedil;&otilde;es de
- vers&otilde;es de bibliotecas oferecendo m&oacute;dulos de
- compatibilidade com vers&otilde;es mais antigas de
- bibliotecas, dessa forma &eacute; poss&iacute;vel rodar
- bin&aacute;rios que existem h&aacute; v&aacute;rios anos sem o
+ atualização do que frequentemente acontece no
+ caso do Linux. Os BSD oferecem atualizações de
+ versões de bibliotecas oferecendo módulos de
+ compatibilidade com versões mais antigas de
+ bibliotecas, dessa forma é possível rodar
+ binários que existem há vários anos sem o
menor problema.</para>
</sect2>
<sect2>
<title>Qual eu devo usar, BSD ou Linux?</title>
- <para>O que isso tudo significa na pr&aacute;tica? Quem deve
+ <para>O que isso tudo significa na prática? Quem deve
usar BSD? Quem deve usar Linux?</para>
- <para>Essa &eacute; uma pergunta muito dif&iacute;cil para se
- responder. Aqui est&atilde;o algumas
- considera&ccedil;&otilde;es:</para>
+ <para>Essa é uma pergunta muito difícil para se
+ responder. Aqui estão algumas
+ considerações:</para>
<itemizedlist>
<listitem>
- <para><quote>Se n&atilde;o est&aacute; quebrado, n&atilde;o
- conserte</quote>: Se voc&ecirc; j&aacute; usa algum
- sistema operacional de c&oacute;digo livre, e est&aacute;
- feliz com ele, provavelmente n&atilde;o existe uma boa
- raz&atilde;o para mudar.</para>
+ <para><quote>Se não está quebrado, não
+ conserte</quote>: Se você já usa algum
+ sistema operacional de código livre, e está
+ feliz com ele, provavelmente não existe uma boa
+ razão para mudar.</para>
</listitem>
<listitem>
<para>Sistemas BSD, em particular o FreeBSD, podem ter
performance notavelmente superior ao Linux. Mas
- isso n&atilde;o &eacute; uma regra. Em muitos casos a
- diferen&ccedil;a pode ser pouca ou at&eacute; mesmo nem
+ isso não é uma regra. Em muitos casos a
+ diferença pode ser pouca ou até mesmo nem
existir. Em alguns casos o Linux pode funcionar melhor
que o FreeBSD.</para>
</listitem>
<listitem>
<para>No geral, sistemas BSD tem melhor
- reputa&ccedil;&atilde;o por sua confiabilidade,
+ reputação por sua confiabilidade,
principalmente por ser resultado de uma base de
- c&oacute;digos mais madura.</para>
+ códigos mais madura.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>Os projetos BSD t&ecirc;m uma melhor
- reputa&ccedil;&atilde;o em rela&ccedil;&atilde;o a
- qualidade e abrang&ecirc;ncia da sua
- documenta&ccedil;&atilde;o. Os v&aacute;rios projetos de
- documenta&ccedil;&atilde;o t&ecirc;m por objetivo prover
+ <para>Os projetos BSD têm uma melhor
+ reputação em relação a
+ qualidade e abrangência da sua
+ documentação. Os vários projetos de
+ documentação têm por objetivo prover
ativamente documentos atualizados, em muitos idiomas e
cobrindo todos os aspectos do sistema.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>A licen&ccedil;a BSD pode ser mais atrativa do que a
+ <para>A licença BSD pode ser mais atrativa do que a
GPL.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>O BSD pode executar a maioria dos bin&aacute;rios do
- Linux, enquanto o Linux n&atilde;o pode executar
- bin&aacute;rios do BSD. Muitas das
- implementa&ccedil;&otilde;es; BSD podem inclusive executar
- bin&aacute;rios de outros sistemas derivados do &unix;.
- Como resultado, o BSD pode ser uma op&ccedil;&atilde;o de
- migra&ccedil;&atilde;o a partir de outros sistemas mais
- f&aacute;cil do que o Linux seria.</para>
+ <para>O BSD pode executar a maioria dos binários do
+ Linux, enquanto o Linux não pode executar
+ binários do BSD. Muitas das
+ implementações; BSD podem inclusive executar
+ binários de outros sistemas derivados do &unix;.
+ Como resultado, o BSD pode ser uma opção de
+ migração a partir de outros sistemas mais
+ fácil do que o Linux seria.</para>
</listitem>
</itemizedlist>
</sect2>
<sect2>
- <title>Quem oferece suporte, servi&ccedil;os e treinamento para
+ <title>Quem oferece suporte, serviços e treinamento para
o BSD?</title>
<para>A BSDI / <ulink url="http://www.freebsdmall.com">FreeBSD
- Mall, Inc.</ulink> t&ecirc;m fornecido contratos de suporte
- FreeBSD no mercado a quase uma d&eacute;cada.</para>
+ Mall, Inc.</ulink> têm fornecido contratos de suporte
+ FreeBSD no mercado a quase uma década.</para>
- <para>Em adi&ccedil;&atilde;o, cada um dos projetos tem uma
+ <para>Em adição, cada um dos projetos tem uma
lista de consultores que podem ser contratados: <ulink
url="&url.base;/commercial/consulting_bycat.html">FreeBSD</ulink>,
<ulink
diff --git a/pt_BR.ISO8859-1/articles/freebsd-questions/article.sgml b/pt_BR.ISO8859-1/articles/freebsd-questions/article.sgml
index c4b8a05b1c..c2ced04af8 100644
--- a/pt_BR.ISO8859-1/articles/freebsd-questions/article.sgml
+++ b/pt_BR.ISO8859-1/articles/freebsd-questions/article.sgml
@@ -15,7 +15,7 @@
<article>
<articleinfo>
<title>Como obter o melhor resultado para as suas perguntas na
- lista de discuss&atilde;o FreeBSD-Question</title>
+ lista de discussão FreeBSD-Question</title>
<author>
<firstname>Greg</firstname>
@@ -38,39 +38,39 @@
</legalnotice>
<abstract>
- <para>Este documento prove informa&ccedil;&otilde;es
- &uacute;teis para as pessoas que planejam enviar
- um email para a lista de discuss&atilde;o
+ <para>Este documento prove informações
+ úteis para as pessoas que planejam enviar
+ um email para a lista de discussão
FreeBSD-questions. Os avisos e conselhos foram elaborados com
o com objetivo de maximizar as chances de que o leitor receba
- respostas &uacute;teis para as suas mensagens.</para>
+ respostas úteis para as suas mensagens.</para>
- <para>Este documento &eacute; enviado regularmente para a lista
- de discuss&atilde;o FreeBSD-questions.</para>
+ <para>Este documento é enviado regularmente para a lista
+ de discussão FreeBSD-questions.</para>
</abstract>
</articleinfo>
<sect1>
- <title id="Introduction">Introdu&ccedil;&atilde;o</title>
+ <title id="Introduction">Introdução</title>
- <para>A lista de discuss&atilde;o
- <literal>FreeBSD-questions</literal> &eacute;
+ <para>A lista de discussão
+ <literal>FreeBSD-questions</literal> é
mantida pelo projeto FreeBSD para ajudar as pessoas que possuem
perguntas referentes ao uso cotidiano do FreeBSD.
Diferentemente da lista <literal>FreeBSD-hackers</literal>, na
- qual s&atilde;o discutidas quest&otilde;es mais
- avan&ccedil;adas, tais como os rumos
+ qual são discutidas questões mais
+ avançadas, tais como os rumos
a serem seguidos no desenvolvimento futuro do FreeBSD.</para>
<note>
- <para>O termo <quote>hacker</quote> n&atilde;o est&aacute;
+ <para>O termo <quote>hacker</quote> não está
relacionado com pessoas que invadem os computadores de outras
- pessoas. O termo correto para este tipo de atividade &eacute;
- <quote>cracker</quote>, por&eacute;m a imprensa popular
+ pessoas. O termo correto para este tipo de atividade é
+ <quote>cracker</quote>, porém a imprensa popular
insiste em confundi-los. Os hackers do FreeBSD desaprovam
fortemente as atividades de <literal>cracking</literal>
- (quebra de seguran&ccedil;a), e n&atilde;o se envolvem com
- as mesmas. Para uma descri&ccedil;&atilde;o mais abrangente
+ (quebra de segurança), e não se envolvem com
+ as mesmas. Para uma descrição mais abrangente
sobre hackers, consulte o artigo
<ulink url="http://www.catb.org/~esr/faqs/hacker-howto.html">
Como se tornar um hacker</ulink>, de autoria de Eric
@@ -79,27 +79,27 @@
<para>A FreeBSD-questions se destina a ajudar tanto as pessoas
que buscam auxilio na lista (os
- <quote>rec&eacute;m-chegados</quote>), quanto as que respondem
+ <quote>recém-chegados</quote>), quanto as que respondem
as perguntas enviadas (os <quote>hackers</quote>).</para>
- <para>Inevitavelmente &eacute; normal ocorrerem alguns atritos
- na lista, os quais s&atilde;o decorrentes dos diferentes
+ <para>Inevitavelmente é normal ocorrerem alguns atritos
+ na lista, os quais são decorrentes dos diferentes
pontos de vista dos dois grupos predominantes. Os
- rec&eacute;m-chegados acusam os hackers de serem arrogantes, de
+ recém-chegados acusam os hackers de serem arrogantes, de
se considerarem melhores que os outros, e de serem
- in&uacute;teis, enquanto os hackers acusam os
- rec&eacute;m-chegados de serem est&uacute;pidos, de serem
- incapazes de lerem a documenta&ccedil;&atilde;o, e de esperarem
- que tudo lhe seja dado em uma bandeja de prata. &Eacute; claro,
- existem elementos verdadeiros nas afirma&ccedil;&otilde;es de
- ambas as partes, por&eacute;m estes pontos de vista, na maior
+ inúteis, enquanto os hackers acusam os
+ recém-chegados de serem estúpidos, de serem
+ incapazes de lerem a documentação, e de esperarem
+ que tudo lhe seja dado em uma bandeja de prata. É claro,
+ existem elementos verdadeiros nas afirmações de
+ ambas as partes, porém estes pontos de vista, na maior
parte das vezes, levam ambas as partes a uma
- sensa&ccedil;&atilde;o de frustra&ccedil;&atilde;o.</para>
+ sensação de frustração.</para>
<para>Neste documento, eu gostaria de fazer algo para aliviar
- esta frustra&ccedil;&atilde;o e auxili&aacute;-los para que
+ esta frustração e auxiliá-los para que
obtenham melhores resultados para as suas perguntas na
- FreeBSD-questions. Na sess&atilde;o seguinte, eu mostrarei
+ FreeBSD-questions. Na sessão seguinte, eu mostrarei
como enviar uma pergunta, e depois disso, iremos ver como
responder a uma.</para>
</sect1>
@@ -108,41 +108,41 @@
<title id="subscribe">Como se cadastrar na
FreeBSD-questions</title>
- <para>A FreeBSD-questions &eacute; uma lista de discuss&atilde;o
- por email, logo voc&ecirc; precisa ter acesso a uma conta de
- email. Para se inscrever v&aacute; at&eacute; a <ulink
- url="&a.questions.url;">p&aacute;gina web de
- informa&ccedil;&otilde;es da lista de discuss&atilde;o
- FreeBSD-questions</ulink>. Na se&ccedil;&atilde;o denominada
+ <para>A FreeBSD-questions é uma lista de discussão
+ por email, logo você precisa ter acesso a uma conta de
+ email. Para se inscrever vá até a <ulink
+ url="&a.questions.url;">página web de
+ informações da lista de discussão
+ FreeBSD-questions</ulink>. Na seção denominada
<quote>Subscribing to freebsd-questions</quote> (Inscrevendo-se
na freebsd-question) preencha o campo <quote>Your email
- address</quote> com o seu endere&ccedil;o de email; os outros
- campos s&atilde;o opcionais.</para>
+ address</quote> com o seu endereço de email; os outros
+ campos são opcionais.</para>
<note>
- <para>O campo de password no formul&aacute;rio de
- inscri&ccedil;&atilde;o prov&ecirc; apenas uma seguran&ccedil;a
+ <para>O campo de password no formulário de
+ inscrição provê apenas uma segurança
leve, mas que deve evitar que outras pessoas brinquem com a sua
- inscri&ccedil;&atilde;o. <emphasis>N&atilde;o utilize nenhum
- password que voc&ecirc; j&aacute; fa&ccedil;a uso em outros
- servi&ccedil;os e/ou sites</emphasis>, pois eventualmente ele
- ser&aacute; enviado de volta para voc&ecirc; em texto
+ inscrição. <emphasis>Não utilize nenhum
+ password que você já faça uso em outros
+ serviços e/ou sites</emphasis>, pois eventualmente ele
+ será enviado de volta para você em texto
simples.</para>
</note>
- <para>Voc&ecirc; ir&aacute; receber uma mensagem de
- confirma&ccedil;&atilde;o do <application>mailman</application>;
- siga as instru&ccedil;&otilde;es contidas no email para
- completar a sua inscri&ccedil;&atilde;o.</para>
+ <para>Você irá receber uma mensagem de
+ confirmação do <application>mailman</application>;
+ siga as instruções contidas no email para
+ completar a sua inscrição.</para>
- <para>Por &uacute;ltimo, quando voc&ecirc; receber a mensagem de
+ <para>Por último, quando você receber a mensagem de
boas vindas (<quote>Welcome</quote>) do
<application>mailman</application> contendo os detalhes da
- lista e o seu password para a &aacute;rea de assinantes,
- <emphasis>por favor, salve uma c&oacute;pia</emphasis>. Se
- no futuro voc&ecirc; desejar sair da lista, voc&ecirc;
- ir&aacute; precisar destas informa&ccedil;&otilde;es.
- Veja a pr&oacute;xima se&ccedil;&atilde;o para maiores
+ lista e o seu password para a área de assinantes,
+ <emphasis>por favor, salve uma cópia</emphasis>. Se
+ no futuro você desejar sair da lista, você
+ irá precisar destas informações.
+ Veja a próxima seção para maiores
detalhes.</para>
</sect1>
@@ -150,12 +150,12 @@
<title id="unsubscribe">Como se descadastrar da
FreeBSD-questions?</title>
- <para>Quando voc&ecirc; se cadastrou na FreeBSD-questions,
- voc&ecirc; recebeu uma mensagem de boas vindas do
+ <para>Quando você se cadastrou na FreeBSD-questions,
+ você recebeu uma mensagem de boas vindas do
<application>mailman</application>. Nesta mensagem, no meio de
- outras coisas, est&atilde;o as instru&ccedil;&otilde;es de
- como se descadastrar. Aqui est&aacute; uma mensagem
- t&iacute;pica:</para>
+ outras coisas, estão as instruções de
+ como se descadastrar. Aqui está uma mensagem
+ típica:</para>
<literallayout class="monospaced">
Welcome to the freebsd-questions@freebsd.org mailing list!
@@ -194,111 +194,111 @@ your options page that will email your current password to you.
</literallayout>
<para>A partir da url especificada na sua mensagem de boas vindas
- (<quote>Welcome</quote>) voc&ecirc; deve visitar a p&aacute;gina
+ (<quote>Welcome</quote>) você deve visitar a página
de gerenciamento de conta (<quote>Account management
- page</quote>) e entrar com a sua requisi&ccedil;&atilde;o de
- cancelamento da sua inscri&ccedil;&atilde;o
+ page</quote>) e entrar com a sua requisição de
+ cancelamento da sua inscrição
(<quote>Unsubscribe</quote>) na lista
- de discuss&atilde;o FreeBSD-questions.</para>
+ de discussão FreeBSD-questions.</para>
- <para>Uma mensagem de confirma&ccedil;&atilde;o ser&aacute;
- enviada para voc&ecirc; pelo <application>mailman</application>;
- siga as instru&ccedil;&otilde;es contidas nesta mensagem para
+ <para>Uma mensagem de confirmação será
+ enviada para você pelo <application>mailman</application>;
+ siga as instruções contidas nesta mensagem para
finalizar o processo de cancelamento.</para>
- <para>Se voc&ecirc; j&aacute; fez isso, e ainda continua
+ <para>Se você já fez isso, e ainda continua
recebendo mensagens da lista, envie uma mensagem para
<email>freebsd-questions-request@FreeBSD.org</email> pedindo
- ajuda e eles ir&atilde;o resolver as coisas para voc&ecirc;.
- <emphasis>N&atilde;o</emphasis> envie a sua mensagem para a
- FreeBSD-questions: eles n&atilde;o podem
- ajud&aacute;-lo.</para>
+ ajuda e eles irão resolver as coisas para você.
+ <emphasis>Não</emphasis> envie a sua mensagem para a
+ FreeBSD-questions: eles não podem
+ ajudá-lo.</para>
</sect1>
<sect1>
<title id="askwho">Devo perguntar na <literal>-questions</literal>
ou na <literal>-hackers</literal>?</title>
- <para>Duas listas de discuss&atilde;o lidam com quest&otilde;es
+ <para>Duas listas de discussão lidam com questões
gerais sobre o FreeBSD, <literal>FreeBSD-questions</literal> e
- <literal>FreeBSD-hackers</literal>. Em alguns casos, n&atilde;o
- &eacute; realmente muito simples saber para qual dos grupos
- voc&ecirc; deve perguntar. O crit&eacute;rio seguinte deve
- ajuda-lo nessa decis&atilde;o para 99% de todas as
- d&uacute;vidas, entretanto:</para>
+ <literal>FreeBSD-hackers</literal>. Em alguns casos, não
+ é realmente muito simples saber para qual dos grupos
+ você deve perguntar. O critério seguinte deve
+ ajuda-lo nessa decisão para 99% de todas as
+ dúvidas, entretanto:</para>
<orderedlist>
<listitem>
- <para>Se a pergunta &eacute; de natureza geral, pergunte na
+ <para>Se a pergunta é de natureza geral, pergunte na
<literal>FreeBSD-questions</literal>. Exemplos de perguntas
- desta natureza s&atilde;o as perguntas sobre a
- instala&ccedil;&atilde;o do FreeBSD ou sobre o uso
- especifico de algum utilit&aacute;rio &unix;.</para>
+ desta natureza são as perguntas sobre a
+ instalação do FreeBSD ou sobre o uso
+ especifico de algum utilitário &unix;.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>Se voc&ecirc; acredita que a pergunta est&aacute;
- relacionada a uma falha, mas voc&ecirc; n&atilde;o tem
- certeza disso ou n&atilde;o sabe como procur&aacute;-lo,
+ <para>Se você acredita que a pergunta está
+ relacionada a uma falha, mas você não tem
+ certeza disso ou não sabe como procurá-lo,
envie a mensagem para a <literal>FreeBSD-questions
</literal>.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>Se a pergunta se relaciona a uma falha, e voc&ecirc; tem
- <emphasis>certeza</emphasis> de que &eacute; uma falha (por
- exemplo, voc&ecirc; pode destacar o lugar no c&oacute;digo
- fonte onde ele ocorre, e voc&ecirc; talvez tenha uma
- corre&ccedil;&atilde;o), ent&atilde;o envie a mensagem para
+ <para>Se a pergunta se relaciona a uma falha, e você tem
+ <emphasis>certeza</emphasis> de que é uma falha (por
+ exemplo, você pode destacar o lugar no código
+ fonte onde ele ocorre, e você talvez tenha uma
+ correção), então envie a mensagem para
a <literal>FreeBSD-hackers</literal>.</para>
</listitem>
<listitem>
<para>Se a pergunta se relaciona a melhorias para o FreeBSD, e
- voc&ecirc; pode fazer sugest&otilde;es sobre como
- implement&aacute;-las, ent&atilde;o envie a mensagem para a
+ você pode fazer sugestões sobre como
+ implementá-las, então envie a mensagem para a
<literal>FreeBSD-hackers</literal>.</para>
</listitem>
</orderedlist>
- <para>Existe um grande n&uacute;mero de outras listas de
- discuss&atilde;o especializadas, por exemplo,
+ <para>Existe um grande número de outras listas de
+ discussão especializadas, por exemplo,
<literal>FreeBSD-isp</literal>, a qual trata dos interesses dos
- ISPs (Provedores de Servi&ccedil;o Internet) que rodam o
- FreeBSD. No caso de voc&ecirc; ser um ISP, isso n&atilde;o
+ ISPs (Provedores de Serviço Internet) que rodam o
+ FreeBSD. No caso de você ser um ISP, isso não
significa que deve enviar automaticamente suas perguntas para a
- <literal> FreeBSD-isp</literal>. O crit&eacute;rio acima
- continua v&aacute;lido, e voc&ecirc; deve continuar seguindo-o,
- uma vez que voc&ecirc; ir&aacute; obter melhores resultados
+ <literal> FreeBSD-isp</literal>. O critério acima
+ continua válido, e você deve continuar seguindo-o,
+ uma vez que você irá obter melhores resultados
desta forma.</para>
</sect1>
<sect1>
<title id="before">Antes de enviar uma pergunta</title>
- <para>Voc&ecirc; pode (e deve) fazer algumas coisas voc&ecirc;
+ <para>Você pode (e deve) fazer algumas coisas você
mesmo antes de fazer uma pergunta em uma lista de
- discuss&atilde;o:</para>
+ discussão:</para>
<itemizedlist>
<listitem>
- <para>Tente resolver o problema sozinho. Se voc&ecirc;
- enviar uma pergunta a qual mostre que voc&ecirc; j&aacute;
- tentou resolver o problema, geralmente ir&aacute; atrair
- mais a aten&ccedil;&atilde;o das pessoas que lerem a sua
- pergunta. Al&eacute;m disso, ao tentar resolver o problema,
- voc&ecirc; ir&aacute; refor&ccedil;ar o seu dom&iacute;nio
- do FreeBSD, o que ir&aacute; eventualmente possibilitar que
- voc&ecirc; o utilize para ajudar outras pessoas, respondendo
+ <para>Tente resolver o problema sozinho. Se você
+ enviar uma pergunta a qual mostre que você já
+ tentou resolver o problema, geralmente irá atrair
+ mais a atenção das pessoas que lerem a sua
+ pergunta. Além disso, ao tentar resolver o problema,
+ você irá reforçar o seu domínio
+ do FreeBSD, o que irá eventualmente possibilitar que
+ você o utilize para ajudar outras pessoas, respondendo
as perguntas que elas enviarem para as listas de
- discuss&atilde;o.</para>
+ discussão.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>Leia as p&aacute;ginas de manual, e a
- documenta&ccedil;&atilde;o do FreeBSD (elas est&atilde;o
+ <para>Leia as páginas de manual, e a
+ documentação do FreeBSD (elas estão
instaladas em <filename>/usr/doc</filename> ou
- acess&iacute;veis via WWW em <ulink
+ acessíveis via WWW em <ulink
url="http://www.FreeBSD.org"> http://www.FreeBSD.org</ulink>),
especialmente o <ulink
url="&url.books.handbook;/index.html">handbook</ulink> e o
@@ -306,17 +306,17 @@ your options page that will email your current password to you.
</listitem>
<listitem>
- <para>Navegue ou fa&ccedil;a uma busca no hist&oacute;rico da
+ <para>Navegue ou faça uma busca no histórico da
lista para ver se a sua pergunta ou uma semelhante a ela
- j&aacute; n&atilde;o foi feita (e possivelmente respondida)
- antes. Voc&ecirc; pode navegar e/ou realizar buscas no
- hist&oacute;rico das listas de discuss&atilde;o nos URLs
+ já não foi feita (e possivelmente respondida)
+ antes. Você pode navegar e/ou realizar buscas no
+ histórico das listas de discussão nos URLs
<ulink
url="http://www.FreeBSD.org/mail">http://www.FreeBSD.org/mail
</ulink> e <ulink
url="http://www.FreeBSD.org/search/search.html#mailinglists">
http://www.FreeBSD.org/search/search.html#mailinglists</ulink>
- respectivamente. Isto tamb&eacute;m pode ser feito em
+ respectivamente. Isto também pode ser feito em
outros locais, como por exemplo em <ulink
url="http://marc.theaimsgroup.com">http://marc.theaimsgroup.com
</ulink>.</para>
@@ -326,7 +326,7 @@ your options page that will email your current password to you.
<para>Utilize um mecanismo de busca como o <ulink
url="http://www.google.com">Google</ulink> ou o <ulink
url="http://www.yahoo.com">Yahoo</ulink> para procurar
- respostas para a sua d&uacute;vida. O Google possui uma
+ respostas para a sua dúvida. O Google possui uma
<ulink url="http://www.google.com/bsd">interface especifica
para buscas relacionadas aos *BSDs</ulink>.</para>
</listitem>
@@ -341,60 +341,60 @@ your options page that will email your current password to you.
<itemizedlist>
<listitem>
- <para>Lembre-se que ningu&eacute;m &eacute; pago para
+ <para>Lembre-se que ninguém é pago para
responder as suas perguntas sobre FreeBSD. Eles o fazem de
- boa vontade. Voc&ecirc; pode influenciar positivamente esta
- boa vontade atrav&eacute;s do envio de uma pergunta bem
- formulada fornecendo a maior quantidade poss&iacute;vel de
- informa&ccedil;&otilde;es relevantes. Voc&ecirc; pode
+ boa vontade. Você pode influenciar positivamente esta
+ boa vontade através do envio de uma pergunta bem
+ formulada fornecendo a maior quantidade possível de
+ informações relevantes. Você pode
influenciar de forma negativa esta boa vontade ao enviar uma
- pergunta incompleta, ileg&iacute;vel ou rude. &Eacute;
- perfeitamente poss&iacute;vel enviar uma mensagem para a
- FreeBSD-questions e n&atilde;o obter nenhuma resposta mesmo
- que voc&ecirc; siga estas regras. Mas &eacute; muito mais
- prov&aacute;vel que voc&ecirc; n&atilde;o obtenha a resposta
- se voc&ecirc; n&atilde;o as seguir. No restante deste
- documento, veremos como obter o m&aacute;ximo de resultado
+ pergunta incompleta, ilegível ou rude. É
+ perfeitamente possível enviar uma mensagem para a
+ FreeBSD-questions e não obter nenhuma resposta mesmo
+ que você siga estas regras. Mas é muito mais
+ provável que você não obtenha a resposta
+ se você não as seguir. No restante deste
+ documento, veremos como obter o máximo de resultado
para as suas perguntas na FreeBSD-questions.</para>
</listitem>
<listitem>
<para>Nem todos que respondem as perguntas sobre FreeBSD
- l&ecirc;em todas as mensagens: Eles olham para o assunto da
- mensagem e decidem se os interessa. Claramente, &eacute; de
+ lêem todas as mensagens: Eles olham para o assunto da
+ mensagem e decidem se os interessa. Claramente, é de
seu interesse especificar o campo assunto de forma adequada.
<quote>Problema com o FreeBSD</quote> ou
- <quote>Ajudem-me</quote> n&atilde;o s&atilde;o adequados.
- Se voc&ecirc; n&atilde;o especificar um assunto, muitas
- pessoas n&atilde;o se incomodar&atilde;o em ler a sua
- mensagem. Se o assunto da sua mensagem n&atilde;o for
- espec&iacute;fico o suficiente, as pessoas que podem
- responder a sua duvida podem n&atilde;o se interessar em ler
+ <quote>Ajudem-me</quote> não são adequados.
+ Se você não especificar um assunto, muitas
+ pessoas não se incomodarão em ler a sua
+ mensagem. Se o assunto da sua mensagem não for
+ específico o suficiente, as pessoas que podem
+ responder a sua duvida podem não se interessar em ler
a sua mensagem.</para>
</listitem>
<listitem>
<para>Formate sua mensagem de forma que ela seja
- leg&iacute;vel, e POR FAVOR, N&Atilde;O GRITE!!!!!.
- N&oacute;s sabemos que muitas pessoas n&atilde;o tem a
- l&iacute;ngua inglesa como seu idioma nativo, e tentamos
- fazer concess&otilde;es para estas pessoas, mas &eacute;
+ legível, e POR FAVOR, N&Atilde;O GRITE!!!!!.
+ Nós sabemos que muitas pessoas não tem a
+ língua inglesa como seu idioma nativo, e tentamos
+ fazer concessões para estas pessoas, mas é
realmente doloroso tentar ler uma mensagem cheia de erros
- tipogr&aacute;ficos ou sem nenhuma quebra de linha.</para>
-
- <para>N&atilde;o subestime o efeito de uma mensagem de email
- mal formatada, e n&atilde;o apenas na lista de
- discuss&atilde;o FreeBSD-questions. A sua mensagem de email
- &eacute; tudo que as outras pessoas v&ecirc;em de
- voc&ecirc;, e se ela for mal formatada, possui apenas uma
- linha por par&aacute;grafo, &eacute; mal escrita, ou
- est&aacute; cheia de erros, ela dar&aacute; as outras
- pessoas uma impress&atilde;o negativa de voc&ecirc;.</para>
-
- <para>Muitas das mensagens mal formatadas v&ecirc;m de <ulink
+ tipográficos ou sem nenhuma quebra de linha.</para>
+
+ <para>Não subestime o efeito de uma mensagem de email
+ mal formatada, e não apenas na lista de
+ discussão FreeBSD-questions. A sua mensagem de email
+ é tudo que as outras pessoas vêem de
+ você, e se ela for mal formatada, possui apenas uma
+ linha por parágrafo, é mal escrita, ou
+ está cheia de erros, ela dará as outras
+ pessoas uma impressão negativa de você.</para>
+
+ <para>Muitas das mensagens mal formatadas vêm de <ulink
url="http://www.lemis.com/email.html">clientes de email
ruins ou mal configurados</ulink>. Os clientes de email a
- seguir s&atilde;o conhecidos por enviar mensagens mal
+ seguir são conhecidos por enviar mensagens mal
formatadas:</para>
<itemizedlist>
@@ -427,171 +427,171 @@ your options page that will email your current password to you.
</listitem>
</itemizedlist>
- <para>Como voc&ecirc; pode ver, os clientes de email do mundo
- Microsoft s&atilde;o ofensores freq&uuml;entes. Sempre que
- for poss&iacute;vel utilize um cliente de email &unix;. Se
- voc&ecirc; precisar utilizar um cliente de email no ambiente
+ <para>Como você pode ver, os clientes de email do mundo
+ Microsoft são ofensores freq&uuml;entes. Sempre que
+ for possível utilize um cliente de email &unix;. Se
+ você precisar utilizar um cliente de email no ambiente
Microsoft, tenha certeza de que o configurou corretamente.
- Tente n&atilde;o utilizar o <acronym>MIME</acronym>: muitas
- pessoas usam clientes de email que n&atilde;o se entendem
+ Tente não utilizar o <acronym>MIME</acronym>: muitas
+ pessoas usam clientes de email que não se entendem
bem com mensagens em formato MIME.</para>
</listitem>
<listitem>
<para>Certifique-se de que sua data e hora, assim como o seu
- fuso hor&aacute;rio est&atilde;o corretamente configurados.
+ fuso horário estão corretamente configurados.
Isso pode parecer besteira, uma vez que sua mensagem ainda
- estar&aacute; l&aacute;, mas muitas pessoas que voc&ecirc;
- esta tentando alcan&ccedil;ar come&ccedil;am o dia com
+ estará lá, mas muitas pessoas que você
+ esta tentando alcançar começam o dia com
centenas de mensagens para ler. Eles freq&uuml;entemente
ordenam as mensagens que chegaram por assunto e por data e
- se a sua mensagem n&atilde;o vier antes da primeira
- resposta, eles podem assumir que a mensagem est&aacute;
- faltando e n&atilde;o se incomodar&atilde;o em
+ se a sua mensagem não vier antes da primeira
+ resposta, eles podem assumir que a mensagem está
+ faltando e não se incomodarão em
procura-la.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>N&atilde;o inclua perguntas que n&atilde;o se relacionam
+ <para>Não inclua perguntas que não se relacionam
em uma mesma mensagem. Primeiro, uma mensagem longa tende a
- espantar as pessoas, e segundo, &eacute; mais dif&iacute;cil
+ espantar as pessoas, e segundo, é mais difícil
de conseguir que as pessoas que podem responder a todas as
suas perguntas leiam a mensagem.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>Forne&ccedil;a o maior n&uacute;mero de
- informa&ccedil;&otilde;es relevantes quanto poss&iacute;vel.
- Esta &eacute; uma &aacute;rea dif&iacute;cil, e n&oacute;s
- precisamos detalhar quais informa&ccedil;&otilde;es
- voc&ecirc; deve enviar, mas aqui est&aacute; um
- come&ccedil;o:</para>
+ <para>Forneça o maior número de
+ informações relevantes quanto possível.
+ Esta é uma área difícil, e nós
+ precisamos detalhar quais informações
+ você deve enviar, mas aqui está um
+ começo:</para>
<itemizedlist>
<listitem>
- <para>Em praticamente todos os casos &eacute; importante
- saber qual a vers&atilde;o do FreeBSD que voc&ecirc;
- est&aacute; utilizando. Um caso particular &eacute; o
- FreeBSD-Current, para o qual voc&ecirc; deve fornecer
- tamb&eacute;m a data do c&oacute;digo, embora as
- perguntas sobre o ramo -Current n&atilde;o devam ser
+ <para>Em praticamente todos os casos é importante
+ saber qual a versão do FreeBSD que você
+ está utilizando. Um caso particular é o
+ FreeBSD-Current, para o qual você deve fornecer
+ também a data do código, embora as
+ perguntas sobre o ramo -Current não devam ser
encaminhadas para a lista FreeBSD-questions.</para>
</listitem>
<listitem>
<para>No caso de qualquer problema que <emphasis>possa
estar </emphasis> relacionado a hardware, envie
- informa&ccedil;&otilde;es sobre o seu hardware. No caso
- de d&uacute;vida, assuma que seu problema pode ser
+ informações sobre o seu hardware. No caso
+ de dúvida, assuma que seu problema pode ser
causado por um problema de hardware e nos envie suas
- especifica&ccedil;&otilde;es. Que tipo de CPU
- voc&ecirc; est&aacute; utilizando? Qual o clock do
- processador? Qual a placa m&atilde;e? Qual a
- quantidade de mem&oacute;ria f&iacute;sica instalada?
- Quais outros perif&eacute;ricos voc&ecirc; possui? Ao
- responder perguntas como essa voc&ecirc; ter&aacute; uma
- lista com as informa&ccedil;&otilde;es b&aacute;sicas a
+ especificações. Que tipo de CPU
+ você está utilizando? Qual o clock do
+ processador? Qual a placa mãe? Qual a
+ quantidade de memória física instalada?
+ Quais outros periféricos você possui? Ao
+ responder perguntas como essa você terá uma
+ lista com as informações básicas a
enviar.</para>
- <para>H&aacute; uma chamada de julgamento aqui,
- naturalmente, a sa&iacute;da do comando &man.dmesg.8;
- freq&uuml;entemente &eacute; muito &uacute;til, uma vez
- que ele nos diz n&atilde;o apenas que componentes de
- hardware que voc&ecirc; esta utilizando, como
- tamb&eacute;m qual a vers&atilde;o do FreeBSD.</para>
+ <para>Há uma chamada de julgamento aqui,
+ naturalmente, a saída do comando &man.dmesg.8;
+ freq&uuml;entemente é muito útil, uma vez
+ que ele nos diz não apenas que componentes de
+ hardware que você esta utilizando, como
+ também qual a versão do FreeBSD.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>Se voc&ecirc; obtiver uma mensagem de erro,
- n&atilde;o diga <quote>Eu recebi uma mensagem de
+ <para>Se você obtiver uma mensagem de erro,
+ não diga <quote>Eu recebi uma mensagem de
erro</quote>, diga (por exemplo) <quote>Eu recebi a
mensagem de erro 'No route to host'</quote>.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>Se o seu sistema deu um panic, n&atilde;o diga
+ <para>Se o seu sistema deu um panic, não diga
<quote>Meu sistema sofre um panic</quote>, diga (por
exemplo) <quote>Meu sistema sofreu um panic e a mensagem
de erro foi 'free vnode isn't'</quote>.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>Se voc&ecirc; esta com dificuldades na
- instala&ccedil;&atilde;o do FreeBSD, por favor nos diga
- que hardware voc&ecirc; possui. Em particular, &eacute;
- importante conhecer os IRQs e os endere&ccedil;os de I/O
- das placas que voc&ecirc; tem instalado na sua
- m&aacute;quina.</para>
+ <para>Se você esta com dificuldades na
+ instalação do FreeBSD, por favor nos diga
+ que hardware você possui. Em particular, é
+ importante conhecer os IRQs e os endereços de I/O
+ das placas que você tem instalado na sua
+ máquina.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>Se voc&ecirc; est&aacute; com dificuldades para
+ <para>Se você está com dificuldades para
colocar o PPP para rodar, descreva a sua
- configura&ccedil;&atilde;o. Qual vers&atilde;o do PPP
- voc&ecirc; est&aacute; utilizando? Qual tipo de
- autentica&ccedil;&atilde;o voc&ecirc; esta usando?
- Voc&ecirc; possui um IP din&acirc;mico ou
- est&aacute;tico? Quais tipos de mensagens voc&ecirc;
+ configuração. Qual versão do PPP
+ você está utilizando? Qual tipo de
+ autenticação você esta usando?
+ Você possui um IP dinâmico ou
+ estático? Quais tipos de mensagens você
tem no seu arquivo de log?</para>
</listitem>
</itemizedlist>
</listitem>
<listitem>
- <para>A maioria das informa&ccedil;&otilde;es que
- voc&ecirc; precisa fornecer s&atilde;o as sa&iacute;das de
+ <para>A maioria das informações que
+ você precisa fornecer são as saídas de
programas, tais como &man.dmesg.8;, ou mensagens de
console, as quais usualmente aparecem no
- <filename>/var/log/messages</filename>. N&atilde;o tente
- copiar estas informa&ccedil;&otilde;es digitando-as
- novamente; isto &eacute; realmente desnecess&aacute;rio, e
- voc&ecirc; estar&aacute; cometendo um erro. Ao enviar o
- conte&uacute;do de um arquivo de log, fa&ccedil;a uma
- c&oacute;pia do arquivo e utilize um editor de textos para
- cortar as partes desnecess&aacute;rias, deixando apenas as
- que forem relevantes para a interpreta&ccedil;&atilde;o do
+ <filename>/var/log/messages</filename>. Não tente
+ copiar estas informações digitando-as
+ novamente; isto é realmente desnecessário, e
+ você estará cometendo um erro. Ao enviar o
+ conteúdo de um arquivo de log, faça uma
+ cópia do arquivo e utilize um editor de textos para
+ cortar as partes desnecessárias, deixando apenas as
+ que forem relevantes para a interpretação do
problema, ou simplesmente copie e cole o trecho relevante
- para a sua mensagem. Para enviar a sa&iacute;da de
- comandos, como o &man.dmesg.8;, redirecione a sa&iacute;da
+ para a sua mensagem. Para enviar a saída de
+ comandos, como o &man.dmesg.8;, redirecione a saída
do comando para um arquivo e inclua-o em sua mensagem.
Por exemplo,</para>
<screen>&prompt.user; <userinput>dmesg &gt; /tmp/dmesg.out</userinput></screen>
- <para>Este comando redireciona as informa&ccedil;&otilde;es
+ <para>Este comando redireciona as informações
para o arquivo <filename>/tmp/dmesg.out</filename>.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>Se voc&ecirc; fez tudo isso, e continua sem receber uma
- resposta, podem existir outras raz&otilde;es. Por exemplo,
- o problema pode ser muito complicado e ningu&eacute;m
- conhece a resposta, ou ent&atilde;o a pessoa que conhece a
- resposta est&aacute; offline. Se voc&ecirc; n&atilde;o
+ <para>Se você fez tudo isso, e continua sem receber uma
+ resposta, podem existir outras razões. Por exemplo,
+ o problema pode ser muito complicado e ninguém
+ conhece a resposta, ou então a pessoa que conhece a
+ resposta está offline. Se você não
obtiver uma resposta depois de, digamos, uma semana, pode
- ser &uacute;til reenviar a mensagem. Se voc&ecirc;
- n&atilde;o obtiver resposta para a sua segunda mensagem,
- significa que voc&ecirc; provavelmente n&atilde;o ir&aacute;
+ ser útil reenviar a mensagem. Se você
+ não obtiver resposta para a sua segunda mensagem,
+ significa que você provavelmente não irá
obter uma nesta lista. Reenviar a mesma pergunta diversas
- vezes para a mesma lista apenas ir&aacute; torn&aacute;-lo
+ vezes para a mesma lista apenas irá torná-lo
impopular.</para>
</listitem>
</itemizedlist>
- <para>Para resumir, vamos assumir que voc&ecirc; conhece a
- resposta para as seguintes quest&otilde;es (sim, ambas
- s&atilde;o sobre o mesmo assunto). Escolha qual destas duas
- perguntas voc&ecirc; estaria mais preparado para
+ <para>Para resumir, vamos assumir que você conhece a
+ resposta para as seguintes questões (sim, ambas
+ são sobre o mesmo assunto). Escolha qual destas duas
+ perguntas você estaria mais preparado para
responder:</para>
<example>
<title>Mensagem 1</title>
<literallayout class="monospaced">Subject: HELP!!?!??
-Eu simplesmente n&atilde;o consigo colocar o raio do FreeBSD para funcionar,
-e eu sou geralmente bom nisso, mas eu nunca vi nada t&atilde;o dif&iacute;cil de
-instalar, ele simplesmente n&atilde;o funciona, n&atilde;o importa o que eu fa&ccedil;a.
-Por que voc&ecirc;s rapazes n&atilde;o me dizem o que eu estou fazendo errado?
+Eu simplesmente não consigo colocar o raio do FreeBSD para funcionar,
+e eu sou geralmente bom nisso, mas eu nunca vi nada tão difícil de
+instalar, ele simplesmente não funciona, não importa o que eu faça.
+Por que vocês rapazes não me dizem o que eu estou fazendo errado?
</literallayout>
</example>
@@ -602,8 +602,8 @@ Por que voc&ecirc;s rapazes n&atilde;o me dizem o que eu estou fazendo errado?
Eu comprei um CD do FreeBSD 2.1.5 na Walnut Creek, e eu estou tendo
muita dificuldade para instala-lo. Eu possuo um 486 66Mhz com 16 Mb de
-mem&oacute;ria, uma controladora SCSI Adaptec 1540A, um HD de 1.2GB Quantum
-Fireball e um drive cd cdrom Toshiba 3501XA. A instala&ccedil;&atilde;o funciona
+memória, uma controladora SCSI Adaptec 1540A, um HD de 1.2GB Quantum
+Fireball e um drive cd cdrom Toshiba 3501XA. A instalação funciona
perfeitamente, mas quando eu dou boot no sistema, eu recebo a
mensagem <quote>Missing Operating System</quote>.</literallayout>
</example>
@@ -614,31 +614,31 @@ mensagem <quote>Missing Operating System</quote>.</literallayout>
pergunta</title>
- <para>Frequentemente voc&ecirc; pode desejar enviar alguma
- informa&ccedil;&atilde;o adicional para uma pergunta que
- voc&ecirc; j&aacute; enviou. A melhor forma de fazer isto
- &eacute; dando um replay na sua mensagem original. Isto tem 3
+ <para>Frequentemente você pode desejar enviar alguma
+ informação adicional para uma pergunta que
+ você já enviou. A melhor forma de fazer isto
+ é dando um replay na sua mensagem original. Isto tem 3
vantagens></para>
<orderedlist>
<listitem>
- <para>Voc&ecirc; inclui o texto original da mensagem, assim as
- pessoas ir&atilde;o saber sobre oque voc&ecirc; esta
- falando. N&atilde;o se esque&ccedil;a de remover as partes
- desnecess&aacute;rias da mensagem original.</para>
+ <para>Você inclui o texto original da mensagem, assim as
+ pessoas irão saber sobre oque você esta
+ falando. Não se esqueça de remover as partes
+ desnecessárias da mensagem original.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>O texto na linha de assunto permanecer&aacute; o mesmo
- (voc&ecirc; se lembrou de colocar um, n&atilde;o lembrou?).
- Muitos clientes de email ir&atilde;o ordenar as mensagens
+ <para>O texto na linha de assunto permanecerá o mesmo
+ (você se lembrou de colocar um, não lembrou?).
+ Muitos clientes de email irão ordenar as mensagens
pelo assunto. Isto ajuda a manter as mensagens de um mesmo
grupo juntas.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>Os n&uacute;meros de refer&ecirc;ncia da mensagem no
- cabe&ccedil;alho ir&atilde;o apontar para a mensagem
+ <para>Os números de referência da mensagem no
+ cabeçalho irão apontar para a mensagem
anterior. Alguns clientes de email, como, por exemplo, o
<ulink url="http://www.mutt.org/">mutt</ulink>, podem
agrupar as mensagens por <emphasis>thread</emphasis>,
@@ -651,145 +651,145 @@ mensagem <quote>Missing Operating System</quote>.</literallayout>
<title id="answer">Como responder uma pergunta</title>
- <para>Antes que voc&ecirc; responda uma pergunta para
+ <para>Antes que você responda uma pergunta para
FreeBSD-questions, considere:</para>
<orderedlist>
<listitem>
<para>Muitos dos pontos relacionados ao envio de uma pergunta,
- tamb&eacute;m se aplicam quando respondemos &agrave; uma.
- Leia os t&oacute;picos anteriores.</para>
+ também se aplicam quando respondemos à uma.
+ Leia os tópicos anteriores.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>Algu&eacute;m j&aacute; respondeu a pergunta? A melhor
- forma de verificar isso &eacute; ordenando as mensagens pelo
- campo assunto: Ent&atilde;o (esperamos) voc&ecirc;
- ir&aacute; ver a pergunta seguida por qualquer resposta,
+ <para>Alguém já respondeu a pergunta? A melhor
+ forma de verificar isso é ordenando as mensagens pelo
+ campo assunto: Então (esperamos) você
+ irá ver a pergunta seguida por qualquer resposta,
todas juntas.</para>
- <para>Se algu&eacute;m j&aacute; tiver respondido a pergunta,
- isso n&atilde;o significa automaticamente que voc&ecirc;
- n&atilde;o deve enviar outra. Mas tenha o bom senso de ler
- todas as respostas j&aacute; enviadas antes de enviar as
+ <para>Se alguém já tiver respondido a pergunta,
+ isso não significa automaticamente que você
+ não deve enviar outra. Mas tenha o bom senso de ler
+ todas as respostas já enviadas antes de enviar as
suas.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>Voc&ecirc; tem algo para contribuir alem daquilo que
- j&aacute; foi dito ? Em geral, respostas como <quote>Sim,
- eu tamb&eacute;m</quote> n&atilde;o ajudam muito, mas
- &eacute; claro existem exce&ccedil;&otilde;es, como por
- exemplo quando algu&eacute;m est&aacute; descrevendo um
- problema que esta tendo, e que ele n&atilde;o sabe se foi
- ocasionado por uma falha dele ou se alho est&aacute; errado
- com o hardware ou com o software que ele est&aacute; usando.
- Se voc&ecirc; enviar uma resposta do tipo <quote>eu
- tamb&eacute;m</quote>, voc&ecirc; tamb&eacute;m deve incluir
- qualquer outra informa&ccedil;&atilde;o relevante que
- voc&ecirc; tenha.</para>
+ <para>Você tem algo para contribuir alem daquilo que
+ já foi dito ? Em geral, respostas como <quote>Sim,
+ eu também</quote> não ajudam muito, mas
+ é claro existem exceções, como por
+ exemplo quando alguém está descrevendo um
+ problema que esta tendo, e que ele não sabe se foi
+ ocasionado por uma falha dele ou se alho está errado
+ com o hardware ou com o software que ele está usando.
+ Se você enviar uma resposta do tipo <quote>eu
+ também</quote>, você também deve incluir
+ qualquer outra informação relevante que
+ você tenha.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>Voc&ecirc; tem certeza de que entendeu a pergunta?
+ <para>Você tem certeza de que entendeu a pergunta?
Muito freq&uuml;entemente, a pessoa que faz uma pergunta
- esta confusa ou n&atilde;o se expressou muito bem. Mesmo
- com a melhor compreens&atilde;o do sistema, &eacute;
- f&aacute;cil enviar uma mensagem que n&atilde;o responda a
- pergunta. Isto n&atilde;o ajuda: voc&ecirc; ir&aacute;
+ esta confusa ou não se expressou muito bem. Mesmo
+ com a melhor compreensão do sistema, é
+ fácil enviar uma mensagem que não responda a
+ pergunta. Isto não ajuda: você irá
deixar a pessoa que enviou a pergunta mais frustrada ou
- confusa do que antes. Se ningu&eacute;m mais tiver
- respondido, e voc&ecirc; tamb&eacute;m n&atilde;o tiver
- certeza, voc&ecirc; sempre pode solicitar maiores
- informa&ccedil;&otilde;es.</para>
+ confusa do que antes. Se ninguém mais tiver
+ respondido, e você também não tiver
+ certeza, você sempre pode solicitar maiores
+ informações.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>Voc&ecirc; tem certeza de que a resposta est&aacute;
- correta? Se n&atilde;o, espere um dia ou mais. Se
- ningu&eacute;m mais aparecer com uma resposta melhor,
- voc&ecirc; pode enviar a sua resposta e dizer, por exemplo,
- <quote>Eu n&atilde;o tenho certeza se estou correto, mas
- como ningu&eacute;m mais respondeu... Porque voc&ecirc;
- n&atilde;o tenta substituir o seu CDROM ATAPI por
+ <para>Você tem certeza de que a resposta está
+ correta? Se não, espere um dia ou mais. Se
+ ninguém mais aparecer com uma resposta melhor,
+ você pode enviar a sua resposta e dizer, por exemplo,
+ <quote>Eu não tenho certeza se estou correto, mas
+ como ninguém mais respondeu... Porque você
+ não tenta substituir o seu CDROM ATAPI por
outro?</quote>.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>A menos que tenha uma boa raz&atilde;o para fazer
+ <para>A menos que tenha uma boa razão para fazer
diferente, responda para a pessoa que enviou a pergunta e
para a FreeBSD-questions. Muitas pessoas inscritas na lista
- s&atilde;o <quote>observadoras</quote>: Elas aprendem
- atrav&eacute;s da leitura das mensagens enviadas e
- respondidas pelas outras pessoas. Se voc&ecirc; deixar uma
- mensagem que &eacute; de interesse geral fora da lista,
- voc&ecirc; estar&aacute; privando estas pessoas dessa
- informa&ccedil;&atilde;o. Seja cuidadoso como as respostas
+ são <quote>observadoras</quote>: Elas aprendem
+ através da leitura das mensagens enviadas e
+ respondidas pelas outras pessoas. Se você deixar uma
+ mensagem que é de interesse geral fora da lista,
+ você estará privando estas pessoas dessa
+ informação. Seja cuidadoso como as respostas
em grupo; muitas pessoas enviam mensagens com centenas de
- endere&ccedil;os em CCs. Se este &eacute; o caso, tenha
+ endereços em CCs. Se este é o caso, tenha
certeza de ajustar as linhas Cc: de forma apropriada.</para>
</listitem>
<listitem>
<para>Inclua o texto relevante da mensagem original. Mantenha
- o m&iacute;nimo necess&aacute;rio do texto original, mas
- n&atilde;o corte demais. Ele precisa ser conciso o
- suficiente para que uma pessoa que n&atilde;o tenha lido a
- mensagem original entender sobre o que voc&ecirc;
- est&aacute; falando.</para>
+ o mínimo necessário do texto original, mas
+ não corte demais. Ele precisa ser conciso o
+ suficiente para que uma pessoa que não tenha lido a
+ mensagem original entender sobre o que você
+ está falando.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>Utilize alguma t&eacute;cnica para identificar qual
+ <para>Utilize alguma técnica para identificar qual
parte da mensagem veio da mensagem original e qual parte foi
- adicionada por voc&ecirc;. Eu pessoalmente acho que
+ adicionada por você. Eu pessoalmente acho que
adicionar <quote><literal>&gt; </literal></quote> no inicio
- de cada linha da mensagem original &eacute; o que funciona
- melhor. Procure deixar um espa&ccedil;o em branco depois do
+ de cada linha da mensagem original é o que funciona
+ melhor. Procure deixar um espaço em branco depois do
<quote><literal>&gt; </literal></quote> e sempre use uma
linha vazia entre a sua resposta e o texto original, isso
- deixar&aacute; sua mensagem mais leg&iacute;vel.</para>
+ deixará sua mensagem mais legível.</para>
</listitem>
<listitem>
<para>Coloque sua resposta no local correto (Depois do texto
- ao qual ela se aplica). &Eacute; muito dif&iacute;cil ler
- uma sequ&ecirc;ncia de mensagens, onde as respostas vem
+ ao qual ela se aplica). É muito difícil ler
+ uma sequência de mensagens, onde as respostas vem
antes do texto ao qual elas se aplicam.</para>
</listitem>
<listitem>
<para>A maioria dos clientes de email altera a linha de
assunto em uma resposta adicionando um texto como <quote>Re:
- </quote> ao inicio da linha. Se o seu cliente n&atilde;o
- fizer isso de forma autom&aacute;tica voc&ecirc; deve
- faz&ecirc;-lo manualmente.</para>
+ </quote> ao inicio da linha. Se o seu cliente não
+ fizer isso de forma automática você deve
+ fazê-lo manualmente.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>Se a pessoa que enviou a pergunta n&atilde;o respeitou
- as conven&ccedil;&otilde;es de formata&ccedil;&atilde;o
+ <para>Se a pessoa que enviou a pergunta não respeitou
+ as convenções de formatação
(linhas muito longas, Linha de assunto inapropriada, etc),
<emphasis>por favor</emphasis>, corrija-a. No caso do uso
de uma linha de assunto inapropriada (como, por exemplo,
<quote>Ajudem-me!!??</quote>), altere a linha de assunto
para algo relacionado ao assunto da mensagem, mas mantenha
- uma indica&ccedil;&atilde;o de qual era o assunto original,
+ uma indicação de qual era o assunto original,
por exemplo,<quote>Re: Dificuldades com o PPP em modo
- s&iacute;ncrono (era: Ajudem-me!!??)</quote>. Desta forma
- as outras pessoas que est&atilde;o tentando acompanhar a
- discuss&atilde;o ir&atilde;o ter menos dificuldades para
- acompanh&aacute;-la.</para>
+ síncrono (era: Ajudem-me!!??)</quote>. Desta forma
+ as outras pessoas que estão tentando acompanhar a
+ discussão irão ter menos dificuldades para
+ acompanhá-la.</para>
- <para>Nesses casos, &eacute; apropriado dizer o que voc&ecirc;
- fez e porque voc&ecirc; o fez, mas tente a n&atilde;o ser
- rude. Se voc&ecirc; acreditar que n&atilde;o pode responder
- sem ser rude, simplesmente n&atilde;o responda.</para>
-
- <para>Se voc&ecirc; quiser responder uma mensagem por causa
- de sua m&aacute; formata&ccedil;&atilde;o, responda-a
- apenas para quem a enviou, e n&atilde;o para a lista.
- Se voc&ecirc; preferir, na resposta voc&ecirc; pode apenas
+ <para>Nesses casos, é apropriado dizer o que você
+ fez e porque você o fez, mas tente a não ser
+ rude. Se você acreditar que não pode responder
+ sem ser rude, simplesmente não responda.</para>
+
+ <para>Se você quiser responder uma mensagem por causa
+ de sua má formatação, responda-a
+ apenas para quem a enviou, e não para a lista.
+ Se você preferir, na resposta você pode apenas
recomendar que ele leia este artigo.</para>
</listitem>
</orderedlist>
diff --git a/pt_BR.ISO8859-1/articles/linux-users/article.sgml b/pt_BR.ISO8859-1/articles/linux-users/article.sgml
index da3c2621a7..a3d9a323d6 100644
--- a/pt_BR.ISO8859-1/articles/linux-users/article.sgml
+++ b/pt_BR.ISO8859-1/articles/linux-users/article.sgml
@@ -14,7 +14,7 @@
<article>
<articleinfo>
- <title>Guia R&aacute;pido do FreeBSD para Usu&aacute;rios
+ <title>Guia Rápido do FreeBSD para Usuários
&linux;</title>
<authorgroup>
@@ -41,28 +41,28 @@
</legalnotice>
<abstract>
- <para>O objetivo deste documento &eacute; familiarizar
- rapidamente os usu&aacute;rios intermedi&aacute;rios e
- avan&ccedil;ados de &linux; com o FreeBSD.</para>
+ <para>O objetivo deste documento é familiarizar
+ rapidamente os usuários intermediários e
+ avançados de &linux; com o FreeBSD.</para>
</abstract>
</articleinfo>
<sect1 id="intro">
- <title>Introdu&ccedil;&atilde;o</title>
-
- <para>Este documento ir&aacute; destacar as diferen&ccedil;as
- entre &os; e &linux; para que os usu&aacute;rios
- intermedi&aacute;rios e avan&ccedil;ados possam rapidamente
- se familiarizar com os conceitos b&aacute;sicos do FreeBSD.
- Esta &eacute; apenas uma r&aacute;pida introdu&ccedil;&atilde;o
- t&eacute;cnica, ela n&atilde;o tenta discutir as
- diferen&ccedil;as <quote>filos&oacute;ficas</quote> entre os
+ <title>Introdução</title>
+
+ <para>Este documento irá destacar as diferenças
+ entre &os; e &linux; para que os usuários
+ intermediários e avançados possam rapidamente
+ se familiarizar com os conceitos básicos do FreeBSD.
+ Esta é apenas uma rápida introdução
+ técnica, ela não tenta discutir as
+ diferenças <quote>filosóficas</quote> entre os
dois sistemas operacionais.</para>
- <para>Este documento assume que voc&ecirc; j&aacute; tem o &os;
- instalado. Se voc&ecirc; n&atilde;o tem o &os; instalado ou
- precisa de ajuda com o processo de instala&ccedil;&atilde;o,
- por favor, consulte o cap&iacute;tulo <ulink
+ <para>Este documento assume que você já tem o &os;
+ instalado. Se você não tem o &os; instalado ou
+ precisa de ajuda com o processo de instalação,
+ por favor, consulte o capítulo <ulink
url="&url.base;/doc/en_US.ISO8859-1/books/handbook/install.html">
Instalando o FreeBSD</ulink> no Handbook.</para>
</sect1>
@@ -70,42 +70,42 @@
<sect1 id="shells">
<title><literal>Shells</literal>: Sem Bash?</title>
- <para>Usu&aacute;rios vindos do &linux; s&atilde;o frequentemente
- surpreendidos por n&atilde;o encontrarem o
+ <para>Usuários vindos do &linux; são frequentemente
+ surpreendidos por não encontrarem o
<application>Bash</application> como o
- <literal>shell</literal> padr&atilde;o no &os;. De fato, o
- <application>Bash</application> nem mesmo est&aacute;
- presente na instala&ccedil;&atilde;o padr&atilde;o. Em vez
+ <literal>shell</literal> padrão no &os;. De fato, o
+ <application>Bash</application> nem mesmo está
+ presente na instalação padrão. Em vez
disso, o &os; usa o &man.tcsh.1; como <literal>shell</literal>
- padr&atilde;o. Embora o <application>Bash</application> e
+ padrão. Embora o <application>Bash</application> e
seus outros <literal>shells</literal> favoritos estejam
- dispon&iacute;veis na <ulink url="article.html#SOFTWARE">
- Cole&ccedil;&atilde;o&nbsp;de&nbsp;<literal>Ports</literal>
+ disponíveis na <ulink url="article.html#SOFTWARE">
+ Coleção&nbsp;de&nbsp;<literal>Ports</literal>
</ulink> do &os;.</para>
- <para>Se voc&ecirc; instalar outros <literal>shells</literal>, o
- &man.chsh.1; poder&aacute; ser usado para definir o
- <literal>shell</literal> padr&atilde;o dos usu&aacute;rios.
- Contudo, &eacute; recomend&aacute;vel que o
- <literal>shell</literal> padr&atilde;o do
- <username>root</username> permane&ccedil;a inalterado. A
- raz&atilde;o para isso &eacute; que
- <literal>shells</literal> n&atilde;o inclu&iacute;dos na
- base do sistema s&atilde;o normalmente instalados em
+ <para>Se você instalar outros <literal>shells</literal>, o
+ &man.chsh.1; poderá ser usado para definir o
+ <literal>shell</literal> padrão dos usuários.
+ Contudo, é recomendável que o
+ <literal>shell</literal> padrão do
+ <username>root</username> permaneça inalterado. A
+ razão para isso é que
+ <literal>shells</literal> não incluídos na
+ base do sistema são normalmente instalados em
<filename>/usr/local/bin</filename> ou
<filename>/usr/bin</filename>. Caso ocorra um
- problema no sistema de arquivos no qual est&atilde;o localizados
+ problema no sistema de arquivos no qual estão localizados
o <filename>/usr/local/bin</filename> e o
- <filename>/usr/bin</filename>, eles n&atilde;o poder&atilde;o
- ser montados. Neste caso, o usu&aacute;rio
- <username>root</username> n&atilde;o teria acesso ao seu
- <literal>shell</literal> padr&atilde;o, o que o impediria de
+ <filename>/usr/bin</filename>, eles não poderão
+ ser montados. Neste caso, o usuário
+ <username>root</username> não teria acesso ao seu
+ <literal>shell</literal> padrão, o que o impediria de
efetuar login. Por este motivo uma segunda conta
<username>root</username>, a conta <username>toor</username>,
foi criada para uso com <literal>shells</literal> que
- n&atilde;o fazem parte da base do sistema. Leia o
- <literal>FAQ</literal> de seguran&ccedil;a para obter
- informa&ccedil;&otilde;es sobre a <ulink
+ não fazem parte da base do sistema. Leia o
+ <literal>FAQ</literal> de segurança para obter
+ informações sobre a <ulink
url="&url.base;/doc/en_US.ISO8859-1/books/faq/security.html#TOOR-ACCOUNT">conta toor</ulink>.</para>
</sect1>
@@ -113,33 +113,33 @@
<title>Pacotes e <literal>Ports</literal>: Adicionando programas
no &os;</title>
- <para>Al&eacute;m do tradicional m&eacute;todo &unix; de
- instala&ccedil;&atilde;o de programas (baixar o c&oacute;digo
- fonte, extrair, editar o c&oacute;digo fonte, e compilar),
- o &os; oferece dois outros m&eacute;todos para instalar
- aplica&ccedil;&otilde;es: pacotes e <literal>ports</literal>.
+ <para>Além do tradicional método &unix; de
+ instalação de programas (baixar o código
+ fonte, extrair, editar o código fonte, e compilar),
+ o &os; oferece dois outros métodos para instalar
+ aplicações: pacotes e <literal>ports</literal>.
Uma lista completa de todos os <literal>ports</literal> e
- pacotes dispon&iacute;veis pode ser encontrada <ulink
+ pacotes disponíveis pode ser encontrada <ulink
url="http://www.freebsd.org/ports/master-index.html">aqui</ulink>.</para>
<sect2 id="packages">
<title>Pacotes</title>
- <para>Pacotes s&atilde;o aplica&ccedil;&otilde;es
- pr&eacute;-compiladas, o equivalente no &os; ao
+ <para>Pacotes são aplicações
+ pré-compiladas, o equivalente no &os; ao
<filename>.deb</filename> nos sistemas baseados no
Debian/Ubuntu e ao <filename>.rpm</filename> nos
sistemas baseados no Red&nbsp;Hat/Fedora. Pacotes
- s&atilde;o instalados usando &man.pkg.add.1;. Por exemplo,
+ são instalados usando &man.pkg.add.1;. Por exemplo,
o seguinte comando instala o
<application>Apache 2.2</application>:</para>
<screen>&prompt.root; <userinput>pkg_add <replaceable>/tmp/apache-2.2.6_2.tbz</replaceable></userinput></screen>
- <para>Usar a op&ccedil;&atilde;o <option>-r</option>
- dir&aacute; ao &man.pkg.add.1; para baixar automaticamente
- o pacote e instal&aacute;-lo, juntamente com quaisquer
- depend&ecirc;ncias que ele possua:</para>
+ <para>Usar a opção <option>-r</option>
+ dirá ao &man.pkg.add.1; para baixar automaticamente
+ o pacote e instalá-lo, juntamente com quaisquer
+ dependências que ele possua:</para>
<screen>&prompt.root; <userinput>pkg_add -r <replaceable>apache22</replaceable></userinput>
Fetching ftp://ftp.freebsd.org/pub/FreeBSD/ports/i386/packages-6.2-release/Latest/apache22.tbz... Done.
@@ -151,28 +151,28 @@ To run apache www server from startup, add apache22_enable="YES"
in your /etc/rc.conf. Extra options can be found in startup script.</screen>
<note>
- <para>Se voc&ecirc; est&aacute; rodando uma vers&atilde;o de
+ <para>Se você está rodando uma versão de
<literal>release</literal> do &os; (6.2, 6.3, 7.0, etc.,
geralmente instalada a partir de um CD-ROM) o
<command>pkg_add -r</command> vai baixar o pacote compilado
- especificamente para esta vers&atilde;o. Este pacote
- <emphasis>pode n&atilde;o</emphasis> ser a vers&atilde;o
- mais atual da aplica&ccedil;&atilde;o. Voc&ecirc; pode
- usar a vari&aacute;vel <envar>PACKAGESITE</envar> para
- sobrescrever este comportamento padr&atilde;o. Por
+ especificamente para esta versão. Este pacote
+ <emphasis>pode não</emphasis> ser a versão
+ mais atual da aplicação. Você pode
+ usar a variável <envar>PACKAGESITE</envar> para
+ sobrescrever este comportamento padrão. Por
exemplo, ajuste <envar>PACKAGESITE</envar> para <ulink
url="ftp://ftp.freebsd.org/pub/FreeBSD/ports/i386/packages-6-stable/Latest/"></ulink>
para baixar os pacotes mais recentes compilados para a
- s&eacute;rie 6.X.</para>
+ série 6.X.</para>
- <para>Voc&ecirc; pode ler mais sobre as vers&otilde;es do
+ <para>Você pode ler mais sobre as versões do
&os; no artigo <ulink
url="&url.base;/doc/en_US.ISO8859-1/articles/version-guide/">
- Escolhendo a Vers&atilde;o do &os; Certa para Voc&ecirc;</ulink>.</para>
+ Escolhendo a Versão do &os; Certa para Você</ulink>.</para>
</note>
- <para>Para mais informa&ccedil;&otilde;es sobre pacotes, por
- favor, consulte a se&ccedil;&atilde;o 4.4 do Handbook do
+ <para>Para mais informações sobre pacotes, por
+ favor, consulte a seção 4.4 do Handbook do
&os;: <ulink
url="&url.base;/doc/en_US.ISO8859-1/books/handbook/packages-using.html">
Usando o Sistema de Pacotes</ulink>.</para>
@@ -181,124 +181,124 @@ in your /etc/rc.conf. Extra options can be found in startup script.</screen>
<sect2 id="ports">
<title><literal>Ports</literal></title>
- <para>O segundo m&eacute;todo para instala&ccedil;&atilde;o
- de aplica&ccedil;&otilde;es no &os; &eacute; a
- Cole&ccedil;&atilde;o&nbsp;de&nbsp;<literal>Ports</literal>.
- A Cole&ccedil;&atilde;o&nbsp;de&nbsp;<literal>Ports</literal>
- &eacute; um <foreignphrase>framework</foreignphrase> de
+ <para>O segundo método para instalação
+ de aplicações no &os; é a
+ Coleção&nbsp;de&nbsp;<literal>Ports</literal>.
+ A Coleção&nbsp;de&nbsp;<literal>Ports</literal>
+ é um <foreignphrase>framework</foreignphrase> de
<filename>Makefiles</filename> e
<foreignphrase>patches</foreignphrase> especialmente
- customizados para a instala&ccedil;&atilde;o de v&aacute;rios
- programas a partir do c&oacute;digo fonte no &os;. Ao
- instalar um <literal>port</literal> o sistema ir&aacute;
- baixar o c&oacute;digo fonte, aplicar qualquer
- <foreignphrase>patch</foreignphrase> necess&aacute;rio,
- compilar o c&oacute;digo, e instalar a
- aplica&ccedil;&atilde;o. O mesmo processo ser&aacute;
- aplicado para todas as suas depend&ecirc;ncias.</para>
-
- <para>A Cole&ccedil;&atilde;o de <literal>Ports</literal>, por
- vezes designada como a &aacute;rvore de
+ customizados para a instalação de vários
+ programas a partir do código fonte no &os;. Ao
+ instalar um <literal>port</literal> o sistema irá
+ baixar o código fonte, aplicar qualquer
+ <foreignphrase>patch</foreignphrase> necessário,
+ compilar o código, e instalar a
+ aplicação. O mesmo processo será
+ aplicado para todas as suas dependências.</para>
+
+ <para>A Coleção de <literal>Ports</literal>, por
+ vezes designada como a árvore de
<literal>ports</literal>, pode ser encontrada em
<filename>/usr/ports</filename>. Isto assumindo que a
- Cole&ccedil;&atilde;o de <literal>Ports</literal> foi
- instalada durante o processo de instala&ccedil;&atilde;o do
- &os;. Se a Cole&ccedil;&atilde;o de <literal>Ports</literal>
- n&atilde;o foi instalada, ela pode ser adicionada a partir
- dos discos de instala&ccedil;&atilde;o usando
+ Coleção de <literal>Ports</literal> foi
+ instalada durante o processo de instalação do
+ &os;. Se a Coleção de <literal>Ports</literal>
+ não foi instalada, ela pode ser adicionada a partir
+ dos discos de instalação usando
&man.sysinstall.8;, ou baixada dos servidores do &os; usando
- &man.csup.1; ou &man.portsnap.8;. Instru&ccedil;&otilde;es
- detalhadas para a instala&ccedil;&atilde;o da
- Cole&ccedil;&atilde;o de <literal>Ports</literal> podem ser
+ &man.csup.1; ou &man.portsnap.8;. Instruções
+ detalhadas para a instalação da
+ Coleção de <literal>Ports</literal> podem ser
encontradas na <ulink
url="&url.base;/doc/en_US.ISO8859-1/books/handbook/ports-using.html">
- se&ccedil;&atilde;o 4.5.1</ulink> do Handbook.</para>
+ seção 4.5.1</ulink> do Handbook.</para>
- <para>A instala&ccedil;&atilde;o de um <literal>port</literal>
- &eacute; t&atilde;o simples (geralmente) quanto entrar no
- diret&oacute;rio do <literal>port</literal> desejado e
- iniciar o processo de compila&ccedil;&atilde;o. O exemplo
+ <para>A instalação de um <literal>port</literal>
+ é tão simples (geralmente) quanto entrar no
+ diretório do <literal>port</literal> desejado e
+ iniciar o processo de compilação. O exemplo
seguinte instala o <application>Apache 2.2</application> a
- partir da Cole&ccedil;&atilde;o de
+ partir da Coleção de
<literal>Ports</literal>:</para>
<screen>&prompt.root; <userinput>cd /usr/ports/www/apache22</userinput>
&prompt.root; <userinput>make install clean</userinput></screen>
- <para>Um grande benef&iacute;cio do uso do
- <literal>ports</literal> para instalar programas &eacute; a
- possibilidade de personalizar as op&ccedil;&otilde;es de
- instala&ccedil;&atilde;o. Por exemplo, ao instalar o
+ <para>Um grande benefício do uso do
+ <literal>ports</literal> para instalar programas é a
+ possibilidade de personalizar as opções de
+ instalação. Por exemplo, ao instalar o
<application>Apache 2.2</application> a partir do
- <literal>ports</literal>, voc&ecirc; poder&aacute; habilitar
+ <literal>ports</literal>, você poderá habilitar
o <application>mod_ldap</application> definindo a
- vari&aacute;vel <makevar>WITH_LDAP</makevar> ao executar
+ variável <makevar>WITH_LDAP</makevar> ao executar
&man.make.1;:</para>
<screen>&prompt.root; <userinput>cd /usr/ports/www/apache22</userinput>
&prompt.root; <userinput>make WITH_LDAP="YES" install clean</userinput></screen>
- <para>Por favor, leia a se&ccedil;&atilde;o 4.5 do Handbook do
+ <para>Por favor, leia a seção 4.5 do Handbook do
&os;, <ulink
url="&url.base;/doc/en_US.ISO8859-1/books/handbook/ports-using.html">
- Usando a Cole&ccedil;&atilde;o de
+ Usando a Coleção de
<literal>Ports</literal></ulink>, para maiores
- informa&ccedil;&otilde;es sobre a Cole&ccedil;&atilde;o de
+ informações sobre a Coleção de
<literal>Ports</literal>.</para>
</sect2>
<sect2 id="which">
<title><literal>Ports</literal> ou pacotes, qual eu devo usar?</title>
- <para>Pacotes s&atilde;o apenas <literal>ports</literal>
- pr&eacute;-compilados, ent&atilde;o na pr&aacute;tica &eacute;
- uma quest&atilde;o de instalarmos a partir do c&oacute;digo
+ <para>Pacotes são apenas <literal>ports</literal>
+ pré-compilados, então na prática é
+ uma questão de instalarmos a partir do código
fonte (<literal>ports</literal>) contra instalarmos de um
- pacote bin&aacute;rio. Cada m&eacute;todo tem seus
- pr&oacute;prios benef&iacute;cios:</para>
+ pacote binário. Cada método tem seus
+ próprios benefícios:</para>
<itemizedlist>
- <title>Pacotes (bin&aacute;rio)</title>
+ <title>Pacotes (binário)</title>
- <listitem><simpara>Instala&ccedil;&atilde;o r&aacute;pida
- (a compila&ccedil;&atilde;o de grandes
- aplica&ccedil;&otilde;es pode ser um tanto
+ <listitem><simpara>Instalação rápida
+ (a compilação de grandes
+ aplicações pode ser um tanto
demorada).</simpara></listitem>
- <listitem><simpara>Voc&ecirc; n&atilde;o precisar saber como
+ <listitem><simpara>Você não precisar saber como
compilar o programa.</simpara></listitem>
- <listitem><simpara>N&atilde;o &eacute; necess&aacute;rio
+ <listitem><simpara>Não é necessário
instalar compiladores no seu sistema.</simpara></listitem>
</itemizedlist>
<itemizedlist>
- <title><literal>Ports</literal> (c&oacute;digo fonte)</title>
+ <title><literal>Ports</literal> (código fonte)</title>
<listitem><simpara>Possibilidade de personalizar as
- op&ccedil;&otilde;es de instala&ccedil;&atilde;o. (Pacotes
- normalmente s&atilde;o compilados com as
- op&ccedil;&otilde;es padr&otilde;es. Com o
- <literal>ports</literal> voc&ecirc; pode personalizar
- v&aacute;rias op&ccedil;&otilde;es, como a
- compila&ccedil;&atilde;o de m&oacute;dulos adicionais ou
- a mudan&ccedil;a do <foreignphrase>path</foreignphrase> de
- instala&ccedil;&atilde;o
- padr&atilde;o.)</simpara></listitem>
-
- <listitem><simpara>Voc&ecirc; pode aplicar seus
- pr&oacute;prios <foreignphrase>patches</foreignphrase> se
+ opções de instalação. (Pacotes
+ normalmente são compilados com as
+ opções padrões. Com o
+ <literal>ports</literal> você pode personalizar
+ várias opções, como a
+ compilação de módulos adicionais ou
+ a mudança do <foreignphrase>path</foreignphrase> de
+ instalação
+ padrão.)</simpara></listitem>
+
+ <listitem><simpara>Você pode aplicar seus
+ próprios <foreignphrase>patches</foreignphrase> se
assim desejar.</simpara></listitem>
</itemizedlist>
- <para>Se voc&ecirc; n&atilde;o tem qualquer requisito especial,
+ <para>Se você não tem qualquer requisito especial,
o sistema de pacotes provavelmente vai se adequar
- muito bem &agrave; sua situa&ccedil;&atilde;o. Se
- voc&ecirc; for precisar personalizar a
- instala&ccedil;&atilde;o, o <literal>ports</literal> &eacute;
- a melhor op&ccedil;&atilde;o. (E lembre-se, se voc&ecirc;
- precisa personalizar a instala&ccedil;&atilde;o, mas prefere
- pacotes, voc&ecirc; pode compilar um pacote personalizado a
+ muito bem à sua situação. Se
+ você for precisar personalizar a
+ instalação, o <literal>ports</literal> é
+ a melhor opção. (E lembre-se, se você
+ precisa personalizar a instalação, mas prefere
+ pacotes, você pode compilar um pacote personalizado a
partir do <literal>ports</literal> usando
<command>make</command> <maketarget>package</maketarget> e,
em seguida, copiar o pacote para outros servidores.)</para>
@@ -306,87 +306,87 @@ in your /etc/rc.conf. Extra options can be found in startup script.</screen>
</sect1>
<sect1 id="startup">
- <title>Inicializa&ccedil;&atilde;o do Sistema: Onde est&atilde;o
+ <title>Inicialização do Sistema: Onde estão
os <foreignphrase>run-levels</foreignphrase>?</title>
<para>O &linux; usa o sistema <literal>SysV init</literal>,
enquanto o &os; usa o tradicional <literal>BSD-style</literal>
&man.init.8;. Sob o <literal>BSD-style</literal> &man.init.8;
- n&atilde;o existem <foreignphrase>run-levels</foreignphrase> e
+ não existem <foreignphrase>run-levels</foreignphrase> e
nem <filename>/etc/inittab</filename>, em vez disso a
- inicializa&ccedil;&atilde;o &eacute; controlada pelo
- utilit&aacute;rio &man.rc.8;. O <literal>script</literal>
- <filename>/etc/rc</filename> l&ecirc;
+ inicialização é controlada pelo
+ utilitário &man.rc.8;. O <literal>script</literal>
+ <filename>/etc/rc</filename> lê
<filename>/etc/defaults/rc.conf</filename> e
<filename>/etc/rc.conf</filename> para determinar quais
- servi&ccedil;os ser&atilde;o iniciados. Os servi&ccedil;os
- especificados s&atilde;o, ent&atilde;o, inicializados rodando
- os <literal>scripts</literal> de inicializa&ccedil;&atilde;o
+ serviços serão iniciados. Os serviços
+ especificados são, então, inicializados rodando
+ os <literal>scripts</literal> de inicialização
correspondentes em <filename>/etc/rc.d/</filename>
e <filename>/usr/local/etc/rc.d/</filename>. Esses
- <literal>scripts</literal> s&atilde;o similares aos
+ <literal>scripts</literal> são similares aos
<literal>scripts</literal> localizados em
<filename>/etc/init.d/</filename> nos sistemas &linux;.</para>
<sidebar>
<para><emphasis>Por que existem dois locais para
- <literal>scripts</literal> de inicializa&ccedil;&atilde;o de
- servi&ccedil;os?</emphasis> Os <literal>scripts</literal>
- encontrados em <filename>/etc/rc.d/</filename> s&atilde;o
- para aplica&ccedil;&otilde;es que s&atilde;o parte da
+ <literal>scripts</literal> de inicialização de
+ serviços?</emphasis> Os <literal>scripts</literal>
+ encontrados em <filename>/etc/rc.d/</filename> são
+ para aplicações que são parte da
<quote>base</quote> do sistema. (&man.cron.8;, &man.sshd.8;,
&man.syslog.3;, e outros.) Os <literal>scripts</literal> em
- <filename>/usr/local/etc/rc.d/</filename> s&atilde;o para
- aplica&ccedil;&otilde;es instaladas pelo usu&aacute;rio, como
+ <filename>/usr/local/etc/rc.d/</filename> são para
+ aplicações instaladas pelo usuário, como
<application>Apache</application>,
<application>Squid</application>, etc.</para>
- <para><emphasis>Qual &eacute; a diferen&ccedil;a entre a
- <quote>base</quote> do sistema e as aplica&ccedil;&otilde;es
- instaladas pelo usu&aacute;rio?</emphasis> O &os; &eacute;
+ <para><emphasis>Qual é a diferença entre a
+ <quote>base</quote> do sistema e as aplicações
+ instaladas pelo usuário?</emphasis> O &os; é
desenvolvido como um sistema operacional completo.
Em outras palavras, o <literal>kernel</literal>, bibliotecas
- do sistema, e utilit&aacute;rios de n&iacute;vel de
- usu&aacute;rio (como &man.ls.1;, &man.cat.1;, &man.cp.1;,
- etc.) s&atilde;o desenvolvidos juntos e lan&ccedil;ados como
- um s&oacute;. Isso &eacute; designado como
- <quote>base</quote> do sistema. As aplica&ccedil;&otilde;es
- instaladas pelo usu&aacute;rio s&atilde;o
- aplica&ccedil;&otilde;es que n&atilde;o fazem parte da
+ do sistema, e utilitários de nível de
+ usuário (como &man.ls.1;, &man.cat.1;, &man.cp.1;,
+ etc.) são desenvolvidos juntos e lançados como
+ um só. Isso é designado como
+ <quote>base</quote> do sistema. As aplicações
+ instaladas pelo usuário são
+ aplicações que não fazem parte da
<quote>base</quote> do sistema, como
<application>Apache</application>,
<application>X11</application>,
<application>Mozilla&nbsp;Firefox</application>, etc. Estas
- aplica&ccedil;&otilde;es instaladas pelo usu&aacute;rio
- s&atilde;o geralmente instaladas usando os <ulink
- url="article.html#SOFTWARE">Pacotes e a Cole&ccedil;&atilde;o
- de <literal>Ports</literal></ulink>. A fim de mant&ecirc;-las
+ aplicações instaladas pelo usuário
+ são geralmente instaladas usando os <ulink
+ url="article.html#SOFTWARE">Pacotes e a Coleção
+ de <literal>Ports</literal></ulink>. A fim de mantê-las
separadas da <quote>base</quote> do sistema, as
- aplica&ccedil;&otilde;es dos usu&aacute;rio s&atilde;o
+ aplicações dos usuário são
normalmente instaladas sob <filename>/usr/local/</filename>.
- Portanto, os bin&aacute;rios instalados pelo usu&aacute;rio
+ Portanto, os binários instalados pelo usuário
residem em <filename>/usr/local/bin/</filename>, arquivos de
- configura&ccedil;&atilde;o em
+ configuração em
<filename>/usr/local/etc/</filename>, e assim por
diante.</para>
</sidebar>
- <para>Os Servi&ccedil;os s&atilde;o ativados espeficificando
- <literal><replaceable>NomeDoServi&ccedil;o</replaceable>_enable="YES"</literal>
+ <para>Os Serviços são ativados espeficificando
+ <literal><replaceable>NomeDoServiço</replaceable>_enable="YES"</literal>
em <filename>/etc/rc.conf</filename> (&man.rc.conf.5;).
- D&ecirc; uma olhada em
+ Dê uma olhada em
<filename>/etc/defaults/rc.conf</filename> para visualizar os
- padr&otilde;es do sistema, essas configura&ccedil;&otilde;es
- padr&otilde;es podem ser sobrescritas por
- configura&ccedil;&otilde;es em
+ padrões do sistema, essas configurações
+ padrões podem ser sobrescritas por
+ configurações em
<filename>/etc/rc.conf</filename>. Quando instalar
- aplica&ccedil;&otilde;es adicionais n&atilde;o deixe de
- analisar a documenta&ccedil;&atilde;o para determinar
- como ativar qualquer servi&ccedil;o associado.</para>
+ aplicações adicionais não deixe de
+ analisar a documentação para determinar
+ como ativar qualquer serviço associado.</para>
<para>O seguinte trecho do <filename>/etc/rc.conf</filename> ativa
o &man.sshd.8; e o <application>Apache 2.2</application>. Ele
- tamb&eacute;m determina que o <application>Apache</application>
+ também determina que o <application>Apache</application>
deve ser iniciado com SSL.</para>
<programlisting># enable SSHD
@@ -395,14 +395,14 @@ sshd_enable="YES"
apache22_enable="YES"
apache22_flags="-DSSL"</programlisting>
- <para>Uma vez que o servi&ccedil;o foi ativado em
+ <para>Uma vez que o serviço foi ativado em
<filename>/etc/rc.conf</filename>, ele pode ser inicializado
pela linha de comando (sem precisar reinicializar o
sistema):</para>
<screen>&prompt.root; <userinput><replaceable>/etc/rc.d/sshd</replaceable> start</userinput></screen>
- <para>Se o servi&ccedil;o n&atilde;o foi ativado, ele pode ser
+ <para>Se o serviço não foi ativado, ele pode ser
inicializado pela linha de comando usando
<option>forcestart</option>:</para>
@@ -410,16 +410,16 @@ apache22_flags="-DSSL"</programlisting>
</sect1>
<sect1 id="network">
- <title>Configura&ccedil;&atilde;o da rede</title>
+ <title>Configuração da rede</title>
<sect2 id="interfaces">
<title>Interfaces de Rede</title>
- <para>Em vez do identificador gen&eacute;rico
+ <para>Em vez do identificador genérico
<emphasis>ethX</emphasis>, que o &linux; usa para identificar
uma interface de rede, o &os; usa o nome do driver do
- dispositivo de rede seguido por um n&uacute;mero como
- identificador. A seguinte sa&iacute;da do &man.ifconfig.8;
+ dispositivo de rede seguido por um número como
+ identificador. A seguinte saída do &man.ifconfig.8;
mostra duas interfaces de rede &intel&nbsp;Pro&nbsp;1000
(<devicename>em0</devicename> e <devicename>em1</devicename>):
</para>
@@ -440,16 +440,16 @@ em1: flags=8843&lt;UP,BROADCAST,RUNNING,SIMPLEX,MULTICAST&gt; mtu 1500
</sect2>
<sect2 id="ipaddress">
- <title>Configura&ccedil;&atilde;o IP</title>
+ <title>Configuração IP</title>
- <para>Um endere&ccedil;o IP pode ser atribu&iacute;do a uma
+ <para>Um endereço IP pode ser atribuído a uma
interface de rede usando &man.ifconfig.8;. No entanto, para
- mant&ecirc;-lo persistente entre as
- reinicializa&ccedil;&otilde;es, a configura&ccedil;&atilde;o
- deve ser inclu&iacute;da em <filename>/etc/rc.conf</filename>.
+ mantê-lo persistente entre as
+ reinicializações, a configuração
+ deve ser incluída em <filename>/etc/rc.conf</filename>.
O seguinte exemplo configura o <literal>hostname</literal>, o
- endere&ccedil;o IP, e o <literal>gateway</literal>
- padr&atilde;o:</para>
+ endereço IP, e o <literal>gateway</literal>
+ padrão:</para>
<programlisting>hostname="server1.example.com"
ifconfig_em0="inet 10.10.10.100 netmask 255.255.255.0"
@@ -468,9 +468,9 @@ ifconfig_em0="DHCP"</programlisting>
<title><literal>Firewall</literal></title>
<para>Como o <application>IPTABLES</application> no &linux;, o
- &os; tamb&eacute;m oferece um <literal>firewall</literal> ao
- n&iacute;vel de <literal>kernel</literal>; atualmente o &os;
- oferece tr&ecirc;s op&ccedil;&otilde;es de
+ &os; também oferece um <literal>firewall</literal> ao
+ nível de <literal>kernel</literal>; atualmente o &os;
+ oferece três opções de
<literal>firewalls</literal>:</para>
<itemizedlist>
@@ -481,44 +481,44 @@ ifconfig_em0="DHCP"</programlisting>
<para>O <application>IPFIREWALL</application>, ou
<application>IPFW</application> (o comando para gerenciar um
- conjunto de regras <application>IPFW</application> &eacute;
- &man.ipfw.8;), &eacute; o <literal>firewall</literal>
+ conjunto de regras <application>IPFW</application> é
+ &man.ipfw.8;), é o <literal>firewall</literal>
desenvolvido e mantido pelos desenvolvedores do &os;. O
<application>IPFW</application> pode ser integrado com
&man.dummynet.4; para prover a capacidade de controle de
- tr&aacute;fego e simular diferentes tipos de conex&otilde;es de
+ tráfego e simular diferentes tipos de conexões de
rede.</para>
<para>Amostra de uma regra do <application>IPFW</application> para
- permitir uma conex&atilde;o de entrada do
+ permitir uma conexão de entrada do
<application>SSH</application>:</para>
<programlisting>ipfw add allow tcp from any to me 22 in via $ext_if</programlisting>
- <para><application>IPFILTER</application> &eacute; um aplicativo
+ <para><application>IPFILTER</application> é um aplicativo
de <literal>firewall</literal> desenvolvido por
- Darren&nbsp;Reed. Ele n&atilde;o &eacute; espec&iacute;fico
- para o &os; e foi portado para v&aacute;rios sistemas
+ Darren&nbsp;Reed. Ele não é específico
+ para o &os; e foi portado para vários sistemas
operacionais, incluindo NetBSD, OpenBSD, SunOS, HP/UX, e
Solaris.</para>
<para>Amostra do comando <application>IPFILTER</application> para
- permitir uma conex&atilde;o de entrada do
+ permitir uma conexão de entrada do
<application>SSH</application>:</para>
<programlisting>pass in on $ext_if proto tcp from any to any port = 22</programlisting>
- <para>O &uacute;ltimo aplicativo de <literal>firewall</literal>,
- <application>PF</application>, &eacute; desenvolvido pelo
+ <para>O último aplicativo de <literal>firewall</literal>,
+ <application>PF</application>, é desenvolvido pelo
projeto OpenBSD. O <application>PF</application> foi criado
como um substituto para o <application>IPFILTER</application>.
- Como tal, a sintaxe do <application>PF</application> &eacute;
- muito similar &agrave; do <application>IPFILTER</application>.
+ Como tal, a sintaxe do <application>PF</application> é
+ muito similar à do <application>IPFILTER</application>.
O <application>PF</application> pode ser integrado com
&man.altq.4; para prover recursos de QoS.</para>
<para>Amostra do comando <application>PF</application> para
- permitir uma conex&atilde;o de entrada do
+ permitir uma conexão de entrada do
<application>SSH</application>:</para>
<programlisting>pass in on $ext_if inet proto tcp from any to ($ext_if) port 22</programlisting>
@@ -527,73 +527,73 @@ ifconfig_em0="DHCP"</programlisting>
<sect1 id="updates">
<title>Atualizando o &os;</title>
- <para>Existem tr&ecirc;s m&eacute;todos para atualizar um
- sistema &os;: a partir do c&oacute;digo fonte,
- atualiza&ccedil;&atilde;o bin&aacute;ria, e a partir dos
- discos de instala&ccedil;&atilde;o.</para>
+ <para>Existem três métodos para atualizar um
+ sistema &os;: a partir do código fonte,
+ atualização binária, e a partir dos
+ discos de instalação.</para>
- <para>A atualiza&ccedil;&atilde;o a partir do c&oacute;digo
- fonte &eacute; a mais demorada, mas por outro lado &eacute;
+ <para>A atualização a partir do código
+ fonte é a mais demorada, mas por outro lado é
a que oferece a maior flexibilidade. O processo envolve a
- sincroniza&ccedil;&atilde;o de uma c&oacute;pia local do
- c&oacute;digo fonte do sistema a partir dos servidores
+ sincronização de uma cópia local do
+ código fonte do sistema a partir dos servidores
<application>CVS</application> (Concurrent Versioning System)
- do &os;. Uma vez que o c&oacute;digo fonte local esta
- atualizado, voc&ecirc; pode compilar a nova vers&atilde;o do
- <literal>kernel</literal> e dos aplicativos de n&iacute;vel
- de usu&aacute;rio. Para maiores informa&ccedil;&otilde;es
- sobre atualiza&ccedil;&otilde;es a partir do c&oacute;digo
+ do &os;. Uma vez que o código fonte local esta
+ atualizado, você pode compilar a nova versão do
+ <literal>kernel</literal> e dos aplicativos de nível
+ de usuário. Para maiores informações
+ sobre atualizações a partir do código
fonte veja <ulink
url="&url.base;/doc/en_US.ISO8859-1/books/handbook/updating-upgrading.html">
- o cap&iacute;tulo sobre atualiza&ccedil;&atilde;o</ulink> no
+ o capítulo sobre atualização</ulink> no
Handbook do &os;.</para>
- <para>As atualiza&ccedil;&otilde;es bin&aacute;rias s&atilde;o
+ <para>As atualizações binárias são
similares ao uso do <command>yum</command> ou
<command>apt-get</command> para atualizar sistemas &linux;. O
comando &man.freebsd-update.8; vai baixar e instalar as novas
- atualiza&ccedil;&otilde;es. As atualiza&ccedil;&otilde;es
+ atualizações. As atualizações
podem ser agendadas usando &man.cron.8;.</para>
<note>
- <para>Se voc&ecirc; utilizar o &man.cron.8; para agendar as
- atualiza&ccedil;&otilde;es, por favor, certifique-se de
+ <para>Se você utilizar o &man.cron.8; para agendar as
+ atualizações, por favor, certifique-se de
usar <command>freebsd-update cron</command> em seu
&man.crontab.1; para reduzir a possibilidade de que um
- grande n&uacute;mero de m&aacute;quinas busquem as
- atualiza&ccedil;&otilde;es todas ao mesmo tempo.</para>
+ grande número de máquinas busquem as
+ atualizações todas ao mesmo tempo.</para>
<programlisting>0 3 * * * root /usr/sbin/freebsd-update cron</programlisting>
</note>
- <para>O &uacute;ltimo m&eacute;todo de atualiza&ccedil;&atilde;o,
- a partir dos discos de instala&ccedil;&atilde;o, &eacute; um
+ <para>O último método de atualização,
+ a partir dos discos de instalação, é um
processo bastante simples. Efetue o <literal>boot</literal>
- a partir dos discos de instala&ccedil;&atilde;o e selecione a
- op&ccedil;&atilde;o para atualizar.</para>
+ a partir dos discos de instalação e selecione a
+ opção para atualizar.</para>
</sect1>
<sect1 id="procfs">
- <title>procfs: Morto, mas vivo na mem&oacute;ria</title>
+ <title>procfs: Morto, mas vivo na memória</title>
<para>No &linux;, para determinar se o encaminhamento IP
- est&aacute; ativado, voc&ecirc; pode olhar em
+ está ativado, você pode olhar em
<filename>/proc/sys/net/ipv4/ip_forward</filename>. No &os;
- voc&ecirc; precisa usar o &man.sysctl.8; para ver esta e
- outras op&ccedil;&otilde;es do sistema, pois o &man.procfs.5;
- tornou-se obsoleto nas vers&otilde;es mais recentes do &os;.
- (Embora <command>sysctl</command> tamb&eacute;m esteja
- dispon&iacute;vel no &linux;.)</para>
-
- <para>No exemplo do encaminhamento IP, voc&ecirc; poderia usar o
- seguinte comando para determinar se ele est&aacute; ativado no
+ você precisa usar o &man.sysctl.8; para ver esta e
+ outras opções do sistema, pois o &man.procfs.5;
+ tornou-se obsoleto nas versões mais recentes do &os;.
+ (Embora <command>sysctl</command> também esteja
+ disponível no &linux;.)</para>
+
+ <para>No exemplo do encaminhamento IP, você poderia usar o
+ seguinte comando para determinar se ele está ativado no
seu sistema FreeBSD:</para>
<screen>&prompt.user; <userinput>sysctl net.inet.ip.forwarding</userinput>
net.inet.ip.forwarding: 0</screen>
- <para>A op&ccedil;&atilde;o <option>-a</option> &eacute;
- utilizada para listar todas as configura&ccedil;&otilde;es
+ <para>A opção <option>-a</option> é
+ utilizada para listar todas as configurações
do sistema:</para>
<screen>&prompt.user; <userinput>sysctl -a</userinput>
@@ -616,19 +616,19 @@ kern.posix1version: 200112
<note>
<para>Alguns dos valores do <command>sysctl</command>
- est&atilde;o dispon&iacute;veis somente para
+ estão disponíveis somente para
leitura.</para></note>
- <para>Existem ocasi&otilde;es nas quais o <literal>procfs</literal>
- &eacute; necess&aacute;rio, como na execu&ccedil;&atilde;o de
+ <para>Existem ocasiões nas quais o <literal>procfs</literal>
+ é necessário, como na execução de
programas antigos, no uso do &man.truss.1; para rastrear
chamadas de sistema, e para possibilitar a <ulink
url="&url.base;/doc/en_US.ISO8859-1/books/handbook/linuxemu.html">
- Compatibilidade Bin&aacute;ria com Linux</ulink>.
- (Embora a Compatibilidade Bin&aacute;ria com Linux use seu
- pr&oacute;prio <literal>procfs</literal>, &man.linprocfs.5;.)
- Se voc&ecirc; precisar montar o <literal>procfs</literal>,
- voc&ecirc; pode adicionar a seguinte entrada no
+ Compatibilidade Binária com Linux</ulink>.
+ (Embora a Compatibilidade Binária com Linux use seu
+ próprio <literal>procfs</literal>, &man.linprocfs.5;.)
+ Se você precisar montar o <literal>procfs</literal>,
+ você pode adicionar a seguinte entrada no
<filename>/etc/fstab</filename>:</para>
<screen>proc /proc procfs rw,noauto 0 0</screen>
@@ -638,7 +638,7 @@ kern.posix1version: 200112
<filename>/proc</filename> de ser montado automaticamente
durante o <literal>boot</literal>.</para></note>
- <para>E ent&atilde;o monte o <literal>procfs</literal> com:</para>
+ <para>E então monte o <literal>procfs</literal> com:</para>
<screen>&prompt.root; <userinput>mount /proc</userinput></screen>
</sect1>
@@ -656,7 +656,7 @@ kern.posix1version: 200112
<row>
<entry>Comando no &linux; (Red&nbsp;Hat/Debian)</entry>
<entry>Equivalente no &os;</entry>
- <entry>prop&oacute;sito</entry>
+ <entry>propósito</entry>
</row>
</thead>
@@ -664,7 +664,7 @@ kern.posix1version: 200112
<row>
<entry><command>yum install <replaceable>pacote</replaceable></command> / <command>apt-get install <replaceable>pacote</replaceable></command></entry>
<entry><command>pkg_add -r <replaceable>pacote</replaceable></command></entry>
- <entry>Instala o <replaceable>pacote</replaceable> a partir do reposit&oacute;rio remoto</entry>
+ <entry>Instala o <replaceable>pacote</replaceable> a partir do repositório remoto</entry>
</row>
<row>
@@ -694,7 +694,7 @@ kern.posix1version: 200112
<row>
<entry>Comando no &linux;</entry>
<entry>Equivalente no &os;</entry>
- <entry>Prop&oacute;sito</entry>
+ <entry>Propósito</entry>
</row>
</thead>
@@ -708,14 +708,14 @@ kern.posix1version: 200112
<row>
<entry><command>lsmod</command></entry>
<entry><command>kldstat</command></entry>
- <entry>Lista de m&oacute;dulos do <literal>kernel</literal>
+ <entry>Lista de módulos do <literal>kernel</literal>
carregados</entry>
</row>
<row>
<entry><command>modprobe</command></entry>
<entry><command>kldload</command> / <command>kldunload</command></entry>
- <entry>Carrega/descarrega m&oacute;dulos do
+ <entry>Carrega/descarrega módulos do
<literal>kernel</literal></entry>
</row>
@@ -732,14 +732,14 @@ kern.posix1version: 200112
</sect1>
<sect1 id="conclusion">
- <title>Conclus&atilde;o</title>
+ <title>Conclusão</title>
<para>Esperamos que este documento tenha fornecido para
- voc&ecirc; o suficiente para come&ccedil;ar a utilizar o
+ você o suficiente para começar a utilizar o
&os;. Certifique-se de dar uma olhada no <ulink
url="&url.base;/doc/en_US.ISO8859-1/books/handbook/index.html">
Handbook do &os;</ulink> para se aprofundar nos
- t&oacute;picos abordados, assim como nos muitos
- t&oacute;picos n&atilde;o mencionados neste documento.</para>
+ tópicos abordados, assim como nos muitos
+ tópicos não mencionados neste documento.</para>
</sect1>
</article>
diff --git a/pt_BR.ISO8859-1/articles/new-users/article.sgml b/pt_BR.ISO8859-1/articles/new-users/article.sgml
index 61b33f002b..7df1b28f02 100644
--- a/pt_BR.ISO8859-1/articles/new-users/article.sgml
+++ b/pt_BR.ISO8859-1/articles/new-users/article.sgml
@@ -43,14 +43,14 @@
</legalnotice>
<abstract>
- <para>Parab&eacute;ns pela instala&ccedil;&atilde;o do FreeBSD!
- Esta introdu&ccedil;&atilde;o &eacute; para os novatos no
- FreeBSD <emphasis>e</emphasis> no &unix;&mdash;, ent&atilde;o
- ela come&ccedil;a com o b&aacute;sico. Este artigo assume que
- voc&ecirc; est&aacute; usando a vers&atilde;o 2.0.5, ou mais
- atual, do &os; distribu&iacute;do pela &os;.org, seu sistema,
- por agora, tem um &uacute;nico usu&aacute;rio (voc&ecirc;) e
- voc&ecirc; provavelmente est&aacute; muito bem com o
+ <para>Parabéns pela instalação do FreeBSD!
+ Esta introdução é para os novatos no
+ FreeBSD <emphasis>e</emphasis> no &unix;&mdash;, então
+ ela começa com o básico. Este artigo assume que
+ você está usando a versão 2.0.5, ou mais
+ atual, do &os; distribuído pela &os;.org, seu sistema,
+ por agora, tem um único usuário (você) e
+ você provavelmente está muito bem com o
DOS/&windows; ou &os2;.</para>
</abstract>
</articleinfo>
@@ -58,18 +58,18 @@
<sect1 id="in-and-out">
<title>Entrando e saindo do sistema</title>
- <para>Entre no sistema (quando voc&ecirc; v&ecirc;
- <prompt>login:</prompt>) como o usu&aacute;rio que voc&ecirc;
- criou durante a instala&ccedil;&atilde;o ou como
- <username>root</username>. (Sua instala&ccedil;&atilde;o do
- FreeBSD j&aacute; ter&aacute; uma conta
+ <para>Entre no sistema (quando você vê
+ <prompt>login:</prompt>) como o usuário que você
+ criou durante a instalação ou como
+ <username>root</username>. (Sua instalação do
+ FreeBSD já terá uma conta
<username>root</username>; que pode ir para qualquer lugar e
fazer qualquer coisa, incluindo remover arquivos essenciais,
- ent&atilde;o seja muito cuidadoso!) Os s&iacute;mbolos
+ então seja muito cuidadoso!) Os símbolos
&prompt.user; e &prompt.root; nos exemplos a seguir representam
o <literal>prompt</literal> (o seu pode ser diferente), com o
&prompt.user; indicando o <literal>prompt</literal> de um
- usu&aacute;rio comum e o &prompt.root; indicando o
+ usuário comum e o &prompt.root; indicando o
<literal>prompt</literal> do <username>root</username>.</para>
<para>Para sair do sistema (e obter uma novo
@@ -80,14 +80,14 @@
<screen>&prompt.root; <userinput>exit</userinput></screen>
</informalexample>
- <para>quantas vezes forem necess&aacute;rias. Voc&ecirc; precisa
- pressionar <keysym>enter</keysym> ap&oacute;s os comandos, e
- lembre-se que &unix; &eacute; sens&iacute;vel a letras
- mai&uacute;sculas e min&uacute;sculas &mdash;
- <command>exit</command> n&atilde;o &eacute; o mesmo que
+ <para>quantas vezes forem necessárias. Você precisa
+ pressionar <keysym>enter</keysym> após os comandos, e
+ lembre-se que &unix; é sensível a letras
+ maiúsculas e minúsculas &mdash;
+ <command>exit</command> não é o mesmo que
<command>EXIT</command>.</para>
- <para>Para desligar a m&aacute;quina escreva:</para>
+ <para>Para desligar a máquina escreva:</para>
<informalexample>
<screen>&prompt.root; <userinput>/sbin/shutdown -h now</userinput></screen>
@@ -105,107 +105,107 @@
<screen>&prompt.root; <userinput>/sbin/reboot</userinput></screen>
</informalexample>
- <para>Voc&ecirc; tamb&eacute;m pode reiniciar com
+ <para>Você também pode reiniciar com
<keycombo><keycap>Ctrl</keycap><keycap>Alt</keycap><keycap>Delete</keycap></keycombo>.
- D&ecirc;-lhe um pouco de tempo para trabalhar. Isso &eacute; o
+ Dê-lhe um pouco de tempo para trabalhar. Isso é o
equivalente ao <command>/sbin/reboot</command> nas
- vers&otilde;es recentes do FreeBSD e &eacute; muito, muito
- melhor do que pressionar o bot&atilde;o de
- <literal>reset</literal>. Voc&ecirc; n&atilde;o quer ter que
- instalar tudo de novo, n&atilde;o &eacute;?</para>
+ versões recentes do FreeBSD e é muito, muito
+ melhor do que pressionar o botão de
+ <literal>reset</literal>. Você não quer ter que
+ instalar tudo de novo, não é?</para>
</sect1>
<sect1 id="adding-a-user">
- <title>Adicionando um Usu&aacute;rio com Privil&eacute;gios de
+ <title>Adicionando um Usuário com Privilégios de
Root</title>
- <para>Se voc&ecirc; n&atilde;o criou nenhum usu&aacute;rio
- durante a instala&ccedil;&atilde;o do sistema e, portanto,
- est&aacute; logado como <username>root</username>, voc&ecirc;
- provavelmente precisa criar um usu&aacute;rio agora com:</para>
+ <para>Se você não criou nenhum usuário
+ durante a instalação do sistema e, portanto,
+ está logado como <username>root</username>, você
+ provavelmente precisa criar um usuário agora com:</para>
<informalexample>
<screen>&prompt.root; <userinput>adduser</userinput></screen>
</informalexample>
- <para>Na primeira vez que voc&ecirc; usar o
+ <para>Na primeira vez que você usar o
<command>adduser</command>, ele pode pedir por valores
- padr&otilde;es para salvar. Voc&ecirc; pode querer definir o
- <literal>shell</literal> padr&atilde;o como &man.csh.1; ao
- inv&eacute;s do &man.sh.1;, se ele sugerir o
- <command>sh</command> como padr&atilde;o. Do contr&aacute;rio,
+ padrões para salvar. Você pode querer definir o
+ <literal>shell</literal> padrão como &man.csh.1; ao
+ invés do &man.sh.1;, se ele sugerir o
+ <command>sh</command> como padrão. Do contrário,
apenas pressione <keysym>enter</keysym> para aceitar os valores
- padr&otilde;es. Os valores padr&otilde;es ser&atilde;o
+ padrões. Os valores padrões serão
salvos em <filename>/etc/adduser.conf</filename>, o qual
pode ser editado.</para>
- <para>Suponha que voc&ecirc; criou um usu&aacute;rio
+ <para>Suponha que você criou um usuário
<username>jack</username>, cujo nome completo seja
- <emphasis>Jack Benimble</emphasis>. D&ecirc; a
- <username>jack</username> uma senha se seguran&ccedil;a (mesmo
- crian&ccedil;as ao redor que possam por as m&atilde;os no
- teclado) &eacute; um problema. Quando for questionado se
- voc&ecirc; deseja incluir <username>jack</username> em outros
+ <emphasis>Jack Benimble</emphasis>. Dê a
+ <username>jack</username> uma senha se segurança (mesmo
+ crianças ao redor que possam por as mãos no
+ teclado) é um problema. Quando for questionado se
+ você deseja incluir <username>jack</username> em outros
grupos, escreva <groupname>wheel</groupname>:</para>
<informalexample>
<screen>Login group is ``jack''. Invite jack into other groups: <userinput>wheel</userinput></screen>
</informalexample>
- <para>Isso tornar&aacute; poss&iacute;vel entrar no sistema como
+ <para>Isso tornará possível entrar no sistema como
<username>jack</username> e usar o comando &man.su.1; para
- tornar-se <username>root</username>. Ent&atilde;o voc&ecirc;
- n&atilde;o ser&aacute; mais repreendido por logar como
+ tornar-se <username>root</username>. Então você
+ não será mais repreendido por logar como
<username>root</username>.</para>
- <para>Voc&ecirc; pode interromper o <command>adduser</command>
- &agrave; qualquer momento apenas pressionando
+ <para>Você pode interromper o <command>adduser</command>
+ à qualquer momento apenas pressionando
<keycombo><keycap>Ctrl</keycap><keycap>C</keycap></keycombo>, e
- no fim voc&ecirc; poder&aacute; aprovar o novo usu&aacute;rio
- ou simplesmente escrever <keycap>n</keycap> para n&atilde;o.
- Voc&ecirc; pode querer criar um segundo usu&aacute;rio para o
- caso de algo sair errado na edi&ccedil;&atilde;o dos arquivos de
- <literal>login</literal> do usu&aacute;rio
+ no fim você poderá aprovar o novo usuário
+ ou simplesmente escrever <keycap>n</keycap> para não.
+ Você pode querer criar um segundo usuário para o
+ caso de algo sair errado na edição dos arquivos de
+ <literal>login</literal> do usuário
<username>jack</username>.</para>
- <para>Uma vez que voc&ecirc; tenha conclu&iacute;do, use
+ <para>Uma vez que você tenha concluído, use
<command>exit</command> para voltar ao <literal>prompt</literal>
- de <literal>login</literal> e entrar como o usu&aacute;rio
- <username>jack</username>. Em geral, &eacute; uma boa
- id&eacute;ia fazer tudo quanto for poss&iacute;vel como um
- usu&aacute;rio comum, que n&atilde;o tem o poder &mdash; e o
+ de <literal>login</literal> e entrar como o usuário
+ <username>jack</username>. Em geral, é uma boa
+ idéia fazer tudo quanto for possível como um
+ usuário comum, que não tem o poder &mdash; e o
risco &mdash; do <username>root</username>.</para>
- <para>Se voc&ecirc; j&aacute; criou o usu&aacute;rio e quer que
- ele tenha permiss&atilde;o de utilizar o <command>su</command>
- para tornar-se <username>root</username>, voc&ecirc; pode entrar
+ <para>Se você já criou o usuário e quer que
+ ele tenha permissão de utilizar o <command>su</command>
+ para tornar-se <username>root</username>, você pode entrar
como <username>root</username> e editar o arquivo
<filename>/etc/group</filename>, adicionando
<username>jack</username> ao grupo presente na primeira
linha (o grupo <groupname>wheel</groupname>). Mas primeiro
- voc&ecirc; precisa praticar com &man.vi.1;, o editor de texto
- instalado nas vers&otilde;es mais recentes do FreeBSD &mdash; ou
+ você precisa praticar com &man.vi.1;, o editor de texto
+ instalado nas versões mais recentes do FreeBSD &mdash; ou
usar um editor de texto mais simples, como o &man.ee.1;.</para>
- <para>Para remover um usu&aacute;rio, use o comando
+ <para>Para remover um usuário, use o comando
<command>rmuser</command>.</para>
</sect1>
<sect1 id="looking-around">
<title>Explorando</title>
- <para>Ao entrar como um usu&aacute;rio comum, explore e tente
- alguns comandos que ir&atilde;o acessar as fontes de ajuda e
- informa&ccedil;&atilde;o do FreeBSD.</para>
+ <para>Ao entrar como um usuário comum, explore e tente
+ alguns comandos que irão acessar as fontes de ajuda e
+ informação do FreeBSD.</para>
- <para>Aqui est&atilde;o alguns comandos e o que eles fazem:</para>
+ <para>Aqui estão alguns comandos e o que eles fazem:</para>
<variablelist>
<varlistentry>
<term><command>id</command></term>
<listitem>
- <para>Diz quem voc&ecirc; &eacute;!</para>
+ <para>Diz quem você é!</para>
</listitem>
</varlistentry>
@@ -213,8 +213,8 @@
<term><command>pwd</command></term>
<listitem>
- <para>Mostra onde voc&ecirc; est&aacute; &mdash; o
- diret&oacute;rio corrente de trabalho</para>
+ <para>Mostra onde você está &mdash; o
+ diretório corrente de trabalho</para>
</listitem>
</varlistentry>
@@ -222,7 +222,7 @@
<term><command>ls</command></term>
<listitem>
- <para>Lista os arquivos no diret&oacute;rio corrente.</para>
+ <para>Lista os arquivos no diretório corrente.</para>
</listitem>
</varlistentry>
@@ -230,11 +230,11 @@
<term><command>ls <option>-F</option></command></term>
<listitem>
- <para>Lista os arquivos no diret&oacute;rio corrente com um
+ <para>Lista os arquivos no diretório corrente com um
<literal>*</literal> depois de arquivos
- execut&aacute;veis, um <literal>/</literal> depois de
- diret&oacute;rios, e um <literal>@</literal> depois de
- <literal>links</literal> simb&oacute;licos.</para>
+ executáveis, um <literal>/</literal> depois de
+ diretórios, e um <literal>@</literal> depois de
+ <literal>links</literal> simbólicos.</para>
</listitem>
</varlistentry>
@@ -243,7 +243,7 @@
<listitem>
<para>Lista os arquivos com detalhes &mdash; tamanho, data,
- e permiss&otilde;es.</para>
+ e permissões.</para>
</listitem>
</varlistentry>
@@ -252,10 +252,10 @@
<listitem>
<para>Lista os arquivos ocultos, que iniciam com
- <quote>ponto</quote>, com os outros. Se voc&ecirc;
- est&aacute; como <username>root</username>, os arquivos
- ocultos, que iniciam com <quote>ponto</quote>, s&atilde;o
- mostrados sem a necessidade da op&ccedil;&atilde;o
+ <quote>ponto</quote>, com os outros. Se você
+ está como <username>root</username>, os arquivos
+ ocultos, que iniciam com <quote>ponto</quote>, são
+ mostrados sem a necessidade da opção
<option>-a</option>.</para>
</listitem>
</varlistentry>
@@ -264,18 +264,18 @@
<term><command>cd</command></term>
<listitem>
- <para>Muda o diret&oacute;rio corrente. <command>cd
- <parameter>..</parameter></command> sobe um n&iacute;vel
- com rela&ccedil;&atilde;o ao diret&oacute;rio atual; note
- o espa&ccedil;o depois do <command>cd</command>.
+ <para>Muda o diretório corrente. <command>cd
+ <parameter>..</parameter></command> sobe um nível
+ com relação ao diretório atual; note
+ o espaço depois do <command>cd</command>.
<command>cd <parameter>/usr/local</parameter></command>
- entra no diret&oacute;rio especificado. <command>cd
+ entra no diretório especificado. <command>cd
<parameter>~</parameter></command> entra no
- diret&oacute;rio <literal>home</literal> do usu&aacute;rio
+ diretório <literal>home</literal> do usuário
logado &mdash; e.g., <filename>/usr/home/jack</filename>.
Tente <command>cd <parameter>/cdrom</parameter></command>,
e execute <command>ls</command>, para descobrir se seu
- CDROM est&aacute; montado e funcionando.</para>
+ CDROM está montado e funcionando.</para>
</listitem>
</varlistentry>
@@ -284,9 +284,9 @@
<replaceable>filename</replaceable></command></term>
<listitem>
- <para>Permite que voc&ecirc; visualize um arquivo (chamado
+ <para>Permite que você visualize um arquivo (chamado
<replaceable>filename</replaceable>) sem modificar
- seu conte&uacute;do. Tente <command>view
+ seu conteúdo. Tente <command>view
<parameter>/etc/fstab</parameter></command>. Escreva
<command>:q</command> para sair.</para>
</listitem>
@@ -297,18 +297,18 @@
<replaceable>filename</replaceable></command></term>
<listitem>
- <para>Mostra o conte&uacute;do de
+ <para>Mostra o conteúdo de
<replaceable>filename</replaceable> na tela. Se ele
- &eacute; muito longo e voc&ecirc; s&oacute; consegue ver o
+ é muito longo e você só consegue ver o
final do arquivo, pressione <keycap>ScrollLock</keycap> e
- use <keycap>up-arrow</keycap> para navegar at&eacute; o
- topo do arquivo; voc&ecirc; pode usar
- <keycap>ScrollLock</keycap> tamb&eacute;m com
- p&aacute;ginas de manual. Pressione
+ use <keycap>up-arrow</keycap> para navegar até o
+ topo do arquivo; você pode usar
+ <keycap>ScrollLock</keycap> também com
+ páginas de manual. Pressione
<keycap>ScrollLock</keycap> novamente para interromper o
- rolamento de conte&uacute;do. Voc&ecirc; pode querer
+ rolamento de conteúdo. Você pode querer
experimentar o <command>cat</command> em alguns arquivos
- ocultos no seu diret&oacute;rio <literal>home</literal>
+ ocultos no seu diretório <literal>home</literal>
&mdash; <command>cat
<parameter>.cshrc</parameter></command>, <command>cat
<parameter>.login</parameter></command>, <command>cat
@@ -317,25 +317,25 @@
</varlistentry>
</variablelist>
- <para>Voc&ecirc; vai encontrar <literal>aliases</literal> em seu
+ <para>Você vai encontrar <literal>aliases</literal> em seu
<filename>.cshrc</filename> para alguns comandos
- <command>ls</command> (estes s&atilde;o muito convenientes).
- Voc&ecirc; pode criar outros <literal>aliases</literal>
- editando <filename>.cshrc</filename>. Voc&ecirc; pode criar
- <literal>aliases</literal> dispon&iacute;veis para todos os
- usu&aacute;rios colocando-os no arquivo de
- configura&ccedil;&atilde;o principal do <command>csh</command>
+ <command>ls</command> (estes são muito convenientes).
+ Você pode criar outros <literal>aliases</literal>
+ editando <filename>.cshrc</filename>. Você pode criar
+ <literal>aliases</literal> disponíveis para todos os
+ usuários colocando-os no arquivo de
+ configuração principal do <command>csh</command>
o qual afeta todo o sistema, o
<filename>/etc/csh.cshrc</filename>.</para>
</sect1>
<sect1 id="getting-help">
- <title>Obtendo Ajuda e Informa&ccedil;&atilde;o</title>
+ <title>Obtendo Ajuda e Informação</title>
- <para>Aqui est&atilde;o algumas fontes de ajuda &uacute;teis.
+ <para>Aqui estão algumas fontes de ajuda úteis.
<replaceable>Text</replaceable> representa um termo de sua
- escolha, para o qual voc&ecirc; precisa de
- informa&ccedil;&atilde;o ou ajuda &mdash; usualmente um comando
+ escolha, para o qual você precisa de
+ informação ou ajuda &mdash; usualmente um comando
ou arquivo.</para>
<variablelist>
@@ -355,17 +355,17 @@
<replaceable>text</replaceable></command></term>
<listitem>
- <para>Exibe a p&aacute;gina de manual do
+ <para>Exibe a página de manual do
<replaceable>text</replaceable>. A maior fonte de
- documenta&ccedil;&atilde;o para sistemas &unix;.
+ documentação para sistemas &unix;.
<command>man <parameter>ls</parameter></command> vai lhe
mostrar todos os detalhes de como usar o comando
<command>ls</command>. Pressione <keycap>Enter</keycap>
- para navegar atrav&eacute;s do texto,
+ para navegar através do texto,
<keycombo><keycap>Ctrl</keycap><keycap>B</keycap></keycombo>
- para voltar uma p&aacute;gina,
+ para voltar uma página,
<keycombo><keycap>Ctrl</keycap><keycap>F</keycap></keycombo>
- para avan&ccedil;ar uma p&aacute;gina,
+ para avançar uma página,
<keycap>q</keycap> ou
<keycombo><keycap>Ctrl</keycap><keycap>C</keycap></keycombo>
para sair.</para>
@@ -378,8 +378,8 @@
<listitem>
<para>Informa onde, no <literal>path</literal> do
- usu&aacute;rio, o comando <replaceable>text</replaceable>
- &eacute; encontrado.</para>
+ usuário, o comando <replaceable>text</replaceable>
+ é encontrado.</para>
</listitem>
</varlistentry>
@@ -389,7 +389,7 @@
<listitem>
<para>Informa todos os caminhos onde o termo
- <replaceable>text</replaceable> &eacute;
+ <replaceable>text</replaceable> é
encontrado.</para>
</listitem>
</varlistentry>
@@ -401,9 +401,9 @@
<listitem>
<para>Informa o que o comando
<replaceable>text</replaceable> faz e qual sua
- p&aacute;gina de manual. Executar <command>whatis
+ página de manual. Executar <command>whatis
*</command> vai lhe informar sobre todos os
- bin&aacute;rios no diret&oacute;rio corrente.</para>
+ binários no diretório corrente.</para>
</listitem>
</varlistentry>
@@ -418,31 +418,31 @@
</varlistentry>
</variablelist>
- <para>Voc&ecirc; pode querer experimentar usar
+ <para>Você pode querer experimentar usar
<command>whatis</command> em alguns comandos comuns, como
<command>cat</command>, <command>more</command>,
<command>grep</command>, <command>mv</command>,
<command>find</command>, <command>tar</command>,
<command>chmod</command>, <command>chown</command>,
<command>date</command>, e <command>script</command>.
- <command>more</command> permite que voc&ecirc; leia uma
- p&aacute;gina de cada vez, do mesmo modo como no DOS, e.g.,
+ <command>more</command> permite que você leia uma
+ página de cada vez, do mesmo modo como no DOS, e.g.,
<command>ls -l | more</command> ou <command>more
<replaceable>filename</replaceable></command>. O
<literal>*</literal> funciona como curinga &mdash; e.g.,
<command>ls w*</command> vai mostrar os arquivos que
- come&ccedil;am com <literal>w</literal>.</para>
+ começam com <literal>w</literal>.</para>
- <para>Algum desses programas n&atilde;o est&aacute; trabalhando
+ <para>Algum desses programas não está trabalhando
muito bem? Ambos, &man.locate.1; e &man.whatis.1;, dependem de
uma base de dados recompilada semanalmente. Se sua
- m&aacute;quina n&atilde;o vai permanecer ligada (e rodando o
- &os;) durante o final de semana, conv&eacute;m executar
- manualmente os comandos de manuten&ccedil;&atilde;o
- di&aacute;rios, semanais, e mensais de vez em quando.
+ máquina não vai permanecer ligada (e rodando o
+ &os;) durante o final de semana, convém executar
+ manualmente os comandos de manutenção
+ diários, semanais, e mensais de vez em quando.
Execute-os como <username>root</username> e,
- por agora, d&ecirc; a cada um deles um tempo para finalizar
- antes de voc&ecirc; iniciar o pr&oacute;ximo.</para>
+ por agora, dê a cada um deles um tempo para finalizar
+ antes de você iniciar o próximo.</para>
<informalexample>
<screen>&prompt.root; <userinput>periodic daily</userinput>
@@ -453,33 +453,33 @@
<lineannotation>output omitted</lineannotation></screen>
</informalexample>
- <para>Se voc&ecirc; cansar de esperar, pressione
+ <para>Se você cansar de esperar, pressione
<keycombo><keycap>Alt</keycap><keycap>F2</keycap></keycombo>
para acessar outro <firstterm>virtual console</firstterm>, e
- entre no sistema novamente. Afinal, ele &eacute; um sistema
- multiusu&aacute;rio e multitarefa. No entanto, &eacute;
- prov&aacute;vel que esses comandos exibam mensagens na sua tela
- enquanto eles est&atilde;o rodando; voc&ecirc; pode executar
+ entre no sistema novamente. Afinal, ele é um sistema
+ multiusuário e multitarefa. No entanto, é
+ provável que esses comandos exibam mensagens na sua tela
+ enquanto eles estão rodando; você pode executar
<command>clear</command> em seu <literal>prompt</literal> para
- limpar a tela. Uma vez que eles tenham executado, voc&ecirc;
+ limpar a tela. Uma vez que eles tenham executado, você
pode querer olhar em <filename>/var/mail/root</filename> e
<filename>/var/log/messages</filename>.</para>
- <para>Executar tais comandos &eacute; parte da
- administra&ccedil;&atilde;o do sistema &mdash; e como o
- &uacute;nico usu&aacute;rio do sistema &unix;, voc&ecirc;
- &eacute; seu pr&oacute;prio administrador de sistemas.
- Praticamente tudo que voc&ecirc; precisa fazer como
- <username>root</username> ser&aacute; para
- administra&ccedil;&atilde;o de sistemas. Tais responsabilidades
- n&atilde;o s&atilde;o muito bem exploradas, mesmo nos grossos
- livros sobre &unix;, que parecem dedicar um grande espa&ccedil;o
- para op&ccedil;&otilde;es de menus em gerenciadores de janelas.
- Voc&ecirc; pode querer obter um dos dois livros principais sobre
- administra&ccedil;&atilde;o de sistemas, ou Evi Nemeth et.al.'s
+ <para>Executar tais comandos é parte da
+ administração do sistema &mdash; e como o
+ único usuário do sistema &unix;, você
+ é seu próprio administrador de sistemas.
+ Praticamente tudo que você precisa fazer como
+ <username>root</username> será para
+ administração de sistemas. Tais responsabilidades
+ não são muito bem exploradas, mesmo nos grossos
+ livros sobre &unix;, que parecem dedicar um grande espaço
+ para opções de menus em gerenciadores de janelas.
+ Você pode querer obter um dos dois livros principais sobre
+ administração de sistemas, ou Evi Nemeth et.al.'s
<citetitle>UNIX System Administration Handbook</citetitle>
(Prentice-Hall, 1995, ISBN 0-13-15051-7) &mdash; a segunda
- edi&ccedil;&atilde;o da capa vermelha; ou &AElig;leen Frisch's
+ edição da capa vermelha; ou &AElig;leen Frisch's
<citetitle>Essential System Administration</citetitle> (O'Reilly
&amp; Associates, 2002, ISBN 0-596-00343-9). Eu uso
Nemeth.</para>
@@ -488,31 +488,31 @@
<sect1 id="editing-text">
<title>Editando Texto</title>
- <para>Para configurar seu sistema, voc&ecirc; precisar&aacute;
- editar arquivos de texto. Muitos deles estar&atilde;o no
- diret&oacute;rio <filename>/etc</filename>; e voc&ecirc;
- precisar&aacute; do <command>su</command> para tornar-se
- <username>root</username> e poder modific&aacute;-los.
- Voc&ecirc; pode utilizar o <command>ee</command>, por ser
- f&aacute;cil de usar, mas &agrave; longo prazo vale a pena
+ <para>Para configurar seu sistema, você precisará
+ editar arquivos de texto. Muitos deles estarão no
+ diretório <filename>/etc</filename>; e você
+ precisará do <command>su</command> para tornar-se
+ <username>root</username> e poder modificá-los.
+ Você pode utilizar o <command>ee</command>, por ser
+ fácil de usar, mas à longo prazo vale a pena
aprender o editor de texto <command>vi</command>. Um excelente
tutorial sobre o <command>vi</command> pode ser encontrado em
<filename>/usr/src/contrib/nvi/docs/tutorial</filename>, se
- voc&ecirc; tiver os fontes do sistema instalado.</para>
+ você tiver os fontes do sistema instalado.</para>
- <para>Antes de editar um arquivo, voc&ecirc; provavelmente
- deveria fazer um backup dele. Suponha que voc&ecirc; queira
- editar o <filename>/etc/rc.conf</filename>. Voc&ecirc; pode
- simplesmente usar <command>cd /etc</command> para ir at&eacute;
- o diret&oacute;rio <filename>/etc</filename> e fazer:</para>
+ <para>Antes de editar um arquivo, você provavelmente
+ deveria fazer um backup dele. Suponha que você queira
+ editar o <filename>/etc/rc.conf</filename>. Você pode
+ simplesmente usar <command>cd /etc</command> para ir até
+ o diretório <filename>/etc</filename> e fazer:</para>
<informalexample>
<screen>&prompt.root; <userinput>cp rc.conf rc.conf.orig</userinput></screen>
</informalexample>
<para>Isso vai copiar o <filename>rc.conf</filename> para
- <filename>rc.conf.orig</filename>, e depois voc&ecirc;
- poder&aacute; copiar o <filename>rc.conf.orig</filename> para
+ <filename>rc.conf.orig</filename>, e depois você
+ poderá copiar o <filename>rc.conf.orig</filename> para
<filename>rc.conf</filename> para recuperar o original. Mas o
melhor mesmo seria mover (renomear) e copiar novamente:</para>
@@ -522,11 +522,11 @@
</informalexample>
<para>pelo fato do comando <command>mv</command> preservar a data
- e o dono originais do arquivo. Voc&ecirc; pode agora editar o
- <filename>rc.conf</filename>. Se voc&ecirc; quiser o original
- de volta, voc&ecirc; faria <userinput>mv rc.conf
- rc.conf.myedit</userinput> (assumindo que voc&ecirc; queira
- preservar a vers&atilde;o modificada) e ent&atilde;o:</para>
+ e o dono originais do arquivo. Você pode agora editar o
+ <filename>rc.conf</filename>. Se você quiser o original
+ de volta, você faria <userinput>mv rc.conf
+ rc.conf.myedit</userinput> (assumindo que você queira
+ preservar a versão modificada) e então:</para>
<informalexample>
<screen>&prompt.root; <userinput>mv rc.conf.orig rc.conf</userinput></screen>
@@ -534,15 +534,15 @@
<para>para voltar as coisas do jeito que estavam.</para>
- <para>Para editar um arquivo, fa&ccedil;a:</para>
+ <para>Para editar um arquivo, faça:</para>
<informalexample>
<screen>&prompt.root; <userinput>vi <replaceable>filename</replaceable></userinput></screen>
</informalexample>
- <para>Mova-se atrav&eacute;s do texto com as setas do teclado.
+ <para>Mova-se através do texto com as setas do teclado.
<keycap>Esc</keycap> (a tecla de escape) coloca o
- <command>vi</command> em modo de comando. Aqui est&atilde;o
+ <command>vi</command> em modo de comando. Aqui estão
alguns comandos:</para>
<variablelist>
@@ -550,7 +550,7 @@
<term><command>x</command></term>
<listitem>
- <para>Remove o caractere onde est&aacute; o cursor</para>
+ <para>Remove o caractere onde está o cursor</para>
</listitem>
</varlistentry>
@@ -575,14 +575,14 @@
<term><command>a</command></term>
<listitem>
- <para>para inserir texto ap&oacute;s o cursor</para>
+ <para>para inserir texto após o cursor</para>
</listitem>
</varlistentry>
</variablelist>
- <para>Uma vez que voc&ecirc; digite <command>i</command> ou
- <command>a</command>, voc&ecirc; pode inserir o texto.
- <command>Esc</command> coloca voc&ecirc; de volta no modo de
+ <para>Uma vez que você digite <command>i</command> ou
+ <command>a</command>, você pode inserir o texto.
+ <command>Esc</command> coloca você de volta no modo de
comando</para>
<variablelist>
@@ -590,7 +590,7 @@
<term><command>:w</command></term>
<listitem>
- <para>para salvar suas modifica&ccedil;&otilde;es no disco
+ <para>para salvar suas modificações no disco
e continuar editando</para>
</listitem>
</varlistentry>
@@ -599,7 +599,7 @@
<term><command>:wq</command></term>
<listitem>
- <para>para salvar as modifica&ccedil;&otilde;es e
+ <para>para salvar as modificações e
sair</para>
</listitem>
</varlistentry>
@@ -609,7 +609,7 @@
<listitem>
<para>para sair sem salvar as
- modifica&ccedil;&otilde;es</para>
+ modificações</para>
</listitem>
</varlistentry>
@@ -620,7 +620,7 @@
<para>para mover o curso para
<replaceable>text</replaceable>;
<command>/<keycap>Enter</keycap></command> (a tecla enter)
- para encontrar a pr&oacute;xima ocorr&ecirc;ncia de
+ para encontrar a próxima ocorrência de
<replaceable>text</replaceable>.</para>
</listitem>
</varlistentry>
@@ -638,8 +638,8 @@
<listitem>
<para> vai para a linha <replaceable>n</replaceable> no
- arquivo, onde <replaceable>n</replaceable> &eacute; o
- n&uacute;mero.</para>
+ arquivo, onde <replaceable>n</replaceable> é o
+ número.</para>
</listitem>
</varlistentry>
@@ -656,66 +656,66 @@
<keycombo><keycap>Ctrl</keycap><keycap>f</keycap></keycombo></term>
<listitem>
- <para>volta e avan&ccedil;a na tela, respectivamente, assim
+ <para>volta e avança na tela, respectivamente, assim
como fazem no <command>more</command> e
<command>view</command>.</para>
</listitem>
</varlistentry>
</variablelist>
- <para>Pratique com o <command>vi</command> em seu diret&oacute;rio
+ <para>Pratique com o <command>vi</command> em seu diretório
<literal>home</literal>, criando um novo arquivo com <command>vi
<replaceable>filename</replaceable></command>, adicionando e
removendo texto, salvando o arquivo, e chamando-o de novo.
<command>vi</command> oferece muitas surpresas, pois ele
- &eacute; realmente bastante complexo, e algumas vezes voc&ecirc;
+ é realmente bastante complexo, e algumas vezes você
vai inadvertidamente executar um comando que vai fazer alguma
- coisa que voc&ecirc; n&atilde;o espera. (Algumas pessoas
- realmente gostam do <command>vi</command> &mdash; ele &eacute;
+ coisa que você não espera. (Algumas pessoas
+ realmente gostam do <command>vi</command> &mdash; ele é
mais poderoso que o DOS EDIT &mdash; procure sobre o comando
<command>:r</command>.) Use <keycap>Esc</keycap> uma ou mais
- vezes para estar seguro de que voc&ecirc; est&aacute; no modo de
- comando e continuar a partir da&iacute; se voc&ecirc; tiver
+ vezes para estar seguro de que você está no modo de
+ comando e continuar a partir daí se você tiver
problemas, salve frequentemente com <command>:w</command>, e use
- <command>:q!</command> para sair e come&ccedil;ar novamente (a
- partir do seu &uacute;ltimo <command>:w</command>) quando
- voc&ecirc; precisar.</para>
+ <command>:q!</command> para sair e começar novamente (a
+ partir do seu último <command>:w</command>) quando
+ você precisar.</para>
- <para>Agora voc&ecirc; pode entrar no diret&oacute;rio
+ <para>Agora você pode entrar no diretório
<filename>/etc</filename> com o <command>cd</command>, usar o
<command>su</command> para tornar-se <username>root</username>,
usar o <command>vi</command> para editar o arquivo
- <filename>/etc/group</filename>, e adicionar um usu&aacute;rio
+ <filename>/etc/group</filename>, e adicionar um usuário
no grupo <groupname>wheel</groupname> para que ele tenha
- privil&eacute;gios de <username>root</username>. S&oacute;
- adicione uma v&iacute;rgula e o <literal>login</literal> do
- usu&aacute;rio no fim da primeira linha do arquivo, pressione
+ privilégios de <username>root</username>. Só
+ adicione uma vírgula e o <literal>login</literal> do
+ usuário no fim da primeira linha do arquivo, pressione
<keycap>Esc</keycap>, e use <command>:wq</command> para escrever
- suas altera&ccedil;&otilde;es no disco e sair. Efeito
- instant&acirc;neo. (Voc&ecirc; n&atilde;o colocou um
- espa&ccedil;o depois da v&iacute;rgula, colocou?)</para>
+ suas alterações no disco e sair. Efeito
+ instantâneo. (Você não colocou um
+ espaço depois da vírgula, colocou?)</para>
</sect1>
<sect1 id="printing-files-from-dos">
<title>Imprimindo Arquivos no DOS</title>
- <para>Neste ponto voc&ecirc; provavelmente n&atilde;o tem uma
- impressora funcionando, ent&atilde;o aqui vai uma maneira de
- criar um arquivo a partir de uma p&aacute;gina de manual,
- mov&ecirc;-lo para um disquete, e ent&atilde;o imprimi-lo do
- DOS. Suponhamos que voc&ecirc; queira ler cuidadosamente sobre
- mudan&ccedil;a de permiss&otilde;es em arquivos (muito
- importante). Voc&ecirc; pode usar <command>man chmod</command>
+ <para>Neste ponto você provavelmente não tem uma
+ impressora funcionando, então aqui vai uma maneira de
+ criar um arquivo a partir de uma página de manual,
+ movê-lo para um disquete, e então imprimi-lo do
+ DOS. Suponhamos que você queira ler cuidadosamente sobre
+ mudança de permissões em arquivos (muito
+ importante). Você pode usar <command>man chmod</command>
para ler a respeito. O comando</para>
<informalexample>
<screen>&prompt.user; <userinput>man chmod | col -b &gt; chmod.txt</userinput></screen>
</informalexample>
- <para>ir&aacute; remover c&oacute;digos de
- formata&ccedil;&atilde;o e enviar a p&aacute;gina de manual para
+ <para>irá remover códigos de
+ formatação e enviar a página de manual para
o arquivo <filename>chmod.txt</filename> em vez de
- mostr&aacute;-lo na tela. Agora coloque um disquete formatado
+ mostrá-lo na tela. Agora coloque um disquete formatado
no DOS em seu drive de disquete <devicename>a</devicename>, use
o <command>su</command> para tornar-se
<username>root</username>, e escreva</para>
@@ -727,11 +727,11 @@
<para>para montar o drive de disquete em
<filename>/mnt</filename>.</para>
- <para>Agora (voc&ecirc; n&atilde;o precisa mais estar como
- <username>root</username>, e voc&ecirc; pode executar
- <command>exit</command> para voltar para o usu&aacute;rio
- inicial <username>jack</username>) voc&ecirc; pode ir at&eacute;
- o diret&oacute;rio onde voc&ecirc; criou o
+ <para>Agora (você não precisa mais estar como
+ <username>root</username>, e você pode executar
+ <command>exit</command> para voltar para o usuário
+ inicial <username>jack</username>) você pode ir até
+ o diretório onde você criou o
<filename>chmod.txt</filename> e copiar o arquivo para o
disquete com:</para>
@@ -740,10 +740,10 @@
</informalexample>
<para>e usar <command>ls /mnt</command> para obter a listagem do
- diret&oacute;rio <filename>/mnt</filename>, que deveria mostrar
+ diretório <filename>/mnt</filename>, que deveria mostrar
o arquivo <filename>chmod.txt</filename>.</para>
- <para>Voc&ecirc; pode querer criar um arquivo a partir do
+ <para>Você pode querer criar um arquivo a partir do
<filename>/sbin/dmesg</filename> executando:</para>
<informalexample>
@@ -751,61 +751,61 @@
</informalexample>
<para>e copiar o <filename>dmesg.txt</filename> para o disquete.
- <command>/sbin/dmesg</command> &eacute; o registro das
- mensagens de <literal>boot</literal>, e ele &eacute; &uacute;til
+ <command>/sbin/dmesg</command> é o registro das
+ mensagens de <literal>boot</literal>, e ele é útil
para entender o que o FreeBSD encontra durante a
- inicializa&ccedil;&atilde;o. Se voc&ecirc; enviar perguntas
+ inicialização. Se você enviar perguntas
para a &a.questions; ou para o grupo da USENET &mdash; como
- <quote>O FreeBSD n&atilde;o encontra a minha unidade de fita, o
- que eu fa&ccedil;o?</quote> &mdash; as pessoas v&atilde;o querer
+ <quote>O FreeBSD não encontra a minha unidade de fita, o
+ que eu faço?</quote> &mdash; as pessoas vão querer
saber o que o <command>dmesg</command> diz.</para>
- <para>Voc&ecirc; pode desmontar o drive de disquete agora (como
- <username>root</username>) para retir&aacute;-lo com:</para>
+ <para>Você pode desmontar o drive de disquete agora (como
+ <username>root</username>) para retirá-lo com:</para>
<informalexample>
<screen>&prompt.root; <userinput>/sbin/umount /mnt</userinput></screen>
</informalexample>
<para>e reiniciar para ir para o DOS. Copie os arquivos para um
- diret&oacute;rio do DOS, chame-os com o DOS EDIT, &windows;
+ diretório do DOS, chame-os com o DOS EDIT, &windows;
Notepad ou Wordpad, ou algum outro processador de texto,
- fa&ccedil;a uma pequena altera&ccedil;&atilde;o para o arquivo
- ser salvo, e imprima como voc&ecirc; normalmente faz a partir do
- DOS ou Windows. Espero que funcione! P&aacute;ginas de manual
+ faça uma pequena alteração para o arquivo
+ ser salvo, e imprima como você normalmente faz a partir do
+ DOS ou Windows. Espero que funcione! Páginas de manual
saem melhor se impressas com o comando <command>print</command>
do DOS. (Copiar arquivos do FreeBSD para uma
- parti&ccedil;&atilde;o DOS montada ainda &eacute;, em alguns
+ partição DOS montada ainda é, em alguns
casos, um pouco arriscado.)</para>
<para>Obter uma impressora imprimindo do FreeBSD envolve criar uma
entrada apropriada em <filename>/etc/printcap</filename> e criar
- um diret&oacute;rio de <literal>spool</literal> correspondente
+ um diretório de <literal>spool</literal> correspondente
em <filename>/var/spool/output</filename>. Se sua impressora
- est&aacute; na <hardware>lpt0</hardware> (nos DOS &eacute;
- chamada de <hardware>LPT1</hardware>), voc&ecirc; s&oacute;
+ está na <hardware>lpt0</hardware> (nos DOS é
+ chamada de <hardware>LPT1</hardware>), você só
precisa ir para <filename>/var/spool/output</filename> e (como
- <username>root</username>) criar o diret&oacute;rio
+ <username>root</username>) criar o diretório
<filename>lpd</filename> executando: <command>mkdir
- lpd</command>, se ele ainda n&atilde;o existe. Em seguida, a
+ lpd</command>, se ele ainda não existe. Em seguida, a
impressora deve responder se ela estiver ligada durante a
- inicializa&ccedil;&atilde;o, e <command>lp</command> ou
+ inicialização, e <command>lp</command> ou
<command>lpr</command> deve enviar um arquivo para a impressora.
- Se o arquivo vai ser impresso ou n&atilde;o, depende da
- configura&ccedil;&atilde;o, esta &eacute; coberta no <ulink
+ Se o arquivo vai ser impresso ou não, depende da
+ configuração, esta é coberta no <ulink
url="&url.books.handbook;/index.html">FreeBSD
handbook.</ulink></para>
</sect1>
<sect1 id="other-useful-commands">
- <title>Outros comando &uacute;teis</title>
+ <title>Outros comando úteis</title>
<variablelist>
<varlistentry>
<term><command>df</command></term>
<listitem>
- <para>mostra os dispositivos montados e o espa&ccedil;o em
+ <para>mostra os dispositivos montados e o espaço em
disco.</para>
</listitem>
</varlistentry>
@@ -832,9 +832,9 @@
<term><command>rm -R <replaceable>dir</replaceable></command></term>
<listitem>
- <para>remove o diret&oacute;rio
+ <para>remove o diretório
<replaceable>dir</replaceable> e todos os seus
- subdiret&oacute;rios &mdash; seja cuidadoso!</para>
+ subdiretórios &mdash; seja cuidadoso!</para>
</listitem>
</varlistentry>
@@ -842,8 +842,8 @@
<term><command>ls -R</command></term>
<listitem>
- <para>lista os arquivos no diret&oacute;rio corrente e
- todos os subdiret&oacute;rios; eu usei uma variante,
+ <para>lista os arquivos no diretório corrente e
+ todos os subdiretórios; eu usei uma variante,
<command>ls -AFR &gt; where.txt</command>, para obter uma
lista de todos os arquivos de <filename>/</filename> e
(separadamente) <filename>/usr</filename>, antes de
@@ -855,7 +855,7 @@
<term><command>passwd</command></term>
<listitem>
- <para>para mudar a senha do usu&aacute;rio (ou a senha do
+ <para>para mudar a senha do usuário (ou a senha do
<username>root</username>)</para>
</listitem>
</varlistentry>
@@ -864,7 +864,7 @@
<term><command>man hier</command></term>
<listitem>
- <para>exibe a p&aacute;gina de manual sobre o sistema de
+ <para>exibe a página de manual sobre o sistema de
arquivos do &unix;</para>
</listitem>
</varlistentry>
@@ -872,87 +872,87 @@
<para>Use <command>find</command> para localizar
<filename>filename</filename> em <filename>/usr</filename>, ou
- qualquer de seus subdiret&oacute;rios, com</para>
+ qualquer de seus subdiretórios, com</para>
<informalexample>
<screen>&prompt.user; <userinput>find /usr -name "<replaceable>filename</replaceable>"</userinput></screen>
</informalexample>
- <para>Voc&ecirc; pode usar <literal>*</literal> como curinga em
+ <para>Você pode usar <literal>*</literal> como curinga em
<parameter>"<replaceable>filename</replaceable>"</parameter>
- (que deve estar entre aspas). Se voc&ecirc; diz para
+ (que deve estar entre aspas). Se você diz para
<command>find</command> procurar em <filename>/</filename>, em
vez de <filename>/usr</filename>, ele vai procurar o arquivo em
todos os dispositivos montados, incluindo CDROM e as
- parti&ccedil;&otilde;es DOS.</para>
+ partições DOS.</para>
<para>Um excelente livro que explica os comandos e
- utilit&aacute;rios &unix; &eacute; Abrahams &amp; Larson,
+ utilitários &unix; é Abrahams &amp; Larson,
<citetitle>Unix for the Impatient</citetitle> (2nd ed.,
- Addison-Wesley, 1996). Existe tamb&eacute;m uma grande
- quantidade de informa&ccedil;&otilde;es sobre &unix; na
+ Addison-Wesley, 1996). Existe também uma grande
+ quantidade de informações sobre &unix; na
Internet.</para>
</sect1>
<sect1 id="next-steps">
- <title>Pr&oacute;ximos Passos</title>
+ <title>Próximos Passos</title>
- <para>Agora voc&ecirc; deve ter as ferramentas que voc&ecirc;
- precisa para explorar e editar arquivos, ent&atilde;o voc&ecirc;
+ <para>Agora você deve ter as ferramentas que você
+ precisa para explorar e editar arquivos, então você
pode ter tudo ligado e funcionando. Existe uma grande
- quantidade de informa&ccedil;&otilde;es no FreeBSD handbook (que
- provavelmente est&aacute; em seu disco r&iacute;gido) e no
+ quantidade de informações no FreeBSD handbook (que
+ provavelmente está em seu disco rígido) e no
<ulink url="&url.base;/index.html">web site do FreeBSD</ulink>.
Uma grande variedade de pacotes e <literal>ports</literal>
- est&aacute;o dispon&iacute;vel no CDROM, bem como no site web.
- O handbook diz mais sobre como us&aacute;-los (obter um pacote,
+ estáo disponível no CDROM, bem como no site web.
+ O handbook diz mais sobre como usá-los (obter um pacote,
se ele existir, com <command>pkg_add
/cdrom/packages/All/<replaceable>nomepacote</replaceable></command>,
- onde <replaceable>nomepacote</replaceable> &eacute; o nome do
+ onde <replaceable>nomepacote</replaceable> é o nome do
pacote). O CDROM tem uma lista dos pacotes e
- <literal>ports</literal> com uma breve descri&ccedil;&atilde;o
+ <literal>ports</literal> com uma breve descrição
em <filename>cdrom/packages/index</filename>,
<filename>cdrom/packages/index.txt</filename>, e
<filename>cdrom/ports/index</filename>, com as
- descri&ccedil;&otilde;es completas em
+ descrições completas em
<filename>/cdrom/ports/*/*/pkg/DESCR</filename>, onde os
- <literal>*</literal> representam subdiret&oacute;rios das
+ <literal>*</literal> representam subdiretórios das
categorias e dos nomes dos programas, respectivamente.</para>
- <para>Se voc&ecirc; achar o handbook muito sofisticado (com
+ <para>Se você achar o handbook muito sofisticado (com
<command>lndir</command> e tudo) sobre a
- instala&ccedil;&atilde;o de <literal>ports</literal> a partir do
- CDROM, aqui est&aacute; o que normalmente funciona:</para>
+ instalação de <literal>ports</literal> a partir do
+ CDROM, aqui está o que normalmente funciona:</para>
- <para>Encontre o <literal>port</literal> que voc&ecirc; quer,
- digamos que seja o <command>kermit</command>. Haver&aacute; um
- diret&oacute;rio para ele no CDROM. Copie o subdiret&oacute;rio
+ <para>Encontre o <literal>port</literal> que você quer,
+ digamos que seja o <command>kermit</command>. Haverá um
+ diretório para ele no CDROM. Copie o subdiretório
para <filename>/usr/local</filename> (um bom lugar para
- adicionar programas que estar&atilde;o dispon&iacute;veis para
- todos os usu&aacute;rios) com:</para>
+ adicionar programas que estarão disponíveis para
+ todos os usuários) com:</para>
<informalexample>
<screen>&prompt.root; <userinput>cp -R /cdrom/ports/comm/kermit /usr/local</userinput></screen>
</informalexample>
- <para>Isso deve resultar em um subdiret&oacute;rio
- <filename>/usr/local/kermit</filename> onde estar&atilde;o
- todos os arquivos do subdiret&oacute;rio
+ <para>Isso deve resultar em um subdiretório
+ <filename>/usr/local/kermit</filename> onde estarão
+ todos os arquivos do subdiretório
<command>kermit</command> do CDROM.</para>
- <para>Em seguida, crie o diret&oacute;rio
+ <para>Em seguida, crie o diretório
<filename>/usr/ports/distfiles</filename>, se ele ainda
- n&atilde;o existe, usando <command>mkdir</command>. Agora
+ não existe, usando <command>mkdir</command>. Agora
verifique em <filename>/cdrom/ports/distfiles</filename> por um
arquivo com o nome que indique o <literal>port</literal> que
- voc&ecirc; quer. Copie o arquivo para
- <filename>/usr/ports/distfiles</filename>; nas vers&otilde;es
- recentes voc&ecirc; pode pular este passo, o FreeBSD vai fazer
- isso por voc&ecirc;. No caso do <command>kermit</command>
- n&atilde;o existe <literal>distfile</literal>.</para>
-
- <para>V&aacute; at&eacute; o subdiret&oacute;rio
- <filename>/usr/local/kermit</filename>, onde estar&aacute; o
+ você quer. Copie o arquivo para
+ <filename>/usr/ports/distfiles</filename>; nas versões
+ recentes você pode pular este passo, o FreeBSD vai fazer
+ isso por você. No caso do <command>kermit</command>
+ não existe <literal>distfile</literal>.</para>
+
+ <para>Vá até o subdiretório
+ <filename>/usr/local/kermit</filename>, onde estará o
arquivo <filename>Makefile</filename>. E execute</para>
<informalexample>
@@ -961,70 +961,70 @@
<para>Durante este processo o <literal>port</literal> vai obter
a partir do FTP quaisquer arquivos compactados que sejam
- necess&aacute;rios e n&atilde;o estejam presentes no CDROM ou em
+ necessários e não estejam presentes no CDROM ou em
<filename>/usr/ports/distfiles</filename>. Se sua rede ainda
- n&atilde;o est&aacute; funcionando e n&atilde;o existe arquivo
+ não está funcionando e não existe arquivo
para o <literal>port</literal> em
- <filename>/cdrom/ports/distfiles</filename>, voc&ecirc; vai
- precisar obter este arquivo de outra m&aacute;quina e
- copi&aacute;-lo para <filename>/usr/ports/distfiles</filename>
- de um disquete ou de sua parti&ccedil;&atilde;o DOS. Leia o
+ <filename>/cdrom/ports/distfiles</filename>, você vai
+ precisar obter este arquivo de outra máquina e
+ copiá-lo para <filename>/usr/ports/distfiles</filename>
+ de um disquete ou de sua partição DOS. Leia o
<filename>Makefile</filename> (com o <command>cat</command>, ou
<command>more</command>, ou <command>view</command>) para
- descobrir aonde ir (o site de distribui&ccedil;&atilde;o
+ descobrir aonde ir (o site de distribuição
principal) para obter o arquivo e qual o seu nome. O nome do
- arquivo ser&aacute; truncado se ele for obtido a partir do DOS,
- e depois de coloc&aacute;-lo em
- <filename>/usr/ports/distfiles</filename> voc&ecirc; precisa
+ arquivo será truncado se ele for obtido a partir do DOS,
+ e depois de colocá-lo em
+ <filename>/usr/ports/distfiles</filename> você precisa
renomear o arquivo (com o comando <command>mv</command>) para
seu nome original para que ele possa ser encontrado. (Use o
- modo de transfer&ecirc;ncia bin&aacute;ria!) Ent&atilde;o volte
+ modo de transferência binária!) Então volte
para <filename>/usr/local/kermit</filename>, encontre o
- diret&oacute;rio com o <filename>Makefile</filename>, e execute
+ diretório com o <filename>Makefile</filename>, e execute
<command>make all install</command>.</para>
<para>Outra coisa que pode acontecer quando da
- instala&ccedil;&atilde;o de um <literal>port</literal> ou pacote
- &eacute; que algum outro programa seja necess&aacute;rio. Se a
- instala&ccedil;&atilde;o parar com uma mensagem <errorname>can't
- find unzip</errorname> ou algo parecido, voc&ecirc; pode
+ instalação de um <literal>port</literal> ou pacote
+ é que algum outro programa seja necessário. Se a
+ instalação parar com uma mensagem <errorname>can't
+ find unzip</errorname> ou algo parecido, você pode
precisar instalar o pacote ou <literal>port</literal> do unzip
antes de continuar.</para>
<para>Uma vez instalado, execute <command>rehash</command> para
fazer o FreeBSD reler os arquivos no <literal>path</literal>,
- ent&atilde;o ele saber&aacute; o que existe l&aacute;. (Se
- voc&ecirc; obter uma s&eacute;rie de mensagens <errorname>path
+ então ele saberá o que existe lá. (Se
+ você obter uma série de mensagens <errorname>path
not found</errorname> quando usar <command>whereis</command> ou
- <command>which</command>, voc&ecirc; pode querer adicionar
- entradas para a lista de diret&oacute;rios na
- declara&ccedil;&atilde;o do <literal>path</literal> no
- <filename>.cshrc</filename> em seu diret&oacute;rio
- <literal>home</literal>. A declara&ccedil;&atilde;o do
+ <command>which</command>, você pode querer adicionar
+ entradas para a lista de diretórios na
+ declaração do <literal>path</literal> no
+ <filename>.cshrc</filename> em seu diretório
+ <literal>home</literal>. A declaração do
<literal>path</literal> no &unix; funciona do mesmo modo que no
- DOS, exceto pelo diret&oacute;rio corrente que n&atilde;o
- &eacute; (por padr&atilde;o) inclu&iacute;do no
- <literal>path</literal> por raz&otilde;es de seguran&ccedil;a;
- voc&ecirc; precisa digitar <filename>./</filename> antes do
- comando para executa-lo; sem espa&ccedil;os depois da
+ DOS, exceto pelo diretório corrente que não
+ é (por padrão) incluído no
+ <literal>path</literal> por razões de segurança;
+ você precisa digitar <filename>./</filename> antes do
+ comando para executa-lo; sem espaços depois da
barra.</para>
- <para>Voc&ecirc; pode querer obter a vers&atilde;o mais recente
+ <para>Você pode querer obter a versão mais recente
do &netscape; a partir de seu <ulink
url="ftp://ftp.netscape.com/">site FTP</ulink>. (O &netscape;
requer o <literal>X Window System</literal>.) Agora existe uma
- vers&atilde;o para o &os;, ent&atilde;o explore com
+ versão para o &os;, então explore com
cuidado. Basta usar o <command>gunzip
<replaceable>filename</replaceable></command> e <command>tar xvf
<replaceable>filename</replaceable></command> no arquivo, mover
- o bin&aacute;rio para <filename>/usr/local/bin</filename> ou
- algum outro lugar onde os bin&aacute;rios s&atilde;o mantidos,
- execute <command>rehash</command>, e ent&atilde;o coloque as
+ o binário para <filename>/usr/local/bin</filename> ou
+ algum outro lugar onde os binários são mantidos,
+ execute <command>rehash</command>, e então coloque as
seguintes linhas no <filename>.cshrc</filename> de cada
- diret&oacute;rio <literal>home</literal> dos usu&aacute;rios ou
- (mais f&aacute;cil) em <filename>/etc/csh.cshrc</filename>, o
- arquivo de configura&ccedil;&atilde;o principal de
- inicializa&ccedil;&atilde;o do <command>csh</command>:</para>
+ diretório <literal>home</literal> dos usuários ou
+ (mais fácil) em <filename>/etc/csh.cshrc</filename>, o
+ arquivo de configuração principal de
+ inicialização do <command>csh</command>:</para>
<informalexample>
<programlisting>setenv XKEYSYMDB /usr/X11R6/lib/X11/XKeysymDB
@@ -1032,67 +1032,67 @@ setenv XNLSPATH /usr/X11R6/lib/X11/nls</programlisting>
</informalexample>
<para>Isso assume que o arquivo <filename>XKeysymDB</filename> e o
- diret&oacute;rio <filename>nls</filename> est&atilde;o em
- <filename>/usr/X11R6/lib/X11</filename>; se eles n&atilde;o
- estiverem, encontre-os e coloque-os l&aacute;.</para>
+ diretório <filename>nls</filename> estão em
+ <filename>/usr/X11R6/lib/X11</filename>; se eles não
+ estiverem, encontre-os e coloque-os lá.</para>
- <para>Se voc&ecirc; instalou o &netscape; originalmente a partir
+ <para>Se você instalou o &netscape; originalmente a partir
de um <literal>port</literal> usando o CDROM (ou o site FTP),
- n&atilde;o substitua o
+ não substitua o
<filename>/usr/local/bin/netscape</filename> com o novo
- bin&aacute;rio do &netscape;; isso &eacute; s&oacute; um
- <literal>shell script</literal> que define as vari&aacute;veis
- de ambiente para voc&ecirc;. Em vez disso, renomeie o novo
- bin&aacute;rio para <filename>netscape.bin</filename>
- e mova o bin&aacute;rio antigo
+ binário do &netscape;; isso é só um
+ <literal>shell script</literal> que define as variáveis
+ de ambiente para você. Em vez disso, renomeie o novo
+ binário para <filename>netscape.bin</filename>
+ e mova o binário antigo
para <filename>/usr/local/netscape/netscape</filename>.</para>
</sect1>
<sect1 id="your-working-environment">
<title>Seu Ambiente de Trabalho</title>
- <para>Seu <literal>shell</literal> &eacute; uma parte muito
+ <para>Seu <literal>shell</literal> é uma parte muito
importante do seu ambiente de trabalho. No DOS, o
- <literal>shell</literal> usual &eacute; o
+ <literal>shell</literal> usual é o
<literal>command.com</literal>. O <literal>shell</literal>
- &eacute; quem interpreta os comandos que voc&ecirc; executa na
+ é quem interpreta os comandos que você executa na
linha de comando, e, portanto, se comunica com o resto do
- sistema operacional. Voc&ecirc; tamb&eacute;m pode escrever
- <literal>shell scripts</literal>, que s&atilde;o como arquivos
- de lotes do DOS: uma s&eacute;rie de comando para serem
- executados sem sua interven&ccedil;&atilde;o.</para>
+ sistema operacional. Você também pode escrever
+ <literal>shell scripts</literal>, que são como arquivos
+ de lotes do DOS: uma série de comando para serem
+ executados sem sua intervenção.</para>
<para>O FreeBSD vem com dois <literal>shells</literal> instalados:
<command>csh</command> e <command>sh</command>.
- <command>csh</command> &eacute; bom para trabalhar com a linha
+ <command>csh</command> é bom para trabalhar com a linha
de comando, mas <literal>scripts</literal> devem ser escritos
com <command>sh</command> (ou <command>bash</command>).
- Voc&ecirc; pode descobrir qual <literal>shell</literal>
- voc&ecirc; est&aacute; utilizando executando <command>echo
+ Você pode descobrir qual <literal>shell</literal>
+ você está utilizando executando <command>echo
$SHELL</command>.</para>
- <para>O <literal>shell</literal> <command>csh</command> &eacute;
+ <para>O <literal>shell</literal> <command>csh</command> é
bom, mas <command>tcsh</command> faz tudo que o
- <command>csh</command> faz e mais. Ele aceita que voc&ecirc;
+ <command>csh</command> faz e mais. Ele aceita que você
chame novamente os comandos, com as setas do teclado, e
- edite-os. Ele completa nomes de arquivos atrav&eacute;s da
+ edite-os. Ele completa nomes de arquivos através da
tecla TAB (<command>csh</command> usa a tecla
- <keycap>Esc</keycap>), e ele permite que voc&ecirc; mude para
- seu &uacute;ltimo diret&oacute;rio com <command>cd -</command>.
- &Eacute; muito f&aacute;cil alternar seu
+ <keycap>Esc</keycap>), e ele permite que você mude para
+ seu último diretório com <command>cd -</command>.
+ É muito fácil alternar seu
<literal>prompt</literal> com <command>tcsh</command>. Ele
- torna sua vida muito f&aacute;cil.</para>
+ torna sua vida muito fácil.</para>
- <para>Aqui est&atilde;o os passos para a instala&ccedil;&atilde;o
+ <para>Aqui estão os passos para a instalação
de um novo <literal>shell</literal>:</para>
<procedure>
<step>
<para>Instale o <literal>shell</literal> a partir de um
- <literal>port</literal> ou pacote, como voc&ecirc; faria
+ <literal>port</literal> ou pacote, como você faria
para qualquer outro <literal>port</literal> ou pacote. Use
<command>rehash</command> e <command>which tcsh</command>
- (assumindo que voc&ecirc; instalou o
+ (assumindo que você instalou o
<command>tcsh</command>) para ter certeza que ele foi
instalado.</para>
</step>
@@ -1102,8 +1102,8 @@ setenv XNLSPATH /usr/X11R6/lib/X11/nls</programlisting>
<filename>/etc/shells</filename>, adicionando uma linha no
arquivo para o novo <literal>shell</literal>, nesse caso
<filename>/usr/local/bin/tcsh</filename>, e salve o arquivo.
- (Alguns <literal>ports</literal> v&atilde;o fazer isso por
- voc&ecirc;.)</para>
+ (Alguns <literal>ports</literal> vão fazer isso por
+ você.)</para>
</step>
<step>
@@ -1120,104 +1120,104 @@ setenv XNLSPATH /usr/X11R6/lib/X11/nls</programlisting>
<para>Pode ser perigoso mudar o <literal>shell</literal> do
<username>root</username> para qualquer coisa diferente de
<command>sh</command> ou <command>csh</command> nas
- vers&otilde;es anteriores do FreeBSD e em muitas outras
- vers&otilde;es do &unix;; voc&ecirc; pode n&atilde;o ter um
+ versões anteriores do FreeBSD e em muitas outras
+ versões do &unix;; você pode não ter um
<literal>shell</literal> funcional quando o sistema colocar
- voc&ecirc; em modo monousu&aacute;rio. A
- solu&ccedil;&atilde;o &eacute; usar
+ você em modo monousuário. A
+ solução é usar
<command>su -m</command> para tornar-se
- <username>root</username>, o que lhe dar&aacute; o
+ <username>root</username>, o que lhe dará o
<command>tcsh</command> como <username>root</username>, pois
- o <literal>shell</literal> &eacute; parte do seu ambiente.
- Voc&ecirc; pode tornar isso permanente adicionando para seu
+ o <literal>shell</literal> é parte do seu ambiente.
+ Você pode tornar isso permanente adicionando para seu
arquivo <filename>.tcshrc</filename> um
<literal>alias</literal> com:</para>
<programlisting>alias su su -m</programlisting>
</note>
- <para>Quando <command>tcsh</command> inicia, ele l&ecirc; os
+ <para>Quando <command>tcsh</command> inicia, ele lê os
arquivos <filename>/etc/csh.cshrc</filename> e
<filename>/etc/csh.login</filename>, assim como o
- <command>csh</command>. Ele tamb&eacute;m ir&aacute; ler o
- arquivo <filename>.login</filename> em seu diret&oacute;rio
+ <command>csh</command>. Ele também irá ler o
+ arquivo <filename>.login</filename> em seu diretório
<literal>home</literal> e o arquivo <filename>.cshrc</filename>,
- a menos que voc&ecirc; providencie um arquivo
- <filename>.tcshrc</filename>. Para isso voc&ecirc; pode
+ a menos que você providencie um arquivo
+ <filename>.tcshrc</filename>. Para isso você pode
simplesmente copiar o <filename>.cshrc</filename> para
<filename>.tcshrc</filename>.</para>
- <para>Agora que voc&ecirc; j&aacute; instalou o
- <command>tcsh</command>, voc&ecirc; pode ajustar o seu
- <literal>prompt</literal>. Voc&ecirc; encontra os detalhes na
- p&aacute;gina de manual do <command>tcsh</command>, mas aqui
- est&aacute; uma linha para voc&ecirc; incluir em seu
+ <para>Agora que você já instalou o
+ <command>tcsh</command>, você pode ajustar o seu
+ <literal>prompt</literal>. Você encontra os detalhes na
+ página de manual do <command>tcsh</command>, mas aqui
+ está uma linha para você incluir em seu
<filename>.tcshrc</filename> que vai lhe dizer quantos comandos
- voc&ecirc; digitou, que horas s&atilde;o, e em que
- diret&oacute;rio voc&ecirc; se encontra. Ele tamb&eacute;m
- mostra um <literal>></literal> se voc&ecirc; est&aacute; como um
- usu&aacute;rio comum e um <literal>#</literal> se voc&ecirc;
- est&aacute; como <username>root</username>, mas
+ você digitou, que horas são, e em que
+ diretório você se encontra. Ele também
+ mostra um <literal>></literal> se você está como um
+ usuário comum e um <literal>#</literal> se você
+ está como <username>root</username>, mas
<command>tcsh</command> vai fazer isso em qualquer caso:</para>
<para>set prompt = "%h %t %~ %# "</para>
- <para>Isso deve ser inclu&iacute;do no mesmo lugar do <literal>set
+ <para>Isso deve ser incluído no mesmo lugar do <literal>set
prompt</literal> existente, ou sob <literal>"if($?prompt)
- then"</literal> se este n&atilde;o existir. Comente a linha
- antiga; voc&ecirc; poder&aacute; voltar para o
- <literal>prompt</literal> antigo se preferir. N&atilde;o
- esque&ccedil;a o espa&ccedil;o e as aspas. Voc&ecirc; pode
+ then"</literal> se este não existir. Comente a linha
+ antiga; você poderá voltar para o
+ <literal>prompt</literal> antigo se preferir. Não
+ esqueça o espaço e as aspas. Você pode
recarregar o <filename>.tcshrc</filename> executando
<command>source .tcshrc</command>.</para>
- <para>Voc&ecirc; pode obter uma lista de outras vari&aacute;veis
+ <para>Você pode obter uma lista de outras variáveis
de ambiente que foram definidas executando
<command>env</command> no <literal>prompt</literal>. O
- resultado vai lhe mostrar seu editor padr&atilde;o, paginador, e
+ resultado vai lhe mostrar seu editor padrão, paginador, e
o tipo de terminal, e possivelmente muitos outros. Um comando
- &uacute;til se voc&ecirc; est&aacute; logado remotamente e
- n&atilde;o pode executar um programa, pois o terminal n&atilde;o
- &eacute; compat&iacute;vel, &eacute; <command>setenv TERM
+ útil se você está logado remotamente e
+ não pode executar um programa, pois o terminal não
+ é compatível, é <command>setenv TERM
vt100</command>.</para>
</sect1>
<sect1 id="other">
<title>Outros</title>
- <para>Como <username>root</username> voc&ecirc; pode desmontar
+ <para>Como <username>root</username> você pode desmontar
o CDROM com <command>/sbin/umount /cdrom</command>,
- retir&aacute;-lo do <literal>drive</literal>, inserir outro,
- e mont&aacute;-lo com<command>/sbin/mount_cd9660 /dev/cd0a
+ retirá-lo do <literal>drive</literal>, inserir outro,
+ e montá-lo com<command>/sbin/mount_cd9660 /dev/cd0a
/cdrom</command>,assumindo que <hardware>cd0a</hardware>
- &eacute; o nome do seu dispositivo de CDROM. As vers&otilde;es
- mais recentes do FreeBSD deixam voc&ecirc; montar o CDROM apenas
+ é o nome do seu dispositivo de CDROM. As versões
+ mais recentes do FreeBSD deixam você montar o CDROM apenas
com <command>/sbin/mount /cdrom</command>.</para>
<para>Usar o sistema de arquivos <literal>live</literal> &mdash;
- o segundo dos discos de CDROM do FreeBSD &mdash; &eacute;
- &uacute;til se voc&ecirc; tem um espa&ccedil;o limitado. O
- conte&uacute;do do sistema de arquivos <literal>live</literal>
- varia de vers&atilde;o para vers&atilde;o. Voc&ecirc; pode
+ o segundo dos discos de CDROM do FreeBSD &mdash; é
+ útil se você tem um espaço limitado. O
+ conteúdo do sistema de arquivos <literal>live</literal>
+ varia de versão para versão. Você pode
tentar jogar a partir do CDROM. Isso envolve o uso do
- <command>lndir</command>, que &eacute; instalado com o
+ <command>lndir</command>, que é instalado com o
<literal>X Window System</literal>, para informar aos programas
- onde encontrar os arquivos necess&aacute;rios, pois eles
- est&atilde;o no sistema de arquivos de
+ onde encontrar os arquivos necessários, pois eles
+ estão no sistema de arquivos de
<filename>/cdrom</filename>, em vez de <filename>/usr</filename>
- e seus subdiret&oacute;rios, que &eacute; o local onde eles
+ e seus subdiretórios, que é o local onde eles
esperam estar. Consulte <command>man lndir</command>.</para>
</sect1>
<sect1 id="comments-welcome">
- <title>Coment&aacute;rios S&atilde;o Bem-vindos</title>
-
- <para>Se voc&ecirc; usou este guia, eu estou interessado em
- saber onde ele n&atilde;o est&aacute; claro, o que foi deixado
- de fora que voc&ecirc; acha que deve ser inclu&iacute;do, e se
- ele foi &uacute;til. Meus agradecimentos para Eugene W. Stark,
- professor de ci&ecirc;ncia da computa&ccedil;&atilde;o em
- SUNY-Stony Brook, e John Fieber pelos coment&aacute;rios
- &uacute;teis.</para>
+ <title>Comentários São Bem-vindos</title>
+
+ <para>Se você usou este guia, eu estou interessado em
+ saber onde ele não está claro, o que foi deixado
+ de fora que você acha que deve ser incluído, e se
+ ele foi útil. Meus agradecimentos para Eugene W. Stark,
+ professor de ciência da computação em
+ SUNY-Stony Brook, e John Fieber pelos comentários
+ úteis.</para>
<para>Annelise Anderson,
<email>andrsn@andrsn.stanford.edu</email></para>
diff --git a/pt_BR.ISO8859-1/articles/problem-reports/article.sgml b/pt_BR.ISO8859-1/articles/problem-reports/article.sgml
index 23895124cb..ab51e4e1b9 100644
--- a/pt_BR.ISO8859-1/articles/problem-reports/article.sgml
+++ b/pt_BR.ISO8859-1/articles/problem-reports/article.sgml
@@ -14,7 +14,7 @@
<article>
<articleinfo>
- <title>Escrevendo Relat&oacute;rios de Problema no &os;</title>
+ <title>Escrevendo Relatórios de Problema no &os;</title>
<pubdate>$FreeBSD$</pubdate>
@@ -30,7 +30,7 @@
<abstract>
<para>Este artigo descreve qual a melhor forma de formular e
- de submeter um relat&oacute;rio de problema para Projeto
+ de submeter um relatório de problema para Projeto
&os;.</para>
</abstract>
@@ -48,248 +48,248 @@
</authorgroup>
</articleinfo>
- <indexterm><primary>relat&oacute;rio de problema</primary>
+ <indexterm><primary>relatório de problema</primary>
</indexterm>
<section id="pr-intro">
- <title>Introdu&ccedil;&atilde;o</title>
-
- <para>Uma das experi&ecirc;ncias mais frustrantes que
- algu&eacute;m pode ter como um usu&aacute;rio de um software
- &eacute; submeter um relat&oacute;rio sobre um problema
- que est&aacute; enfrentando apenas para v&ecirc;-lo ser
- sumariamente fechado com uma informa&ccedil;&atilde;o curta
- e pouco &uacute;til do tipo <quote>isto n&atilde;o &eacute;
- um bug</quote> ou ainda <quote>este relat&oacute;rio de
- problema n&atilde;o procede</quote>. Da mesma forma, uma das
- experi&ecirc;ncias mais frustrantes para um desenvolvedor de
- software &eacute; ser inundado com relat&oacute;rios de
- problemas que na verdade n&atilde;o s&atilde;o realmente
- relat&oacute;rios de problemas, mas sim
- solicita&ccedil;&otilde;es de suporte, ou ent&atilde;o que
- contenham pouca ou nenhuma informa&ccedil;&atilde;o sobre como
+ <title>Introdução</title>
+
+ <para>Uma das experiências mais frustrantes que
+ alguém pode ter como um usuário de um software
+ é submeter um relatório sobre um problema
+ que está enfrentando apenas para vê-lo ser
+ sumariamente fechado com uma informação curta
+ e pouco útil do tipo <quote>isto não é
+ um bug</quote> ou ainda <quote>este relatório de
+ problema não procede</quote>. Da mesma forma, uma das
+ experiências mais frustrantes para um desenvolvedor de
+ software é ser inundado com relatórios de
+ problemas que na verdade não são realmente
+ relatórios de problemas, mas sim
+ solicitações de suporte, ou então que
+ contenham pouca ou nenhuma informação sobre como
o problema ocorre e sobre como proceder para
reproduzi-lo.</para>
<para>Este documento tem por objetivo descrever como escrever
- bons relat&oacute;rios de problema. Mas o que vem a ser um
- bom relat&oacute;rio de problema? Bem, indo direto ao ponto,
- um bom relat&oacute;rio de problema &eacute; aquele que se
+ bons relatórios de problema. Mas o que vem a ser um
+ bom relatório de problema? Bem, indo direto ao ponto,
+ um bom relatório de problema é aquele que se
pode analisar e tratar rapidamente, para a
- satisfa&ccedil;&atilde;o m&uacute;tua do usu&aacute;rio e do
+ satisfação mútua do usuário e do
desenvolvedor.</para>
- <para>Embora o foco prim&aacute;rio deste artigo seja a
- elabora&ccedil;&atilde;o de relat&oacute;rios de problemas no
- &os;, a maior parte das recomenda&ccedil;&otilde;es deve
+ <para>Embora o foco primário deste artigo seja a
+ elaboração de relatórios de problemas no
+ &os;, a maior parte das recomendações deve
aplicar-se muito bem a outros projetos de software.</para>
<para>Observe que este artigo esta organizado de forma
- tem&aacute;tica, e n&atilde;o de forma cronol&oacute;gica,
- desta forma voc&ecirc; deve ler o documento inteiro antes
- de enviar um relat&oacute;rio de problema, ao inv&eacute;s
- de trat&aacute;-lo como um tutorial passo-a-passo.</para>
+ temática, e não de forma cronológica,
+ desta forma você deve ler o documento inteiro antes
+ de enviar um relatório de problema, ao invés
+ de tratá-lo como um tutorial passo-a-passo.</para>
</section>
<section id="pr-when">
- <title>Quando enviar um relat&oacute;rio de problema</title>
+ <title>Quando enviar um relatório de problema</title>
<para>Existem muitos tipos de problemas, e nem todos eles devem
- gerar um relat&oacute;rio de problema. &Eacute; claro,
- ningu&eacute;m &eacute; perfeito e em algumas ocasi&otilde;es
- voc&ecirc; ter&aacute; certeza de que encontrou um bug em um
- determinado software quando na verdade voc&ecirc; compreendeu
+ gerar um relatório de problema. É claro,
+ ninguém é perfeito e em algumas ocasiões
+ você terá certeza de que encontrou um bug em um
+ determinado software quando na verdade você compreendeu
errado a sintaxe de um comando ou mesmo cometeu um erro de
- digita&ccedil;&atilde;o em um arquivo de
- configura&ccedil;&atilde;o (o que por sua vez pode indicar
- uma documenta&ccedil;&atilde;o pouco detalhada ou
- ent&atilde;o um tratamento inadequado do erro por parte
- da aplica&ccedil;&atilde;o). Existem ainda muitas outras
- situa&ccedil;&otilde;es nas quais enviar um relat&oacute;rio de
- problema claramente <emphasis>n&atilde;o</emphasis> &eacute;
- a melhor a&ccedil;&atilde;o a ser tomada, e s&oacute; vai
- servir para frustrar a voc&ecirc; e aos desenvolvedores. Em
- contrapartida, existem situa&ccedil;&otilde;es nas quais
- &eacute; recomendado que voc&ecirc; nos envie um
- relat&oacute;rio de problema sobre outras coisas que
- n&atilde;o um bug, como por exemplo para nos enviar uma
- sugest&atilde;o de melhoria ou um pedido de uma nova
+ digitação em um arquivo de
+ configuração (o que por sua vez pode indicar
+ uma documentação pouco detalhada ou
+ então um tratamento inadequado do erro por parte
+ da aplicação). Existem ainda muitas outras
+ situações nas quais enviar um relatório de
+ problema claramente <emphasis>não</emphasis> é
+ a melhor ação a ser tomada, e só vai
+ servir para frustrar a você e aos desenvolvedores. Em
+ contrapartida, existem situações nas quais
+ é recomendado que você nos envie um
+ relatório de problema sobre outras coisas que
+ não um bug, como por exemplo para nos enviar uma
+ sugestão de melhoria ou um pedido de uma nova
funcionalidade.</para>
- <para>Ent&atilde;o como voc&ecirc; ir&aacute; diferenciar o que
- &eacute; e o que n&atilde;o &eacute; um bug? Existe uma regra
- de ouro que diz que o seu problema <emphasis>n&atilde;o
- &eacute;</emphasis> um bug se ele pode ser expresso como uma
- pergunta (normalmente na forma <quote>Como eu fa&ccedil;o
+ <para>Então como você irá diferenciar o que
+ é e o que não é um bug? Existe uma regra
+ de ouro que diz que o seu problema <emphasis>não
+ é</emphasis> um bug se ele pode ser expresso como uma
+ pergunta (normalmente na forma <quote>Como eu faço
X</quote> ou <quote>Onde eu posso encontrar Y</quote>). Na
- maior parte das vezes n&atilde;o ser&aacute; sempre
- t&atilde;o claro desta forma, mas a regra acima cobre a grande
- maioria dos casos. Se voc&ecirc; estiver procurando por uma
+ maior parte das vezes não será sempre
+ tão claro desta forma, mas a regra acima cobre a grande
+ maioria dos casos. Se você estiver procurando por uma
resposta, considere enviar a sua pergunta para
&a.questions;.</para>
<para>Veja alguns casos nos quais pode ser apropriado enviar um
- relat&oacute;rio de problema sobre algo que n&atilde;o &eacute;
+ relatório de problema sobre algo que não é
um bug:</para>
<itemizedlist>
<listitem>
<para>Pedidos de melhorias nas funcionalidades. Geralmente
- &eacute; uma boa id&eacute;ia debater estas propostas nas
- listas de discuss&atilde;o antes de envi&aacute;-las em um
- relat&oacute;rio de problemas.</para>
+ é uma boa idéia debater estas propostas nas
+ listas de discussão antes de enviá-las em um
+ relatório de problemas.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>Notifica&ccedil;&otilde;es sobre
- atualiza&ccedil;&otilde;es de softwares mantidos
- externamente (principalmente do ports, mas tamb&eacute;m
+ <para>Notificações sobre
+ atualizações de softwares mantidos
+ externamente (principalmente do ports, mas também
de componentes do sistema base como, por exemplo, o BIND e
- v&aacute;rios outros utilit&aacute;rios GNU).</para>
+ vários outros utilitários GNU).</para>
- <para>Para os ports sem manuten&ccedil;&atilde;o
- (aqueles nos quais a vari&aacute;vel
- <makevar>MAINTAINER</makevar> cont&eacute;m
+ <para>Para os ports sem manutenção
+ (aqueles nos quais a variável
+ <makevar>MAINTAINER</makevar> contém
<literal>ports@FreeBSD.org</literal>), essas
- notifica&ccedil;&otilde;es de atualiza&ccedil;&atilde;o
+ notificações de atualização
podem ser capturadas por um <literal>committer</literal>
- interessado, ou voc&ecirc; pode ser solicitado a fornecer
+ interessado, ou você pode ser solicitado a fornecer
um <literal>patch</literal> para atualizar o port;
disponibilizar este <literal>patch</literal> antecipadamente
- ir&aacute; melhorar de forma significativa as suas chances
+ irá melhorar de forma significativa as suas chances
de ter o port atualizado rapidamente.</para>
<para>Se o port possui um mantenedor, o envio de um
- relat&oacute;rio de problema comunicando sobre o
- lan&ccedil;amento de uma nova vers&atilde;o geralmente
- n&atilde;o &eacute; muito &uacute;til uma vez que eles geram
+ relatório de problema comunicando sobre o
+ lançamento de uma nova versão geralmente
+ não é muito útil uma vez que eles geram
trabalho adicional para os <literal>committers</literal>,
- e o mantenedor provavelmente j&aacute; tem conhecimento de
- que existe uma nova vers&atilde;o, ele provavelmente
- j&aacute; trabalhou com os desenvolvedores para
- atualiz&aacute;-lo e est&aacute; provavelmente executando
- testes para verificar se n&atilde;o existem problemas,
+ e o mantenedor provavelmente já tem conhecimento de
+ que existe uma nova versão, ele provavelmente
+ já trabalhou com os desenvolvedores para
+ atualizá-lo e está provavelmente executando
+ testes para verificar se não existem problemas,
etc.</para>
- <para>Em ambos os casos, voc&ecirc; ir&aacute; obter melhores
+ <para>Em ambos os casos, você irá obter melhores
resultados se seguir o processo descrito no <ulink
url="&url.books.porters-handbook;/port-upgrading.html">Porter's Handbook</ulink>.
- (Talvez voc&ecirc; tamb&eacute;m queira ler o artigo <ulink
+ (Talvez você também queira ler o artigo <ulink
url="&url.articles.contributing-ports;/article.html">
- Contribuindo para a Cole&ccedil;&atilde;o de Ports
+ Contribuindo para a Coleção de Ports
do &os;</ulink>.)</para>
</listitem>
</itemizedlist>
- <para>Um bug que n&atilde;o pode ser reproduzido, raramente
- ser&aacute; corrigido. Se o bug ocorreu uma &uacute;nica
- vez e voc&ecirc; n&atilde;o consegue reproduzi-lo, e
- se aparentemente ele n&atilde;o ocorre com mais ningu&eacute;m,
- as chances s&atilde;o de que nenhum dos desenvolvedores
- ser&aacute; capaz de reproduzir ou de saber o que est&aacute;
- errado. Isso n&atilde;o significa que n&atilde;o seja
- poss&iacute;vel, mas significa que a probabilidade do seu
- relat&oacute;rio de problema resultar na corre&ccedil;&atilde;o
- do bug &eacute; muito pequena. Para piorar a
- situa&ccedil;&atilde;o, muitas vezes este tipo de erro
- &eacute;, na realidade, causado por falhas nos discos
- r&iacute;gidos ou por superaquecimento do processador &mdash;
- sempre que poss&iacute;vel voc&ecirc; deve tentar excluir estas
- causas antes de enviar um relat&oacute;rio de problema.</para>
-
- <para>Em seguida, para decidir a quem voc&ecirc; deve apresentar
- o seu relat&oacute;rio de problema, voc&ecirc; precisa
- entender que o &os; &eacute; composto de v&aacute;rios
+ <para>Um bug que não pode ser reproduzido, raramente
+ será corrigido. Se o bug ocorreu uma única
+ vez e você não consegue reproduzi-lo, e
+ se aparentemente ele não ocorre com mais ninguém,
+ as chances são de que nenhum dos desenvolvedores
+ será capaz de reproduzir ou de saber o que está
+ errado. Isso não significa que não seja
+ possível, mas significa que a probabilidade do seu
+ relatório de problema resultar na correção
+ do bug é muito pequena. Para piorar a
+ situação, muitas vezes este tipo de erro
+ é, na realidade, causado por falhas nos discos
+ rígidos ou por superaquecimento do processador &mdash;
+ sempre que possível você deve tentar excluir estas
+ causas antes de enviar um relatório de problema.</para>
+
+ <para>Em seguida, para decidir a quem você deve apresentar
+ o seu relatório de problema, você precisa
+ entender que o &os; é composto de vários
elementos de software diferentes:</para>
<itemizedlist>
<listitem>
- <para>C&oacute;digo na base do sistema que &eacute; escrito
+ <para>Código na base do sistema que é escrito
e mantido por colaboradores do &os;, tais como o Kernel, a
biblioteca C, os drivers de dispositivos (categorizados
- como <literal>kern</literal>); os utilit&aacute;rios
- bin&aacute;rios (<literal>bin</literal>); as p&aacute;ginas
- de manual e a documenta&ccedil;&atilde;o
- (<literal>docs</literal>); e as p&aacute;ginas web
+ como <literal>kern</literal>); os utilitários
+ binários (<literal>bin</literal>); as páginas
+ de manual e a documentação
+ (<literal>docs</literal>); e as páginas web
(<literal>www</literal>). Todos os bugs nestas
- &aacute;reas devem ser reportados para os desenvolvedores
+ áreas devem ser reportados para os desenvolvedores
do &os;</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>C&oacute;digo na base do sistema que &eacute; escrito
+ <para>Código na base do sistema que é escrito
e mantido por outros, e que foram adaptados e importados
no &os;. Exemplos incluen <application>bind</application>,
&man.gcc.1;, e &man.sendmail.8;. A maioria dos bugs nestas
- &aacute;reas devem ser reportados para os desenvolvedores do
- &os;; mas em alguns casos pode ser necess&aacute;rio
- report&aacute;-los aos autores originais, caso o problema
- n&atilde;o seja especifico do &os;. Normalmente estes bugs
- ir&atilde;o ficar sob as categorias <literal>bin</literal>
+ áreas devem ser reportados para os desenvolvedores do
+ &os;; mas em alguns casos pode ser necessário
+ reportá-los aos autores originais, caso o problema
+ não seja especifico do &os;. Normalmente estes bugs
+ irão ficar sob as categorias <literal>bin</literal>
ou <literal>gnu</literal>.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>Os aplicativos individuais que n&atilde;o est&atilde;o
+ <para>Os aplicativos individuais que não estão
na base do sistema, mas que fazem parte da
- cole&ccedil;&atilde;o de Ports do &os; (Categoria
+ coleção de Ports do &os; (Categoria
<literal>ports</literal>). A maioria destes aplicativos
- n&atilde;o s&atilde;o escritos por desenvolvedores do
- &os;; o que o &os; oferece &eacute; apenas um sistema para
- facilitar a instala&ccedil;&atilde;o do aplicativo.
- Portanto, voc&ecirc; deve relatar um problema para os
- desenvolvedores do &os; apenas quando voc&ecirc; acreditar
- que o problema &eacute; espec&iacute;fico do &os;, caso
- contr&aacute;rio, voc&ecirc; deve report&aacute;-lo aos
+ não são escritos por desenvolvedores do
+ &os;; o que o &os; oferece é apenas um sistema para
+ facilitar a instalação do aplicativo.
+ Portanto, você deve relatar um problema para os
+ desenvolvedores do &os; apenas quando você acreditar
+ que o problema é específico do &os;, caso
+ contrário, você deve reportá-lo aos
autores do software.</para>
</listitem>
</itemizedlist>
- <para>A seguir voc&ecirc; deve verificar se o problema &eacute;
- ou n&atilde;o atual. Existem poucas coisas que aborrecem um
- desenvolvedor mais do que receber um relat&oacute;rio de
- problema a respeito de um bug que ele j&aacute; corrigiu.</para>
+ <para>A seguir você deve verificar se o problema é
+ ou não atual. Existem poucas coisas que aborrecem um
+ desenvolvedor mais do que receber um relatório de
+ problema a respeito de um bug que ele já corrigiu.</para>
- <para>Se o problema est&aacute; na base do sistema, voc&ecirc;
- dever&aacute; primeiro ler a se&ccedil;&atilde;o do FAQ sobre
+ <para>Se o problema está na base do sistema, você
+ deverá primeiro ler a seção do FAQ sobre
<ulink url="&url.books.faq;/introduction.html#LATEST-VERSION">
- Vers&otilde;es do &os;</ulink>, se voc&ecirc; n&atilde;o estiver
- familiarizado com o tema. N&atilde;o &eacute; poss&iacute;vel
- para o &os; corrigir problemas em vers&otilde;es muito antigas
- do sistema base, desta forma enviar um relat&oacute;rio de
- problema sobre um bug em uma vers&atilde;o muito antiga vai
+ Versões do &os;</ulink>, se você não estiver
+ familiarizado com o tema. Não é possível
+ para o &os; corrigir problemas em versões muito antigas
+ do sistema base, desta forma enviar um relatório de
+ problema sobre um bug em uma versão muito antiga vai
provavelmente resultar apenas em um desenvolvedor aconselhando
- que voc&ecirc; atualize o seu sistema para uma vers&atilde;o
+ que você atualize o seu sistema para uma versão
suportada para ver se o problema ainda ocorre. A equipe
- de <literal>Security Officer</literal> mant&eacute;m a
- <ulink url="&url.base;/security/">lista de vers&otilde;es
+ de <literal>Security Officer</literal> mantém a
+ <ulink url="&url.base;/security/">lista de versões
suportadas</ulink>.</para>
- <para>Se o problema est&aacute; em um port, observe que
- voc&ecirc; dever&aacute; primeiro atualizar seu sistema para a
- vers&atilde;o mais atual da cole&ccedil;&atilde;o de ports e ver
+ <para>Se o problema está em um port, observe que
+ você deverá primeiro atualizar seu sistema para a
+ versão mais atual da coleção de ports e ver
se o problema ainda se aplica. Devido ao ritmo acelerado de
- mudan&ccedil;as nestas aplica&ccedil;&otilde;es, &eacute;
- invi&aacute;vel para o &os; suportar qualquer coisa que
- n&atilde;o seja obrigatoriamente a vers&atilde;o mais
- recente, e problemas com uma vers&atilde;o antiga do
- aplicativo simplesmente n&atilde;o podem ser corrigidos.</para>
+ mudanças nestas aplicações, é
+ inviável para o &os; suportar qualquer coisa que
+ não seja obrigatoriamente a versão mais
+ recente, e problemas com uma versão antiga do
+ aplicativo simplesmente não podem ser corrigidos.</para>
</section>
<section id="pr-prep">
- <title>Prepara&ccedil;&atilde;o</title>
+ <title>Preparação</title>
- <para>Uma boa regra a ser seguida sempre &eacute; realizar uma
- busca a respeito do assunto antes de enviar um relat&oacute;rio
- de problema. Pode ser que o seu problema j&aacute; tenha sido
+ <para>Uma boa regra a ser seguida sempre é realizar uma
+ busca a respeito do assunto antes de enviar um relatório
+ de problema. Pode ser que o seu problema já tenha sido
reportado anteriormente; pode ser que esteja sendo debatido nas
- listas de discuss&atilde;o ou que tenha sido recentemente; pode
- at&eacute; ser que o problema j&aacute; tenha sido corrigido em
- uma vers&atilde;o mais recente do que a que voc&ecirc;
- est&aacute; utilizando. Voc&ecirc; deve portanto verificar
- em todos os lugares &oacute;bvios antes de enviar o
- relat&oacute;rio de problema. Para o &os;, isto
+ listas de discussão ou que tenha sido recentemente; pode
+ até ser que o problema já tenha sido corrigido em
+ uma versão mais recente do que a que você
+ está utilizando. Você deve portanto verificar
+ em todos os lugares óbvios antes de enviar o
+ relatório de problema. Para o &os;, isto
significa:</para>
<itemizedlist>
@@ -301,70 +301,70 @@
perguntas, tais como as que dizem respeito a <ulink
url="&url.books.faq;/hardware.html">compatibilidade de
hardware</ulink>, <ulink
- url="&url.books.faq;/applications.html">aplica&ccedil;&otilde;es
- do usu&aacute;rio</ulink>, <ulink
- url="&url.books.faq;/kernelconfig.html">Configura&ccedil;&atilde;o
+ url="&url.books.faq;/applications.html">aplicações
+ do usuário</ulink>, <ulink
+ url="&url.books.faq;/kernelconfig.html">Configuração
do kernel</ulink>, etc.</para>
</listitem>
<listitem>
<para>As <ulink
url="&url.books.handbook;/eresources.html#ERESOURCES-MAIL">
- listas de discuss&atilde;o</ulink> &mdash; se voc&ecirc;
- n&atilde;o est&aacute; inscrito, utilize a <ulink
+ listas de discussão</ulink> &mdash; se você
+ não está inscrito, utilize a <ulink
url="http://www.FreeBSD.org/search/search.html#mailinglists">
- busca do hist&oacute;rico</ulink> no web site do
- &os;. Se o seu problema n&atilde;o tiver sido discutido nas
- listas, voc&ecirc; pode tentar enviar uma mensagem sobre ele
- e aguardar alguns dias para ver se algu&eacute;m consegue
- perceber algo que voc&ecirc; tenha deixado passar
+ busca do histórico</ulink> no web site do
+ &os;. Se o seu problema não tiver sido discutido nas
+ listas, você pode tentar enviar uma mensagem sobre ele
+ e aguardar alguns dias para ver se alguém consegue
+ perceber algo que você tenha deixado passar
desapercebido.</para>
</listitem>
<listitem>
<para>Opcionalmente, na internet inteira &mdash; utilize seu
mecanismo de busca preferido para localizar
- refer&ecirc;ncias sobre o seu problema. Voc&ecirc; pode
- encontrar refer&ecirc;ncias a ele em mensagens de listas de
- discuss&atilde;o ou de grupos de noticias dos quais
- voc&ecirc; nunca ouviu falar ou nos quais sequer pensou
+ referências sobre o seu problema. Você pode
+ encontrar referências a ele em mensagens de listas de
+ discussão ou de grupos de noticias dos quais
+ você nunca ouviu falar ou nos quais sequer pensou
em procurar.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>Na sequ&ecirc;ncia, verifique o <ulink
+ <para>Na sequência, verifique o <ulink
url="http://www.FreeBSD.org/cgi/query-pr-summary.cgi?query">
- banco de dados com os relat&oacute;rios de problema do
+ banco de dados com os relatórios de problema do
&os;</ulink> (GNATS). A menos que o seu problema seja
recente ou muito obscuro, existe uma boa chance dele
- j&aacute; ter sido reportado.</para>
+ já ter sido reportado.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>E o mais importante, voc&ecirc; deve verificar se a
- documenta&ccedil;&atilde;o existente no c&oacute;digo base
- n&atilde;o endere&ccedil;a o seu problema.</para>
+ <para>E o mais importante, você deve verificar se a
+ documentação existente no código base
+ não endereça o seu problema.</para>
- <para>Para o c&oacute;digo base do &os; voc&ecirc; deve
- estudar cuidadosamente o conte&uacute;do do arquivo
- <filename>/usr/src/UPDATING</filename> dispon&iacute;vel no
- seu sistema de arquivos ou a sua vers&atilde;o mais
+ <para>Para o código base do &os; você deve
+ estudar cuidadosamente o conteúdo do arquivo
+ <filename>/usr/src/UPDATING</filename> disponível no
+ seu sistema de arquivos ou a sua versão mais
recente no <ulink
url="http://svnweb.freebsd.org/base/head/UPDATING">
- Reposit&oacute;rio Subversion</ulink>. (Esta
- informa&ccedil;&atilde;o &eacute; vital se voc&ecirc;
- estiver atualizando de uma vers&atilde;o para outra
+ Repositório Subversion</ulink>. (Esta
+ informação é vital se você
+ estiver atualizando de uma versão para outra
&mdash; especialmente se estiver atualizando para o
&os.current;).</para>
- <para>No entanto, se o problema &eacute; com algo que foi
- instalado como uma parte da cole&ccedil;&atilde;o de ports
- do &os; voc&ecirc; deve consultar o
+ <para>No entanto, se o problema é com algo que foi
+ instalado como uma parte da coleção de ports
+ do &os; você deve consultar o
<filename>/usr/ports/UPDATING</filename> (para os ports
individuais) ou o <filename>/usr/ports/CHANGES</filename>
- (para mudan&ccedil;as que afetam a Cole&ccedil;&atilde;o de
- Ports inteira). Estes arquivos tamb&eacute;m est&atilde;o
- dispon&iacute;veis no SVNWeb, nos urls <ulink
+ (para mudanças que afetam a Coleção de
+ Ports inteira). Estes arquivos também estão
+ disponíveis no SVNWeb, nos urls <ulink
url="http://svnweb.freebsd.org/ports/head/UPDATING"></ulink>
e <ulink
url="http://svnweb.freebsd.org/ports/head/CHANGES"></ulink>
@@ -374,171 +374,171 @@
</section>
<section id="pr-writing">
- <title>Escrevendo o Relat&oacute;rio de Problema</title>
-
- <para>Agora que voc&ecirc; decidiu que o seu assunto merece um
- relat&oacute;rio de problema (PR), e que ele &eacute; um
- problema do &os;, &eacute; hora de escrever o relat&oacute;rio
- em si. Mas antes de entrarmos na mec&acirc;nica do programa
- utilizado para gerar e enviar os PRs, aqui est&atilde;o
- algumas dicas e truques para ajud&aacute;-lo a garantir que o
- seu PR ser&aacute; o mais efetivo poss&iacute;vel.</para>
+ <title>Escrevendo o Relatório de Problema</title>
+
+ <para>Agora que você decidiu que o seu assunto merece um
+ relatório de problema (PR), e que ele é um
+ problema do &os;, é hora de escrever o relatório
+ em si. Mas antes de entrarmos na mecânica do programa
+ utilizado para gerar e enviar os PRs, aqui estão
+ algumas dicas e truques para ajudá-lo a garantir que o
+ seu PR será o mais efetivo possível.</para>
<section>
- <title>Dicas e truques para escrever um bom relat&oacute;rio de
+ <title>Dicas e truques para escrever um bom relatório de
problema.</title>
<itemizedlist>
<listitem>
- <para><emphasis>N&atilde;o deixe a linha de
+ <para><emphasis>Não deixe a linha de
<quote>Synopsis</quote> (sinopse) em branco.</emphasis>
- Os PRs s&atilde;o enviados para listas de discuss&atilde;o
+ Os PRs são enviados para listas de discussão
no mundo todo (nas quais a <quote>Synopsis</quote>
- &eacute; utilizada como linha de
- <literal>Subject:</literal>), al&eacute;m de serem
+ é utilizada como linha de
+ <literal>Subject:</literal>), além de serem
armazenados em um banco de dados. Qualquer pessoa
que vier a navegar no banco de dados pelas
sinopses, e encontrar um PR com a linha de assunto
- em branco, tende a pul&aacute;-lo. Lembre-se que os PRs
- permanecem na base de dados at&eacute; que sejam fechados
- por algu&eacute;m; os an&ocirc;nimos normalmente
- ir&atilde;o desaparecer em meio ao ru&iacute;do.</para>
+ em branco, tende a pulá-lo. Lembre-se que os PRs
+ permanecem na base de dados até que sejam fechados
+ por alguém; os anônimos normalmente
+ irão desaparecer em meio ao ruído.</para>
</listitem>
<listitem>
<para><emphasis>Evite utilizar uma <quote>Synopsis</quote>
- (sinopse) fraca.</emphasis> Voc&ecirc; n&atilde;o
- pode assumir que algu&eacute;m que esteja lendo o seu PR
- conhe&ccedil;a todo o contexto que motivou o seu envio,
- desta forma quanto mais informa&ccedil;&atilde;o
- voc&ecirc; fornecer, melhor. Por exemplo, a que
+ (sinopse) fraca.</emphasis> Você não
+ pode assumir que alguém que esteja lendo o seu PR
+ conheça todo o contexto que motivou o seu envio,
+ desta forma quanto mais informação
+ você fornecer, melhor. Por exemplo, a que
parte do sistema o problema se aplica? O problema
- ocorre durante a instala&ccedil;&atilde;o ou durante a
- execu&ccedil;&atilde;o do sistema? Para ilustrar, ao
- inv&eacute;s de utilizar <literal>Synopsis: o
- portupgrade est&aacute; quebrado</literal>, veja o
- qu&atilde;o mais claro e mais eficiente seria
+ ocorre durante a instalação ou durante a
+ execução do sistema? Para ilustrar, ao
+ invés de utilizar <literal>Synopsis: o
+ portupgrade está quebrado</literal>, veja o
+ quão mais claro e mais eficiente seria
utilizar <literal>Synopsis: port sysutils/portupgrade
gerando coredumps no -current</literal>. (No caso de um
- port, &eacute; especialmente &uacute;til ter a categoria
+ port, é especialmente útil ter a categoria
e o nome do port na linha de sinopse.)</para>
</listitem>
<listitem>
- <para><emphasis>Se voc&ecirc; possui um patch,
+ <para><emphasis>Se você possui um patch,
mencione-o.</emphasis> Um PR que inclui um
- <literal>patch</literal> &eacute; muito mais
- prov&aacute;vel de ser analisado do que um sem. Se
- voc&ecirc; estiver incluindo um, coloque a palavra
+ <literal>patch</literal> é muito mais
+ provável de ser analisado do que um sem. Se
+ você estiver incluindo um, coloque a palavra
<literal>[patch]</literal> no inicio da linha
- de sinopse. (Embora n&atilde;o seja obrigat&oacute;rio
+ de sinopse. (Embora não seja obrigatório
utilizar exatamente esta palavra, por
- conven&ccedil;&atilde;o, &eacute; ela que &eacute;
+ convenção, é ela que é
utilizada.)</para>
</listitem>
<listitem>
- <para><emphasis>Se voc&ecirc; &eacute; um
+ <para><emphasis>Se você é um
<literal>maintainer</literal> (mantenedor),
- diga-o.</emphasis> Se voc&ecirc; est&aacute; mantendo uma
- parte do c&oacute;digo fonte (por exemplo, um port),
- voc&ecirc; deve considerar a possibilidade de incluir as
+ diga-o.</emphasis> Se você está mantendo uma
+ parte do código fonte (por exemplo, um port),
+ você deve considerar a possibilidade de incluir as
palavras <literal>[maintainer update]</literal> (incluindo
- os colchetes) no inicio da linha de sin&oacute;pse e
+ os colchetes) no inicio da linha de sinópse e
deve definir a <quote><literal>class</literal></quote>
(classe) do seu PR para maintainer-update. Desta forma
qualquer <literal>committer</literal> que manusear o seu
- PR n&atilde;o ter&aacute; de verificar o
+ PR não terá de verificar o
<filename>Makefile</filename> do port, para certificar-se
- de que a atualiza&ccedil;&atilde;o foi enviada pelo
+ de que a atualização foi enviada pelo
maintainer.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para><emphasis>Seja espec&iacute;fico.</emphasis> Quanto
- mais informa&ccedil;&otilde;es voc&ecirc; fornecer sobre o
- problema que voc&ecirc; est&aacute; tendo, melhores
- ser&atilde;o as suas chances de obter uma resposta.</para>
+ <para><emphasis>Seja específico.</emphasis> Quanto
+ mais informações você fornecer sobre o
+ problema que você está tendo, melhores
+ serão as suas chances de obter uma resposta.</para>
<itemizedlist>
<listitem>
- <para>Inclua a vers&atilde;o do &os; que voc&ecirc;
- est&aacute; utilizando (existe um lugar para colocar
- esta informa&ccedil;&atilde;o, veja abaixo) e em qual
- arquitetura. Voc&ecirc; incluir a
- informa&ccedil;&atilde;o se est&aacute; executando a
+ <para>Inclua a versão do &os; que você
+ está utilizando (existe um lugar para colocar
+ esta informação, veja abaixo) e em qual
+ arquitetura. Você incluir a
+ informação se está executando a
partir de um Release (e.g. de um CDROM ou Download),
ou a partir de um sistema mantido com o &man.cvsup.1;
(e neste caso, quando foi atualizado pela ultima
- vez). Se voc&ecirc; estiver utilizando o
+ vez). Se você estiver utilizando o
&os.current;, esta vai ser a primeira coisa que
- algu&eacute;m ir&aacute; lhe perguntar, porque as
- corre&ccedil;&otilde;es (especialmente para os
- problemas de alto n&iacute;vel) tendem a serem
+ alguém irá lhe perguntar, porque as
+ correções (especialmente para os
+ problemas de alto nível) tendem a serem
realizadas muito rapidamente, e espera-se que os
- usu&aacute;rios do &os.current; mantenham-se
+ usuários do &os.current; mantenham-se
atualizados.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>Inclua quais op&ccedil;&otilde;es globais
- voc&ecirc; especificou no seu
+ <para>Inclua quais opções globais
+ você especificou no seu
<filename>make.conf</filename>.
- Observa&ccedil;&atilde;o: &Eacute; conhecido que
+ Observação: É conhecido que
utilizar <literal>-O2</literal> (e acima disso) com o
&man.gcc.1; gera problemas em muitas
- situa&ccedil;&otilde;es. Apesar dos desenvolvedores
- do &os; aceitarem patches, eles normalmente n&atilde;o
- est&atilde;o dispostos a investigar este tipo de
+ situações. Apesar dos desenvolvedores
+ do &os; aceitarem patches, eles normalmente não
+ estão dispostos a investigar este tipo de
problema por uma simples falta de tempo e de
- volunt&aacute;rios, e ao inv&eacute;s disso podem
- responder apenas que isto n&atilde;o &eacute;
+ voluntários, e ao invés disso podem
+ responder apenas que isto não é
suportado.</para>
</listitem>
<listitem>
<para>Se o problema pode ser reproduzido facilmente,
- inclua informa&ccedil;&otilde;es para possibilitar
+ inclua informações para possibilitar
que ele seja reproduzido pelos desenvolvedores. Se
- o problema s&oacute; pode ser
+ o problema só pode ser
demonstrado com a entrada de um conjunto de dados
- espec&iacute;fico, voc&ecirc; dever&aacute; incluir um
- exemplo destas informa&ccedil;&otilde;es, al&eacute;m
- de informar qual &eacute; resultado
+ específico, você deverá incluir um
+ exemplo destas informações, além
+ de informar qual é resultado
atual (errado) e qual era o resultado esperado
(correto). Se o conjunto de dados for muito grande ou
- se o mesmo n&atilde;o puder ser tornado
- p&uacute;blico, tente criar um arquivo com o
- m&iacute;nimo
- de informa&ccedil;&otilde;es necess&aacute;rias para
- replicar o problema, e que possa ser inclu&iacute;do
+ se o mesmo não puder ser tornado
+ público, tente criar um arquivo com o
+ mínimo
+ de informações necessárias para
+ replicar o problema, e que possa ser incluído
no seu PR.</para>
</listitem>
<listitem>
<para>
Se for um problema com o kernel, esteja preparado para
- fornecer as seguintes informa&ccedil;&otilde;es
- (Voc&ecirc; n&atilde;o precisa fornecer estas
- informa&ccedil;&otilde;es por padr&atilde;o, o que
- s&oacute; tende a encher o banco de dados, mas
- voc&ecirc; deve incluir os trechos acreditar que
- s&atilde;o relevantes):</para>
+ fornecer as seguintes informações
+ (Você não precisa fornecer estas
+ informações por padrão, o que
+ só tende a encher o banco de dados, mas
+ você deve incluir os trechos acreditar que
+ são relevantes):</para>
<itemizedlist>
<listitem>
- <para>A configura&ccedil;&atilde;o do seu kernel
+ <para>A configuração do seu kernel
(incluindo quais dispositivos de hardware
- voc&ecirc; tem instalados)</para>
+ você tem instalados)</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>Se voc&ecirc; tem ou n&atilde;o
- op&ccedil;&otilde;es de depura&ccedil;&atilde;o
+ <para>Se você tem ou não
+ opções de depuração
habilitadas (tais como
<literal>WITNESS</literal>), e em caso afirmativo,
se o problema continua ocorrendo quando
- voc&ecirc; altera a l&oacute;gica de
- configura&ccedil;&atilde;o destas
- op&ccedil;&otilde;es</para>
+ você altera a lógica de
+ configuração destas
+ opções</para>
</listitem>
<listitem>
<para>O texto completo de qualquer
@@ -549,24 +549,24 @@
sido gerado algum</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>A sa&iacute;da do <command>pciconf
+ <para>A saída do <command>pciconf
-l</command> e as partes relevantes da
- sa&iacute;da do <command>dmesg</command> se o
+ saída do <command>dmesg</command> se o
problema estiver relacionado a um componente de
hardware</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>O fato de que voc&ecirc; leu o
+ <para>O fato de que você leu o
<filename>src/UPDATING</filename> e que o seu
- problema n&atilde;o est&aacute; listado ali
- (&eacute certeza que algu&eacute;m vai
+ problema não está listado ali
+ (&eacute certeza que alguém vai
perguntar)</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>Se voc&ecirc; consegue ou n&atilde;o executar
- outro kernel (Isto &eacute; para poder descartar a
+ <para>Se você consegue ou não executar
+ outro kernel (Isto é para poder descartar a
possibilidade de ser um problema de hardware tais
- como falha nos discos r&iacute;gidos e
+ como falha nos discos rígidos e
superaquecimento dos processadores, cujos
sintomas podem se confundir com problemas no
kernel)</para>
@@ -576,28 +576,28 @@
<listitem>
<para>Se for um problema com um port, esteja preparado
- para fornecer as seguintes informa&ccedil;&otilde;es
- (Voc&ecirc; n&atilde;o precisa fornecer estas
- informa&ccedil;&otilde;es por padr&atilde;o, o que
- s&oacute; tende a encher o banco de dados, mas
- voc&ecirc; deve incluir os trechos acreditar que
- s&atilde;o relevantes):</para>
+ para fornecer as seguintes informações
+ (Você não precisa fornecer estas
+ informações por padrão, o que
+ só tende a encher o banco de dados, mas
+ você deve incluir os trechos acreditar que
+ são relevantes):</para>
<itemizedlist>
<listitem>
- <para>Quais ports voc&ecirc; tem instalados</para>
+ <para>Quais ports você tem instalados</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>As vari&aacute;veis de ambiente que substituem
- os padr&otilde;es do
+ <para>As variáveis de ambiente que substituem
+ os padrões do
<filename>bsd.port.mk</filename>, como por exemplo
<makevar>PORTSDIR</makevar></para>
</listitem>
<listitem>
- <para>O fato de que voc&ecirc; leu o
+ <para>O fato de que você leu o
<filename>ports/UPDATING</filename> e que o seu
- problema n&atilde;o est&aacute; listado ali
- (&eacute certeza que algu&eacute;m vai
+ problema não está listado ali
+ (&eacute certeza que alguém vai
perguntar)</para>
</listitem>
</itemizedlist>
@@ -610,301 +610,301 @@
<listitem>
<para><emphasis>Evite pedidos vagos de novas
funcionalidades.</emphasis> Os PRs no formato
- <quote>algu&eacute;m realmente deveria implementar algo
- que faz isso e aquilo</quote> s&atilde;o menos
- prov&aacute;veis de obterem uma resposta do
- que os que s&atilde;o mais espec&iacute;ficos. Lembre-se,
- o c&oacute;digo est&aacute; dispon&iacute;vel para todos,
- de forma que se voc&ecirc; deseja uma nova funcionalidade,
+ <quote>alguém realmente deveria implementar algo
+ que faz isso e aquilo</quote> são menos
+ prováveis de obterem uma resposta do
+ que os que são mais específicos. Lembre-se,
+ o código está disponível para todos,
+ de forma que se você deseja uma nova funcionalidade,
a melhor maneira de ter certeza de que ela
- ser&aacute; inclu&iacute;da &eacute; come&ccedil;ar a
- trabalhar! Tamb&eacute;m considere o fato de que
- muitas destas sugest&otilde;es fariam mais sentido
- como um t&oacute;pico de discuss&atilde;o na
+ será incluída é começar a
+ trabalhar! Também considere o fato de que
+ muitas destas sugestões fariam mais sentido
+ como um tópico de discussão na
<literal>freebsd-questions</literal> do que
como uma entrada no banco de dados de PRs, como
discutido acima.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para><emphasis>Certifique-se de que ningu&eacute;m tenha
+ <para><emphasis>Certifique-se de que ninguém tenha
submetido um PR semelhante antes.</emphasis> Embora isso
- j&aacute; tenha sido mencionado anteriormente, faz sentido
- repetir aqui. Esta verifica&ccedil;&atilde;o ir&aacute;
+ já tenha sido mencionado anteriormente, faz sentido
+ repetir aqui. Esta verificação irá
lhe tomar apenas 1 ou 2 minutos no uso do <ulink
url="http://www.FreeBSD.org/cgi/query-pr-summary.cgi?query">
mecanismo de busca</ulink> do banco de dados de PRs.
- (&eacute; claro, todos s&atilde;o culpados de j&aacute;
+ (é claro, todos são culpados de já
terem esquecido de fazer isso de uma vez ou outra.)</para>
</listitem>
<listitem>
<para>
<emphasis>Relate apenas um problema em cada
- relat&oacute;rio.</emphasis> Evite incluir dois ou mais
- problemas em um mesmo relat&oacute;rio caso eles
- n&atilde;o estejam relacionados. Quando
- voc&ecirc; submeter um <literal>patch</literal>, evite
- adicionar v&aacute;rias funcionalidades ou corrigir
- v&aacute;rios bugs em um mesmo PR, a menos que eles
+ relatório.</emphasis> Evite incluir dois ou mais
+ problemas em um mesmo relatório caso eles
+ não estejam relacionados. Quando
+ você submeter um <literal>patch</literal>, evite
+ adicionar várias funcionalidades ou corrigir
+ vários bugs em um mesmo PR, a menos que eles
sejam estritamente relacionados &mdash; Este tipo de
PR muitas vezes demanda mais tempo para ser
resolvido.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para> <emphasis>Evite solicita&ccedil;&otilde;es
- pol&ecirc;micas.</emphasis> Se o seu PR est&aacute;
- relacionado a um tema que foi pol&ecirc;mico no passado,
- voc&ecirc; deve estar preparado para n&atilde;o somente
+ <para> <emphasis>Evite solicitações
+ polêmicas.</emphasis> Se o seu PR está
+ relacionado a um tema que foi polêmico no passado,
+ você deve estar preparado para não somente
disponibilizar um <literal>patch</literal>, como
- tamb&eacute;m para defender porque o seu
+ também para defender porque o seu
<literal>patch</literal> &eacute <quote>a coisa certa a
se fazer</quote>. Como mencionado acima, realizar uma
- busca cuidadosa no hist&oacute;rico das <ulink
+ busca cuidadosa no histórico das <ulink
url="http://www.FreeBSD.org/search/search.html#mailinglists">listas
- de discuss&atilde;o</ulink> &eacute; sempre uma boa
+ de discussão</ulink> é sempre uma boa
forma de se preparar.</para>
</listitem>
<listitem>
<para><emphasis>Seja educado.</emphasis> Praticamente
todas as pessoas que potencialmente podem trabalhar no
- seu PR s&atilde;o volunt&aacute;rios. Ningu&eacute;m
- gosta de receber ordens para fazer algo que eles j&aacute;
- est&atilde;o fazendo por alguma outra
- motiva&ccedil;&atilde;o a qual n&atilde;o &eacute; a de
- ganho financeiro. Esta &eacute; uma boa coisa para ter
- sempre em mente num projeto de c&oacute;digo
+ seu PR são voluntários. Ninguém
+ gosta de receber ordens para fazer algo que eles já
+ estão fazendo por alguma outra
+ motivação a qual não é a de
+ ganho financeiro. Esta é uma boa coisa para ter
+ sempre em mente num projeto de código
aberto.</para>
</listitem>
</itemizedlist>
</section>
<section>
- <title>Antes de voc&ecirc; iniciar</title>
+ <title>Antes de você iniciar</title>
<para>Antes de executar o programa &man.send-pr.1;,
- certifique-se que a sua vari&aacute;vel de ambiente
+ certifique-se que a sua variável de ambiente
<envar>VISUAL</envar> (ou a <envar>EDITOR</envar> se a
- <envar>VISUAL</envar> n&atilde;o estiver definida)
- est&aacute; definida com seu editor preferido.</para>
+ <envar>VISUAL</envar> não estiver definida)
+ está definida com seu editor preferido.</para>
- <para>Voc&ecirc; tamb&eacute;m deve certificar-se de que o seu
+ <para>Você também deve certificar-se de que o seu
sistema de entrega de emails esta funcionando corretamente. O
&man.send-pr.1; utiliza mensagens de email para enviar e
- rastrear um relat&oacute;rio de problema. Se voc&ecirc;
- n&atilde;o pode enviar mensagens de email a partir da
- m&aacute;quina na qual est&aacute; executando o
- &man.send-pr.1;, os seus relat&oacute;rios de problema
- n&atilde;o ir&atilde;o chegar at&eacute; a base de dados
+ rastrear um relatório de problema. Se você
+ não pode enviar mensagens de email a partir da
+ máquina na qual está executando o
+ &man.send-pr.1;, os seus relatórios de problema
+ não irão chegar até a base de dados
GNATS. Para maiores detalhes de como configurar o sistema de
- email no &os;, consulte o cap&iacute;tulo sobre <quote>Correio
- Eletr&ocirc;nico</quote> no <ulink
+ email no &os;, consulte o capítulo sobre <quote>Correio
+ Eletrônico</quote> no <ulink
url="http://www.FreeBSD.org/doc/en_US.ISO8859-1/books/handbook/mail.html">Handbook
do FreeBSD</ulink>.</para>
- <para>Certifique-se de que o seu sistema de email n&atilde;o
- ir&aacute; alterar a formata&ccedil;&atilde;o da mensagem ao
- encaminh&aacute;-la para o GNATS. Qualquer
- <literal>patch</literal> que voc&ecirc; enviar ser&aacute;
+ <para>Certifique-se de que o seu sistema de email não
+ irá alterar a formatação da mensagem ao
+ encaminhá-la para o GNATS. Qualquer
+ <literal>patch</literal> que você enviar será
inutilizado, caso o seu sistema de email quebre
automaticamente as linhas, troque
- tabula&ccedil;&otilde;es por espa&ccedil;os em branco ou
- altere os caracteres de mudan&ccedil;a para uma nova linha,
- etc. Entretanto, para as se&ccedil;&otilde;es de texto
- n&oacute;s pedimos que voc&ecirc; quebre manualmente as linhas
- pr&oacute;ximo dos 70 caracteres, desta forma a vers&atilde;o
- web do PR poder&aacute; ser lida melhor.</para>
+ tabulações por espaços em branco ou
+ altere os caracteres de mudança para uma nova linha,
+ etc. Entretanto, para as seções de texto
+ nós pedimos que você quebre manualmente as linhas
+ próximo dos 70 caracteres, desta forma a versão
+ web do PR poderá ser lida melhor.</para>
- <para>Considera&ccedil;&otilde;es similares se aplicam se
- voc&ecirc; estiver utilizando o <ulink
- url="&url.base;/send-pr.html">formul&aacute;rio web de
- submiss&atilde;o de PR</ulink> ao inv&eacute;s de utilizar o
- &man.send-pr.1;. Observe que opera&ccedil;&otilde;es de
- copiar-e-colar possuem seus pr&oacute;prios efeitos colaterais
- na formata&ccedil;&atilde;o do texto. Em certos casos, pode
- ser necess&aacute;rio usar o &man.uuencode.1; para garantir
- que os patches cheguem sem modifica&ccedil;&otilde;es.</para>
-
- <para>Finalmente, se a sua submiss&atilde;o ser&aacute; longa,
- voc&ecirc; deve preparar o texto do seu
- relat&oacute;rio offline, desta forma nada ser&aacute;
- perdido no caso de voc&ecirc; ter problemas quando for
- submet&ecirc;-lo. Isto pode ser um problema, em especial,
- se voc&ecirc; estiver utilizando o <ulink
- url="&url.base;/send-pr.html">formul&aacute;rio
+ <para>Considerações similares se aplicam se
+ você estiver utilizando o <ulink
+ url="&url.base;/send-pr.html">formulário web de
+ submissão de PR</ulink> ao invés de utilizar o
+ &man.send-pr.1;. Observe que operações de
+ copiar-e-colar possuem seus próprios efeitos colaterais
+ na formatação do texto. Em certos casos, pode
+ ser necessário usar o &man.uuencode.1; para garantir
+ que os patches cheguem sem modificações.</para>
+
+ <para>Finalmente, se a sua submissão será longa,
+ você deve preparar o texto do seu
+ relatório offline, desta forma nada será
+ perdido no caso de você ter problemas quando for
+ submetê-lo. Isto pode ser um problema, em especial,
+ se você estiver utilizando o <ulink
+ url="&url.base;/send-pr.html">formulário
web</ulink>.</para>
</section>
<section>
<title>Anexando <literal>patches</literal> ou arquivos</title>
- <para>As instru&ccedil;&otilde;es abaixo se aplicam ao envio
+ <para>As instruções abaixo se aplicam ao envio
de PRs por email:</para>
<para>O programa &man.send-pr.1; tem a capacidade de anexar
- arquivos em um relat&oacute;rio de problemas. Voc&ecirc;
+ arquivos em um relatório de problemas. Você
pode anexar quantos arquivos desejar desde que os mesmos
- possuam nomes &uacute;nicos (i.e. o nome pr&oacute;prio do
- arquivo, sem o caminho de diret&oacute;rio). Basta usar a
- op&ccedil;&atilde;o <option>-a</option> na linha de comando
+ possuam nomes únicos (i.e. o nome próprio do
+ arquivo, sem o caminho de diretório). Basta usar a
+ opção <option>-a</option> na linha de comando
para anexar os arquivos desejados:</para>
<screen>&prompt.user; <userinput>send-pr -a /var/run/dmesg -a /tmp/errors</userinput></screen>
- <para>N&atilde;o se preocupe com os arquivos bin&aacute;rios,
- eles ser&atilde;o encodados automaticamente de forma a
- n&atilde;o perturbar o seu agente de correio.</para>
+ <para>Não se preocupe com os arquivos binários,
+ eles serão encodados automaticamente de forma a
+ não perturbar o seu agente de correio.</para>
- <para>Se voc&ecirc; anexar um <literal>patch</literal>, tenha
- certeza de utilizar a op&ccedil;&atilde;o <option>-c</option>
+ <para>Se você anexar um <literal>patch</literal>, tenha
+ certeza de utilizar a opção <option>-c</option>
ou <option>-u</option> no &man.diff.1; para criar um diff
- contextual ou um diff unificado (o formato unificado &eacute;
- preferido), e tenha certeza de especificar os n&uacute;meros
- de revis&atilde;o exatos dos arquivos que voc&ecirc;
+ contextual ou um diff unificado (o formato unificado é
+ preferido), e tenha certeza de especificar os números
+ de revisão exatos dos arquivos que você
modificou, desta forma o desenvolvedor que ler seu
- relat&oacute;rio ter&aacute; condi&ccedil;&otilde;es de
- aplic&aacute;-los facilmente. Para problemas com o kernel ou
+ relatório terá condições de
+ aplicá-los facilmente. Para problemas com o kernel ou
com os aplicativos do sistema base, um
<literal>patch</literal> para o &os.current; (o ramo HEAD do
- CVS) &eacute; preferido uma vez que todo novo c&oacute;digo
+ CVS) é preferido uma vez que todo novo código
deve ser aplicado e testado primeiro nele. Depois que forem
- realizados os testes apropriados, o c&oacute;digo ser&aacute;
+ realizados os testes apropriados, o código será
fundido ou migrado para o ramo &os.stable;.</para>
- <para>Se voc&ecirc; juntar um <literal>patch</literal>
- no corpo do email, em vez de envi&aacute;-lo como um
- arquivo anexo, voc&ecirc; estar&aacute; sujeito a
- ocorr&ecirc;ncia de um problema bastante comum ocasionado
- pela tend&ecirc;ncia de alguns clientes de email de converter
- tabs em espa&ccedil;os, o que ir&aacute; arruinar
- completamente qualquer coisa que voc&ecirc; tenha enviado
- com inten&ccedil;&atilde;o de que fosse parte de um
+ <para>Se você juntar um <literal>patch</literal>
+ no corpo do email, em vez de enviá-lo como um
+ arquivo anexo, você estará sujeito a
+ ocorrência de um problema bastante comum ocasionado
+ pela tendência de alguns clientes de email de converter
+ tabs em espaços, o que irá arruinar
+ completamente qualquer coisa que você tenha enviado
+ com intenção de que fosse parte de um
Makefile.</para>
- <para>N&atilde;o envie <literal>patches</literal> como anexos
+ <para>Não envie <literal>patches</literal> como anexos
usando <command>Content-Transfer-Encoding: quoted-printable
- </command>. Isto ir&aacute; realizar
+ </command>. Isto irá realizar
<literal>character escaping</literal> e o
- <literal>patch</literal> inteiro estar&aacute;
+ <literal>patch</literal> inteiro estará
inutilizado.</para>
- <para>Observe tamb&eacute;m que incluir pequenos
- <literal>patches</literal> em um PR &eacute; normalmente a
+ <para>Observe também que incluir pequenos
+ <literal>patches</literal> em um PR é normalmente a
coisa certa a se fazer &mdash; particularmente quando ele
corrige o problema descrito no PR &mdash; grandes
- <literal>patches</literal> e especialmente c&oacute;digo novo,
- que normalmente requerem uma revis&atilde;o substancial antes
+ <literal>patches</literal> e especialmente código novo,
+ que normalmente requerem uma revisão substancial antes
de serem incorporados, devem ser colocados em um servidor web
- ou de FTP, e a url deve ser inclu&iacute;da no PR ao
- inv&eacute;s do <literal>patch</literal> propriamente dito.
+ ou de FTP, e a url deve ser incluída no PR ao
+ invés do <literal>patch</literal> propriamente dito.
Os <literal>patches</literal> dentro de um email tendem a se
- deformar, especialmente quando o GNATS est&aacute; envolvido,
- e quanto maior o patch, maior &eacute; a dificuldade para
- ambas as partes em consert&aacute;-lo. Al&eacute;m de que, ao
- colocar o <literal>patch</literal> na web, voc&ecirc; pode
- modific&aacute;-lo sem ter que reenviar o arquivo completo
+ deformar, especialmente quando o GNATS está envolvido,
+ e quanto maior o patch, maior é a dificuldade para
+ ambas as partes em consertá-lo. Além de que, ao
+ colocar o <literal>patch</literal> na web, você pode
+ modificá-lo sem ter que reenviar o arquivo completo
como um <literal>followup</literal> do PR original.
- Al&eacute;m disso, os grandes <literal>patches</literal>
+ Além disso, os grandes <literal>patches</literal>
simplesmente aumentam o tamanho do banco de dados, uma vez que
- os relat&oacute;rios de problema fechados n&atilde;o
- s&atilde;o deletados, continuando a existir marcados como
+ os relatórios de problema fechados não
+ são deletados, continuando a existir marcados como
<literal>closed</literal>.</para>
- <para>Voc&ecirc; deve observar que a menos que
+ <para>Você deve observar que a menos que
especifique explicitamente no seu PR ou diretamente no seu
- patch, qualquer corre&ccedil;&atilde;o que voc&ecirc; envie
- ser&aacute; considerada como estando licenciada sob os mesmos
- termos do arquivo original que voc&ecirc; modificou.</para>
+ patch, qualquer correção que você envie
+ será considerada como estando licenciada sob os mesmos
+ termos do arquivo original que você modificou.</para>
</section>
<section>
<title>Preenchendo o template</title>
- <para>As instru&ccedil;&otilde;es abaixo se aplicam apenas ao
+ <para>As instruções abaixo se aplicam apenas ao
envio de PRs por email:</para>
- <para>Quando voc&ecirc; executar o programa &man.send-pr.1;,
- voc&ecirc; ser&aacute; apresentado a um template. O template
+ <para>Quando você executar o programa &man.send-pr.1;,
+ você será apresentado a um template. O template
consiste em uma lista de campos, alguns dos quais
- estar&atilde;o pr&eacute;-preenchidos, e alguns ir&atilde;o
- possuir coment&aacute;rios explicando o seu prop&oacute;sito
- ou ent&atilde;o listando os valores aceit&aacute;veis.
- N&atilde;o se preocupe com os coment&aacute;rios, eles
- ser&atilde;o removidos automaticamente se voc&ecirc;
- n&atilde;o modific&aacute;-los ou ent&atilde;o os remova
- voc&ecirc; mesmo.</para>
+ estarão pré-preenchidos, e alguns irão
+ possuir comentários explicando o seu propósito
+ ou então listando os valores aceitáveis.
+ Não se preocupe com os comentários, eles
+ serão removidos automaticamente se você
+ não modificá-los ou então os remova
+ você mesmo.</para>
<para>Na parte superior do template, logo abaixo das linhas
- <literal>SEND-PR:</literal>, est&aacute; o cabe&ccedil;alho do
- email. Voc&ecirc; normalmente n&atilde;o necessita
- modific&aacute;-lo, a menos que voc&ecirc; esteja enviando o
- relat&oacute;rio de problema a partir de uma m&aacute;quina ou
- de uma conta a qual pode enviar, mas n&atilde;o pode receber
- emails, neste caso voc&ecirc; deve configurar manualmente os
+ <literal>SEND-PR:</literal>, está o cabeçalho do
+ email. Você normalmente não necessita
+ modificá-lo, a menos que você esteja enviando o
+ relatório de problema a partir de uma máquina ou
+ de uma conta a qual pode enviar, mas não pode receber
+ emails, neste caso você deve configurar manualmente os
campos <literal>From:</literal> e <literal>Reply-To:</literal>
- para o seu endere&ccedil;o de email real. Voc&ecirc;
- tamb&eacute;m pode querer enviar uma c&oacute;pia do
- relat&oacute;rio para voc&ecirc; mesmo (ou para alguma outra
- pessoa) atrav&eacute;s do uso de uma c&oacute;pia carbono,
- adicionando um ou mais endere&ccedil;os de email na linha de
- cabe&ccedil;alho <literal>Cc:</literal>.</para>
+ para o seu endereço de email real. Você
+ também pode querer enviar uma cópia do
+ relatório para você mesmo (ou para alguma outra
+ pessoa) através do uso de uma cópia carbono,
+ adicionando um ou mais endereços de email na linha de
+ cabeçalho <literal>Cc:</literal>.</para>
- <para>Os campos de linha &uacute;nica descritos abaixo,
- est&atilde;o dispon&iacute;veis apenas no template do
+ <para>Os campos de linha única descritos abaixo,
+ estão disponíveis apenas no template do
email:</para>
<itemizedlist>
<listitem>
- <para><emphasis>Submitter-Id:</emphasis> N&atilde;o altere
- este campo. O valor padr&atilde;o &eacute;
- <literal>current-users</literal> e est&aacute; correto,
- mesmo se voc&ecirc; estiver executando o
+ <para><emphasis>Submitter-Id:</emphasis> Não altere
+ este campo. O valor padrão é
+ <literal>current-users</literal> e está correto,
+ mesmo se você estiver executando o
&os.stable;.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para><emphasis>Confidential:</emphasis> N&atilde;o altere
- este campo. O valor padr&atilde;o &eacute;
- <literal>no</literal>. N&atilde;o tem sentido
- alter&aacute;-lo j&aacute; que n&atilde;o existem
- relat&oacute;rios de problema confidenciais no &os;
- &mdash; o banco de dados de PR &eacute;
- distribu&iacute;do mundialmente pelo
+ <para><emphasis>Confidential:</emphasis> Não altere
+ este campo. O valor padrão é
+ <literal>no</literal>. Não tem sentido
+ alterá-lo já que não existem
+ relatórios de problema confidenciais no &os;
+ &mdash; o banco de dados de PR é
+ distribuído mundialmente pelo
<application>CVSup</application>.</para>
</listitem>
<listitem>
<para><emphasis>Severity:</emphasis> Escolha uma
- op&ccedil;&atilde;o entre <literal>non-critical</literal>,
+ opção entre <literal>non-critical</literal>,
<literal>serious</literal> ou <literal>critical</literal>.
- N&atilde;o fa&ccedil;a esc&acirc;ndalo; abstenha-se de
+ Não faça escândalo; abstenha-se de
rotular seu problema como <literal>critical</literal> a
- menos que ele realmente seja (por ex. quest&otilde;es de
- corrup&ccedil;&atilde;o de dados, grave retrocesso de
- funcionalidade no -CURRENT em rela&ccedil;&atilde;o a
- vers&atilde;o anterior, etc)ou de
+ menos que ele realmente seja (por ex. questões de
+ corrupção de dados, grave retrocesso de
+ funcionalidade no -CURRENT em relação a
+ versão anterior, etc)ou de
<literal>serious</literal> a menos que seja algo que vai
- afetar muitos usu&aacute;rios (Kernel panic ou travamentos
+ afetar muitos usuários (Kernel panic ou travamentos
do sistema; Problemas com algum driver de dispositivo em
- particular ou com utilit&aacute;rios de sistema). Os
- desenvolvedores do &os; n&atilde;o ir&atilde;o
+ particular ou com utilitários de sistema). Os
+ desenvolvedores do &os; não irão
necessariamente trabalhar no seu problema mais
- r&aacute;pido se voc&ecirc; inflar sua import&acirc;ncia
+ rápido se você inflar sua importância
uma vez que existem muitas outras pessoas que fizeram
exatamente isso &mdash; na verdade, alguns desenvolvedores
- prestam pouca aten&ccedil;&atilde;o a este campo por causa
+ prestam pouca atenção a este campo por causa
disso.</para>
<note>
- <para>Problemas de seguran&ccedil;a
- <emphasis>n&atilde;o</emphasis> devem ser submetidos
- para o GNATS, pois todas as informa&ccedil;&otilde;es
- no GNATS s&atilde;o de conhecimento p&uacute;blico.
+ <para>Problemas de segurança
+ <emphasis>não</emphasis> devem ser submetidos
+ para o GNATS, pois todas as informações
+ no GNATS são de conhecimento público.
Por favor, envie estes problemas seguindo as nossas
<ulink url="http://security.freebsd.org/#how">diretrizes
- sobre relat&oacute;rios de seguran&ccedil;a</ulink>.
+ sobre relatórios de segurança</ulink>.
</para>
@@ -913,23 +913,23 @@
<listitem>
<para><emphasis>Priority:</emphasis> Escolha uma
- op&ccedil;&atilde;o entre <literal>low</literal>,
+ opção entre <literal>low</literal>,
<literal>medium</literal> ou <literal>high</literal>.
<literal>high</literal> deve ser reservada para os
problemas que afetam praticamente todos os
- usu&aacute;rios do &os; e <literal>medium</literal> para
- os problemas que v&atilde;o afetar muitos
- usu&aacute;rios.</para>
+ usuários do &os; e <literal>medium</literal> para
+ os problemas que vão afetar muitos
+ usuários.</para>
<note>
- <para>Este campo tornou-se t&atilde;o amplamente abusado que
+ <para>Este campo tornou-se tão amplamente abusado que
perdeu quase que completamente seu objetivo.</para>
</note>
</listitem>
</itemizedlist>
- <para>A pr&oacute;xima se&ccedil;&atilde;o descreve os campos
- que s&atilde;o comuns entre a interface por email e a
+ <para>A próxima seção descreve os campos
+ que são comuns entre a interface por email e a
<ulink url="&url.base;/send-pr.html">interface web</ulink>:</para>
<itemizedlist>
@@ -937,23 +937,23 @@
<listitem>
<para><emphasis>Originator:</emphasis>
Por favor informe seu nome completo, seguido opcionalmente
- pelo seu endere&ccedil;o de email entre colchetes.
- Na interface de email, este campo &eacute; normalmente
- pr&eacute;-preenchido com o campo
- <literal>gecos</literal> do usu&aacute;rio com o qual
- voc&ecirc; est&aacute; atualmente logado.</para>
+ pelo seu endereço de email entre colchetes.
+ Na interface de email, este campo é normalmente
+ pré-preenchido com o campo
+ <literal>gecos</literal> do usuário com o qual
+ você está atualmente logado.</para>
<note>
- <para>O endere&ccedil;o de email que voc&ecirc; utilizar
- ir&aacute; se tornar uma informa&ccedil;&atilde;o
- p&uacute;blica e pode vir a se tornar dispon&iacute;vel
- para spammers. Voc&ecirc; dever&aacute; ter um sistema
- antispam funcional ou ent&atilde;o dever&aacute;
- utilizar uma conta tempor&aacute;ria de email.
- Contudo, por favor, lembre-se que se voc&ecirc;
- n&atilde;o utilizar uma conta de email v&aacute;lida,
- n&oacute;s n&atilde;o seremos capazes de entrar em
- contato com voc&ecirc; para fazer perguntas sobre o
+ <para>O endereço de email que você utilizar
+ irá se tornar uma informação
+ pública e pode vir a se tornar disponível
+ para spammers. Você deverá ter um sistema
+ antispam funcional ou então deverá
+ utilizar uma conta temporária de email.
+ Contudo, por favor, lembre-se que se você
+ não utilizar uma conta de email válida,
+ nós não seremos capazes de entrar em
+ contato com você para fazer perguntas sobre o
seu PR.</para>
</note>
@@ -961,28 +961,28 @@
<listitem>
<para><emphasis>Organization:</emphasis> Campo livre para
- o que voc&ecirc; quiser colocar. Este campo n&atilde;o
- &eacute; utilizado para nada significativo.</para>
+ o que você quiser colocar. Este campo não
+ é utilizado para nada significativo.</para>
</listitem>
<listitem>
<para><emphasis>Synopsis:</emphasis> Preencha este campo com
- uma descri&ccedil;&atilde;o curta e precisa sobre o seu
- problema. A <literal>synopsis</literal> &eacute;
- utilizada como o assunto do email do relat&oacute;rio de
- problema, e tamb&eacute;m &eacute; utilizada na listagem
- de relat&oacute;rio de problemas e resumos;
- relat&oacute;rios de problema com
+ uma descrição curta e precisa sobre o seu
+ problema. A <literal>synopsis</literal> é
+ utilizada como o assunto do email do relatório de
+ problema, e também é utilizada na listagem
+ de relatório de problemas e resumos;
+ relatórios de problema com
<literal>synopses</literal> obscuras tendem a serem
ignorados.</para>
- <para>Como mencionado acima, se o seu relat&oacute;rio de
+ <para>Como mencionado acima, se o seu relatório de
problema inclui um <literal>patch</literal>, por favor,
inicie sua <literal>synopsis</literal> com
<literal>[patch]</literal> (incluindo os colchetes); se
- voc&ecirc; for um <literal>maintainer</literal> considere
+ você for um <literal>maintainer</literal> considere
adicionar <literal>[maintainer update]</literal>
- (incluindo os colchetes) ao in&iacute;cio da sua
+ (incluindo os colchetes) ao início da sua
<literal>synopsis</literal> e defina a
<quote>classe</quote> do seu PR para
<literal>maintainer-update</literal>.</para>
@@ -993,101 +993,101 @@
adequada.</para>
<para>
- A primeira coisa que voc&ecirc; precisa fazer &eacute;
+ A primeira coisa que você precisa fazer é
decidir em qual parte do sistema o seu problema
- est&aacute;. Lembre-se, o &os; &eacute; um sistema
+ está. Lembre-se, o &os; é um sistema
operacional completo, o qual instala um kernel, as
- bibliotecas padr&atilde;o, muitos
+ bibliotecas padrão, muitos
<literal>drivers</literal> de dispositivos e um grande
- n&uacute;mero de utilit&aacute;rios (este conjunto
+ número de utilitários (este conjunto
recebe o nome de <quote>sistema base</quote>). No
entanto, existem milhares de aplicativos adicionais na
- Cole&ccedil;&atilde;o de Ports. Voc&ecirc; primeiro
- precisa decidir se o problema est&aacute; no sistema base
- ou se est&aacute; em algo que foi instalado atrav&eacute;s
- da Cole&ccedil;&atilde;o de Ports.</para>
+ Coleção de Ports. Você primeiro
+ precisa decidir se o problema está no sistema base
+ ou se está em algo que foi instalado através
+ da Coleção de Ports.</para>
- <para>Aqui est&aacute; uma descri&ccedil;&atilde;o das
+ <para>Aqui está uma descrição das
principais categorias:</para>
<itemizedlist>
<listitem>
<para>
- Se o problema &eacute; com o Kernel, com as
- bibliotecas (tal como a biblioteca C padr&atilde;o,
+ Se o problema é com o Kernel, com as
+ bibliotecas (tal como a biblioteca C padrão,
libc), ou com um <literal>driver</literal> de
- dispositivo do sistema base, em geral voc&ecirc; vai
+ dispositivo do sistema base, em geral você vai
usar a categoria kern. (Existem algumas
- exce&ccedil;&otilde;es; veja abaixo). Em geral, estas
- s&atilde;o coisas que est&atilde;o descritas nas
- se&ccedil;&otilde;es 2, 3 ou 4 das p&aacute;ginas de
+ exceções; veja abaixo). Em geral, estas
+ são coisas que estão descritas nas
+ seções 2, 3 ou 4 das páginas de
manual.</para>
</listitem>
<listitem>
<para>
- Se o problema &eacute; com um programa bin&aacute;rio,
+ Se o problema é com um programa binário,
tal como o &man.sh.1; ou o &man.mount.8;, primeiro
- voc&ecirc; precisa determinar se estes programas
+ você precisa determinar se estes programas
pertencem ao sistema base ou se foram adicionados
- atrav&eacute;s da cole&ccedil;&atilde;o de ports. Se
- voc&ecirc; estiver na d&uacute;vida, voc&ecirc; pode
+ através da coleção de ports. Se
+ você estiver na dúvida, você pode
executar um <command>whereis <replaceable>
nomedoprograma</replaceable></command>, no
- &os; por conven&ccedil;&atilde;o todos os aplicativos
- da cole&ccedil;&atilde;o de ports s&atilde;o
+ &os; por convenção todos os aplicativos
+ da coleção de ports são
instalados sob <filename
class="directory">/usr/local</filename>, embora isso
possa ser alterado por um administrador de sistemas.
- Para estes, voc&ecirc; ir&aacute; utilizar a categoria
+ Para estes, você irá utilizar a categoria
<literal>ports</literal> (sim, mesmo que a categoria
do port seja <literal>www</literal>; veja abaixo). Se
- a localiza&ccedil;&atilde;o do aplicativo for
+ a localização do aplicativo for
<filename class="directory">/bin</filename>, <filename
class="directory">/usr/bin</filename>, <filename
class="directory">/sbin</filename>, ou <filename
class="directory">/usr/sbin</filename>, ele
- faz parte do sistema base, e voc&ecirc;
- dever&aacute; utilizar a categoria
+ faz parte do sistema base, e você
+ deverá utilizar a categoria
<literal>bin</literal>. (Alguns programas, como o
- &man.gcc.1;, na pr&aacute;tica utilizam a categoria
- <literal>gnu</literal>, mas n&atilde;o se preocupe
+ &man.gcc.1;, na prática utilizam a categoria
+ <literal>gnu</literal>, mas não se preocupe
com isso por agora.) Todos estes aplicativos
- est&atilde;o descritos nas se&ccedil;&otilde;es 1 ou 8
- das p&aacute;ginas de manual.</para>
+ estão descritos nas seções 1 ou 8
+ das páginas de manual.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>Se voc&ecirc; acredita que o erro est&aacute; no
- script de inicializa&ccedil;&atilde;o
+ <para>Se você acredita que o erro está no
+ script de inicialização
<literal>(rc)</literal>, ou em algum outro tipo de
- arquivo de configura&ccedil;&atilde;o n&atilde;o
- execut&aacute;vel, ent&atilde;o a categoria indicada
- ser&aacute; a <literal>conf</literal>
- (configura&ccedil;&atilde;o). Estas s&atilde;o coisas
- descritas na se&ccedil;&atilde;o 5 das p&aacute;ginas
+ arquivo de configuração não
+ executável, então a categoria indicada
+ será a <literal>conf</literal>
+ (configuração). Estas são coisas
+ descritas na seção 5 das páginas
de manual.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>Se voc&ecirc; encontrou um problema na
- documenta&ccedil;&atilde;o (artigos, livros,
- p&aacute;ginas de manual, etc.), a escolha
- correta para a categoria &eacute; a
- op&ccedil;&atilde;o <literal>docs</literal>.</para>
+ <para>Se você encontrou um problema na
+ documentação (artigos, livros,
+ páginas de manual, etc.), a escolha
+ correta para a categoria é a
+ opção <literal>docs</literal>.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>Se voc&ecirc; est&aacute; tendo problemas com as
- <ulink url="http://www.FreeBSD.org">p&aacute;ginas web
- do &os;</ulink>, a escolha apropriada &eacute;
+ <para>Se você está tendo problemas com as
+ <ulink url="http://www.FreeBSD.org">páginas web
+ do &os;</ulink>, a escolha apropriada é
<literal>www</literal>.</para>
<note>
- <para>Independentemente se voc&ecirc; est&aacute;
+ <para>Independentemente se você está
tendo algum problema com um port chamado
<literal>www/<replaceable>nomedoport</replaceable></literal>,
- a categoria correta para o mesmo ser&aacute;
+ a categoria correta para o mesmo será
<literal>ports</literal>.</para>
</note>
</listitem>
@@ -1098,34 +1098,34 @@
<itemizedlist>
<listitem>
<para>Se o problema pode ser classificado na
- categoria <literal>kern</literal>, e est&aacute;
+ categoria <literal>kern</literal>, e está
relacionado ao subsistema USB, a categoria correta
- ser&aacute; <literal>usb</literal>.</para>
+ será <literal>usb</literal>.</para>
</listitem>
<listitem>
<para>Se o problema pode ser classificado na categoria
- <literal>kern</literal>, e est&aacute; relacionado com
+ <literal>kern</literal>, e está relacionado com
as bibliotecas de threads, a categoria correta
- ser&aacute; <literal>threads</literal>.</para>
+ será <literal>threads</literal>.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>Se o problema est&aacute; localizado no sistema
- base, mas est&aacute; relacionado a nossa
- ader&ecirc;ncia a padr&otilde;es tais como o
- &posix;, a categoria correta ser&aacute;
+ <para>Se o problema está localizado no sistema
+ base, mas está relacionado a nossa
+ aderência a padrões tais como o
+ &posix;, a categoria correta será
<literal>standards</literal>.</para>
</listitem>
<listitem>
<para>
- Se o problema est&aacute; relacionado a erros internos
+ Se o problema está relacionado a erros internos
de uma &java.virtual.machine; (&jvm;), mesmo que o
&java; tenha sido instalado a partir da
- cole&ccedil;&atilde;o de ports, voc&ecirc; deve
+ coleção de ports, você deve
selecionar a categoria <literal>java</literal>.
- Problemas gen&eacute;ricos com o port do &java; devem
+ Problemas genéricos com o port do &java; devem
continuar sendo enviados na categoria
<literal>ports</literal>.</para>
</listitem>
@@ -1135,107 +1135,107 @@
<itemizedlist>
<listitem>
- <para>Se voc&ecirc; est&aacute; convencido de que o
- problema ir&aacute; ocorrer apenas na arquitetura do
- processador que voc&ecirc; est&aacute; utilizando,
- selecione uma categoria espec&iacute;fica para a sua
+ <para>Se você está convencido de que o
+ problema irá ocorrer apenas na arquitetura do
+ processador que você está utilizando,
+ selecione uma categoria específica para a sua
arquitetura: geralmente <literal>i386</literal> para
- m&aacute;quinas compat&iacute;veis com a arquitetura
+ máquinas compatíveis com a arquitetura
Intel de 32 bits, <literal>amd64</literal> para
- m&aacute;quinas AMD executando em modo 64 bits (o que
- tamb&eacute;m inclui m&aacute;quinas
- compat&iacute;veis com a arquitetura Intel executando
+ máquinas AMD executando em modo 64 bits (o que
+ também inclui máquinas
+ compatíveis com a arquitetura Intel executando
em modo EMT64); e menos comumente
<literal>ia64</literal>, <literal>powerpc</literal>, e
<literal>sparc64</literal>.</para>
<note>
- <para>Estas categorias s&atilde;o muitas vezes
+ <para>Estas categorias são muitas vezes
utilizadas de forma indevida para problemas do
- tipo <quote>Eu n&atilde;o sei</quote>. Em vez de
+ tipo <quote>Eu não sei</quote>. Em vez de
tentar adivinhar, por favor, apenas utilize a
categoria <literal>misc</literal>.</para>
</note>
<example>
- <title>Uso correto da categoria espec&iacute;fica de
+ <title>Uso correto da categoria específica de
arquitetura.</title>
- <para>Voc&ecirc; tem um computador comum (PC), e
- acredita que encontrou um problema espec&iacute;fico
+ <para>Você tem um computador comum (PC), e
+ acredita que encontrou um problema específico
com um chipset em particular ou com uma placa
- m&atilde;e espec&iacute;fica: A categoria correta
- &eacute; <literal>i386</literal>.</para>
+ mãe específica: A categoria correta
+ é <literal>i386</literal>.</para>
</example>
<example>
- <title>Uso incorreto da categoria espec&iacute;fica de
+ <title>Uso incorreto da categoria específica de
arquitetura.</title>
- <para>Voc&ecirc; est&aacute; tendo problemas com uma
- placa de expans&atilde;o instalada em um barramento
+ <para>Você está tendo problemas com uma
+ placa de expansão instalada em um barramento
bastante comum, ou um problema com um tipo
- espec&iacute;fico de disco r&iacute;gido: neste
- caso, &eacute; prov&aacute;vel que o problema
+ específico de disco rígido: neste
+ caso, é provável que o problema
ocorra em mais de uma arquitetura, e a categoria
correta seria <literal>kern</literal>.</para>
</example>
</listitem>
<listitem>
- <para>Se voc&ecirc; realmente n&atilde;o sabe onde
- est&aacute; o problema (ou o mesmo n&atilde;o parece
+ <para>Se você realmente não sabe onde
+ está o problema (ou o mesmo não parece
se encaixar nas categorias acima), utilize a categoria
<literal>misc</literal>. Mas antes de fazer isto,
- pode ser uma boa id&eacute;ia primeiro pedir ajuda na
- &a.questions;. Voc&ecirc; poder&aacute; ser orientado
- &agrave; utilizar uma das outras categorias para
+ pode ser uma boa idéia primeiro pedir ajuda na
+ &a.questions;. Você poderá ser orientado
+ à utilizar uma das outras categorias para
obter um melhor resultado.</para>
</listitem>
</itemizedlist>
- <para>Aqui est&aacute; a lista atual de categorias
+ <para>Aqui está a lista atual de categorias
(retirada do url <ulink
url="http://www.FreeBSD.org/cgi/cvsweb.cgi/src/gnu/usr.bin/send-pr/categories"></ulink>):</para>
<itemizedlist>
<listitem>
<para><literal>advocacy:</literal> problemas
- relacionados a imagem p&uacute;blica do &os;.
+ relacionados a imagem pública do &os;.
Obsoleta.</para>
</listitem>
<listitem>
<para><literal>alpha:</literal> problemas
- espec&iacute;ficos da plataforma Alpha.</para>
+ específicos da plataforma Alpha.</para>
</listitem>
<listitem>
<para><literal>amd64:</literal> problemas
- espec&iacute;ficos da plataforma AMD64.</para>
+ específicos da plataforma AMD64.</para>
</listitem>
<listitem>
<para><literal>arm:</literal> problemas
- espec&iacute;ficos da plataforma ARM.</para>
+ específicos da plataforma ARM.</para>
</listitem>
<listitem>
<para><literal>bin:</literal> problemas com os programas
- de n&iacute;vel de usu&aacute;rio na base do
+ de nível de usuário na base do
sistema.</para>
</listitem>
<listitem>
<para><literal>conf:</literal> problemas com os arquivos
- de configura&ccedil;&atilde;o, valores padr&otilde;es,
+ de configuração, valores padrões,
etc.</para>
</listitem>
<listitem>
<para><literal>docs:</literal> problemas com as
- p&aacute;ginas de manuais ou com a
- documenta&ccedil;&atilde;o online.</para>
+ páginas de manuais ou com a
+ documentação online.</para>
</listitem>
<listitem>
@@ -1245,12 +1245,12 @@
<listitem>
<para><literal>i386:</literal> problemas
- espec&iacute;ficos da plataforma &i386;.</para>
+ específicos da plataforma &i386;.</para>
</listitem>
<listitem>
<para><literal>ia64:</literal> problemas
- espec&iacute;ficos da plataforma ia64.</para>
+ específicos da plataforma ia64.</para>
</listitem>
<listitem>
@@ -1260,58 +1260,58 @@
<listitem>
<para><literal>kern:</literal> problemas com o kernel,
- drivers de dispositivo (n&atilde;o espec&iacute;ficos
- &agrave; uma plataforma), ou bibliotecas do sistema
+ drivers de dispositivo (não específicos
+ à uma plataforma), ou bibliotecas do sistema
base.</para>
</listitem>
<listitem>
<para><literal>misc:</literal> Tudo aquilo que
- n&atilde;o se encaixa numa das outras
- categorias. (observe que n&atilde;o existe nada que
- perten&ccedil;a verdadeiramente a esta categoria,
+ não se encaixa numa das outras
+ categorias. (observe que não existe nada que
+ pertença verdadeiramente a esta categoria,
exceto os problemas com a infra estrutura de build e
- de release. As falhas tempor&aacute;rias de
- compila&ccedil;&atilde;o do <literal>HEAD</literal>
- n&atilde;o pertencem a esta categoria. Tamb&eacute;m
- observe que &eacute; f&aacute;cil para as coisas se
+ de release. As falhas temporárias de
+ compilação do <literal>HEAD</literal>
+ não pertencem a esta categoria. Também
+ observe que é fácil para as coisas se
perderem nesta categoria).</para>
</listitem>
<listitem>
<para><literal>ports:</literal> problemas relacionados
- com a Cole&ccedil;&atilde;o de Ports.</para>
+ com a Coleção de Ports.</para>
</listitem>
<listitem>
<para><literal>powerpc:</literal> problemas
- espec&iacute;ficos da plataforma &powerpc;.</para>
+ específicos da plataforma &powerpc;.</para>
</listitem>
<listitem>
<para><literal>sparc64:</literal> problemas
- espec&iacute;ficos da plataforma &sparc64;.</para>
+ específicos da plataforma &sparc64;.</para>
</listitem>
<listitem>
<para><literal>standards:</literal> problemas
relacionados a conformidade com os
- padr&otilde;es.</para>
+ padrões.</para>
</listitem>
<listitem>
<para><literal>threads:</literal> problemas relacionados
- a implementa&ccedil;&atilde;o de threads no &os;
+ a implementação de threads no &os;
(especialmente no &os.current;).</para>
</listitem>
<listitem>
<para><literal>usb:</literal> problemas relacionados a
- implementa&ccedil;&atilde;o do USB no &os;.</para>
+ implementação do USB no &os;.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para><literal>www:</literal> mudan&ccedil;as e
+ <para><literal>www:</literal> mudanças e
melhorias no web site do &os;.</para>
</listitem>
</itemizedlist>
@@ -1319,7 +1319,7 @@
<listitem>
<para><emphasis>Class:</emphasis> Escolha uma das seguintes
- op&ccedil;&otilde;es:</para>
+ opções:</para>
<itemizedlist>
<listitem>
@@ -1329,54 +1329,54 @@
<listitem>
<para><literal>doc-bug:</literal> erros na
- documenta&ccedil;&atilde;o.</para>
+ documentação.</para>
</listitem>
<listitem>
<para><literal>change-request:</literal>
- solicita&ccedil;&atilde;o de novas funcionalidades
- ou de altera&ccedil;&otilde;es em funcionalidades
+ solicitação de novas funcionalidades
+ ou de alterações em funcionalidades
existentes.</para>
</listitem>
<listitem>
<para><literal>update:</literal>
- atualiza&ccedil;&otilde;es para o ports ou para
+ atualizações para o ports ou para
outros softwares de terceiros.</para>
</listitem>
<listitem>
<para><literal>maintainer-update:</literal>
- atualiza&ccedil;&otilde;es de ports pelos quais
- voc&ecirc; &eacute; o respons&aacute;vel.</para>
+ atualizações de ports pelos quais
+ você é o responsável.</para>
</listitem>
</itemizedlist>
</listitem>
<listitem>
- <para><emphasis>Release:</emphasis> &Eacute; a vers&atilde;o
- do &os; que voc&ecirc; est&aacute; utilizando. Este campo
- &eacute; preenchido automaticamente pelo &man.send-pr.1; e
- s&oacute; necessita ser alterado se voc&ecirc; estiver
- enviando o relat&oacute;rio de problema de um sistema
+ <para><emphasis>Release:</emphasis> É a versão
+ do &os; que você está utilizando. Este campo
+ é preenchido automaticamente pelo &man.send-pr.1; e
+ só necessita ser alterado se você estiver
+ enviando o relatório de problema de um sistema
diferente do que apresenta o problema.</para>
</listitem>
</itemizedlist>
- <para>Finalmente, h&aacute; uma s&eacute;rie de campos de
- v&aacute;rias linhas:</para>
+ <para>Finalmente, há uma série de campos de
+ várias linhas:</para>
<itemizedlist>
<listitem>
<para><emphasis>Environment:</emphasis> Este campo
deve descrever, da forma mais precisa
- poss&iacute;vel, o ambiente no qual o problema foi
- observado. Isto inclui a vers&atilde;o do sistema
- operacional, a vers&atilde;o do programa ou do arquivo
- espec&iacute;fico que cont&eacute;m o problema, e qualquer
- outro item relevante tal como a configura&ccedil;&atilde;o
+ possível, o ambiente no qual o problema foi
+ observado. Isto inclui a versão do sistema
+ operacional, a versão do programa ou do arquivo
+ específico que contém o problema, e qualquer
+ outro item relevante tal como a configuração
do sistema, outros softwares instalados que tenham
- influ&ecirc;ncia no problema, etc. &mdash; ou seja,
+ influência no problema, etc. &mdash; ou seja,
simplesmente tudo o que um desenvolvedor precisar saber
para reconstruir o ambiente no qual o problema
ocorreu.</para>
@@ -1384,18 +1384,18 @@
<listitem>
<para><emphasis>Description:</emphasis> Uma
- descri&ccedil;&atilde;o precisa e completa do problema
- que voc&ecirc; esta experimentando. Tente evitar
+ descrição precisa e completa do problema
+ que você esta experimentando. Tente evitar
especular sobre as causas do problema a menos que
- voc&ecirc; tenha certeza de que est&aacute; no caminho
- certo, do contr&aacute;rio voc&ecirc; pode induzir o
- desenvolvedor a fazer suposi&ccedil;&otilde;es incorretas
+ você tenha certeza de que está no caminho
+ certo, do contrário você pode induzir o
+ desenvolvedor a fazer suposições incorretas
sobre o problema.</para>
</listitem>
<listitem>
<para><emphasis>How-To-Repeat:</emphasis> Um resumo com as
- a&ccedil;&otilde;es que voc&ecirc; precisa executar para
+ ações que você precisa executar para
reproduzir o problema.</para>
</listitem>
@@ -1403,80 +1403,80 @@
<listitem>
<para><emphasis>Fix:</emphasis> Preferencialmente um
<literal>patch</literal>, ou no
- m&iacute;nimo um <literal>workaround</literal> (o que
- n&atilde;o s&oacute; ajuda as outras pessoas que
- est&atilde;o com o mesmo problema, como tamb&eacute;m
+ mínimo um <literal>workaround</literal> (o que
+ não só ajuda as outras pessoas que
+ estão com o mesmo problema, como também
auxilia o desenvolvedor a entender melhor a causa do
- problema), mas se voc&ecirc; n&atilde;o tem nenhuma
- id&eacute;ia consistente, &eacute; melhor deixar este
+ problema), mas se você não tem nenhuma
+ idéia consistente, é melhor deixar este
campo em branco do que especular.</para>
</listitem>
</itemizedlist>
</section>
<section>
- <title>Enviando o relat&oacute;rio de problemas</title>
+ <title>Enviando o relatório de problemas</title>
- <para>Se voc&ecirc; est&aacute; utilizando o
+ <para>Se você está utilizando o
&man.send-pr.1;:</para>
- <para>Uma vez que voc&ecirc; tenha terminado de preencher o
+ <para>Uma vez que você tenha terminado de preencher o
template, salve-o, e saia do editor de texto, ao fazer isto o
- &man.send-pr.1; ir&aacute; lhe perguntar se voc&ecirc; deseja
+ &man.send-pr.1; irá lhe perguntar se você deseja
<prompt>s)end, e)dit or a)bort?</prompt>. Para ir em frente e
- enviar o relat&oacute;rio de problema pressione
- <userinput>s</userinput>, caso voc&ecirc; queira voltar ao
- editor para realizar alguma altera&ccedil;&atilde;o pressione
- <userinput>e</userinput>, ou ent&atilde;o pressione
- <userinput>a</userinput> para cancelar o envio. Se voc&ecirc;
- optar por abortar, o seu relat&oacute;rio de problema
- ir&aacute; permanecer no seu disco r&iacute;gido (o
- &man.send-pr.1; ir&aacute; lhe informar o nome do arquivo
- antes de finalizar), assim voc&ecirc; poder&aacute;
- edit&aacute;-lo quando for mais conveniente, ou poder&aacute;
+ enviar o relatório de problema pressione
+ <userinput>s</userinput>, caso você queira voltar ao
+ editor para realizar alguma alteração pressione
+ <userinput>e</userinput>, ou então pressione
+ <userinput>a</userinput> para cancelar o envio. Se você
+ optar por abortar, o seu relatório de problema
+ irá permanecer no seu disco rígido (o
+ &man.send-pr.1; irá lhe informar o nome do arquivo
+ antes de finalizar), assim você poderá
+ editá-lo quando for mais conveniente, ou poderá
transferi-lo para um sistema com uma melhor
- conectividade, no qual poder&aacute; envi&aacute;-lo usando a
- op&ccedil;&atilde;o <option>-f</option> com o
+ conectividade, no qual poderá enviá-lo usando a
+ opção <option>-f</option> com o
&man.send-pr.1;:</para>
<screen>&prompt.user; <userinput>send-pr -f ~/my-problem-report</userinput></screen>
- <para>Este comando ir&aacute; ler o arquivo especificado,
- validar o seu conte&uacute;do, remover os coment&aacute;rios
+ <para>Este comando irá ler o arquivo especificado,
+ validar o seu conteúdo, remover os comentários
e enviar o seu PR.</para>
- <para>Se voc&ecirc; est&aacute; utilizando o <ulink
- url="&url.base;/send-pr.html">formul&aacute;rio
+ <para>Se você está utilizando o <ulink
+ url="&url.base;/send-pr.html">formulário
web</ulink>:</para>
- <para>Antes de pressionar o bot&atilde;o
- <literal>submit</literal> para enviar o seu relat&oacute;rio,
- voc&ecirc; ter&aacute que preencher um campo com o texto
+ <para>Antes de pressionar o botão
+ <literal>submit</literal> para enviar o seu relatório,
+ você ter&aacute que preencher um campo com o texto
exibido na imagem de captcha exibida no final do
- formul&aacute;rio. Infelizmente esta medida teve de ser
+ formulário. Infelizmente esta medida teve de ser
adotada devido ao mau uso do mesmo por sistemas automatizados
- e por alguns indiv&iacute;duos mal intencionados. &Eacute; um
- mal necess&aacute;rio do qual ningu&eacute;m gosta.
- Por favor, n&atilde;o pe&ccedil;a para
- remov&ecirc;-lo.</para>
+ e por alguns indivíduos mal intencionados. É um
+ mal necessário do qual ninguém gosta.
+ Por favor, não peça para
+ removê-lo.</para>
<para>
- Recomendamos <emphasis>fortemente</emphasis> que voc&ecirc;
+ Recomendamos <emphasis>fortemente</emphasis> que você
salve o seu trabalho em algum outro lugar antes de
- pressionar o bot&atilde;o <literal>submit</literal>. Um
- problema comum e que ocorre com muitos usu&aacute;rios
- &eacute; a visualiza&ccedil;&atilde;o de uma imagem de
+ pressionar o botão <literal>submit</literal>. Um
+ problema comum e que ocorre com muitos usuários
+ é a visualização de uma imagem de
captcha velha exibida a partir do cache do navegador. Se
- isso acontecer com voc&ecirc; o seu envio ser&aacute;
- rejeitado e voc&ecirc; poder&aacute; perder o seu
+ isso acontecer com você o seu envio será
+ rejeitado e você poderá perder o seu
trabalho.</para>
- <para>Se voc&ecirc;, por qualquer motivo, n&atilde;o conseguir
- visualizar as imagens, e tamb&eacute;m estiver impossibilitado
+ <para>Se você, por qualquer motivo, não conseguir
+ visualizar as imagens, e também estiver impossibilitado
de utilizar o &man.send-pr.1;, por favor, aceite nossas
- desculpas por est&aacute; inconveni&ecirc;ncia e envie seu
- relat&oacute;rio de problema por e-mail para a equipe de
- bugbusters do &os;, no endere&ccedil;o
+ desculpas por está inconveniência e envie seu
+ relatório de problema por e-mail para a equipe de
+ bugbusters do &os;, no endereço
<email>freebsd-bugbusters@FreeBSD.org</email>.</para>
</section>
@@ -1486,60 +1486,60 @@
<title>Acompanhamento</title>
<para>
- Depois que seu relat&oacute;rio de problema tiver sido entregue,
- voc&ecirc; receber&aacute; uma confirma&ccedil;&atilde;o por
- e-mail com o n&uacute;mero de rastreamento que foi
- atribu&iacute;do ao mesmo e uma URL a
- qual voc&ecirc; poder&aacute; utilizar para consultar o status
- do seu PR. Com um pouco de sorte, algu&eacute;m ir&aacute; se
- interessar pelo seu problema e tentar&aacute; resolv&ecirc;-lo,
- ou, conforme o caso explicar porque n&atilde;o se trata de um
- problema. Voc&ecirc; ser&aacute; notificado automaticamente de
- qualquer mudan&ccedil;a de status, e ir&aacute;
- receber uma c&oacute;pia de qualquer coment&aacute;rio ou
- corre&ccedil;&atilde;o que algu&eacute;m venha a anexar &agrave;
- trilha de auditoria do seu relat&oacute;rio de problema.</para>
+ Depois que seu relatório de problema tiver sido entregue,
+ você receberá uma confirmação por
+ e-mail com o número de rastreamento que foi
+ atribuído ao mesmo e uma URL a
+ qual você poderá utilizar para consultar o status
+ do seu PR. Com um pouco de sorte, alguém irá se
+ interessar pelo seu problema e tentará resolvê-lo,
+ ou, conforme o caso explicar porque não se trata de um
+ problema. Você será notificado automaticamente de
+ qualquer mudança de status, e irá
+ receber uma cópia de qualquer comentário ou
+ correção que alguém venha a anexar à
+ trilha de auditoria do seu relatório de problema.</para>
- <para>Se algu&eacute;m lhe requisitar alguma
- informa&ccedil;&atilde;o adicional, ou se voc&ecirc;
- lembrar de algo ou descobrir algo que voc&ecirc; n&atilde;o
- tenha mencionado no seu relat&oacute;rio inicial, por favor
- utilize um dos dois m&eacute;todos abaixo para enviar uma
- atualiza&ccedil;&atilde;o:</para>
+ <para>Se alguém lhe requisitar alguma
+ informação adicional, ou se você
+ lembrar de algo ou descobrir algo que você não
+ tenha mencionado no seu relatório inicial, por favor
+ utilize um dos dois métodos abaixo para enviar uma
+ atualização:</para>
<itemizedlist>
<listitem>
- <para>A forma mais f&aacute;cil &eacute; utilizar o link e
- <literal>followup</literal> existente na p&aacute;gina web
+ <para>A forma mais fácil é utilizar o link e
+ <literal>followup</literal> existente na página web
individual de cada PR, a qual pode ser encontrada a partir
da <ulink
url="http://www.FreeBSD.org/cgi/query-pr-summary.cgi?query">
- p&aacute;gina de busca de relat&oacute;rios</ulink>. Ao
- clicar no link ser&aacute; aberta uma janela do seu
+ página de busca de relatórios</ulink>. Ao
+ clicar no link será aberta uma janela do seu
cliente de e-mail com os campos <literal>To:</literal> e
- <literal>Subject:</literal> j&aacute; corretamente
+ <literal>Subject:</literal> já corretamente
preenchidos (se o seu navegador estiver configurado
corretamente para fazer isto).</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>Alternativamente, voc&ecirc; pode apenas envi&aacute;-lo
- para &a.bugfollowup;, certificando-se de que o n&uacute;mero
- de rastreamento est&aacute; incluso no
+ <para>Alternativamente, você pode apenas enviá-lo
+ para &a.bugfollowup;, certificando-se de que o número
+ de rastreamento está incluso no
<literal>Subject:</literal> de forma que o sistema de
acompanhamento de bugs tenha como saber em qual
- relat&oacute;rio de problema ele deve anexar o material
+ relatório de problema ele deve anexar o material
recebido.</para>
<note>
- <para>Se voc&ecirc; <emphasis>n&atilde;o</emphasis> incluir
- o n&uacute;mero de rastreamento, o GNATS ir&aacute; se
- confundir e criar&aacute; um relat&oacute;rio de problema
- completamente novo, o qual ser&aacute; atribu&iacute;do ao
- administrador do GNATS, e ent&atilde;o o seu
- <literal>followup</literal> ir&aacute; ficar perdido
- at&eacute; que algu&eacute;m tenha tempo de arrumar a
- bagun&ccedil;a, o que pode levar dias e at&eacute; mesmo
+ <para>Se você <emphasis>não</emphasis> incluir
+ o número de rastreamento, o GNATS irá se
+ confundir e criará um relatório de problema
+ completamente novo, o qual será atribuído ao
+ administrador do GNATS, e então o seu
+ <literal>followup</literal> irá ficar perdido
+ até que alguém tenha tempo de arrumar a
+ bagunça, o que pode levar dias e até mesmo
semanas para ocorrer.</para>
<para>Forma errada:</para>
@@ -1548,84 +1548,84 @@
<para>Forma correta:</para>
- <programlisting>Subject: Re: ports/12345: problemas de compila&ccedil;&atilde;o do foo/bar</programlisting>
+ <programlisting>Subject: Re: ports/12345: problemas de compilação do foo/bar</programlisting>
</note>
</listitem>
</itemizedlist>
- <para>Se o relat&oacute;rio de problema permanecer aberto depois
- que o problema j&aacute; tiver sido resolvido, basta enviar um
+ <para>Se o relatório de problema permanecer aberto depois
+ que o problema já tiver sido resolvido, basta enviar um
follow-up (da forma descrita acima) informando que o PR pode
- ser fechado, e se poss&iacute;vel, explicando como e quando o
+ ser fechado, e se possível, explicando como e quando o
problema foi corrigido.</para>
</section>
<section id="pr-problems">
- <title>Se voc&ecirc; est&aacute; tendo problemas</title>
+ <title>Se você está tendo problemas</title>
- <para>A maioria dos PRs que chegam ao sistema &eacute; processada
+ <para>A maioria dos PRs que chegam ao sistema é processada
rapidamente; entretanto em alguns momentos o GNATS fica lento e
- voc&ecirc; pode n&atilde;o receber o seu email de
- confirma&ccedil;&atilde;o de imediato, levando 10 minutos ou
- mesmo um pouco mais para receb&ecirc;-lo. Por favor, tente ser
+ você pode não receber o seu email de
+ confirmação de imediato, levando 10 minutos ou
+ mesmo um pouco mais para recebê-lo. Por favor, tente ser
paciente.</para>
- <para>Al&eacute;m disso, uma vez que o GNATS recebe tudo por
- email, &eacute; absolutamente vital que o &os; processe todas as
- mensagens que chegam utilizando filtros antispam. Se voc&ecirc;
- n&atilde;o receber o email de confirma&ccedil;&atilde;o em
- at&eacute; duas horas, voc&ecirc; pode ter sido barrado por este
+ <para>Além disso, uma vez que o GNATS recebe tudo por
+ email, é absolutamente vital que o &os; processe todas as
+ mensagens que chegam utilizando filtros antispam. Se você
+ não receber o email de confirmação em
+ até duas horas, você pode ter sido barrado por este
sistema; Neste caso, por favor, entre em contato com o
- adminisrador do GNATS no endere&ccedil;o
- <email>bugmeister@FreeBSD.org</email> e pe&ccedil;a
+ adminisrador do GNATS no endereço
+ <email>bugmeister@FreeBSD.org</email> e peça
ajuda.</para>
<note>
<para>
Dentre as medidas antispam que utilizamos existe uma a qual
- verifica a ader&ecirc;ncia da sua mensagem em
- rela&ccedil;&atilde;o a uma s&eacute;rie de abusos comums em
- emails baseados em HTML (embora o sistema n&atilde;o
+ verifica a aderência da sua mensagem em
+ relação a uma série de abusos comums em
+ emails baseados em HTML (embora o sistema não
necessariamente invalide uma mensagem devido a mera
- inclus&atilde;o de c&oacute;digo HTML no PR).
- Recomendamos fortemente que voc&ecirc; evite utilizar
+ inclusão de código HTML no PR).
+ Recomendamos fortemente que você evite utilizar
emails no formato HTML quando estiver enviando um PR:
- N&atilde;o apenas &eacute; prov&aacute;vel que a sua
+ Não apenas é provável que a sua
mensagem seja bloqueada pelos filtros, como ela
- tamb&eacute;m ir&aacute; prejudicar o banco
- de dados. O bom e velho email em texto puro &eacute;
+ também irá prejudicar o banco
+ de dados. O bom e velho email em texto puro é
fortemente preferido.</para>
</note>
- <para>Em raras ocasi&otilde;es voc&ecirc; ir&aacute; se deparar
- com um bug do GNATS pelo qual um PR ser&aacute; aceito,
- receber&aacute; um n&uacute;mero de rastreamento, mas
- n&atilde;o ir&aacute; aparecer na lista de PRs em nenhuma
+ <para>Em raras ocasiões você irá se deparar
+ com um bug do GNATS pelo qual um PR será aceito,
+ receberá um número de rastreamento, mas
+ não irá aparecer na lista de PRs em nenhuma
consulta realizada no web site.
- O que pode ter ocorrido &eacute; que o &iacute;ndice do banco de
- dados ficou fora de sincronia com o pr&oacute;prio banco de
- dados. Uma forma de testar se &eacute; isto que esta
- acontecendo com voc&ecirc; &eacute; acessar um PR individual
+ O que pode ter ocorrido é que o índice do banco de
+ dados ficou fora de sincronia com o próprio banco de
+ dados. Uma forma de testar se é isto que esta
+ acontecendo com você é acessar um PR individual
qualquer listado a partir do <ulink
- url="http://www.FreeBSD.org/cgi/query-pr.cgi">formul&aacute;rio
+ url="http://www.FreeBSD.org/cgi/query-pr.cgi">formulário
de busca</ulink>, e substituir o numero do PR na URL pelo seu e
verificar se ele carrega normalmente. Se ele carregar, por
- favor, notifique os administradores do GNATS no endere&ccedil;o
+ favor, notifique os administradores do GNATS no endereço
<email>bugmeister@FreeBSD.org</email>. Observe que existe uma
- tarefa agendada no <literal>cron</literal> que reconstr&oacute;i
+ tarefa agendada no <literal>cron</literal> que reconstrói
periodicamente o banco de dados, de forma que a menos que
- voc&ecirc; esteja com pressa, nenhuma a&ccedil;&atilde;o
- ser&aacute; necess&aacute;ria.</para>
+ você esteja com pressa, nenhuma ação
+ será necessária.</para>
</section>
<section id="pr-further">
<title>Leituras complementares</title>
- <para>Esta &eacute; uma lista com material de refer&ecirc;ncia
- recomendado sobre boas pr&aacute;ticas para se escrever e
- processar um relat&oacute;rio de problema. Esta lista
- n&atilde;o tem por objetivo ser uma lista completa.</para>
+ <para>Esta é uma lista com material de referência
+ recomendado sobre boas práticas para se escrever e
+ processar um relatório de problema. Esta lista
+ não tem por objetivo ser uma lista completa.</para>
<itemizedlist>
<listitem>
@@ -1633,17 +1633,17 @@
url="http://www.chiark.greenend.org.uk/~sgtatham/bugs.html">
Como reportar bugs de forma efetiva</ulink>&mdash; Um
excelente ensaio por Simon G. Tatham sobre a
- elabora&ccedil;&atilde;o de relat&oacute;rios de problemas
- eficientes (n&atilde;o &eacute; especifico sobre o
+ elaboração de relatórios de problemas
+ eficientes (não é especifico sobre o
&os;).</para>
</listitem>
<listitem>
<para><ulink
url="&url.articles.pr-guidelines;/article.html">Guia de como
- lidar com relat&oacute;rios de problemas</ulink> &mdash;
- Uma percep&ccedil;&atilde;o valiosa sobre como os
+ lidar com relatórios de problemas</ulink> &mdash;
+ Uma percepção valiosa sobre como os
desenvolvedores do FreeBSD devem lidar com os
- relat&oacute;rios de problemas.</para>
+ relatórios de problemas.</para>
</listitem>
</itemizedlist>
</section>
diff --git a/pt_BR.ISO8859-1/books/fdp-primer/book.sgml b/pt_BR.ISO8859-1/books/fdp-primer/book.sgml
index 8d85c5289b..19c30da661 100644
--- a/pt_BR.ISO8859-1/books/fdp-primer/book.sgml
+++ b/pt_BR.ISO8859-1/books/fdp-primer/book.sgml
@@ -48,7 +48,7 @@
<book>
<bookinfo>
<title>&a.ptbr.p.fdpp; para novos colaboradores</title>
- <corpauthor>Projeto de documenta&ccedil;&atilde;o do
+ <corpauthor>Projeto de documentação do
FreeBSD</corpauthor>
<copyright>
<year>1998</year>
@@ -74,51 +74,51 @@
<abstract>
<para>Obrigado por tornar-se parte do Projeto de
- Documenta&ccedil;&atilde;o do FreeBSD. A sua
- contribui&ccedil;&atilde;o &eacute; extremamente
+ Documentação do FreeBSD. A sua
+ contribuição é extremamente
valiosa.</para>
- <para>Este &a.ptbr.p.fdpp; cobre tudo o que voc&ecirc; precisa
- saber para come&ccedil;ar a contribuir com o Projeto de
- Documenta&ccedil;&atilde;o do FreeBSD, desde as ferramentas e
- softwares que voc&ecirc; estar&aacute; utilizando (tanto
- os obrigat&oacute;rios quanto os recomendados) &agrave;
- filosofia por tr&aacute;s do projeto de
- documenta&ccedil;&atilde;o.</para>
-
- <para>Este documento &eacute; um trabalho em andamento, e
- n&atilde;o est&aacute; completo. As sess&otilde;es que
- sabemos estarem incompletas est&atilde;o indicadas com um
+ <para>Este &a.ptbr.p.fdpp; cobre tudo o que você precisa
+ saber para começar a contribuir com o Projeto de
+ Documentação do FreeBSD, desde as ferramentas e
+ softwares que você estará utilizando (tanto
+ os obrigatórios quanto os recomendados) à
+ filosofia por trás do projeto de
+ documentação.</para>
+
+ <para>Este documento é um trabalho em andamento, e
+ não está completo. As sessões que
+ sabemos estarem incompletas estão indicadas com um
<literal>*</literal> no seu nome.</para>
</abstract>
</bookinfo>
<preface id="preface">
- <title>Pref&aacute;cio</title>
+ <title>Prefácio</title>
<sect1 id="preface-prompts">
<title><foreignphrase>Prompt</foreignphrase> do interpretador de
comandos (<foreignphrase>shell</foreignphrase>)</title>
<para>A tabela seguinte mostra o
- <foreignphrase>prompt</foreignphrase> padr&atilde;o do sistema
+ <foreignphrase>prompt</foreignphrase> padrão do sistema
e o <foreignphrase>prompt</foreignphrase> do super
- usu&aacute;rio. Os exemplos ir&atilde;o utilizar estes
+ usuário. Os exemplos irão utilizar estes
<foreignphrase>prompts</foreignphrase> para indicar com qual
- usu&aacute;rio o exemplo foi executado.</para>
+ usuário o exemplo foi executado.</para>
<informaltable frame="none" pgwide="1">
<tgroup cols="2">
<thead>
<row>
- <entry>Usu&aacute;rio</entry>
+ <entry>Usuário</entry>
<entry><foreignphrase>Prompt</foreignphrase></entry>
</row>
</thead>
<tbody>
<row>
- <entry>Usu&aacute;rio normal</entry>
+ <entry>Usuário normal</entry>
<entry>&prompt.user;</entry>
</row>
@@ -132,16 +132,16 @@
</sect1>
<sect1 id="preface-conventions">
- <title>Conven&ccedil;&otilde;es Tipogr&aacute;ficas</title>
+ <title>Convenções Tipográficas</title>
- <para>A tabela seguinte descreve as conven&ccedil;&otilde;es
- tipogr&aacute;ficas utilizadas neste livro.</para>
+ <para>A tabela seguinte descreve as convenções
+ tipográficas utilizadas neste livro.</para>
<informaltable frame="none" pgwide="1">
<tgroup cols="2">
<thead>
<row>
- <entry>Prop&oacute;sito</entry>
+ <entry>Propósito</entry>
<entry>Exemplos</entry>
</row>
</thead>
@@ -160,52 +160,52 @@
</row>
<row>
- <entry>Sa&iacute;da
+ <entry>Saída
(<foreignphrase>output</foreignphrase>)
de um programa na tela do computador.</entry>
- <entry><screen>Voc&ecirc; tem email.</screen></entry>
+ <entry><screen>Você tem email.</screen></entry>
</row>
<row>
- <entry>O que voc&ecirc; digita, quando contrastado com a
- sa&iacute;da (<foreignphrase>output</foreignphrase>) do
+ <entry>O que você digita, quando contrastado com a
+ saída (<foreignphrase>output</foreignphrase>) do
programa na tela do computador.</entry>
<entry><screen>&prompt.user; <userinput>su</userinput>
Password:</screen></entry>
</row>
<row>
- <entry>Refer&ecirc;ncia a uma p&aacute;gina de
+ <entry>Referência a uma página de
manual.</entry>
<entry>Utilize o &man.su.1; para assumir outro nome de
- usu&aacute;rio.</entry>
+ usuário.</entry>
</row>
<row>
- <entry>Nome de usu&aacute;rio e de grupos de
- usu&aacute;rios</entry>
+ <entry>Nome de usuário e de grupos de
+ usuários</entry>
<entry>Apenas o <username>root</username> pode fazer
isso.</entry>
</row>
<row>
- <entry>&Ecirc;nfase</entry>
- <entry>Voc&ecirc; <emphasis>deve</emphasis> fazer
+ <entry>Ênfase</entry>
+ <entry>Você <emphasis>deve</emphasis> fazer
isso.</entry>
</row>
<row>
- <entry>Vari&aacute;veis da linha de comando; Substitua
- com o nome real ou com a vari&aacute;vel.</entry>
+ <entry>Variáveis da linha de comando; Substitua
+ com o nome real ou com a variável.</entry>
<entry>Para deletar um arquivo, digite <command>rm<filename>
<replaceable>nome_do_arquivo</replaceable>
</filename></command></entry>
</row>
<row>
- <entry>Vari&aacute;veis de ambiente</entry>
- <entry>O <envar>$HOME</envar> &eacute; o seu
- diret&oacute;rio <literal>home</literal>.</entry>
+ <entry>Variáveis de ambiente</entry>
+ <entry>O <envar>$HOME</envar> é o seu
+ diretório <literal>home</literal>.</entry>
</row>
</tbody>
</tgroup>
@@ -213,50 +213,50 @@ Password:</screen></entry>
</sect1>
<sect1 id="preface-notes">
- <title>Notas, dicas, informa&ccedil;&otilde;es importantes,
+ <title>Notas, dicas, informações importantes,
avisos e exemplos</title>
- <para>Ao longo do texto aparecer&atilde;o notas, avisos e
+ <para>Ao longo do texto aparecerão notas, avisos e
exemplos.</para>
<note>
- <para>Notas s&atilde;o representadas desta forma, e
- cont&ecirc;m informa&ccedil;&otilde;es para as quais
- voc&ecirc; deveria ficar atento, pois podem afetar o que
- voc&ecirc; faz.</para>
+ <para>Notas são representadas desta forma, e
+ contêm informações para as quais
+ você deveria ficar atento, pois podem afetar o que
+ você faz.</para>
</note>
<tip>
- <para>Dicas s&atilde;o representadas desta forma, e
- cont&ecirc;m informa&ccedil;&otilde;es que voc&ecirc; pode
- achar &uacute;teis, ou que mostram uma maneira mais
- f&aacute;cil de fazer alguma coisa.</para>
+ <para>Dicas são representadas desta forma, e
+ contêm informações que você pode
+ achar úteis, ou que mostram uma maneira mais
+ fácil de fazer alguma coisa.</para>
</tip>
<important>
- <para>Informa&ccedil;&otilde;es importantes s&atilde;o
+ <para>Informações importantes são
representadas desta forma. Normalmente elas destacam passos
- extras que voc&ecirc; pode precisar realizar.</para>
+ extras que você pode precisar realizar.</para>
</important>
<warning>
- <para>Avisos s&atilde;o representados deste modo, e
- cont&ecirc;m informa&ccedil;&otilde;es de alerta para
- voc&ecirc; sobre poss&iacute;veis danos se voc&ecirc;
- n&atilde;o seguir as instru&ccedil;&otilde;es. Estes danos
- podem ser f&iacute;sicos: para o seu equipamento ou para
- voc&ecirc;; ou, podem ser n&atilde;o-f&iacute;sicos: tal
- como a dele&ccedil;&atilde;o inadvertida de arquivos
+ <para>Avisos são representados deste modo, e
+ contêm informações de alerta para
+ você sobre possíveis danos se você
+ não seguir as instruções. Estes danos
+ podem ser físicos: para o seu equipamento ou para
+ você; ou, podem ser não-físicos: tal
+ como a deleção inadvertida de arquivos
importantes.</para>
</warning>
<example>
<title>Uma amostra de exemplo</title>
- <para>Os exemplos s&atilde;o representados deste modo, e
- normalmente cont&ecirc;m exemplos que voc&ecirc; deve
- analisar, ou ent&atilde;o, mostram como deveriam ser os
- resultados de uma determinada a&ccedil;&atilde;o.</para>
+ <para>Os exemplos são representados deste modo, e
+ normalmente contêm exemplos que você deve
+ analisar, ou então, mostram como deveriam ser os
+ resultados de uma determinada ação.</para>
</example>
</sect1>
@@ -266,8 +266,8 @@ Password:</screen></entry>
<para>Meu muito obrigado a Sue Blake, Patrick Durusau, Jon
Hamilton, Peter Flynn, e Christopher Maden, por terem gasto
parte do seu tempo lendo os primeiros rascunhos deste
- documento e por terem oferecido muitos coment&aacute;rios e
- cr&iacute;ticas construtivas para este trabalho.</para>
+ documento e por terem oferecido muitos comentários e
+ críticas construtivas para este trabalho.</para>
</sect1>
</preface>
diff --git a/pt_BR.ISO8859-1/books/fdp-primer/doc-build/chapter.sgml b/pt_BR.ISO8859-1/books/fdp-primer/doc-build/chapter.sgml
index 55ad7ceeee..85fa1b8065 100644
--- a/pt_BR.ISO8859-1/books/fdp-primer/doc-build/chapter.sgml
+++ b/pt_BR.ISO8859-1/books/fdp-primer/doc-build/chapter.sgml
@@ -37,121 +37,121 @@
-->
<chapter id="doc-build">
- <title>O processo de constru&ccedil;&atilde;o da
- documenta&ccedil;&atilde;o</title>
+ <title>O processo de construção da
+ documentação</title>
- <para>A principal finalidade desse cap&iacute;tulo &eacute; explicar
- claramente <emphasis>como o processo de cria&ccedil;&atilde;o da
- documenta&ccedil;&atilde;o &eacute; organizado</emphasis>, e
- <emphasis>como fazer modifica&ccedil;&otilde;es a este
+ <para>A principal finalidade desse capítulo é explicar
+ claramente <emphasis>como o processo de criação da
+ documentação é organizado</emphasis>, e
+ <emphasis>como fazer modificações a este
processo</emphasis>.</para>
- <para>Depois de finalizar a leitura deste cap&iacute;tulo
- voc&ecirc; dever&aacute;:</para>
+ <para>Depois de finalizar a leitura deste capítulo
+ você deverá:</para>
<itemizedlist>
<listitem>
- <para>Saber o que voc&ecirc; precisa para compilar a
- documenta&ccedil;&atilde;o mantida pelo FDP, em
- adi&ccedil;&atilde;o ao que foi mencionado no
- <link linkend="tools">cap&iacute;tulo Ferramentas SGML</link>.
+ <para>Saber o que você precisa para compilar a
+ documentação mantida pelo FDP, em
+ adição ao que foi mencionado no
+ <link linkend="tools">capítulo Ferramentas SGML</link>.
</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>Ser capaz de ler e entender as instru&ccedil;&otilde;es do
- <application>make</application> que est&atilde;o presentes
+ <para>Ser capaz de ler e entender as instruções do
+ <application>make</application> que estão presentes
em cada documento <filename>Makefile</filename>, assim como
- ter uma vis&atilde;o geral do
+ ter uma visão geral do
<filename>doc.project.mk</filename>.</para>
</listitem>
<listitem>
<para>Ser capaz de customizar o processo de
- compila&ccedil;&atilde;o usando vari&aacute;veis e alvos do
+ compilação usando variáveis e alvos do
<application>make</application>.</para>
</listitem>
</itemizedlist>
<sect1>
- <title>Ferramentas para constru&ccedil;&atilde;o da
- documenta&ccedil;&atilde;o do FreeBSD</title>
+ <title>Ferramentas para construção da
+ documentação do FreeBSD</title>
- <para>Aqui est&atilde;o suas ferramentas. Use-as de todas as
+ <para>Aqui estão suas ferramentas. Use-as de todas as
formas que puder.</para>
<itemizedlist>
<listitem>
- <para>A primeira ferramenta que voc&ecirc; precisar&aacute;
- &eacute; o <application>make</application>, mais
+ <para>A primeira ferramenta que você precisará
+ é o <application>make</application>, mais
especificamente o <application>Berkeley Make</application>.
</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>A constru&ccedil;&atilde;o de pacotes no FreeBSD
- &eacute; executada pelo
- <application>pkg_create</application>. Se voc&ecirc;
- n&atilde;o est&aacute; utilizando o FreeBSD, voc&ecirc;
- ter&aacute; que viver sem o uso de pacotes, ou ent&atilde;o
- ter&aacute; que compilar o c&oacute;digo fonte voc&ecirc;
+ <para>A construção de pacotes no FreeBSD
+ é executada pelo
+ <application>pkg_create</application>. Se você
+ não está utilizando o FreeBSD, você
+ terá que viver sem o uso de pacotes, ou então
+ terá que compilar o código fonte você
mesmo.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>O <application>gzip</application> &eacute;
- necess&aacute;rio para criar vers&otilde;es compactadas do
+ <para>O <application>gzip</application> é
+ necessário para criar versões compactadas do
documento. O compressor <application>bzip2</application> e
- os arquivos <application>zip</application> tamb&eacute;m
- s&atilde;o suportados. O <application>tar</application>
- &eacute; suportado, e a constru&ccedil;&atilde;o de
+ os arquivos <application>zip</application> também
+ são suportados. O <application>tar</application>
+ é suportado, e a construção de
pacotes necessita dele.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>O <application>install</application> &eacute; o
- m&eacute;todo padr&atilde;o para instalar a
- documenta&ccedil;&atilde;o. Entretanto, existem
+ <para>O <application>install</application> é o
+ método padrão para instalar a
+ documentação. Entretanto, existem
alternativas.</para>
</listitem>
</itemizedlist>
<note>
- <para>&Eacute; improv&aacute;vel que voc&ecirc; tenha qualquer
- problema em localizar esses dois &uacute;ltimos, eles est&atilde;o
+ <para>É improvável que você tenha qualquer
+ problema em localizar esses dois últimos, eles estão
sendo mencionados apenas para que a listagem fique completa.
</para>
</note>
</sect1>
<sect1>
- <title>Entendendo <filename>Makefile</filename>s na &aacute;rvore da
- documenta&ccedil;&atilde;o</title>
+ <title>Entendendo <filename>Makefile</filename>s na árvore da
+ documentação</title>
- <para>H&aacute; tr&ecirc;s tipos principais de
- <filename>Makefile</filename>s na &aacute;rvore do projeto de
- document&ccedil;&atilde;o do FreeBSD.</para>
+ <para>Há três tipos principais de
+ <filename>Makefile</filename>s na árvore do projeto de
+ documentção do FreeBSD.</para>
<itemizedlist>
<listitem>
<para>Os <link linkend="sub-make">
- <filename>Makefile</filename>s de subdiret&oacute;rio</link>
- simplesmente passam comandos para os diret&oacute;rios
+ <filename>Makefile</filename>s de subdiretório</link>
+ simplesmente passam comandos para os diretórios
abaixo dele.</para>
</listitem>
<listitem>
<para>Os <link linkend="doc-make">
<filename>Makefile</filename>s de
- documenta&ccedil;&atilde;o</link> descrevem o(s)
+ documentação</link> descrevem o(s)
documento(s) que deve(m) ser produzido(s) a partir deste
- diret&oacute;rio.</para>
+ diretório.</para>
</listitem>
<listitem>
<para>Os <link linkend="make-includes">
- <application>Make</application> includes</link> s&atilde;o
- os respons&aacute;veis pela produ&ccedil;&atilde;o do
+ <application>Make</application> includes</link> são
+ os responsáveis pela produção do
documento, e geralmente possuem o nome no formato
<filename>doc.<replaceable>xxx</replaceable>.mk</filename>.
</para>
@@ -159,7 +159,7 @@
</itemizedlist>
<sect2 id="sub-make">
- <title><filename>Makefile</filename>s de Subdiret&oacute;rios</title>
+ <title><filename>Makefile</filename>s de Subdiretórios</title>
<para>Estes <filename>Makefile</filename>s geralmente tem a
forma:</para>
@@ -173,73 +173,73 @@ DOC_PREFIX?= ${.CURDIR}/..
.include "${DOC_PREFIX}/share/mk/doc.project.mk"</programlisting>
<para>Resumidamente, as primeiras quatro
- linhas n&atilde;o vazias definem as vari&aacute;veis do
+ linhas não vazias definem as variáveis do
<application>make</application>, <makevar>SUBDIR</makevar>,
<makevar>COMPAT_SYMLINK</makevar>, e
<makevar>DOC_PREFIX</makevar>.</para>
- <para>A primeira declara&ccedil;&atilde;o da vari&aacute;vel
+ <para>A primeira declaração da variável
<makevar>SUBDIR</makevar>, tanto quanto a
- declara&ccedil;&atilde;o da vari&aacute;vel
+ declaração da variável
<makevar>COMPAT_SYMLINK</makevar>,
- mostra como atribuir um valor a uma vari&aacute;vel,
+ mostra como atribuir um valor a uma variável,
sobrescrevendo qualquer valor anterior que a mesma
contenha.</para>
- <para>A segunda declara&ccedil;&atilde;o da vari&aacute;vel
- <makevar>SUBDIR</makevar> mostra como um valor &eacute;
- adicionado ao valor atual de uma vari&aacute;vel. A
- vari&aacute;vel <makevar>SUBDIR</makevar> agora &eacute;
+ <para>A segunda declaração da variável
+ <makevar>SUBDIR</makevar> mostra como um valor é
+ adicionado ao valor atual de uma variável. A
+ variável <makevar>SUBDIR</makevar> agora é
composta por <literal>articles books</literal>.</para>
- <para>A declara&ccedil;&atilde;o do
- <makevar>DOC_PREFIX</makevar> mostra como um valor &eacute;
- atribu&iacute;do para uma vari&aacute;vel, mas somente se
- ela ainda n&atilde;o estiver definida. Isto &eacute;
- &uacute;til se o <makevar>DOC_PREFIX</makevar> n&atilde;o
+ <para>A declaração do
+ <makevar>DOC_PREFIX</makevar> mostra como um valor é
+ atribuído para uma variável, mas somente se
+ ela ainda não estiver definida. Isto é
+ útil se o <makevar>DOC_PREFIX</makevar> não
for onde este <filename>Makefile</filename> pensa que
- &eacute; - o usu&aacute;rio pode cancelar e fornecer
+ é - o usuário pode cancelar e fornecer
o valor correto.</para>
<para>Agora o que tudo isso significa? O
- <makevar>SUBDIR</makevar> lista quais subdiret&oacute;rios
- abaixo do atual devem ser inclu&iacute;dos no processo de
- compila&ccedil;&atilde;o durante a gera&ccedil;&atilde;o
+ <makevar>SUBDIR</makevar> lista quais subdiretórios
+ abaixo do atual devem ser incluídos no processo de
+ compilação durante a geração
do documento.</para>
- <para>O <makevar>COMPAT_SYMLINK</makevar> &eacute;
- espec&iacute;fico para compatibilizar os links
- simb&oacute;licos que ligam os idiomas a sua
- codifica&ccedil;&atilde;o oficial (por exemplo o
+ <para>O <makevar>COMPAT_SYMLINK</makevar> é
+ específico para compatibilizar os links
+ simbólicos que ligam os idiomas a sua
+ codificação oficial (por exemplo o
<filename>doc/en</filename> deve apontar para
<filename>en_US.ISO-8859-1</filename>).</para>
- <para>O <makevar>DOC_PREFIX</makevar> &eacute; o caminho para a
- ra&iacute;z da &aacute;rvore do projeto de
- documenta&ccedil;&atilde;o do FreeBSD. O qual nem sempre
- &eacute; facil de encontrar, e que tamb&eacute;m pode ser
+ <para>O <makevar>DOC_PREFIX</makevar> é o caminho para a
+ raíz da árvore do projeto de
+ documentação do FreeBSD. O qual nem sempre
+ é facil de encontrar, e que também pode ser
facilmente sobrescrito, para permitir flexibilidade. O
- <makevar>.CURDIR</makevar> &eacute; uma vari&aacute;vel
- interna do <application>make</application> que cont&eacute;m
- o caminho para o diret&oacute;rio atual.</para>
+ <makevar>.CURDIR</makevar> é uma variável
+ interna do <application>make</application> que contém
+ o caminho para o diretório atual.</para>
<para>A linha final inclui o arquivo principal do projeto de
- documenta&ccedil;&atilde;o do FreeBSD, o
- <filename>doc.project.mk</filename>, ele &eacute; o
- respons&aacute;vel por converter estas vari&aacute;veis em
- instru&ccedil;&otilde;es de compila&ccedil;&atilde;o para
+ documentação do FreeBSD, o
+ <filename>doc.project.mk</filename>, ele é o
+ responsável por converter estas variáveis em
+ instruções de compilação para
uso do <application>make</application>.</para>
</sect2>
<sect2 id="doc-make">
- <title><filename>Makefile</filename>s de Documenta&ccedil;&atilde;o</title>
+ <title><filename>Makefile</filename>s de Documentação</title>
- <para>Estes <filename>Makefile</filename>s ajustam v&aacute;rias
- vari&aacute;veis do <application>make</application> as quais
- descrevem como construir a documenta&ccedil;&atilde;o
- contida em um determinado diret&oacute;rio.</para>
+ <para>Estes <filename>Makefile</filename>s ajustam várias
+ variáveis do <application>make</application> as quais
+ descrevem como construir a documentação
+ contida em um determinado diretório.</para>
- <para>Aqui est&aacute; um exemplo:</para>
+ <para>Aqui está um exemplo:</para>
<programlisting>MAINTAINER=nik@FreeBSD.org
@@ -257,79 +257,79 @@ DOC_PREFIX?= ${.CURDIR}/../../..
.include "$(DOC_PREFIX)/share/mk/docproj.docbook.mk"</programlisting>
- <para>A vari&aacute;vel <makevar>MAINTAINER</makevar> &eacute;
- uma muito importante. Esta vari&aacute;vel fornece a
+ <para>A variável <makevar>MAINTAINER</makevar> é
+ uma muito importante. Esta variável fornece a
habilidade de reivindicar a propriedade sobre um documento no
- projeto de documenta&ccedil;&atilde;o do FreeBSD, &eacute;
- por meio dela que voc&ecirc; recebe a responsabilidade de
- mant&ecirc;-lo.</para>
+ projeto de documentação do FreeBSD, é
+ por meio dela que você recebe a responsabilidade de
+ mantê-lo.</para>
- <para><makevar>DOC</makevar> &eacute; o nome (sem a
- extens&atilde;o <filename>.sgml</filename>) do principal
- documento criado por este diret&oacute;rio. A vari&aacute;vel
+ <para><makevar>DOC</makevar> é o nome (sem a
+ extensão <filename>.sgml</filename>) do principal
+ documento criado por este diretório. A variável
<makevar>SRCS</makevar> lista todos os arquivos individuais
- que comp&otilde;em o documento. Ela tamb&eacute;m deve
+ que compõem o documento. Ela também deve
incluir os arquivos importantes, nos quais qualquer
- mudan&ccedil;a deve resultar em uma
- reconstru&ccedil;&atilde;o.</para>
+ mudança deve resultar em uma
+ reconstrução.</para>
<para>O <makevar>FORMATS</makevar> indica os formatos
- nos quais o documento deve ser gerado por padr&atilde;o.
- O <makevar>INSTALL_COMPRESSED</makevar> cont&eacute;m a lista
- padr&atilde;o das t&eacute;cnicas de compress&atilde;o que
- devem ser usadas no documento depois que ele &eacute; gerado.
- A vari&aacute;vel <makevar>INSTALL_ONLY_COMPRESS</makevar>,
- nula por padr&atilde;o, deve ser definida para um valor
- n&atilde;o nulo apenas se voc&ecirc; desejar gerar
- exclusivamente a vers&atilde;o compactada do documento.</para>
+ nos quais o documento deve ser gerado por padrão.
+ O <makevar>INSTALL_COMPRESSED</makevar> contém a lista
+ padrão das técnicas de compressão que
+ devem ser usadas no documento depois que ele é gerado.
+ A variável <makevar>INSTALL_ONLY_COMPRESS</makevar>,
+ nula por padrão, deve ser definida para um valor
+ não nulo apenas se você desejar gerar
+ exclusivamente a versão compactada do documento.</para>
<note>
- <para>N&oacute;s abordamos a atribui&ccedil;&atilde;o das
- vari&aacute;veis opcionais na <link
- linkend="sub-make">se&ccedil;&atilde;o anterior</link>.
+ <para>Nós abordamos a atribuição das
+ variáveis opcionais na <link
+ linkend="sub-make">seção anterior</link>.
</para>
</note>
- <para>Voc&ecirc; tamb&eacute;m j&aacute; deve estar
- familiarizado com a atribui&ccedil;&atilde;o da
- vari&aacute;vel <makevar>DOC_PREFIX</makevar> e com as
- instru&ccedil;&otilde;es de include.</para>
+ <para>Você também já deve estar
+ familiarizado com a atribuição da
+ variável <makevar>DOC_PREFIX</makevar> e com as
+ instruções de include.</para>
</sect2>
</sect1>
<sect1 id="make-includes">
- <title>Includes do <application>Make</application> do projeto de documenta&ccedil;&atilde;o
+ <title>Includes do <application>Make</application> do projeto de documentação
do FreeBSD</title>
- <para>Isto &eacute; melhor explicado pela inspe&ccedil;&atilde;o
- no c&oacute;digo. Aqui est&atilde;o os arquivos include do
+ <para>Isto é melhor explicado pela inspeção
+ no código. Aqui estão os arquivos include do
sistema:</para>
<itemizedlist>
<listitem>
- <para>O <filename>doc.project.mk</filename> &eacute; o
+ <para>O <filename>doc.project.mk</filename> é o
principal arquivo include do projeto, que inclui todos os
- arquivos includes necess&aacute;rios.</para>
+ arquivos includes necessários.</para>
</listitem>
<listitem>
<para>O <filename>doc.subdir.mk</filename> controla a
- navega&ccedil;&atilde;o na &aacute;rvore de
- documenta&ccedil;&atilde;o durante
- o processo de constru&ccedil;&atilde;o e
- instala&ccedil;&atilde;o.</para>
+ navegação na árvore de
+ documentação durante
+ o processo de construção e
+ instalação.</para>
</listitem>
<listitem>
<para>O <filename>doc.install.mk</filename> fornece as
- vari&aacute;veis que afetam a propriedade e a
- instala&ccedil;&atilde;o de documentos.</para>
+ variáveis que afetam a propriedade e a
+ instalação de documentos.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>O <filename>doc.docbook.mk</filename> &eacute;
- inclu&iacute;do se o <makevar>DOCFORMAT</makevar>
- for <literal>docbook</literal> e se a vari&aacute;vel
+ <para>O <filename>doc.docbook.mk</filename> é
+ incluído se o <makevar>DOCFORMAT</makevar>
+ for <literal>docbook</literal> e se a variável
<makevar>DOC</makevar> estiver definida.</para>
</listitem>
</itemizedlist>
@@ -337,7 +337,7 @@ DOC_PREFIX?= ${.CURDIR}/../../..
<sect2>
<title><filename>doc.project.mk</filename></title>
- <para>Por inspe&ccedil;&atilde;o:</para>
+ <para>Por inspeção:</para>
<programlisting>DOCFORMAT?= docbook
MAINTAINER?= doc@FreeBSD.org
@@ -356,91 +356,91 @@ PRI_LANG?= en_US.ISO8859-1
<sect3>
- <title>Vari&aacute;veis</title>
+ <title>Variáveis</title>
- <para>As vari&aacute;veis <makevar>DOCFORMAT</makevar> e
- <makevar>MAINTAINER</makevar> ser&atilde;o atribu&iacute;das
- com valores padr&atilde;o, se o valor das mesmas n&atilde;o
+ <para>As variáveis <makevar>DOCFORMAT</makevar> e
+ <makevar>MAINTAINER</makevar> serão atribuídas
+ com valores padrão, se o valor das mesmas não
tiver sido definido no arquivo Makefile do documento.</para>
<para>O <makevar>PREFIX</makevar> define o caminho no
qual os <link linkend="tools">aplicativos de
- constru&ccedil;&atilde;o da documenta&ccedil;&atilde;o</link>
- est&atilde;o instalados. Para uma instala&ccedil;&atilde;o
- normal atrav&eacute;s de pacotes e/ou ports, este caminho
- ser&aacute; sempre <filename>/usr/local</filename>.</para>
+ construção da documentação</link>
+ estão instalados. Para uma instalação
+ normal através de pacotes e/ou ports, este caminho
+ será sempre <filename>/usr/local</filename>.</para>
- <para>A vari&aacute;vel <makevar>PRI_LANG</makevar> deve ser
+ <para>A variável <makevar>PRI_LANG</makevar> deve ser
configurada para refletir o idioma e a
- codifica&ccedil;&atilde;o nativa dos usu&aacute;rios aos
- quais os documentos se destinam. O Ingl&ecirc;s Americano
- (US English) &eacute; o padr&atilde;o.</para>
+ codificação nativa dos usuários aos
+ quais os documentos se destinam. O Inglês Americano
+ (US English) é o padrão.</para>
<note>
- <para>A vari&aacute;vel <makevar>PRI_LANG</makevar> de
- maneira alguma afeta quais documentos ser&atilde;o,
- ou que poder&atilde;o, ser compilados. Sua
- fun&ccedil;&atilde;o principal &eacute; criar links para
- os documentos referenciados com maior frequ&ecirc;ncia no
- diret&oacute;rio raiz de instala&ccedil;&atilde;o da
- documenta&ccedil;&atilde;o do FreeBSD.</para>
+ <para>A variável <makevar>PRI_LANG</makevar> de
+ maneira alguma afeta quais documentos serão,
+ ou que poderão, ser compilados. Sua
+ função principal é criar links para
+ os documentos referenciados com maior frequência no
+ diretório raiz de instalação da
+ documentação do FreeBSD.</para>
</note>
</sect3>
<sect3>
<title>Condicionais</title>
- <para>A linha <literal>.if defined(DOC)</literal> &eacute;
+ <para>A linha <literal>.if defined(DOC)</literal> é
um exemplo da condicional do <application>make</application>
, como em outros programas, define o comportamento se
- alguma condi&ccedil;&atilde;o &eacute; verdadeira ou se
- &eacute; falsa. <literal>defined</literal> &eacute; uma
- fun&ccedil;&atilde;o que retorna se uma dada
- vari&aacute;vel est&aacute; definida ou n&atilde;o.</para>
+ alguma condição é verdadeira ou se
+ é falsa. <literal>defined</literal> é uma
+ função que retorna se uma dada
+ variável está definida ou não.</para>
<para>A seguir, <literal>.if ${DOCFORMAT} == "docbook"
- </literal>, testa se a vari&aacute;vel <makevar>DOCFORMAT
- </makevar> &eacute; <literal>"docbook"</literal>, e neste
+ </literal>, testa se a variável <makevar>DOCFORMAT
+ </makevar> é <literal>"docbook"</literal>, e neste
caso, inclue o <filename>doc.docbook.mk</filename>.</para>
<para>Os dois <literal>.endif</literal>s fecham as duas
condicionais anteriores, marcando o fim da sua
- aplica&ccedil;&atilde;o.</para>
+ aplicação.</para>
</sect3>
</sect2>
<sect2>
<title>doc.subdir.mk</title>
- <para>Este arquivo &eacute; muito longo para ser explicado por
- inspe&ccedil;&atilde;o, voc&ecirc; deve ser capaz de
- interpret&aacute;-lo com o conhecimento adquirido nos
- cap&iacute;tulos anteriores, e com a pequena ajuda dada
+ <para>Este arquivo é muito longo para ser explicado por
+ inspeção, você deve ser capaz de
+ interpretá-lo com o conhecimento adquirido nos
+ capítulos anteriores, e com a pequena ajuda dada
aqui.</para>
<sect3>
- <title>Vari&aacute;veis</title>
+ <title>Variáveis</title>
<itemizedlist>
<listitem>
- <para><makevar>SUBDIR</makevar> &eacute; a lista de
- subdiret&oacute;rios nos quais o processo de
- constru&ccedil;&atilde;o deve ser executado.</para>
+ <para><makevar>SUBDIR</makevar> é a lista de
+ subdiretórios nos quais o processo de
+ construção deve ser executado.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para><makevar>ROOT_SYMLINKS</makevar> s&atilde;o os nomes
- dos diret&oacute;rios que devem ser linkados para a
- ra&iacute;z de instala&ccedil;&atilde;o do documento
- a partir da sua localiza&ccedil;&atilde;o atual, se o
- idioma atual for o idioma prim&aacute;rio (especificado
+ <para><makevar>ROOT_SYMLINKS</makevar> são os nomes
+ dos diretórios que devem ser linkados para a
+ raíz de instalação do documento
+ a partir da sua localização atual, se o
+ idioma atual for o idioma primário (especificado
por <makevar>PRI_LANG</makevar>).</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>O <makevar>COMPAT_SYMLINK</makevar> j&aacute; foi
- descrito na se&ccedil;&atilde;o <link
- linkend="sub-make">Makefiles de subdiret&oacute;rio
+ <para>O <makevar>COMPAT_SYMLINK</makevar> já foi
+ descrito na seção <link
+ linkend="sub-make">Makefiles de subdiretório
</link>.</para>
</listitem>
</itemizedlist>
@@ -449,24 +449,24 @@ PRI_LANG?= en_US.ISO8859-1
<sect3>
<title>Targets e Macros</title>
- <para>As depend&ecirc;ncias s&atilde;o descritas por
+ <para>As dependências são descritas por
<literal><replaceable>target</replaceable>:
- <replaceable>depend&ecirc;ncia1 depend&ecirc;ncia2 ...
+ <replaceable>dependência1 dependência2 ...
</replaceable></literal>, nas quais, para construir o
- <literal>target</literal>, voc&ecirc; necessita
- primeiramente construir as depend&ecirc;ncias
+ <literal>target</literal>, você necessita
+ primeiramente construir as dependências
informadas.</para>
- <para>Depois desta descri&ccedil;&atilde;o,
- instru&ccedil;&otilde;es de como construir o target podem
- ser passadas, no caso do processo de convers&atilde;o
- entre o target e estas depend&ecirc;ncias n&atilde;o
+ <para>Depois desta descrição,
+ instruções de como construir o target podem
+ ser passadas, no caso do processo de conversão
+ entre o target e estas dependências não
tiver sido previamente definido, ou se esta
- convers&atilde;o em particular n&atilde;o for a mesma
- que a definida pelo m&eacute;todo padr&atilde;o de
- convers&atilde;o.</para>
+ conversão em particular não for a mesma
+ que a definida pelo método padrão de
+ conversão.</para>
- <para>A depend&ecirc;ncia especial <literal>.USE</literal>
+ <para>A dependência especial <literal>.USE</literal>
define o equivalente a uma macro.</para>
<programlisting>_SUBDIRUSE: .USE
@@ -476,32 +476,32 @@ PRI_LANG?= en_US.ISO8859-1
${MAKE} ${.TARGET:S/realpackage/package/:S/realinstall/install/} DIRPRFX=${DIRPRFX}${entry}/ )
.endfor</programlisting>
- <para>No c&oacute;digo acima, <maketarget>_SUBDIRUSE
- </maketarget> &eacute; agora uma macro, a qual ir&aacute;
+ <para>No código acima, <maketarget>_SUBDIRUSE
+ </maketarget> é agora uma macro, a qual irá
executar determinados comandos quando for listada como
- depend&ecirc;ncia.</para>
+ dependência.</para>
<para>O que define esta macro a parte de outros targets?
- Basicamente, ela &eacute; executada <emphasis>ap&oacute;s
- </emphasis> as instru&ccedil;&otilde;es passadas no
- processo de constru&ccedil;&atilde;o por ser uma
- depend&ecirc;ncia para o mesmo, e ela n&atilde;o
- configura o <makevar>.TARGET</makevar>, que &eacute; a
- vari&aacute;vel que cont&eacute;m o nome do target atual
- que est&aacute; sendo constru&iacute;do.</para>
+ Basicamente, ela é executada <emphasis>após
+ </emphasis> as instruções passadas no
+ processo de construção por ser uma
+ dependência para o mesmo, e ela não
+ configura o <makevar>.TARGET</makevar>, que é a
+ variável que contém o nome do target atual
+ que está sendo construído.</para>
<programlisting>clean: _SUBDIRUSE
rm -f ${CLEANFILES}</programlisting>
- <para>No c&oacute;digo acima, o <maketarget>clean</maketarget>
- ir&aacute; usar a macro <maketarget>_SUBDIRUSE</maketarget>
- depois de ter executado a instru&ccedil;&atilde;o
+ <para>No código acima, o <maketarget>clean</maketarget>
+ irá usar a macro <maketarget>_SUBDIRUSE</maketarget>
+ depois de ter executado a instrução
<command>rm -f ${CLEANFILES}</command>. De fato, isto causa
uma limpeza (<maketarget>clean</maketarget>) na
- &aacute;rvore de diret&oacute;rios, deletando os arquivos
- constru&iacute;dos enquanto vai
- <emphasis>descendo</emphasis> pelos subdiret&oacute;rios,
- e n&atilde;o quando vai na dire&ccedil;&atilde;o
+ árvore de diretórios, deletando os arquivos
+ construídos enquanto vai
+ <emphasis>descendo</emphasis> pelos subdiretórios,
+ e não quando vai na direção
oposta.</para>
<sect4>
@@ -511,8 +511,8 @@ PRI_LANG?= en_US.ISO8859-1
<listitem>
<para><maketarget>install</maketarget> e
<maketarget>package</maketarget>, ambos descem pela
- &aacute;rvore de diret&oacute;rios executando a sua
- vers&atilde;o real dentro dos subdiret&oacute;rios.
+ árvore de diretórios executando a sua
+ versão real dentro dos subdiretórios.
(<maketarget>realinstall</maketarget> e
<maketarget>realpackage</maketarget>
respectivamente).</para>
@@ -521,10 +521,10 @@ PRI_LANG?= en_US.ISO8859-1
<listitem>
<para>O <maketarget>clean</maketarget> remove os
arquivos criados pelo processo de
- compila&ccedil;&atilde;o (e tamb&eacute;m desce na
- &aacute;rvore de diret&oacute;rios).
+ compilação (e também desce na
+ árvore de diretórios).
O <maketarget>cleandir</maketarget> faz a mesma
- coisa, e tamb&eacute;m remove o diret&oacute;rio
+ coisa, e também remove o diretório
de objetos se este existir.</para>
</listitem>
</itemizedlist>
@@ -536,32 +536,32 @@ PRI_LANG?= en_US.ISO8859-1
<itemizedlist>
<listitem>
- <para><literal>exists</literal> &eacute; outra
- fun&ccedil;&atilde;o condicional que retorna verdadeiro
+ <para><literal>exists</literal> é outra
+ função condicional que retorna verdadeiro
se o arquivo informado existir.</para>
</listitem>
<listitem>
<para><literal>empty</literal> retorna verdadeiro se a
- vari&aacute;vel informada estiver vazia.</para>
+ variável informada estiver vazia.</para>
</listitem>
<listitem>
<para><literal>target</literal> retorna verdadeiro se o
- target informado ainda n&atilde;o existir.</para>
+ target informado ainda não existir.</para>
</listitem>
</itemizedlist>
</sect3>
<sect3>
- <title>Constru&ccedil;&atilde;o de Looping no
+ <title>Construção de Looping no
<command>make (.for)</command></title>
<para>O <literal>.for</literal> fornece uma maneira de
- repetir instru&ccedil;&otilde;es definidas para cada
- elemento separado por espa&ccedil;o em uma vari&aacute;vel.
- Ele faz isso atribu&iacute;ndo uma vari&aacute;vel para
- conter o elemento atual da lista que est&aacute; sendo
+ repetir instruções definidas para cada
+ elemento separado por espaço em uma variável.
+ Ele faz isso atribuíndo uma variável para
+ conter o elemento atual da lista que está sendo
examinada.</para>
<programlisting>_SUBDIRUSE: .USE
@@ -571,13 +571,13 @@ PRI_LANG?= en_US.ISO8859-1
${MAKE} ${.TARGET:S/realpackage/package/:S/realinstall/install/} DIRPRFX=${DIRPRFX}${entry}/ )
.endfor</programlisting>
- <para>No c&oacute;digo acima, se <makevar>SUBDIR</makevar>
- estiver vazia, nenhuma a&ccedil;&atilde;o ser&aacute;
+ <para>No código acima, se <makevar>SUBDIR</makevar>
+ estiver vazia, nenhuma ação será
executada; se ela possuir um ou mais elementos, as
- instru&ccedil;&otilde;es entre o <literal>.for</literal> e
- o <literal>.endfor</literal> ser&atilde;o repetidas para
+ instruções entre o <literal>.for</literal> e
+ o <literal>.endfor</literal> serão repetidas para
cada elemento, com o <makevar>entry</makevar>
- sendo substitu&iacute;do com o valor do elemento
+ sendo substituído com o valor do elemento
atual.</para>
</sect3>
</sect2>
diff --git a/pt_BR.ISO8859-1/books/fdp-primer/examples/appendix.sgml b/pt_BR.ISO8859-1/books/fdp-primer/examples/appendix.sgml
index b1fa4f7c0e..e223134850 100644
--- a/pt_BR.ISO8859-1/books/fdp-primer/examples/appendix.sgml
+++ b/pt_BR.ISO8859-1/books/fdp-primer/examples/appendix.sgml
@@ -39,33 +39,33 @@
<appendix id="examples">
<title>Exemplos</title>
- <para>Este ap&ecirc;ndice cont&eacute;m arquivos SGML de exemplo
- e linhas de comando que voc&ecirc; pode utilizar para
- convert&ecirc;-los de um formato para outro. Se voc&ecirc;
+ <para>Este apêndice contém arquivos SGML de exemplo
+ e linhas de comando que você pode utilizar para
+ convertê-los de um formato para outro. Se você
instalou com sucesso as ferramentas do Projeto de
- Documenta&ccedil;&atilde;o, ent&atilde;o voc&ecirc; ser&aacute;
+ Documentação, então você será
capaz de utilizar estes exemplos imediatamente.</para>
- <para>Estes exemplos n&atilde;o s&atilde;o exaustivos &mdash; eles
- n&atilde;o cont&ecirc;m todos os elementos que voc&ecirc; pode
+ <para>Estes exemplos não são exaustivos &mdash; eles
+ não contêm todos os elementos que você pode
utilizar, particularmente para a capa do seu documento. Para
- maiores exemplos de marca&ccedil;&atilde;o DocBook voc&ecirc;
- deve examinar o c&oacute;digo SGML deste e de outros documentos,
- dispon&iacute;veis no reposit&oacute;rio <literal>doc</literal>
- do <application>svn</application>, ou dispon&iacute;veis online
- no endere&ccedil;o
+ maiores exemplos de marcação DocBook você
+ deve examinar o código SGML deste e de outros documentos,
+ disponíveis no repositório <literal>doc</literal>
+ do <application>svn</application>, ou disponíveis online
+ no endereço
<ulink url="http://svnweb.FreeBSD.org/doc/"></ulink>.
</para>
- <para>Para evitar confus&atilde;o, estes exemplos utilizam a
- especifica&ccedil;&atilde;o DocBook 4.1 DTD sem nenhuma
- extens&atilde;o particular adicionada pelo FreeBSD. Eles
- tamb&eacute;m utilizam as folhas de estilo padr&otilde;es
- distribu&iacute;das pelo Norm Walsh, sem nenhuma
- customiza&ccedil;&atilde;o feita nas mesmas pelo Projeto de
- Documenta&ccedil;&atilde;o do FreeBSD. Isto os torna mais
- &uacute;teis como exemplos gen&eacute;ricos de
- marca&ccedil;&atilde;o DocBook.</para>
+ <para>Para evitar confusão, estes exemplos utilizam a
+ especificação DocBook 4.1 DTD sem nenhuma
+ extensão particular adicionada pelo FreeBSD. Eles
+ também utilizam as folhas de estilo padrões
+ distribuídas pelo Norm Walsh, sem nenhuma
+ customização feita nas mesmas pelo Projeto de
+ Documentação do FreeBSD. Isto os torna mais
+ úteis como exemplos genéricos de
+ marcação DocBook.</para>
<sect1 id="examples-docbook-book">
@@ -94,26 +94,26 @@
</copyright>
<abstract>
- <para>Se seu livro possui um sum&aacute;rio ele deve ser colocado aqui.</para>
+ <para>Se seu livro possui um sumário ele deve ser colocado aqui.</para>
</abstract>
</bookinfo>
<preface>
- <title>Pref&aacute;cio</title>
+ <title>Prefácio</title>
- <para>Seu livro pode ter um pref&aacute;cio, se este for o caso, ele deve
+ <para>Seu livro pode ter um prefácio, se este for o caso, ele deve
ser colocado aqui.</para>
</preface>
<chapter>
- <title>Meu primeiro cap&iacute;tulo</title>
+ <title>Meu primeiro capítulo</title>
- <para>Este &eacute; o primeiro cap&iacute;tulo do meu livro.</para>
+ <para>Este é o primeiro capítulo do meu livro.</para>
<sect1>
- <title>Minha primeira se&ccedil;&atilde;o</title>
+ <title>Minha primeira seção</title>
- <para>Esta &eacute; a primeira se&ccedil;&atilde;o do meu livro.</para>
+ <para>Esta é a primeira seção do meu livro.</para>
</sect1>
</chapter>
</book>]]></programlisting>
@@ -146,19 +146,19 @@
</copyright>
<abstract>
- <para>Se o seu artigo possuir um sum&aacute;rio ele deve ser colocado aqui.</para>
+ <para>Se o seu artigo possuir um sumário ele deve ser colocado aqui.</para>
</abstract>
</articleinfo>
<sect1>
- <title>Minha primeira se&ccedil;&atilde;o</title>
+ <title>Minha primeira seção</title>
- <para>Esta &eacute; a primeira se&ccedil;&atilde;o do meu artigo.</para>
+ <para>Esta é a primeira seção do meu artigo.</para>
<sect2>
- <title>Minha primeira subse&ccedil;&atilde;o</title>
+ <title>Minha primeira subseção</title>
- <para>Esta &eacute; a primeira subse&ccedil;&atilde;o do meu artigo.</para>
+ <para>Esta é a primeira subseção do meu artigo.</para>
</sect2>
</sect1>
</article>]]></programlisting>
@@ -166,23 +166,23 @@
</sect1>
<sect1 id="examples-formatted">
- <title>Produzindo sa&iacute;das formatadas</title>
+ <title>Produzindo saídas formatadas</title>
- <para>Esta se&ccedil;&atilde;o assume que voc&ecirc; j&aacute;
+ <para>Esta seção assume que você já
instalou os softwares listados no port <filename
role="package">textproc/docproj</filename>, seja via meta-port
- ou manualmente. Al&eacute;m disso, ela tamb&eacute;m assume
- que os seus softwares est&atilde;o instalados em
- subdiret&oacute;rios sob o <filename>/usr/local/</filename>,
- e que os diret&oacute;rios nos quais os bin&aacute;rios foram
- instalados, est&atilde;o mapeados no seu <envar>PATH</envar>.
+ ou manualmente. Além disso, ela também assume
+ que os seus softwares estão instalados em
+ subdiretórios sob o <filename>/usr/local/</filename>,
+ e que os diretórios nos quais os binários foram
+ instalados, estão mapeados no seu <envar>PATH</envar>.
Ajuste os paths conforme a necessidade do seu sistema.</para>
<sect2>
<title>Usando o Jade</title>
<example>
- <title>Convertendo de DocBook para HTML (em um &uacute;nico
+ <title>Convertendo de DocBook para HTML (em um único
grande arquivo)</title>
<screen>&prompt.user; <userinput>jade -V nochunks \ <co id="examples-co-jade-1-nochunks"/>
@@ -194,51 +194,51 @@
<calloutlist>
<callout arearefs="examples-co-jade-1-nochunks">
- <para>Especifique o par&acirc;metro <literal>nochunks
- </literal> para as folhas de estilo, for&ccedil;ando
- que todos os outputs sejam escritos para a sa&iacute;da
- padr&atilde;o (<abbrev>STDOUT</abbrev>) (utilizando as
+ <para>Especifique o parâmetro <literal>nochunks
+ </literal> para as folhas de estilo, forçando
+ que todos os outputs sejam escritos para a saída
+ padrão (<abbrev>STDOUT</abbrev>) (utilizando as
folhas de estilo do Norm Walsh).</para>
</callout>
<callout arearefs="examples-co-jade-1-catalog">
- <para>Especifique os cat&aacute;logos que o
- <application>Jade</application> ter&aacute; que
- processar. Tr&ecirc;s cat&aacute;logos s&atilde;o
- requeridos. O primeiro &eacute; o cat&aacute;logo
- que cont&eacute;m as informa&ccedil;&otilde;es sobre
- as folhas de estilo DSSSL. O segundo cont&eacute;m
- informa&ccedil;&otilde;es sobre o DTD DockBook. E
- o terceiro cont&eacute;m informa&ccedil;&otilde;es
- espec&iacute;ficas para o
+ <para>Especifique os catálogos que o
+ <application>Jade</application> terá que
+ processar. Três catálogos são
+ requeridos. O primeiro é o catálogo
+ que contém as informações sobre
+ as folhas de estilo DSSSL. O segundo contém
+ informações sobre o DTD DockBook. E
+ o terceiro contém informações
+ específicas para o
<application>Jade</application>.</para>
</callout>
<callout arearefs="examples-co-jade-1-dsssl">
<para>Especifique o caminho completo das folhas de estilo
DSSSL as quais o <application>Jade</application>
- ir&aacute; utilizar quando estiver processando o
+ irá utilizar quando estiver processando o
documento.</para>
</callout>
<callout arearefs="examples-co-jade-1-transform">
<para>Instrua o <application>Jade</application> para
- realizar uma <emphasis>transforma&ccedil;&atilde;o
+ realizar uma <emphasis>transformação
</emphasis> de uma DTD para outra. Neste caso, a
- entrada ser&aacute; transformada de um DTD DocBook
+ entrada será transformada de um DTD DocBook
para um DTD HTML.</para> </callout>
<callout arearefs="examples-co-jade-1-filename">
<para>Especifique o arquivo que o
<application>Jade</application> deve processar, e
- redirecione a sa&iacute;da para o arquivo
+ redirecione a saída para o arquivo
<filename>.html</filename> desejado.</para>
</callout>
</calloutlist>
</example>
<example>
- <title>Convertendo de DocBook para HTML (v&aacute;rios
+ <title>Convertendo de DocBook para HTML (vários
arquivos pequenos)</title>
<screen>&prompt.user; <userinput>jade \
@@ -250,30 +250,30 @@
<calloutlist>
<callout arearefs="examples-co-jade-2-catalog">
- <para>Especifique os cat&aacute;logos os quais o
- <application>Jade</application> ter&aacute; que
- processar. Tr&ecirc;s cat&aacute;logos s&atilde;o
- requeridos. O primeiro &eacute; o cat&aacute;logo
- o qual cont&eacute;m as informa&ccedil;&otilde;es
+ <para>Especifique os catálogos os quais o
+ <application>Jade</application> terá que
+ processar. Três catálogos são
+ requeridos. O primeiro é o catálogo
+ o qual contém as informações
sobre as folhas de estilo DSSSL. O segundo
- cont&eacute;m informa&ccedil;&otilde;es sobre o DTD
- DocBook. O terceiro cont&eacute;m
- informa&ccedil;&otilde;es espec&iacute;ficas para
+ contém informações sobre o DTD
+ DocBook. O terceiro contém
+ informações específicas para
o <application>Jade</application>.</para>
</callout>
<callout arearefs="examples-co-jade-2-dsssl">
<para>Especifique o caminho completo da folha de estilo
DSSSL a qual o <application>Jade</application>
- ir&aacute; utilizar quando estiver processando o
+ irá utilizar quando estiver processando o
documento.</para>
</callout>
<callout arearefs="examples-co-jade-2-transform">
<para>Instrua o <application>Jade</application> para
- realizar a <emphasis>transforma&ccedil;&atilde;o
+ realizar a <emphasis>transformação
</emphasis> de uma DTD para outra. Neste caso, a
- entrada ser&aacute; transformada de um DTD DocBook
+ entrada será transformada de um DTD DocBook
para um DTD HTML.</para>
</callout>
@@ -281,16 +281,16 @@
<para>Especifique o arquivo que o
<application>Jade</application> deve processar. A
folha de estilo determina como os arquivos HTML
- individuais ser&atilde;o nomeados, inclusive o nome
- do arquivo <quote>raiz</quote> (&eacute; o arquivo
- que cont&eacute;m o inicio do documento).</para>
+ individuais serão nomeados, inclusive o nome
+ do arquivo <quote>raiz</quote> (é o arquivo
+ que contém o inicio do documento).</para>
</callout>
</calloutlist>
<para>Este exemplo pode continuar gerando apenas um
- &uacute;nico arquivo HTML, depender&aacute; da estrutura
- do documento que voc&ecirc; estiver processando e das
- regras da folha de estilo selecionada, para divis&atilde;o
+ único arquivo HTML, dependerá da estrutura
+ do documento que você estiver processando e das
+ regras da folha de estilo selecionada, para divisão
do output.</para>
</example>
@@ -311,27 +311,27 @@
<calloutlist>
<callout arearefs="examples-co-jade-3-tex-backend">
<para>Customize as folhas de estilo para utilizar as
- v&aacute;rias op&ccedil;&otilde;es existentes,
- espec&iacute;ficas para a produ&ccedil;&atilde;o
- de sa&iacute;das &tex;.</para>
+ várias opções existentes,
+ específicas para a produção
+ de saídas &tex;.</para>
</callout>
<callout arearefs="examples-co-jade-3-catalog">
- <para>Especifique os cat&aacute;logos os quais o
- <application>Jade</application> ter&aacute; que
- processar. Tr&ecirc;s cat&aacute;logos s&atilde;o
- requeridos. O primeiro &eacute; o cat&aacute;logo o
- qual cont&eacute;m as informa&ccedil;&otilde;es sobre
- as folhas de estilo DSSSL. O segundo cont&eacute;m
- informa&ccedil;&otilde;es sobre o DTD DocBook. O
- terceiro cont&eacute;m informa&ccedil;&otilde;es
- espec&iacute;ficas para o Jade.</para>
+ <para>Especifique os catálogos os quais o
+ <application>Jade</application> terá que
+ processar. Três catálogos são
+ requeridos. O primeiro é o catálogo o
+ qual contém as informações sobre
+ as folhas de estilo DSSSL. O segundo contém
+ informações sobre o DTD DocBook. O
+ terceiro contém informações
+ específicas para o Jade.</para>
</callout>
<callout arearefs="examples-co-jade-3-dsssl">
<para>Especifique o caminho completo da folha de estilo
DSSSL a qual o <application>Jade</application>
- ir&aacute; utilizar quando estiver processando o
+ irá utilizar quando estiver processando o
documento.</para>
</callout>
@@ -347,29 +347,29 @@
<screen>&prompt.user; <userinput>tex "&amp;jadetex" <replaceable>file</replaceable>.tex</userinput></screen>
- <para>Voc&ecirc; tem que executar o <command>tex</command>
- <emphasis>pelo menos</emphasis> tr&ecirc;s vezes. A
- primeira execu&ccedil;&atilde;o ir&aacute; processar o
- documento, e determinar as &aacute;reas do documento que
- s&atilde;o referenciadas a partir de outras partes do
- documento, para uso na indexa&ccedil;&atilde;o, etc.</para>
+ <para>Você tem que executar o <command>tex</command>
+ <emphasis>pelo menos</emphasis> três vezes. A
+ primeira execução irá processar o
+ documento, e determinar as áreas do documento que
+ são referenciadas a partir de outras partes do
+ documento, para uso na indexação, etc.</para>
- <para>N&atilde;o fique alarmado se voc&ecirc; visualizar
+ <para>Não fique alarmado se você visualizar
mensagens de alertas tais como <errorname>LaTeX Warning:
Reference `136' on page 5 undefined on input
line 728.</errorname> neste momento.</para>
- <para>A segunda execu&ccedil;&atilde;o reprocessa o documento
- agora que certas pe&ccedil;as de informa&ccedil;&atilde;o
- s&atilde;o conhecidas (tais como o n&uacute;mero de
- p&aacute;ginas do documento). Isto permite indexar as
- entradas e estabelecer as outras refer&ecirc;ncias
+ <para>A segunda execução reprocessa o documento
+ agora que certas peças de informação
+ são conhecidas (tais como o número de
+ páginas do documento). Isto permite indexar as
+ entradas e estabelecer as outras referências
cruzadas.</para>
- <para>A terceira execu&ccedil;&atilde;o ir&aacute; realizar
- a limpeza final necess&aacute;ria no arquivo</para>
+ <para>A terceira execução irá realizar
+ a limpeza final necessária no arquivo</para>
- <para>O output deste est&aacute;gio ser&aacute; um
+ <para>O output deste estágio será um
<filename><replaceable>arquivo</replaceable>.dvi</filename>.
</para>
@@ -383,23 +383,23 @@
<example>
<title>Convertendo de DocBook para PDF</title>
- <para>A primeira parte deste processo &eacute; id&ecirc;ntica ao
+ <para>A primeira parte deste processo é idêntica ao
realizado quando se converte de DocBook para Postscript,
utilizando a mesma linha de comando para o
<command>jade</command>
(<xref linkend="examples-docbook-postscript"/>).</para>
- <para>Quando o arquivo <filename>.tex</filename> j&aacute;
- tiver sido gerado, voc&ecirc; deve executar o
+ <para>Quando o arquivo <filename>.tex</filename> já
+ tiver sido gerado, você deve executar o
<application>pdfTeX</application> utilizando o pacote de
macros <literal>&amp;pdfjadetex</literal>.</para>
<screen>&prompt.user; <userinput>pdftex "&amp;pdfjadetex" <replaceable>file</replaceable>.tex</userinput></screen>
- <para>De novo, execute este comando tr&ecirc;s vezes.</para>
+ <para>De novo, execute este comando três vezes.</para>
- <para>Ele ir&aacute; gerar um <filename><replaceable>arquivo
- </replaceable>.pdf</filename>, o qual n&atilde;o necessita
+ <para>Ele irá gerar um <filename><replaceable>arquivo
+ </replaceable>.pdf</filename>, o qual não necessita
de nenhum processamento adicional.</para>
</example>
</sect2>
diff --git a/pt_BR.ISO8859-1/books/fdp-primer/overview/chapter.sgml b/pt_BR.ISO8859-1/books/fdp-primer/overview/chapter.sgml
index b6370d426b..7c80ede6ce 100644
--- a/pt_BR.ISO8859-1/books/fdp-primer/overview/chapter.sgml
+++ b/pt_BR.ISO8859-1/books/fdp-primer/overview/chapter.sgml
@@ -37,77 +37,77 @@
-->
<chapter id="overview">
- <title>Vis&atilde;o Geral</title>
+ <title>Visão Geral</title>
- <para>Seja bem vindo ao Projeto de Documenta&ccedil;&atilde;o do
- FreeBSD. Documenta&ccedil;&atilde;o de boa qualidade &eacute;
+ <para>Seja bem vindo ao Projeto de Documentação do
+ FreeBSD. Documentação de boa qualidade é
muito importante para o sucesso do FreeBSD, e o Projeto de
- Documenta&ccedil;&atilde;o do FreeBSD (FDP) &eacute; a origem
- de muitos destes documentos. Suas contribui&ccedil;&otilde;es
- s&atilde;o muito importantes.</para>
+ Documentação do FreeBSD (FDP) é a origem
+ de muitos destes documentos. Suas contribuições
+ são muito importantes.</para>
- <para>A finalidade principal deste documento &eacute; explicar
- claramente <emphasis>como o FDP &eacute; organizado</emphasis>,
+ <para>A finalidade principal deste documento é explicar
+ claramente <emphasis>como o FDP é organizado</emphasis>,
<emphasis>como escrever e como submeter documentos para o FDP
</emphasis>, e <emphasis>como utilizar de forma efetiva as
- ferramentas que est&atilde;o dispon&iacute;veis para voc&ecirc;
+ ferramentas que estão disponíveis para você
enquanto estiver escrevendo</emphasis>.</para>
<para><indexterm><primary>Sociedade</primary></indexterm>Todos
- s&atilde;o bem vindos para se juntar ao FDP. N&atilde;o
- existe nenhum requisito m&iacute;nimo para a sua
- associa&ccedil;&atilde;o, nenhuma quota de documentos que
- voc&ecirc; precise produzir por m&ecirc;s. Tudo o que voc&ecirc;
- precisa fazer &eacute; se inscrever na &a.doc;.</para>
+ são bem vindos para se juntar ao FDP. Não
+ existe nenhum requisito mínimo para a sua
+ associação, nenhuma quota de documentos que
+ você precise produzir por mês. Tudo o que você
+ precisa fazer é se inscrever na &a.doc;.</para>
- <para>Depois que voc&ecirc; tiver terminado de ler este documento,
- voc&ecirc; deve:</para>
+ <para>Depois que você tiver terminado de ler este documento,
+ você deve:</para>
<itemizedlist>
<listitem>
- <para>Saber quais documentos s&atilde;o mantidos pelo FDP.
+ <para>Saber quais documentos são mantidos pelo FDP.
</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>Ser capaz de ler e entender o c&oacute;digo fonte SGML
+ <para>Ser capaz de ler e entender o código fonte SGML
de um documento mantido pelo FDP.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>Ser capaz de efetuar altera&ccedil;&otilde;es num
+ <para>Ser capaz de efetuar alterações num
documento.</para>
</listitem>
<listitem>
- <para>Ser capaz de enviar suas altera&ccedil;&otilde;es de
- volta para revis&atilde;o e eventual inclus&atilde;o na
- documenta&ccedil;&atilde;o do FreeBSD.</para>
+ <para>Ser capaz de enviar suas alterações de
+ volta para revisão e eventual inclusão na
+ documentação do FreeBSD.</para>
</listitem>
</itemizedlist>
<sect1 id="overview-doc">
- <title>Conjunto de Documenta&ccedil;&atilde;o do FreeBSD</title>
+ <title>Conjunto de Documentação do FreeBSD</title>
- <para>O FDP &eacute; respons&aacute;vel por quatro categorias de
+ <para>O FDP é responsável por quatro categorias de
documentos do FreeBSD.</para>
<variablelist>
<varlistentry>
- <term>P&aacute;ginas de Manual</term>
+ <term>Páginas de Manual</term>
<listitem>
- <para>As p&aacute;ginas de manual do sistema na
- l&iacute;ngua inglesa n&atilde;o s&atilde;o escritas pelo
- FDP, porque elas s&atilde;o parte da base do sistema.
+ <para>As páginas de manual do sistema na
+ língua inglesa não são escritas pelo
+ FDP, porque elas são parte da base do sistema.
Entretanto, o FDP pode (e tem) reescrever partes das
- p&aacute;ginas de manual existentes para torn&aacute;-las
- mais claras, ou para corrigir imprecis&otilde;es.</para>
+ páginas de manual existentes para torná-las
+ mais claras, ou para corrigir imprecisões.</para>
- <para>Os times de tradu&ccedil;&atilde;o s&atilde;o
- respons&aacute;veis por traduzir as p&aacute;ginas de
+ <para>Os times de tradução são
+ responsáveis por traduzir as páginas de
manual do sistema para diferentes idiomas. Estas
- tradu&ccedil;&otilde;es s&atilde;o mantidas pelo FDP.
+ traduções são mantidas pelo FDP.
</para>
</listitem>
</varlistentry>
@@ -116,11 +116,11 @@
<term>FAQ</term>
<listitem>
- <para>O objetivo do FAQ &eacute; consolidar (no formato de
+ <para>O objetivo do FAQ é consolidar (no formato de
perguntas e respostas curtas) as perguntas que foram
- feitas, ou que podem ser feitas, nas v&aacute;rias
- listas de discuss&atilde;o e newsgroups dedicados ao
- FreeBSD. O formato n&atilde;o permite respostas longas
+ feitas, ou que podem ser feitas, nas várias
+ listas de discussão e newsgroups dedicados ao
+ FreeBSD. O formato não permite respostas longas
e detalhadas.</para>
</listitem>
</varlistentry>
@@ -130,7 +130,7 @@
<listitem>
<para>O Handbook almeja ser um compreensivo recurso de
- refer&ecirc;ncia online para os usu&aacute;rios do
+ referência online para os usuários do
FreeBSD.</para>
</listitem>
</varlistentry>
@@ -139,56 +139,56 @@
<term>Web Site</term>
<listitem>
- <para>Esta &eacute; a principal presen&ccedil;a do FreeBSD
- na <literal>World Wide Web</literal>, vis&iacute;vel em
+ <para>Esta é a principal presença do FreeBSD
+ na <literal>World Wide Web</literal>, visível em
<ulink url="&url.base;/index.html">
http://www.FreeBSD.org/</ulink>
e em muitos sites espelhos ao redor do mundo. O web
- site &eacute; o primeiro contato de muitas pessoas com o
+ site é o primeiro contato de muitas pessoas com o
FreeBSD.</para>
</listitem>
</varlistentry>
</variablelist>
- <para>A documenta&ccedil;&atilde;o do web site, do Handbook do
- &os; e do FAQ est&atilde;o dispon&iacute;veis no
- reposit&oacute;rio Subversion <literal>doc/</literal>, que
- est&aacute; localizado em
+ <para>A documentação do web site, do Handbook do
+ &os; e do FAQ estão disponíveis no
+ repositório Subversion <literal>doc/</literal>, que
+ está localizado em
<literal>svn://svn.FreeBSD.org/doc/</literal>.</para>
- <para>As p&aacute;ginas de manual est&atilde;o dispon&iacute;veis
- no reposit&oacute;rio Subversion <literal>src/</literal>, que
- est&aacute; dispon&iacute;vel em
+ <para>As páginas de manual estão disponíveis
+ no repositório Subversion <literal>src/</literal>, que
+ está disponível em
<literal>svn://svn.FreeBSD.org/base/</literal>.</para>
- <para>Isto significa que os logs das altera&ccedil;&otilde;es
- realizadas nestes arquivos &eacute; vis&iacute;vel para qualquer
+ <para>Isto significa que os logs das alterações
+ realizadas nestes arquivos é visível para qualquer
um, e qualquer pessoa pode utilizar o
<application>svn</application> para ver as
- altera&ccedil;&otilde;es.</para>
+ alterações.</para>
- <para>Em adi&ccedil;&atilde;o, muitas pessoas escreveram
+ <para>Em adição, muitas pessoas escreveram
tutoriais ou outros web sites relacionados ao FreeBSD.
- Alguns destes trabalhos tamb&eacute;m est&atilde;o armazenados
- no reposit&oacute;rio Subversion (com a permiss&atilde;o
+ Alguns destes trabalhos também estão armazenados
+ no repositório Subversion (com a permissão
do autor). Em outros casos o autor decidiu manter o seu
- documento separado do reposit&oacute;rio principal do FreeBSD.
- O FDP se esfor&ccedil;a tanto quanto poss&iacute;vel para
+ documento separado do repositório principal do FreeBSD.
+ O FDP se esforça tanto quanto possível para
fornecer os links para estes documentos.</para>
</sect1>
<sect1 id="overview-before">
- <title>Antes de voc&ecirc; iniciar</title>
+ <title>Antes de você iniciar</title>
- <para>Este documento assume que voc&ecirc; j&aacute; sabe:</para>
+ <para>Este documento assume que você já sabe:</para>
<itemizedlist>
<listitem>
- <para>Como manter uma c&oacute;pia local atualizada da
- documenta&ccedil;&atilde;o do &os;, atrav&eacute;s da
- manuten&ccedil;&atilde;o de uma c&oacute;pia local do
- reposit&oacute;rio Subversion do FreeBSD utilizando o
+ <para>Como manter uma cópia local atualizada da
+ documentação do &os;, através da
+ manutenção de uma cópia local do
+ repositório Subversion do FreeBSD utilizando o
<application>svn</application>.</para>
</listitem>
@@ -200,11 +200,11 @@
</sect1>
<sect1 id="overview-quick-start">
- <title>In&iacute;cio R&aacute;pido</title>
+ <title>Início Rápido</title>
- <para>Se voc&ecirc; deseja ir come&ccedil;ando, e se sente
- seguro de que pode ir pegando as coisas &agrave; medida que
- avan&ccedil;a, siga estas instru&ccedil;&otilde;es.</para>
+ <para>Se você deseja ir começando, e se sente
+ seguro de que pode ir pegando as coisas à medida que
+ avança, siga estas instruções.</para>
<procedure>
<step>
@@ -216,15 +216,15 @@
</step>
<step>
- <para>Obtenha uma c&oacute;pia local da &aacute;rvore de
- documenta&ccedil;&atilde;o do FreeBSD (<filename>doc</filename>)
+ <para>Obtenha uma cópia local da árvore de
+ documentação do FreeBSD (<filename>doc</filename>)
utilizando o <application>svn</application>.</para>
- <para>Se a velocidade da sua conex&atilde;o ou se o espa&ccedil;o de
+ <para>Se a velocidade da sua conexão ou se o espaço de
armazenamento do seu disco local forem motivo de
- preocupa&ccedil;&atilde;o, o m&iacute;nimo que voc&ecirc;
- vai precisar ser&aacute; uma c&oacute;pia de trabalho dos
- diret&oacute;rios <filename>head/share</filename>, e
+ preocupação, o mínimo que você
+ vai precisar será uma cópia de trabalho dos
+ diretórios <filename>head/share</filename>, e
<filename>head/<replaceable>idioma</replaceable>/share</filename>
. Por exemplo:</para>
@@ -233,31 +233,31 @@
&prompt.user; <userinput>svn checkout svn://svn.FreeBSD.org/doc/head/share head/share</userinput>
&prompt.user; <userinput>svn checkout svn://svn.FreeBSD.org/doc/head/en_US.ISO8859-1/share head/en_US.ISO8859-1/share</userinput></screen>
- <para>Se voc&ecirc; tiver abund&acirc;ncia de espa&ccedil;o
- em disco, voc&ecirc; pode retirar uma c&oacute;pia de
- trabalho completa (de todos os subdiret&oacute;rios da
- &aacute;rvore doc).</para>
+ <para>Se você tiver abundância de espaço
+ em disco, você pode retirar uma cópia de
+ trabalho completa (de todos os subdiretórios da
+ árvore doc).</para>
<screen>&prompt.user; <userinput>svn checkout svn://svn.FreeBSD.org/doc/head head</userinput></screen>
</step>
<step>
- <para>Se voc&ecirc; est&aacute; preparando uma
- altera&ccedil;&atilde;o de um artigo ou livro existente,
- retire uma vers&atilde;o de trabalho do arquivo do
- reposit&oacute;rio. Se voc&ecirc; est&aacute; planejando
- contribuir com um novo livro ou artigo, ent&atilde;o
+ <para>Se você está preparando uma
+ alteração de um artigo ou livro existente,
+ retire uma versão de trabalho do arquivo do
+ repositório. Se você está planejando
+ contribuir com um novo livro ou artigo, então
utilize um dos existentes como guia.</para>
- <para>Por exemplo, se voc&ecirc; deseja contribuir com um
+ <para>Por exemplo, se você deseja contribuir com um
novo artigo sobre como configurar uma VPN entre o FreeBSD
- e o Windows 2000, voc&ecirc; pode fazer o seguinte:</para>
+ e o Windows 2000, você pode fazer o seguinte:</para>
<procedure>
<step>
- <para>Retire uma c&oacute;pia de trabalho do
- diret&oacute;rio <filename>articles</filename>.</para>
+ <para>Retire uma cópia de trabalho do
+ diretório <filename>articles</filename>.</para>
<screen>&prompt.user; <userinput>svn checkout svn://svn.FreeBSD.org/doc/head/en_US.ISO8859-1/articles</userinput></screen>
@@ -265,8 +265,8 @@
<step>
<para>Copie um artigo existente para utilizar como
- template. Neste caso, voc&ecirc; decidiu que o seu
- novo artigo iria para um diret&oacute;rio chamado
+ template. Neste caso, você decidiu que o seu
+ novo artigo iria para um diretório chamado
<filename>vpn-w2k</filename>.</para>
<screen>&prompt.user; <userinput>cd head/en_US.ISO8859-1/articles</userinput>
@@ -275,10 +275,10 @@
</step>
</procedure>
- <para>Se voc&ecirc; deseja editar um documento existente,
- como por exemplo o FAQ, o qual est&aacute; em <filename>
- head/en_US.ISO8859-1/books/faq</filename>, voc&ecirc; deve
- retirar a c&oacute;pia de trabalho do reposit&oacute;rio
+ <para>Se você deseja editar um documento existente,
+ como por exemplo o FAQ, o qual está em <filename>
+ head/en_US.ISO8859-1/books/faq</filename>, você deve
+ retirar a cópia de trabalho do repositório
da seguinte forma:</para>
<screen>&prompt.user; <userinput>svn checkout svn://svn.FreeBSD.org/doc/head/en_US.ISO8859-1/books/faq</userinput></screen>
@@ -287,56 +287,56 @@
<step>
<para>Edite os arquivos <filename>.sgml</filename>
- utilizando o editor da sua prefer&ecirc;ncia.</para>
+ utilizando o editor da sua preferência.</para>
</step>
<step>
- <para>Teste a marca&ccedil;&atilde;o SGML utilizando o alvo
+ <para>Teste a marcação SGML utilizando o alvo
<maketarget>lint</maketarget> com o comando make. Isto
- ir&aacute; listar rapidamente qualquer erro existente no
+ irá listar rapidamente qualquer erro existente no
documento sem realizar qualquer tipo de
- transforma&ccedil;&atilde;o no seu arquivo, o que
+ transformação no seu arquivo, o que
consumiria tempo.</para>
<screen>&prompt.user; <userinput>make lint</userinput></screen>
- <para>Quando voc&ecirc; estiver pronto para efetivamente
- compilar o documento, voc&ecirc; pode especificar um
- &uacute;nico formato ou uma lista de formatos de destino,
- na vari&aacute;vel <varname>FORMATS</varname>. Atualmente
- os formatos suportados s&atilde;o, <literal>html</literal>,
+ <para>Quando você estiver pronto para efetivamente
+ compilar o documento, você pode especificar um
+ único formato ou uma lista de formatos de destino,
+ na variável <varname>FORMATS</varname>. Atualmente
+ os formatos suportados são, <literal>html</literal>,
<literal>html-split</literal>, <literal>txt</literal>,
<literal>ps</literal>, <literal>pdf</literal>, e
<literal>rtf</literal>. A lista mais atualizada dos
- formatos suportados est&aacute; listada no in&iacute;cio do
+ formatos suportados está listada no início do
arquivo <filename>head/share/mk/doc.docbook.mk</filename>.
Certifique-se de utilizar aspas
(<literal>"</literal>) em volta da lista de formatos quando
- voc&ecirc; estiver compilando mais de um formato num
- &uacute;nico comando.</para>
+ você estiver compilando mais de um formato num
+ único comando.</para>
<para>Por exemplo, para converter o documento apenas para
- <literal>html</literal>, voc&ecirc; deve utilizar:</para>
+ <literal>html</literal>, você deve utilizar:</para>
<screen>&prompt.user; <userinput>make FORMATS=html</userinput></screen>
- <para>Mas quando voc&ecirc; deseja converter o documento
+ <para>Mas quando você deseja converter o documento
tanto para o formato <literal>html</literal> quanto para
- o formato <literal>txt</literal>, voc&ecirc; pode utilizar
- duas execu&ccedil;&otilde;es separadas do &man.make.1;,
+ o formato <literal>txt</literal>, você pode utilizar
+ duas execuções separadas do &man.make.1;,
como a seguir:</para>
<screen>&prompt.user; <userinput>make FORMATS=html</userinput>
&prompt.user; <userinput>make FORMATS=txt</userinput></screen>
- <para>ou, voc&ecirc; pode fazer isso em um &uacute;nico
+ <para>ou, você pode fazer isso em um único
comando:</para>
<screen>&prompt.user; <userinput>make FORMATS="html txt"</userinput></screen>
</step>
<step>
- <para>Envie suas altera&ccedil;&otilde;es utilizando o
+ <para>Envie suas alterações utilizando o
&man.send-pr.1;.</para>
</step>
</procedure>
diff --git a/pt_BR.ISO8859-1/books/fdp-primer/psgml-mode/chapter.sgml b/pt_BR.ISO8859-1/books/fdp-primer/psgml-mode/chapter.sgml
index 7d4566414d..23df6017bc 100644
--- a/pt_BR.ISO8859-1/books/fdp-primer/psgml-mode/chapter.sgml
+++ b/pt_BR.ISO8859-1/books/fdp-primer/psgml-mode/chapter.sgml
@@ -40,20 +40,20 @@
<title>Usando <literal>sgml-mode</literal> com o
<application>Emacs</application></title>
- <para>As vers&otilde;es recentes do <application>Emacs</application>
- ou <application>XEmacs</application> (dispon&iacute;vel na
- cole&ccedil;&atilde;o dos <literal>ports</literal>) cont&ecirc;m
- um pacote muito &uacute;til chamado PSGML (ele pode ser instalado
+ <para>As versões recentes do <application>Emacs</application>
+ ou <application>XEmacs</application> (disponível na
+ coleção dos <literal>ports</literal>) contêm
+ um pacote muito útil chamado PSGML (ele pode ser instalado
pelo <filename role="package">editors/psgml</filename>). Ele
- &eacute; automaticamente invocado quando um arquivo com a
- extens&atilde;o <filename>.sgml</filename> &eacute; carregado, ou
- executando <command>M-x sgml-mode</command>, ele &eacute; a
+ é automaticamente invocado quando um arquivo com a
+ extensão <filename>.sgml</filename> é carregado, ou
+ executando <command>M-x sgml-mode</command>, ele é a
modalidade principal para tratar dos elementos e dos atributos de
um arquivo SGML.</para>
<para>Compreender alguns dos comandos fornecidos por esta modalidade
pode tornar o trabalho com os documentos em SGML, tais como o
- Handbook, muito mais f&aacute;cil.</para>
+ Handbook, muito mais fácil.</para>
<variablelist>
<varlistentry>
@@ -61,16 +61,16 @@
<listitem>
<para>Executa o <function>sgml-insert-element</function>.
- Voc&ecirc; ser&aacute; questionado sobre o nome do elemento
- que deseja inserir no ponto atual. Voc&ecirc; pode usar a
+ Você será questionado sobre o nome do elemento
+ que deseja inserir no ponto atual. Você pode usar a
tecla <keycap>TAB</keycap> para completar o elemento.
- Os elementos que s&atilde;o inv&aacute;lidos no ponto
- atual n&atilde;o ser&atilde;o permitidos.</para>
+ Os elementos que são inválidos no ponto
+ atual não serão permitidos.</para>
<para>As tags de abertura e de fechamento para o elemento
- ser&atilde;o inseridas. Se o elemento contiver outro,
- obrigat&oacute;rios, os elementos destes tamb&eacute;m
- ser&atilde;o inseridos.</para>
+ serão inseridas. Se o elemento contiver outro,
+ obrigatórios, os elementos destes também
+ serão inseridos.</para>
</listitem>
</varlistentry>
@@ -80,9 +80,9 @@
<listitem>
<para>Executa o <function>sgml-change-element-name</function>.
Coloque o cursor dentro de um elemento e execute este
- comando. Voc&ecirc; ser&aacute; questionado sobre o nome do
- elemento para o qual voc&ecirc; deseja mudar. As tags de
- abertura e de fechamento do elemento atual ser&atilde;o
+ comando. Você será questionado sobre o nome do
+ elemento para o qual você deseja mudar. As tags de
+ abertura e de fechamento do elemento atual serão
alterados para o novo elemento.</para>
</listitem>
</varlistentry>
@@ -92,14 +92,14 @@
<listitem>
<para>Executa o <function>sgml-tag-region</function>.
- Selecione algum texto (posicione o cursor no come&ccedil;o
- do texto, de <command>C-espa&ccedil;o</command>, agora
+ Selecione algum texto (posicione o cursor no começo
+ do texto, de <command>C-espaço</command>, agora
posicione o cursor no final do texto,
- de <command>C-espa&ccedil;o</command>) e
- execute ent&atilde;o este comando. Voc&ecirc;
- ser&aacute; questionado sobre o nome do elemento que deseja
- inserir. Este elemento ser&aacute; inserido ent&atilde;o
- imediatamente antes e depois da regi&atilde;o
+ de <command>C-espaço</command>) e
+ execute então este comando. Você
+ será questionado sobre o nome do elemento que deseja
+ inserir. Este elemento será inserido então
+ imediatamente antes e depois da região
marcada.</para>
</listitem>
</varlistentry>
@@ -110,9 +110,9 @@
<listitem>
<para>Executa o <function>sgml-untag-element</function>.
Coloque o cursor dentro da tag de abertura ou de fechamento
- do elemento que voc&ecirc; quer remover, e execute este
+ do elemento que você quer remover, e execute este
comando. As tags de abertura ou de fechamento do elemento
- ser&atilde;o removidas.</para>
+ serão removidas.</para>
</listitem>
</varlistentry>
@@ -121,10 +121,10 @@
<listitem>
<para>Executa o <function>sgml-fill-element</function>.
- Ir&aacute; reformatar recursivamente o elemento atual. A
- reformata&ccedil;&atilde;o <emphasis>afetar&aacute;
- </emphasis> o conte&uacute;do em que os espa&ccedil;os em
- branco s&atilde;o significativos, como dentro de elementos
+ Irá reformatar recursivamente o elemento atual. A
+ reformatação <emphasis>afetará
+ </emphasis> o conteúdo em que os espaços em
+ branco são significativos, como dentro de elementos
<sgmltag>programlisting</sgmltag>, assim utilize este
comando com cuidado.</para>
</listitem>
@@ -135,12 +135,12 @@
<listitem>
<para>Executa o <function>sgml-edit-attributes</function>.
- Abre um segundo <literal>buffer</literal> que cont&eacute;m
+ Abre um segundo <literal>buffer</literal> que contém
uma lista de todos os atributos e valores atuais para o
- elemento mais pr&oacute;ximo. Use a tecla
+ elemento mais próximo. Use a tecla
<keycap>TAB</keycap> para navegar entre os atributos,
utilize <command>C-k</command> para remover um
- valor existente e para substitu&iacute;-lo com um novo,
+ valor existente e para substituí-lo com um novo,
utilize <command>C-c C-c</command> para fechar este
<literal>buffer</literal> e para retornar ao documento
principal.</para>
@@ -152,14 +152,14 @@
<listitem>
<para>Executa o <function>sgml-validate</function>.
- Voc&ecirc; ser&aacute; questionado se deseja salvar
- o documento atual (se necess&aacute;rio) e ent&atilde;o
- executa uma valida&ccedil;&atilde;o do SGML.
- A sa&iacute;da da valida&ccedil;&atilde;o &eacute;
+ Você será questionado se deseja salvar
+ o documento atual (se necessário) e então
+ executa uma validação do SGML.
+ A saída da validação é
capturada em um novo <literal>buffer</literal>, e
- voc&ecirc; poder&aacute; ent&atilde;o navegar de
+ você poderá então navegar de
um foco de problema para outro, corrigindo os erros
- de marca&ccedil;&atilde;o durante este processo.</para>
+ de marcação durante este processo.</para>
</listitem>
</varlistentry>
@@ -168,19 +168,19 @@
<listitem>
<para>Executa <function>sgml-insert-end-tag</function>.
Insere a tag de fechamento para o elemento atual que
- est&aacute; aberto.</para>
+ está aberto.</para>
</listitem>
</varlistentry>
</variablelist>
- <para>Sem d&uacute;vida h&aacute; outras fun&ccedil;&otilde;es
- &uacute;teis desta modalidade, mas estas s&atilde;o as que
- voc&ecirc; ir&aacute; utilizar com mais frequ&ecirc;ncia.</para>
+ <para>Sem dúvida há outras funções
+ úteis desta modalidade, mas estas são as que
+ você irá utilizar com mais frequência.</para>
- <para>Voc&ecirc; tamb&eacute;m pode usar as seguintes entradas no
- <filename>.emacs</filename> para ajustar o espa&ccedil;amento
- apropriado, a identa&ccedil;&atilde;o, e a largura de coluna para
- trabalhar com o projeto de documenta&ccedil;&atilde;o.</para>
+ <para>Você também pode usar as seguintes entradas no
+ <filename>.emacs</filename> para ajustar o espaçamento
+ apropriado, a identação, e a largura de coluna para
+ trabalhar com o projeto de documentação.</para>
<programlisting> (defun local-sgml-mode-hook
(setq fill-column 70
diff --git a/pt_BR.ISO8859-1/books/fdp-primer/see-also/chapter.sgml b/pt_BR.ISO8859-1/books/fdp-primer/see-also/chapter.sgml
index 78ebc0dbc9..c681654aa5 100644
--- a/pt_BR.ISO8859-1/books/fdp-primer/see-also/chapter.sgml
+++ b/pt_BR.ISO8859-1/books/fdp-primer/see-also/chapter.sgml
@@ -37,22 +37,22 @@
-->
<chapter id="see-also">
- <title>Veja tamb&eacute;m</title>
+ <title>Veja também</title>
- <para>Este documento n&atilde;o &eacute; deliberadamente uma
- discuss&atilde;o exaustiva sobre SGML, DTDs, ou do projeto de
- documenta&ccedil;&atilde;o do FreeBSD. Para obter maiores
- informa&ccedil;&otilde;es, sugerimos que voc&ecirc; visite os
- seguintes s&iacute;tios web.</para>
+ <para>Este documento não é deliberadamente uma
+ discussão exaustiva sobre SGML, DTDs, ou do projeto de
+ documentação do FreeBSD. Para obter maiores
+ informações, sugerimos que você visite os
+ seguintes sítios web.</para>
<sect1 id="see-also-fdp">
- <title>Projeto de documenta&ccedil;&atilde;o do FreeBSD</title>
+ <title>Projeto de documentação do FreeBSD</title>
<itemizedlist>
<listitem>
<para><ulink
- url="&url.base;/docproj/index.html">P&aacute;ginas web do
- Projeto de documenta&ccedil;&atilde;o do
+ url="&url.base;/docproj/index.html">Páginas web do
+ Projeto de documentação do
FreeBSD</ulink></para>
</listitem>
@@ -69,15 +69,15 @@
<itemizedlist>
<listitem>
<para><ulink
- url="http://www.oasis-open.org/cover/">P&aacute;gina web
- sobre SGML/XML,</ulink> refer&ecirc;ncias detalhadas sobre
+ url="http://www.oasis-open.org/cover/">Página web
+ sobre SGML/XML,</ulink> referências detalhadas sobre
SGML</para>
</listitem>
<listitem>
<para><ulink
url="http://www-sul.stanford.edu/tools/tutorials/html2.0/gentle.html">
- Uma breve introdu&ccedil;&atilde;o ao SGML</ulink></para>
+ Uma breve introdução ao SGML</ulink></para>
</listitem>
</itemizedlist>
</sect1>
@@ -87,13 +87,13 @@
<itemizedlist>
<listitem>
- <para><ulink url="http://www.w3.org/">Cons&oacute;rcio
+ <para><ulink url="http://www.w3.org/">Consórcio
<literal>World Wide Web</literal></ulink></para>
</listitem>
<listitem>
<para><ulink url="http://www.w3.org/TR/REC-html40/">As
- especifica&ccedil;&otilde;es do HTML 4.0</ulink></para>
+ especificações do HTML 4.0</ulink></para>
</listitem>
</itemizedlist>
</sect1>
@@ -104,21 +104,21 @@
<itemizedlist>
<listitem>
<para><ulink url="http://www.oasis-open.org/docbook/">O
- comit&ecirc; t&eacute;cnico do DocBook</ulink>,
- respons&aacute;veis pelo DTD DocBook.</para>
+ comitê técnico do DocBook</ulink>,
+ responsáveis pelo DTD DocBook.</para>
</listitem>
<listitem>
<para><ulink url="http://www.docbook.org/">DocBook: O guia
- definitivo</ulink>, documenta&ccedil;&atilde;o online para
+ definitivo</ulink>, documentação online para
o DTD DocBook.</para>
</listitem>
<listitem>
<para><ulink
- url="http://docbook.sourceforge.net/">Reposit&oacute;rio
- aberto de DocBook</ulink> cont&eacute;m folhas de estilo
+ url="http://docbook.sourceforge.net/">Repositório
+ aberto de DocBook</ulink> contém folhas de estilo
DSSSL e outros recursos para pessoas que utilizam
DocBook.</para>
</listitem>
@@ -126,12 +126,12 @@
</sect1>
<sect1 id="see-also-linuxdoc">
- <title>Projeto de documenta&ccedil;&atilde;o do Linux</title>
+ <title>Projeto de documentação do Linux</title>
<itemizedlist>
<listitem>
- <para><ulink url="http://www.tldp.org/">Pag&iacute;nas web
- do projeto de documenta&ccedil;&atilde;o do Linux</ulink>
+ <para><ulink url="http://www.tldp.org/">Pagínas web
+ do projeto de documentação do Linux</ulink>
</para>
</listitem>
</itemizedlist>
diff --git a/pt_BR.ISO8859-1/books/fdp-primer/sgml-markup/chapter.sgml b/pt_BR.ISO8859-1/books/fdp-primer/sgml-markup/chapter.sgml
index eb54dbfe27..4533ebdd21 100644
--- a/pt_BR.ISO8859-1/books/fdp-primer/sgml-markup/chapter.sgml
+++ b/pt_BR.ISO8859-1/books/fdp-primer/sgml-markup/chapter.sgml
@@ -37,40 +37,40 @@
-->
<chapter id="sgml-markup">
- <title>Marca&ccedil;&atilde;o SGML</title>
-
- <para>Esse cap&iacute;tulo descreve as duas linguagens de
- marca&ccedil;&atilde;o que voc&ecirc; vai encontrar quando for
- contribuir para o projeto de documenta&ccedil;&atilde;o do
- FreeBSD. Cada se&ccedil;&atilde;o descreve a linguagem de
- marca&ccedil;&atilde;o, e detalha a marca&ccedil;&atilde;o que
- voc&ecirc; provavelmente vai querer usar ou que j&aacute;
- est&aacute; utilizando.</para>
-
- <para>Estas linguagens de marca&ccedil;&atilde;o cont&eacute;m um
- grande n&uacute;mero de elementos, e as vezes pode ser
- confuso escolher qual elemento usar em uma situa&ccedil;&atilde;o
- espec&iacute;fica. Esta se&ccedil;&atilde;o apresenta os elementos
- que provavelmente voc&ecirc; vai precisar e fornece exemplos de
- como utiliz&aacute;-los.</para>
-
- <para>Esta <emphasis>n&atilde;o</emphasis> &eacute; uma lista
+ <title>Marcação SGML</title>
+
+ <para>Esse capítulo descreve as duas linguagens de
+ marcação que você vai encontrar quando for
+ contribuir para o projeto de documentação do
+ FreeBSD. Cada seção descreve a linguagem de
+ marcação, e detalha a marcação que
+ você provavelmente vai querer usar ou que já
+ está utilizando.</para>
+
+ <para>Estas linguagens de marcação contém um
+ grande número de elementos, e as vezes pode ser
+ confuso escolher qual elemento usar em uma situação
+ específica. Esta seção apresenta os elementos
+ que provavelmente você vai precisar e fornece exemplos de
+ como utilizá-los.</para>
+
+ <para>Esta <emphasis>não</emphasis> é uma lista
detalhada de elementos, uma vez que ela apenas ratifica a
- documenta&ccedil;&atilde;o de cada linguagem. O objetivo desta
- se&ccedil;&atilde;o &eacute; listar os elementos mais
- &uacute;teis para voc&ecirc;. Se voc&ecirc; tiver alguma
- d&uacute;vida sobre qual a melhor forma de marcar um peda&ccedil;o
- espec&iacute;fico do seu documento, por favor, envie a sua
- d&uacute;vida para a &a.doc;.</para>
+ documentação de cada linguagem. O objetivo desta
+ seção é listar os elementos mais
+ úteis para você. Se você tiver alguma
+ dúvida sobre qual a melhor forma de marcar um pedaço
+ específico do seu documento, por favor, envie a sua
+ dúvida para a &a.doc;.</para>
<note>
<title>Inline Versus Block</title>
<para>No restante deste documento, quando descrevermos um elemento
- como <emphasis>inline</emphasis> significar&aacute; que o elemento
- pode ocorrer dentro de um bloco de elementos, que ele n&atilde;o
- acarretar&aacute; em uma quebra de linha. Um elemento
- <emphasis>block</emphasis>, por compara&ccedil;&atilde;o, ir&aacute;
+ como <emphasis>inline</emphasis> significará que o elemento
+ pode ocorrer dentro de um bloco de elementos, que ele não
+ acarretará em uma quebra de linha. Um elemento
+ <emphasis>block</emphasis>, por comparação, irá
causar uma quebra de linha (e outros processamentos) quando for
encontrado.</para>
</note>
@@ -78,69 +78,69 @@
<sect1 id="sgml-markup-html">
<title>HTML</title>
- <para>O HTML, Linguagem de Marca&ccedil;&atilde;o de Hypertexto,
- &eacute; a linguagem de marca&ccedil;&atilde;o escolhida para a
- <literal>World Wide Web</literal>. Maiores informa&ccedil;&otilde;es
+ <para>O HTML, Linguagem de Marcação de Hypertexto,
+ é a linguagem de marcação escolhida para a
+ <literal>World Wide Web</literal>. Maiores informações
podem ser encontradas em
<ulink url="http://www.w3.org/"></ulink>.</para>
- <para>O HTML &eacute; utilizado para a marca&ccedil;&atilde;o das
- p&aacute;ginas do web site do FreeBSD. Ele n&atilde;o deveria ser
+ <para>O HTML é utilizado para a marcação das
+ páginas do web site do FreeBSD. Ele não deveria ser
utilizado (geralmente) para marcar outros tipos de documentos
- j&aacute; que o <literal>DocBook</literal> oferece uma maior
- variedade de elementos. Consequentemente, voc&ecirc; s&oacute;
- ir&aacute; encontrar p&aacute;ginas em HTML se estiver escrevendo
+ já que o <literal>DocBook</literal> oferece uma maior
+ variedade de elementos. Consequentemente, você só
+ irá encontrar páginas em HTML se estiver escrevendo
para o web site.</para>
- <para>O HTML j&aacute; passou por algumas vers&otilde;es, 1, 2, 3.0,
- 3.2 e a &uacute;ltima, 4.0 (dispon&iacute;vel nas duas variantes,
+ <para>O HTML já passou por algumas versões, 1, 2, 3.0,
+ 3.2 e a última, 4.0 (disponível nas duas variantes,
<emphasis>strict</emphasis> e <emphasis>loose</emphasis>).</para>
- <para>Os HTML DTD's est&atilde;o dispon&iacute;veis na
- cole&ccedil;&atilde;o de <literal>ports</literal> na pasta
+ <para>Os HTML DTD's estão disponíveis na
+ coleção de <literal>ports</literal> na pasta
<filename role="package">textproc/html</filename>. Eles
- s&atilde;o automaticamente instalados como parte do
+ são automaticamente instalados como parte do
<literal>port</literal>
<filename role="package">textproc/docproj</filename></para>
<sect2>
- <title>Identificador P&uacute;blico Formal (IPF)</title>
+ <title>Identificador Público Formal (IPF)</title>
- <para>Existem v&aacute;rios IPF's para o HTML, os quais dependem
- da vers&atilde;o (tamb&eacute;m conhecida como n&iacute;vel)
- do HTML que voc&ecirc; quer declarar compat&iacute;vel com seu
+ <para>Existem vários IPF's para o HTML, os quais dependem
+ da versão (também conhecida como nível)
+ do HTML que você quer declarar compatível com seu
documento.</para>
<para>A maioria dos documentos HTML no web site do
- FreeBSD est&atilde;o de acordo com a vers&atilde;o
+ FreeBSD estão de acordo com a versão
<literal>loose</literal> do HTML 4.0.</para>
<programlisting>PUBLIC "-//W3C//DTD HTML 4.0 Transitional//EN"</programlisting>
</sect2>
<sect2>
- <title>Elementos de Se&ccedil;&atilde;o</title>
-
- <para>Um documento HTML &eacute; normalmente dividido em duas
- partes. A primeira &eacute; chamada de
- <emphasis>head</emphasis>, a qual cont&eacute;m
- meta-informa&ccedil;&otilde;es sobre o documento, tais como o
- seu t&iacute;tulo, o nome do autor, o documento pai e assim por
- diante. A segunda parte, o <emphasis>body</emphasis> &eacute;
- cont&eacute;m o conte&uacute;do que vai ser exibido para o
- usu&aacute;rio.</para>
-
- <para>Estas se&ccedil;&otilde;es s&atilde;o indicadas pelos
+ <title>Elementos de Seção</title>
+
+ <para>Um documento HTML é normalmente dividido em duas
+ partes. A primeira é chamada de
+ <emphasis>head</emphasis>, a qual contém
+ meta-informações sobre o documento, tais como o
+ seu título, o nome do autor, o documento pai e assim por
+ diante. A segunda parte, o <emphasis>body</emphasis> é
+ contém o conteúdo que vai ser exibido para o
+ usuário.</para>
+
+ <para>Estas seções são indicadas pelos
elementos <sgmltag>head</sgmltag> e <sgmltag>body</sgmltag>,
- respectivamente. Esses elementos est&atilde;o contidos dentro
- de um elemento <sgmltag>html</sgmltag> de alto-n&iacute;vel.</para>
+ respectivamente. Esses elementos estão contidos dentro
+ de um elemento <sgmltag>html</sgmltag> de alto-nível.</para>
<example>
<title>Estrutura Normal de um Documento HTML</title>
<programlisting>&lt;html>
&lt;head>
- &lt;title><replaceable>T&iacute;tulo do Documento</replaceable>&lt;/title>
+ &lt;title><replaceable>Título do Documento</replaceable>&lt;/title>
&lt;/head>
&lt;body>
@@ -156,19 +156,19 @@
<title>Bloco de Elementos</title>
<sect3>
- <title>Cabe&ccedil;alho</title>
+ <title>Cabeçalho</title>
- <para>O HTML permite a denota&ccedil;&atilde;o de
- cabe&ccedil;alho em seu documento, de at&eacute; seis
- n&iacute;veis diferentes. </para>
+ <para>O HTML permite a denotação de
+ cabeçalho em seu documento, de até seis
+ níveis diferentes. </para>
- <para>O maior e mais proeminente cabe&ccedil;alho &eacute; o
+ <para>O maior e mais proeminente cabeçalho é o
<sgmltag>h1</sgmltag>, depois vem o <sgmltag>h2</sgmltag>,
- assim por diante at&eacute; <sgmltag>h6</sgmltag>.
+ assim por diante até <sgmltag>h6</sgmltag>.
</para>
- <para>O conte&uacute;do dos elementos &eacute; o texto do
- cabe&ccedil;alho.</para>
+ <para>O conteúdo dos elementos é o texto do
+ cabeçalho.</para>
<example>
<title><sgmltag>h1</sgmltag>, <sgmltag>h2</sgmltag>, e
@@ -176,71 +176,71 @@
<para>Uso:</para>
- <programlisting><![ RCDATA [<h1>Primeira se&ccedil;&atilde;o</h1>
+ <programlisting><![ RCDATA [<h1>Primeira seção</h1>
-<!-- a introdu&ccedil;&atilde;o do documento entra aqui -->
+<!-- a introdução do documento entra aqui -->
-<h2>Este &eacute; o cabe&ccedil;alho da primeira se&ccedil;&atilde;o</h2>
+<h2>Este é o cabeçalho da primeira seção</h2>
-<!-- O conte&uacute;do da primeira se&ccedil;&atilde;o entra aqui -->
+<!-- O conteúdo da primeira seção entra aqui -->
-<h3>Este &eacute; o cabe&ccedil;alho da primeira subse&ccedil;&atilde;o</h3>
+<h3>Este é o cabeçalho da primeira subseção</h3>
-<!-- O conte&uacute;do da primeira subse&ccedil;&atilde;o entra aqui -->
+<!-- O conteúdo da primeira subseção entra aqui -->
-<h2>Este &eacute; o heading para a segunda se&ccedil;&atilde;o</h2>
+<h2>Este é o heading para a segunda seção</h2>
-<!-- O conte&uacute;do da segunda se&ccedil;&atilde;o entra aqui -->]]></programlisting>
+<!-- O conteúdo da segunda seção entra aqui -->]]></programlisting>
</example>
- <para>Geralmente, uma p&aacute;gina HTML deveria ter um
- cabe&ccedil;alho de primeiro n&iacute;vel
+ <para>Geralmente, uma página HTML deveria ter um
+ cabeçalho de primeiro nível
(<sgmltag>h1</sgmltag>). Este poderia conter muitos
- cabe&ccedil;alhos de segundo n&iacute;vel
+ cabeçalhos de segundo nível
(<sgmltag>h2</sgmltag>), os quais por sua vez podem conter
- muitos cabe&ccedil;alhos de terceiro n&iacute;vel. Cada
+ muitos cabeçalhos de terceiro nível. Cada
elemento <sgmltag>h<replaceable>n</replaceable></sgmltag>
deve ter o mesmo elemento, sendo que os elementos mais acima
- na hierarquia estar&atilde;o subtra&iacute;dos de um. Deve-se evitar
- buracos na numera&ccedil;&atilde;o.</para>
+ na hierarquia estarão subtraídos de um. Deve-se evitar
+ buracos na numeração.</para>
<example>
- <title>M&aacute; organiza&ccedil;&atilde;o de elementos
+ <title>Má organização de elementos
<sgmltag>h<replaceable>n</replaceable></sgmltag></title>
<para>Uso:</para>
- <programlisting><![ RCDATA [<h1>Primeira se&ccedil;&atilde;o</h1>
+ <programlisting><![ RCDATA [<h1>Primeira seção</h1>
-<!-- Introdu&ccedil;&atilde;o do documento -->
+<!-- Introdução do documento -->
-<h3>Subse&ccedil;&atilde;o</h3>
+<h3>Subseção</h3>
-<!-- Isto &eacute; ruim, n&atilde;o foi usado <h2> -->]]></programlisting>
+<!-- Isto é ruim, não foi usado <h2> -->]]></programlisting>
</example>
</sect3>
<sect3>
- <title>Par&aacute;grafos</title>
+ <title>Parágrafos</title>
- <para>O HTML suporta elementos formados de um &uacute;nico
- par&aacute;grafo <sgmltag>p</sgmltag>.</para>
+ <para>O HTML suporta elementos formados de um único
+ parágrafo <sgmltag>p</sgmltag>.</para>
<example>
<title><sgmltag>p</sgmltag></title>
<para>Uso:</para>
- <programlisting><![ RCDATA [<p>Isto &eacute; um par&aacute;grafo. Pode conter qualquer outro elemento</p>]]></programlisting>
+ <programlisting><![ RCDATA [<p>Isto é um parágrafo. Pode conter qualquer outro elemento</p>]]></programlisting>
</example>
</sect3>
<sect3>
- <title>Bloco de Cita&ccedil;&atilde;o</title>
+ <title>Bloco de Citação</title>
- <para>Um bloco de cita&ccedil;&atilde;o &eacute; uma
- cita&ccedil;&atilde;o estendida de outro documento que
- n&atilde;o deveria aparecer no par&aacute;grafo
+ <para>Um bloco de citação é uma
+ citação estendida de outro documento que
+ não deveria aparecer no parágrafo
atual.</para>
<example>
@@ -248,15 +248,15 @@
<para>Uso:</para>
- <programlisting><![ RCDATA [<p>Um pequeno trecho da constitui&ccedil;&atilde;o dos Estados Unidos:</p>
+ <programlisting><![ RCDATA [<p>Um pequeno trecho da constituição dos Estados Unidos:</p>
<blockquote>
-N&oacute;s, povo dos Estados Unidos, com o objetivo de fazer uma
-uni&atilde;o mais perfeita, estabelecer justi&ccedil;a, garantir
-tranquilidade dom&eacute;stica, promover uma defesa comum, promover
-bem estar geral, assegurar as ben&ccedil;&otilde;es da liberdade para
-n&oacute;s mesmos e nossa posteridade, organizamos e estabelecemos
-essa constitui&ccedil;&atilde;o para os estados Unidos da Am&eacute;rica.
+Nós, povo dos Estados Unidos, com o objetivo de fazer uma
+união mais perfeita, estabelecer justiça, garantir
+tranquilidade doméstica, promover uma defesa comum, promover
+bem estar geral, assegurar as benções da liberdade para
+nós mesmos e nossa posteridade, organizamos e estabelecemos
+essa constituição para os estados Unidos da América.
</blockquote>]]></programlisting>
</example>
</sect3>
@@ -264,35 +264,35 @@ essa constitui&ccedil;&atilde;o para os estados Unidos da Am&eacute;rica.
<sect3>
<title>Listas</title>
- <para>Voc&ecirc; pode apresentar ao usu&aacute;rio tr&ecirc;s
+ <para>Você pode apresentar ao usuário três
tipos de listas, ordenadas, desordenadas e de
- defini&ccedil;&atilde;o.
+ definição.
</para>
<para>Tipicamente, cada entrada em uma lista ordenada,
- &eacute; numerada enquanto nas listas desordenadas
- ser&atilde;o processadas por um bullet point. Listas de
- defini&ccedil;&atilde;o s&atilde;o compostas de duas
- partes para cada entrada a primeira &eacute; o termo a ser
- definido, e a segunda, &eacute; a defini&ccedil;&atilde;o
+ é numerada enquanto nas listas desordenadas
+ serão processadas por um bullet point. Listas de
+ definição são compostas de duas
+ partes para cada entrada a primeira é o termo a ser
+ definido, e a segunda, é a definição
em si.</para>
<para>As Listas ordenadas, desordenadas e de
- defini&ccedil;&atilde;o, s&atilde;o indicadas pelos
+ definição, são indicadas pelos
elementos <sgmltag>ol</sgmltag>, <sgmltag>ul</sgmltag> e
<sgmltag>dl</sgmltag>, respectivamente.</para>
- <para>Listas ordenadas e desordenadas cont&eacute;m itens de
+ <para>Listas ordenadas e desordenadas contém itens de
lista, indicados pelo elemento <sgmltag>li</sgmltag>. Um
item de lista pode conter texto, podendo inclusive conter
um ou mais elementos <sgmltag>p</sgmltag>.</para>
- <para>Listas de defini&ccedil;&atilde;o cont&eacute;m o termo
+ <para>Listas de definição contém o termo
a ser definido (<sgmltag>dt</sgmltag>) e a
- descri&ccedil;&atilde;o do termo (<sgmltag>dd</sgmltag>).
- A defini&ccedil;&atilde;o de um termo s&oacute; pode conter
+ descrição do termo (<sgmltag>dd</sgmltag>).
+ A definição de um termo só pode conter
elementos <literal>inline</literal>. A
- descri&ccedil;&atilde;o do termo pode conter elementos do
+ descrição do termo pode conter elementos do
tipo <literal>block</literal>.</para>
<example>
@@ -300,8 +300,8 @@ essa constitui&ccedil;&atilde;o para os estados Unidos da Am&eacute;rica.
<para>Uso:</para>
- <programlisting><![ RCDATA [<p>Uma lista n&atilde;o ordenada. Os itens ser&atilde;o provavelmente
-precedidos por uma esfera s&oacute;lida.</p>
+ <programlisting><![ RCDATA [<p>Uma lista não ordenada. Os itens serão provavelmente
+precedidos por uma esfera sólida.</p>
<ul>
<li>Primeiro item</li>
@@ -311,23 +311,23 @@ precedidos por uma esfera s&oacute;lida.</p>
<li>Terceiro item</li>
</ul>
-<p>Uma lista ordenada, com itens de lista com v&aacute;rios
-par&aacute;grafos. Cada item (nota: n&atilde;o cada par&aacute;grafo)
-ser&aacute; numerado.</p>
+<p>Uma lista ordenada, com itens de lista com vários
+parágrafos. Cada item (nota: não cada parágrafo)
+será numerado.</p>
<ol>
- <li><p>Este &eacute; o primeiro item. Tem apenas um par&aacute;grafo.</p></li>
+ <li><p>Este é o primeiro item. Tem apenas um parágrafo.</p></li>
- <li><p>Este &eacute; o primeiro par&aacute;grafo do segundo item.</p>
+ <li><p>Este é o primeiro parágrafo do segundo item.</p>
- <p>Este &eacute; o segundo par&aacute;grafo do segundo item.</p></li>
+ <p>Este é o segundo parágrafo do segundo item.</p></li>
- <li><p>Este &eacute; o primeiro e &uacute;nico par&aacute;grafo do terceiro item.</p></li>
+ <li><p>Este é o primeiro e único parágrafo do terceiro item.</p></li>
</ol>]]></programlisting>
</example>
<example>
- <title>Listas de Defini&ccedil;&atilde;o com
+ <title>Listas de Definição com
<sgmltag>dl</sgmltag></title>
<para>Uso:</para>
@@ -335,38 +335,38 @@ ser&aacute; numerado.</p>
<programlisting><![ RCDATA [<dl>
<dt>Termo 1</dt>
- <dd><p>Par&aacute;grafo 1 da defini&ccedil;&atilde;o 1.</p>
+ <dd><p>Parágrafo 1 da definição 1.</p>
- <p>Par&aacute;grafo 2 da defini&ccedil;&atilde;o 1.</p></dd>
+ <p>Parágrafo 2 da definição 1.</p></dd>
<dt>Termo 2</dt>
- <dd><p>Par&aacute;grafo 1 da defini&ccedil;&atilde;o 2.</p></dd>
+ <dd><p>Parágrafo 1 da definição 2.</p></dd>
<dt>Termo 3</dt>
- <dd><p>Par&aacute;grafo 1 da defini&ccedil;&atilde;o 3.</p></dd>
+ <dd><p>Parágrafo 1 da definição 3.</p></dd>
</dl>]]></programlisting>
</example>
</sect3>
<sect3>
- <title>Texto Pr&eacute;-Formatado</title>
+ <title>Texto Pré-Formatado</title>
- <para>Voc&ecirc; pode indicar que o texto deve ser
+ <para>Você pode indicar que o texto deve ser
apresentado exatamente como esta no arquivo. Tipicamente,
- isto significa que o texto ser&aacute; mostrado em fonte fixa,
- m&uacute;ltiplos espa&ccedil;os n&atilde;o ser&atilde;o fundidos em
- um e que as quebras de linha no texto ser&atilde;o
+ isto significa que o texto será mostrado em fonte fixa,
+ múltiplos espaços não serão fundidos em
+ um e que as quebras de linha no texto serão
significativas.</para>
- <para>Para fazer isto, envolva o conte&uacute;do com o
+ <para>Para fazer isto, envolva o conteúdo com o
elemento <sgmltag>pre</sgmltag>:</para>
<example>
<title><sgmltag>pre</sgmltag></title>
- <para>Voc&ecirc; pode usar <sgmltag>pre</sgmltag> para
+ <para>Você pode usar <sgmltag>pre</sgmltag> para
marcar uma mensagem de email;</para>
<programlisting><![ RCDATA [<pre>
@@ -386,15 +386,15 @@ ser&aacute; numerado.</p>
<para>Tenha em mente que o <literal>&lt;</literal> e o
<literal>&amp;</literal> continuam sendo reconhecidos como
- caracteres especiais em um texto pr&eacute;-formatado.
+ caracteres especiais em um texto pré-formatado.
&Eacute por isto que nos exemplos tivemos que utilizar
- <literal>&amp;lt;</literal> ao inv&eacute;s de
- <literal>&lt;</literal>. Para manter a consist&ecirc;ncia,
- o <literal>&amp;gt;</literal> tamb&eacute;m foi utilizado
+ <literal>&amp;lt;</literal> ao invés de
+ <literal>&lt;</literal>. Para manter a consistência,
+ o <literal>&amp;gt;</literal> também foi utilizado
no lugar do <literal>&gt;</literal>. Fique atento para
caracteres especiais que podem aparecer em textos copiados
- de origens n&atilde;o formatadas, como por exemplo, de uma
- mensagem de email ou do c&oacute;digo fonte de um
+ de origens não formatadas, como por exemplo, de uma
+ mensagem de email ou do código fonte de um
programa.</para>
</example>
@@ -405,49 +405,49 @@ ser&aacute; numerado.</p>
<note>
<para>A maioria dos navegadores de modo texto (tal como o
- Lynx) n&atilde;o apresentam tabelas de maneira muito
- eficiente. Se voc&ecirc; quiser que o seu conte&uacute;do
- seja apresentado em forma de tabelas, voc&ecirc; deve
- considerar outra marca&ccedil;&atilde;o para evitar
+ Lynx) não apresentam tabelas de maneira muito
+ eficiente. Se você quiser que o seu conteúdo
+ seja apresentado em forma de tabelas, você deve
+ considerar outra marcação para evitar
problemas.</para>
</note>
- <para>Marque a informa&ccedil;&atilde;o tabular com o elemento
+ <para>Marque a informação tabular com o elemento
<sgmltag>table</sgmltag>. Uma tabela consiste de uma ou
mais linhas (<sgmltag>tr</sgmltag>), cada uma contendo uma
- ou mais c&eacute;lulas de dados (<sgmltag>td</sgmltag>).
- As c&eacute;lulas podem conter outros elementos de bloco,
- como par&aacute;grafos ou listas. Tamb&eacute;m pode
+ ou mais células de dados (<sgmltag>td</sgmltag>).
+ As células podem conter outros elementos de bloco,
+ como parágrafos ou listas. Também pode
conter outra tabela (este aninhamento pode ser repetido
- indefinidamente). Se a c&eacute;lula cont&eacute;m apenas
- um par&aacute;grafo, ent&atilde;o n&atilde;o &eacute;
- necess&aacute;rio incluir o elemento <sgmltag>p</sgmltag>.</para>
+ indefinidamente). Se a célula contém apenas
+ um parágrafo, então não é
+ necessário incluir o elemento <sgmltag>p</sgmltag>.</para>
<example>
<title>Uso Simples de <sgmltag>table</sgmltag></title>
<para>Uso:</para>
- <programlisting><![ RCDATA [<p>Esta &eacute; uma simples tabela 2x2.</p>
+ <programlisting><![ RCDATA [<p>Esta é uma simples tabela 2x2.</p>
<table>
<tr>
- <td>C&eacute;lula esquerda superior</td>
+ <td>Célula esquerda superior</td>
- <td>C&eacute;lula direita superior</td>
+ <td>Célula direita superior</td>
</tr>
<tr>
- <td>C&eacute;lula esquerda inferior</td>
+ <td>Célula esquerda inferior</td>
- <td>C&eacute;lula direita inferior</td>
+ <td>Célula direita inferior</td>
</tr>
</table>]]></programlisting></example>
- <para>Uma c&eacute;lula pode se estender por muitas linhas
+ <para>Uma célula pode se estender por muitas linhas
e colunas. Para indicar isto, coloque o atributo
<literal>rowspan</literal> e/ou <literal>colspan</literal>,
- com valores que indiquem o n&uacute;mero de linhas ou
+ com valores que indiquem o número de linhas ou
colunas a serem ocupados.</para>
<example>
@@ -455,8 +455,8 @@ ser&aacute; numerado.</p>
<para>Uso:</para>
- <programlisting><![ RCDATA [<p>Uma c&eacute;lula comprida e estreita na esquerda e duas
-c&eacute;lulas pequenas &agrave; direita.</p>
+ <programlisting><![ RCDATA [<p>Uma célula comprida e estreita na esquerda e duas
+células pequenas à direita.</p>
<table>
<tr>
@@ -464,9 +464,9 @@ c&eacute;lulas pequenas &agrave; direita.</p>
</tr>
<tr>
- <td>C&eacute;lula superior</td>
+ <td>Célula superior</td>
- <td>C&eacute;lula inferior</td>
+ <td>Célula inferior</td>
</tr>
</table>]]></programlisting>
</example>
@@ -476,17 +476,17 @@ c&eacute;lulas pequenas &agrave; direita.</p>
<para>Uso:</para>
- <programlisting><![ RCDATA [<p>Uma c&eacute;lula longa em cima, duas c&eacute;lulas abaixo.</p>
+ <programlisting><![ RCDATA [<p>Uma célula longa em cima, duas células abaixo.</p>
<table>
<tr>
- <td colspan="2">C&eacute;lula superior</td>
+ <td colspan="2">Célula superior</td>
</tr>
<tr>
- <td>C&eacute;lula inferior esquerda</td>
+ <td>Célula inferior esquerda</td>
- <td>C&eacute;lula inferior direita</td>
+ <td>Célula inferior direita</td>
</tr>
</table>]]></programlisting>
</example>
@@ -497,28 +497,28 @@ c&eacute;lulas pequenas &agrave; direita.</p>
<para>Uso:</para>
- <programlisting><![ RCDATA [<p>Numa tabela 3x3, o bloco superior esquerdo &eacute; um conjunto
-2x2 fundidos em um. As outras c&eacute;lulas s&atilde;o normais.</p>
+ <programlisting><![ RCDATA [<p>Numa tabela 3x3, o bloco superior esquerdo é um conjunto
+2x2 fundidos em um. As outras células são normais.</p>
<table>
<tr>
- <td colspan="2" rowspan="2">C&eacute;lula esquerda superior grande</td>
+ <td colspan="2" rowspan="2">Célula esquerda superior grande</td>
- <td>C&eacute;lula direita superior</td>
+ <td>Célula direita superior</td>
</tr>
<tr>
- <!-- Como a c&eacute;lula grande &agrave; esquerda funde-se com esta linha,
- o primeiro <td> ocorrer&aacute; &agrave; a sua direita. -->
- <td>C&eacute;lula do meio a direita</td>
+ <!-- Como a célula grande à esquerda funde-se com esta linha,
+ o primeiro <td> ocorrerá à a sua direita. -->
+ <td>Célula do meio a direita</td>
</tr>
<tr>
- <td>C&eacute;lula inferior esquerda</td>
+ <td>Célula inferior esquerda</td>
- <td>C&eacute;lula inferior central</td>
+ <td>Célula inferior central</td>
- <td>C&eacute;lula inferior direita</td>
+ <td>Célula inferior direita</td>
</tr>
</table>]]></programlisting>
</example>
@@ -529,18 +529,18 @@ c&eacute;lulas pequenas &agrave; direita.</p>
<title>Elementos In-line</title>
<sect3>
- <title>Enfatizando a Informa&ccedil;&atilde;o</title>
+ <title>Enfatizando a Informação</title>
- <para>Voc&ecirc; tem dois n&iacute;veis de &ecirc;nfase
- dispon&iacute;veis em HTML, <sgmltag>em</sgmltag> e
- <sgmltag>strong</sgmltag>. O <sgmltag>em</sgmltag> &eacute;
- para uma &ecirc;nfase simples e o <sgmltag>strong</sgmltag>
- indica uma &ecirc;nfase mais forte.</para>
+ <para>Você tem dois níveis de ênfase
+ disponíveis em HTML, <sgmltag>em</sgmltag> e
+ <sgmltag>strong</sgmltag>. O <sgmltag>em</sgmltag> é
+ para uma ênfase simples e o <sgmltag>strong</sgmltag>
+ indica uma ênfase mais forte.</para>
- <para>Em geral, <sgmltag>em</sgmltag> &eacute; apresentada em
- it&aacute;lico e <sgmltag>strong</sgmltag> &eacute;
- apresentada em negrito. Mas nem sempre &eacute; assim, e
- voc&ecirc; n&atilde;o deve contar com isso.</para>
+ <para>Em geral, <sgmltag>em</sgmltag> é apresentada em
+ itálico e <sgmltag>strong</sgmltag> é
+ apresentada em negrito. Mas nem sempre é assim, e
+ você não deve contar com isso.</para>
<example>
<title><sgmltag>em</sgmltag> e <sgmltag>strong</sgmltag>
@@ -555,12 +555,12 @@ enquanto <strong>este</strong> foi fortemente enfatizado.</p>]]>
</sect3>
<sect3>
- <title>Negrito e It&aacute;lico</title>
+ <title>Negrito e Itálico</title>
- <para>Uma vez que o HTML inclui marca&ccedil;&atilde;o de
- apresenta&ccedil;&atilde;o, voc&ecirc; tamb&eacute;m pode
- indicar que um conte&uacute;do deve ser apresentado em
- negrito ou it&aacute;lico. Os elementos s&atilde;o
+ <para>Uma vez que o HTML inclui marcação de
+ apresentação, você também pode
+ indicar que um conteúdo deve ser apresentado em
+ negrito ou itálico. Os elementos são
<sgmltag>b</sgmltag> e <sgmltag>i</sgmltag>
respectivamente.</para